florestas Archives - Blog Verde 
Publicidade

Blog Verde

por Nájila Cabral

florestas

2021-2030: Década para a Restauração dos Ecossistemas

    A Assembleia Geral da ONU estabeleceu, em 1º de março de 2019, a Década das Nações Unidas para a Restauração dos Ecossistemas 2021-2030, com o intuito de promover o plantio de árvores, de maneira a mitigar as mudanças climáticas e ampliar os esforços de proteção da biodiversidade.

    Conforme a Organização das Nações Unidas (ONU), a Década das Nações Unidas para a Restauração de Ecossistemas visa intensificar a restauração de ecossistemas degradados ou destruídos como uma medida comprovada para combater a crise climática e aumentar a segurança alimentar, o abastecimento de água e a biodiversidade.

    Ainda segundo a ONU, existe perda de cerca de 10% do produto bruto global considerando as perdas dos serviços ecossistêmicos, a exemplo do fornecimento de água doce, da provisão de alimento e de habitats para espécies como peixes e polinizadores.

     Intenciona-se, também, acelerar as metas globais de restauração já existentes, como o Desafio de Bonn, que trata-se de um esforço global, lançado em 2011, para prover a recuperação de 150 milhões de hectares de áreas degradadas, em 2020; e para 2030, a meta é de recuperação de 350 milhões de hectares. O Desafio de Bonn foi endossado e ampliado pela Declaração de Nova York sobre Florestas na Cúpula do Clima da ONU em 2014.

     As políticas ambientais brasileiras de proteção à florestas e à biodiversidade devem estar atentas ao cumprimento desses acordos multilaterais ambientais, bem como da necessária promoção do desenvolvimento econômico sustentável para o País. O Ministério do Meio Ambiente (MMA) está com previsão para este mês de maio/2019 de lançamento de sua Agenda Nacional de Qualidade Ambiental Urbana, priorizando-se as áreas verdes urbanas.

Publicidade

Desafio de Bonn – Compromisso Brasileiro

Por Nájila Cabral em Conservação da Natureza, Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente

11 de Março de 2018

     O Desafio de Bonn é um esforço global que tem como objetivo restaurar 150 milhões de hectares no mundo inteiro até 2020 e 350 milhões de hectares até 2030. O desafio foi lançado em 2011 pelo Governo da Alemanha e pela União Internacional para a Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais (IUCN, na sigla em inglês).

    O Brasil, em dezembro de 2016, anunciou a contribuição voluntária brasileira ao Desafio de Bonn: até 2030, o país irá restaurar, reflorestar e promover a regeneração natural de 12 milhões de hectares de áreas florestais, segundo a Assessoria de Comunicação do Ministério do Meio Ambiente. Para alcançar essas metas, o Brasil estabeleceu uma Política Nacional de Recuperação de Vegetação Nativa

     Ademais, nos dias 16 e 17 de março, o Brasil deverá sediar a 3ª Reunião Internacional do Desafio de Bonn, maior iniciativa de restauração florestal do mundo. Durante o evento, que será realizado no município de Foz do Iguaçu, Paraná, serão apresentados e debatidos exemplos concretos de implementação de políticas públicas sobre restauração de paisagens florestais em níveis local, regional, nacional e internacional.

Fonte: MMA, 2018

Publicidade

Dia Mundial das Florestas – 21 de março

    Aproxima-se o Dia Mundial das Florestas, que é comemorado no dia 21 de março, com o intuito de aumentar a conscientização sobre a importância de todos os tipos de florestas e de seu papel no Planeta, inclusive com serviços de regulação, inclusive na adaptação e mitigação das mudanças climáticas.

    Conforme as Nações Unidas, as florestas cobrem um terço da área terrestre do Planeta, e exercem funções vitais em todo o mundo. Cerca de 1,6 bilhões de pessoas – incluindo mais de 2.000 culturas indígenas – dependem das florestas para sua subsistência.

   O tema para este ano “Florestas e Mudanças Climáticas” destaca soluções de base florestal para enfrentar a mitigação e adaptação das alterações climáticas, e de maneira mais ampla a temática: florestas e desenvolvimento sustentável.

Fonte: UN

Publicidade

Manejo Florestal Sustentável Integrado na Caatinga

    Instituto Nacional do Semiárido deve divulgar hoje, 18 de maio de 2015, o resultado dos selecionados para realizar o curso de formação em Manejo Florestal Sustentável Integrado na Caatinga Instituto Nacional do Semiárido.

   O curso de formação complementar para profissionais de iniciativa privada ou de instituições públicas que atuam em ações de planejamento florestal, gestão e extensão na caatinga é uma promoção do PNUD (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento), processo BRA/07/018, em parceria com a Universidade Federal do Ceará (UFC) e Universidade Federal de Campina Grande – Campus Patos.

     Dentre o conteúdo programático estão: Módulo I – Introdução ao Manejo da Caatinga; Módulo II – Aspectos Legais do Manejo da Caatinga; Módulo III – Planejamento Florestal da Propriedade; Módulo IV – Inventário Florestal Módulo; V – Planejamento, elaboração, análise e implantação de sistemas de manejo florestal; Módulo VI – Manejo Agrosilvopastoril da Caatinga; Módulo VII – Viabilidade econômica do manejo florestal e agrosilvopastoril da Caatinga.

Fonte: Edital no1/2015 – INSA

Publicidade

Produtos madeireiros e manejo de fauna silvestre

     O Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) publicou a Instrução Normativa (IN) no9/2015, que estabelece os procedimentos para autorização do aproveitamento da matéria-prima florestal, proveniente de empreendimentos licenciados pelo Ibama.

     O intuito da IN no 9/2015 é propiciar, e modo mais criterioso, o uso e o controle da matéria-prima para espécies de alto valor comercial. Com isso, tornam-se mais claras as regras de uso múltiplo das florestas.

     Outra Instrução Normativa, a de no 10/2015, também publicada esta semana, estabelece os procedimentos para a organização física de produtos florestais madeireiros em áreas de exploração florestal e em estabelecimentos industriais, comerciais ou consumidores de recursos florestais.

     A ideia da IN no 10/2015 é padronizar a disposição espacial dos produtos e os métodos de medição de volumes, com benefícios para o controle por parte da fiscalização ambiental e também para o próprio setor de base florestal.

     A outra Instrução Normativa publicada, esta em conjunto com o Instituto Chico Mendes de Biodiversidade (ICMBio), a INC no 02/2015 tem por objetivo evitar eventuais equívocos interpretativos no que se refere à disciplina do procedimento de aprovação do plano de manejo de fauna em vida livre contido no inciso IV, do Art. 2o, da Instrução Normativa Conjunta no 1/2014.

     Aos interessados em ler na íntegra, cliquem aqui. 

Fonte: Ibama

Publicidade

Fórum de Florestas – 2015

   A 11ª Sessão do Fórum de Florestas está acontecendo desde o dia 04 e segue até dia 15 de maio, na Sede da ONU, em Nova York.

    O Conselho Econômico e Social das Nações Unidas (ECOSOC, sigla em inglês) criou em outubro de 2000, o Fórum de Florestas da Nações Unidas (UNFF, sigla em inglês), com o objetivo de promover “a gestão, conservação e desenvolvimento sustentável de todos os tipos de florestas e reforçar os compromissos políticos de longo prazo para este fim”, que tem por base a Declaração do Rio e, ainda, no capítulo 11 da Agenda 21.

    As reuniões de alto nível estão sendo realizadas. O Grupo de Trabalho 1 tem discutido o draft (esboço) da Declaração intitulada “Futuro arranjo internacional para as florestas que queremos”. O Grupo de Trabalho 2 tem deliberado sobre o draftArranjo Internacional para as florestas após 2015”.

Fonte: UNFF 11

Publicidade

Dia Internacional das Florestas – 21 de março

   Aproxima-se o Dia Internacional das Florestas. O tema deste ano é “Florestas e Mudanças Climáticas”, notadamente em virtude das necessárias ações, no mundo, de mitigação e adaptação ás mudanças climáticas.

    Este ano, na sede das Nações Unidas, em Nova York, por ocasião da comemoração desta data haverá o evento especial intitulado “Dia Internacional das Florestas: criar um clima futuro inteligente”, no dia 20 de março, das 10h às 13h.

    As florestas cobrem um terço do Planeta, realizam funções vitais em todo o mundo e fornecem significativos serviços ecossistêmicos. Conforme a ONU, cerca de 1,6 bilhão de pessoas – incluindo mais de 2.000 culturas indígenas – dependem das florestas para sua subsistência.

     Ainda conforme a ONU, as florestas possuem diversos ecossistemas e se constituem em habitat para mais de 80% das espécies terrestres de animais, plantas e insetos. Elas também fornecem abrigo, emprego e segurança para as comunidades que dependem da floresta. Portanto, desempenham um papel fundamental na nossa luta em adaptação e mitigação da mudança climática.

     No entanto, alerta a ONU, apesar de todos estes de valor inestimável, o desmatamento global continua a um ritmo preocupante – 13 milhões de hectares de floresta são destruídos anualmente. O desmatamento é responsável por 12% a 20% das emissões de gases de efeito estufa globais que contribuem para as alterações climáticas.

Fonte: ONU

Publicidade

Cúpula do Clima 2014 – Declaração de Nova York sobre Florestas

     Prezados leitores do Blog Verde, a Cúpula do Clima que aconteceu ontem em Nova York trouxe resultados positivos para as florestas no mundo.

    Mas é importante informar a sociedade civil do que se trata mencionado evento, seu objetivo e o seu resultado final, considerando o impacto em todo o mundo. O objetivo do evento era mobilizar a vontade política para um acordo legal ambicioso através do processo da UNFCCC (Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Combate as Mudanças Climáticas), acordo este que deverá ser “fechado” em 2015. A Cúpula do Clima 2014, portanto, tinha como meta o diálogo.

     Divulgamos, aqui no Blog Verde, a Cúpula do Clima 2014, seus objetivos e suas intenções, que transcrevo a seguir.

    “Mesmo a Cúpula do Clima 2014 não sendo parte do processo de negociação, os países têm reconhecido o valor desta Cúpula, inclusive acolhendo os esforços do Secretário-Geral, em Doha em 2012. A ideia é construir uma base sólida sobre a qual se deve ancorar o sucesso das negociações e do progresso sustentado, em direção: (1) à redução das emissões e (2) ao fortalecimento das estratégias de adaptação às mudanças climáticas.”

     “A Cúpula deve, então, servir como uma plataforma pública para que os líderes do mais alto nível (todos os Estados-Membros da ONU, bem como os representantes dos setores: finanças, negócios, sociedade civil e líderes locais, em âmbitos público e privado) para:

Catalisar ação ambiciosa no sentido reduzir as emissões;

– Mobilizar a vontade política para um acordo legal global ambicioso em 2015, que limite o mundo a um aumento menor que 2º C na temperatura global”.

       Portanto, o evento cumpriu sua missão: serviu de plataforma de diálogo para mobilizar representantes de diversos setores. Do evento, temos como resultado principal a Declaração de Nova York sobre Florestas, em que no seu primeiro parágrafo está claro: “A Declaração de Nova Iorque sobre Florestas é uma declaração política não juridicamente vinculativa que nasceu a partir de um diálogo entre governos, empresas e sociedade civil, Primeiramente, os líderes mundiais endossam o horizonte temporal global para diminuir a perda das florestas pela metade em 2020 e se esforçam para acabar em 2030”.

     Foi determinada, ainda, a Agenda de Ação voluntária que serve como um guia para governos, companhias e sociedade civil em relação ao conjunto de ações para o alcance das metas. A Agenda de Ação não tem intenção de ser exaustiva.

    O texto da Declaração de Nova York sobre Florestas traz importantes compromissos voluntários. Endossam mencionado documento:

New_York_Declaration_on_Forests

– vinte e sete países, dentre estes os Estados Unidos, o Reino Unido, o Japão (reconhecidamente países que tem uma “dívida” ambiental significativa com relação às emissões de gases de efeito estufa);

– oito governos estaduais, dentre estes os estados brasileiros do Acre e Amazonas e outros estados do Peru;

– trinta e quatro empresas, dentre as quais: McDonalds, Procter and Gamble, Danone, L’Oreal, Nestle, Johnson & Johnson;

– dezesseis povos indígenas, dentre os quais: Coordenadoria das Organizações Indígenas da Bacia Amazônica; e

– quarenta e cinco organizações não governamentais, como a The Nature Conservancy, IPAM – Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia, International Union for Conservation of Nature (IUCN) e WWF.

    Aos que tiverem interesse em ler o documento na íntegra e saber o que realmente foi discutido, decidido e acordado, cliquem aqui.

Fonte: Climate Change Summit, 2014.

Publicidade

Resultados da pesquisa My World – Meu Mundo

Por Nájila Cabral em Conservação da Natureza, Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente

30 de agosto de 2013

A pesquisa da Organização das Nações Unidas realizada no mundo interiro para eleger prioridades ambientais mundiais, com dados de 30/08/2013, teve ao todo cerca de 170.000 votos. O Brasil contribui, até o presente momento, com 18.509 votos.

Fonte: ONU

Fonte: ONU

As três prioridades ambientais mais votadas no mundo, até agora, são:

– proteção para florestas, rios e oceanos;

– educação de qualidade; e

– Acesso à água potável e ao saneamento.

Vocês acreditam que o tema: Acesso à energia em sua casa está em 15º lugar? O menos votado é o tema: melhoria dos transportes e estradas.

Você, caro leitor do Blog Verde, já votou? Não. Então, caso se interesse em contribuir nesta busca dos caminhos a percorrer no futuro e suas prioridades, clique aqui.

 

Publicidade

Apoio financeiro a projetos nas áreas: Educação Ambiental, Água,Sociedade Sustentável, Conservação e Manejo da Biodiversidade

Prezados leitores do Blog Verde, o Fundo Nacional de Meio Ambiente está com edital aberto de apoio financeiro a diversas modalidades de projetos ambientais, para o período 2013 a 2015. O aporte financeiro é variável podendo chegar a R$ 300.000, 00. A data limite para envio de propostas é 26/04/2013.

Existem linhas do edital que auxiliam a gestão ambiental municipal; portanto caríssimos gestores municipais (chefes de poderes executivos municipais), creio eu, ser importante para seu município.

As linhas temáticas do edital são quatro, a saber:

água e florestas, com subtemas em: recursos florestais e hídricos;

conservação e manejo de biodiversidade, com áreas de atuação em: apoio à consolidação do Sistema Nacional de Unidades de Conservação (inclusive elaboração de plano de manejo), conservação e manejo de biodiversidade (incluindo planos de ação para flora e fauna);

sociedades sustentáveis e qualidade ambiental; com subtemas em: cidades sustentáveis e novas ocupações (incluindo gestão integrada de resíduos sólidos);

Educação Ambiental para sustentabilidade (para educação formal e não-formal).

Mais informações, cliquem aqui. Edital completo, cliquem aqui.

Divulguem. Curtam e Compartilhem.

Fonte: FNMA/MMA

Publicidade

Apoio financeiro a projetos nas áreas: Educação Ambiental, Água,Sociedade Sustentável, Conservação e Manejo da Biodiversidade

Prezados leitores do Blog Verde, o Fundo Nacional de Meio Ambiente está com edital aberto de apoio financeiro a diversas modalidades de projetos ambientais, para o período 2013 a 2015. O aporte financeiro é variável podendo chegar a R$ 300.000, 00. A data limite para envio de propostas é 26/04/2013.

Existem linhas do edital que auxiliam a gestão ambiental municipal; portanto caríssimos gestores municipais (chefes de poderes executivos municipais), creio eu, ser importante para seu município.

As linhas temáticas do edital são quatro, a saber:

água e florestas, com subtemas em: recursos florestais e hídricos;

conservação e manejo de biodiversidade, com áreas de atuação em: apoio à consolidação do Sistema Nacional de Unidades de Conservação (inclusive elaboração de plano de manejo), conservação e manejo de biodiversidade (incluindo planos de ação para flora e fauna);

sociedades sustentáveis e qualidade ambiental; com subtemas em: cidades sustentáveis e novas ocupações (incluindo gestão integrada de resíduos sólidos);

Educação Ambiental para sustentabilidade (para educação formal e não-formal).

Mais informações, cliquem aqui. Edital completo, cliquem aqui.

Divulguem. Curtam e Compartilhem.

Fonte: FNMA/MMA