Arquivos 29 de Janeiro de 2013 - Blog Verde 
Publicidade

Blog Verde

por Nájila Cabral

29 de Janeiro de 2013

O debate sobre Mudanças Ambientais Globais

Por Nájila Cabral em Conservação da Natureza, Meio Ambiente

29 de Janeiro de 2013

    As informações contidas neste texto foram extraídas, na íntegra, do Relatório Global Risks 2013, do Fórum Econômico Mundial (World Economic Forum), que serviu de base de discussões para a Reunião Anual do Fórum Econômico Mundial 2013, em Davos, na Suíça, no período de 23 a 27 de janeiro.

    Os esforços de mitigação fizeram progressos significativos em nível dos países nos últimos 15 anos, por meio de regulamentações de emissões e alguns incentivos financeiros.

Foto: Giuliano Maiolini Fonte: www.flickr.com

Foto: Giuliano Maiolini
Fonte: www.flickr.com

     No entanto, na atual geopolítica, tornou-se mais difícil alcançar e implementar, de maneira eficaz, os acordos internacionais de mitigação das mudanças climáticas. As promessas feitas no período de preparação para a Rodada de Negociações, em 2009, em Copenhague, sobre mudanças climáticas, que eram limitar o aquecimento global em 2º graus Celsius, agora aparecem coletivamente insuficientes para atender a esta meta.

     Recentes projeções de cenários baseados em intenções e em políticas governamentais preveem que em longo prazo pode haver aumento de mais do que 3,5º C (graus Celsius).

     O cenário mais pessimista, que assume a não realização de mudança nas políticas e medidas governamentais, além daquelas adotadas ou promulgadas até meados de 2011, fala de um aumento provável de 6º C (graus Celsius) ou superior.

     Se os compromissos de mitigações atuais permanecerem não atendidos, pode significar um aumento global de temperatura de 4º C, que poderia ocorrer por volta da década de 2060.

     Caso este cenário anteriormente descrito aconteça, provavelmente levará a impactos negativos, incluindo aumento na frequência de alta intensidade de ciclones tropicais, inundação de cidades costeiras em virtude da elevação do nível do mar e, ainda, aumento da severidade de seca em várias regiões do mundo.

      Juntos, os efeitos não significam apenas perdas econômicas importantes, mas também o deslocamento em massa de populações e, ainda, a insegurança alimentar crescente.

Fonte: Relatório Global Risks 2013

Publicidade

O debate sobre Mudanças Ambientais Globais

Por Nájila Cabral em Conservação da Natureza, Meio Ambiente

29 de Janeiro de 2013

    As informações contidas neste texto foram extraídas, na íntegra, do Relatório Global Risks 2013, do Fórum Econômico Mundial (World Economic Forum), que serviu de base de discussões para a Reunião Anual do Fórum Econômico Mundial 2013, em Davos, na Suíça, no período de 23 a 27 de janeiro.

    Os esforços de mitigação fizeram progressos significativos em nível dos países nos últimos 15 anos, por meio de regulamentações de emissões e alguns incentivos financeiros.

Foto: Giuliano Maiolini Fonte: www.flickr.com

Foto: Giuliano Maiolini
Fonte: www.flickr.com

     No entanto, na atual geopolítica, tornou-se mais difícil alcançar e implementar, de maneira eficaz, os acordos internacionais de mitigação das mudanças climáticas. As promessas feitas no período de preparação para a Rodada de Negociações, em 2009, em Copenhague, sobre mudanças climáticas, que eram limitar o aquecimento global em 2º graus Celsius, agora aparecem coletivamente insuficientes para atender a esta meta.

     Recentes projeções de cenários baseados em intenções e em políticas governamentais preveem que em longo prazo pode haver aumento de mais do que 3,5º C (graus Celsius).

     O cenário mais pessimista, que assume a não realização de mudança nas políticas e medidas governamentais, além daquelas adotadas ou promulgadas até meados de 2011, fala de um aumento provável de 6º C (graus Celsius) ou superior.

     Se os compromissos de mitigações atuais permanecerem não atendidos, pode significar um aumento global de temperatura de 4º C, que poderia ocorrer por volta da década de 2060.

     Caso este cenário anteriormente descrito aconteça, provavelmente levará a impactos negativos, incluindo aumento na frequência de alta intensidade de ciclones tropicais, inundação de cidades costeiras em virtude da elevação do nível do mar e, ainda, aumento da severidade de seca em várias regiões do mundo.

      Juntos, os efeitos não significam apenas perdas econômicas importantes, mas também o deslocamento em massa de populações e, ainda, a insegurança alimentar crescente.

Fonte: Relatório Global Risks 2013