Publicidade

Investe CE

por Oswaldo Scaliotti

Hapvida homenageia o “papa” do atendimento pediátrico

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

30 de novembro de 2016

Hospital Luís França

Luís França é um dos principais nomes no Ceará no que diz respeito ao atendimento pediátrico

“Gostaria que a medicina deixasse de ser simplesmente uma técnica e passasse a ser uma ciência mais humanitária, comprometida com os problemas sociais”. A frase, dita pelo médico pediatra Luis França, resume o seu desejo de mudar o cenário do atendimento voltado para crianças e adolescentes, no Ceará. Para reconhecer e homenagear a importância do médico Luís França para a pediatria do Ceará, nesta quinta-feira, 1º, às 9 horas, o Hapvida faz uma homenagem ao médico e fundador do hospital de mesmo nome, que desde 2014 integra a rede verticalizada de atendimento da operadora.

Pela dedicação e avanços no atendimento hospitalar pediátrico em Fortaleza, e como parte da preservação da história da cidade, o Hapvida irá instalar um busto do médico na entrada do Hospital Luis França, na avenida Heráclito Graça. Familiares do médico estarão presentes.

A operadora reconhece este nome que já faz parte de uma tradição na capital cearense, quando o assunto é atendimento pediátrico. O Fortalezense Luis Braga França Ferreira foi um dos pioneiros na criação de planos de saúde na capital: o Carta GIS (Garantia Infantil de Saúde). O plano atendia a crianças e adolescentes na unidade fundada por ele, o Hospital do Pronto Socorro Infantil Luis França, na Avenida Heráclito Graça. Além do plano, Luis França fundou a Sociedade de Assistência e Proteção à Infância de Fortaleza para amparar mães carentes que começaram a frequentar a clínica (antes de se tornar hospital, ainda no final da década de 50) para atendimento dos filhos.

LUIS FRANÇA

Nascido no dia 7 de agosto de 1920, Luis Braga França Ferreira sonhava em ser médico. Desde que entrou na faculdade de medicina do Recife, em Pernambuco, decidiu seguir a carreira na pediatria. Para se especializar atuou no Hospital Infantil Manoel Almeida, em Recife, e sua pós graduação na Clínica Infantil do Ipiranga, em São Paulo e no Baby’s Hospital, da Universidade de Columbia, em Nova Iorque.

Todo esse conhecimento adquirido em mais de 15 anos de estudo e atuação são aplicados no atendimento a crianças em Fortaleza, quando, em 1959, ele abre o consultório médico, primeiramente num espaço alugado, na Avenida Heráclito Graça. De alugado, Luis França compra o imóvel e começa a realizar internações de crianças na clínica. Foram apenas três anos para que o local se transformasse no Hospital do Pronto Socorro Infantil Luís França.

Além do hospital, que se tornou referência no atendimento pediátrico em Fortaleza, Luis França ainda fundou a Sociedade de Assistência e Proteção à Infância de Fortaleza para amparar mães carentes que começaram a frequentar a clínica para atendimento dos filhos.

Em 1968, de forma pioneira, implanta o primeiro plano de saúde no Ceará: Carta GIS (Garantia Infantil de Saúde), que garante atendimento de toda a comunidade (do nascimento até 15 anos de idade), no Hospital do Pronto Socorro Infantil.

No final da década de 90, o Hospital Luís França já contava com dez consultórios, corpo médico com 50 especialistas, além de urgência, emergência e UTI Neonatal.

CENÁRIO PEDIÁTRICO

O cenário de crescimento da unidade acompanhava o desenvolvimento do cenário pediátrico no Brasil. Segundo a Sociedade Paulista de Pediatria, o serviço de urgência e emergência, por exemplo, tornou-se o principal atendimento pediátrico no Brasil, sendo muito mais recorrente do que as consultas eletivas para as crianças.

O problema, porém, é que, conforme indicou o levantamento do Conselho Federal de Medicina, divulgado em setembro de 2012, a Pediatria já figurava no País como a segunda especialidade que mais sofreu perdas, com uma redução de 8.979 leitos, ficando atrás apenas da Psiquiatria, com 9.297 leitos.

No Ceará, a situação não é diferente. Entre 2002 e 2012, o Estado perdeu 16 hospitais, setores ou núcleos de pediatria, totalizando 1.060 leitos a menos, segundo matéria publicada pelo Jornal Diário do Nordeste, em 15 de outubro de 2012. Já no ano passado, em setembro, o Jornal O Povo constatou que, em 12 anos, quase 20 atendimentos pediátricos fecharam as portas em Fortaleza, como cita a matéria de 10 de janeiro de 2015. Diante desse cenário, o Hapvida, cuja Pediatria é uma das prioridades, ampliou ainda mais sua estrutura hospitalar pediátrica.

REDE PEDIÁTRICA HAPVIDA

Para garantir que papais e mamães não tenham preocupação na hora de buscar o atendimento ideal para o seu filho, o Hapvida tem investido ainda mais na rede pediátrica nos 11 estados em que atua, na Região Norte e Nordeste.

Em Fortaleza, capital berço do plano, o Hapvida tem atenção especial aos papais, mamães e pequenos. O acompanhamento dedicado a eles começa ainda mesmo antes da chegada do bebê.

Na Unidade de Medicina Preventiva, o HapPrev, tem, além de médicos que realizam o acompanhamento do pré-natal, um curso gratuito para as gestantes, com o objetivo de prepará-las para receber o bem mais precioso da família: o filho.

Além disso, a Rede de Hapclínicas, unidades de atendimento eletivo, garante uma distribuição no atendimento aos pequenos com as consultas periódicas, em vários bairros da cidade como as da unidade Francisco Sá, Messejana, Conjunto Ceará, Montese, Monte Castelo e José Walter.

Já as Unidades de Pronto-Atendimento do bairro Parangaba e da Avenida Bezerra de Menezes, possuem o atendimento de urgência aos pequenos, funcionando de segunda a sexta-feira. Já o Hospital Aldeota, dispõe de uma emergência pediátrica com atendimento 24 horas, todos os dias.

 

Serviço

Homenagem a Luis França

Local: Hospital Luis França – Avenida Heráclito Graça, 60

Dia: 1º de dezembro de 2016

Hora: 9h

 

  • postado por Oswaldo Scaliotti
Publicidade aqui

Hapvida homenageia o “papa” do atendimento pediátrico

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

30 de novembro de 2016

Hospital Luís França

Luís França é um dos principais nomes no Ceará no que diz respeito ao atendimento pediátrico

“Gostaria que a medicina deixasse de ser simplesmente uma técnica e passasse a ser uma ciência mais humanitária, comprometida com os problemas sociais”. A frase, dita pelo médico pediatra Luis França, resume o seu desejo de mudar o cenário do atendimento voltado para crianças e adolescentes, no Ceará. Para reconhecer e homenagear a importância do médico Luís França para a pediatria do Ceará, nesta quinta-feira, 1º, às 9 horas, o Hapvida faz uma homenagem ao médico e fundador do hospital de mesmo nome, que desde 2014 integra a rede verticalizada de atendimento da operadora.

Pela dedicação e avanços no atendimento hospitalar pediátrico em Fortaleza, e como parte da preservação da história da cidade, o Hapvida irá instalar um busto do médico na entrada do Hospital Luis França, na avenida Heráclito Graça. Familiares do médico estarão presentes.

A operadora reconhece este nome que já faz parte de uma tradição na capital cearense, quando o assunto é atendimento pediátrico. O Fortalezense Luis Braga França Ferreira foi um dos pioneiros na criação de planos de saúde na capital: o Carta GIS (Garantia Infantil de Saúde). O plano atendia a crianças e adolescentes na unidade fundada por ele, o Hospital do Pronto Socorro Infantil Luis França, na Avenida Heráclito Graça. Além do plano, Luis França fundou a Sociedade de Assistência e Proteção à Infância de Fortaleza para amparar mães carentes que começaram a frequentar a clínica (antes de se tornar hospital, ainda no final da década de 50) para atendimento dos filhos.

LUIS FRANÇA

Nascido no dia 7 de agosto de 1920, Luis Braga França Ferreira sonhava em ser médico. Desde que entrou na faculdade de medicina do Recife, em Pernambuco, decidiu seguir a carreira na pediatria. Para se especializar atuou no Hospital Infantil Manoel Almeida, em Recife, e sua pós graduação na Clínica Infantil do Ipiranga, em São Paulo e no Baby’s Hospital, da Universidade de Columbia, em Nova Iorque.

Todo esse conhecimento adquirido em mais de 15 anos de estudo e atuação são aplicados no atendimento a crianças em Fortaleza, quando, em 1959, ele abre o consultório médico, primeiramente num espaço alugado, na Avenida Heráclito Graça. De alugado, Luis França compra o imóvel e começa a realizar internações de crianças na clínica. Foram apenas três anos para que o local se transformasse no Hospital do Pronto Socorro Infantil Luís França.

Além do hospital, que se tornou referência no atendimento pediátrico em Fortaleza, Luis França ainda fundou a Sociedade de Assistência e Proteção à Infância de Fortaleza para amparar mães carentes que começaram a frequentar a clínica para atendimento dos filhos.

Em 1968, de forma pioneira, implanta o primeiro plano de saúde no Ceará: Carta GIS (Garantia Infantil de Saúde), que garante atendimento de toda a comunidade (do nascimento até 15 anos de idade), no Hospital do Pronto Socorro Infantil.

No final da década de 90, o Hospital Luís França já contava com dez consultórios, corpo médico com 50 especialistas, além de urgência, emergência e UTI Neonatal.

CENÁRIO PEDIÁTRICO

O cenário de crescimento da unidade acompanhava o desenvolvimento do cenário pediátrico no Brasil. Segundo a Sociedade Paulista de Pediatria, o serviço de urgência e emergência, por exemplo, tornou-se o principal atendimento pediátrico no Brasil, sendo muito mais recorrente do que as consultas eletivas para as crianças.

O problema, porém, é que, conforme indicou o levantamento do Conselho Federal de Medicina, divulgado em setembro de 2012, a Pediatria já figurava no País como a segunda especialidade que mais sofreu perdas, com uma redução de 8.979 leitos, ficando atrás apenas da Psiquiatria, com 9.297 leitos.

No Ceará, a situação não é diferente. Entre 2002 e 2012, o Estado perdeu 16 hospitais, setores ou núcleos de pediatria, totalizando 1.060 leitos a menos, segundo matéria publicada pelo Jornal Diário do Nordeste, em 15 de outubro de 2012. Já no ano passado, em setembro, o Jornal O Povo constatou que, em 12 anos, quase 20 atendimentos pediátricos fecharam as portas em Fortaleza, como cita a matéria de 10 de janeiro de 2015. Diante desse cenário, o Hapvida, cuja Pediatria é uma das prioridades, ampliou ainda mais sua estrutura hospitalar pediátrica.

REDE PEDIÁTRICA HAPVIDA

Para garantir que papais e mamães não tenham preocupação na hora de buscar o atendimento ideal para o seu filho, o Hapvida tem investido ainda mais na rede pediátrica nos 11 estados em que atua, na Região Norte e Nordeste.

Em Fortaleza, capital berço do plano, o Hapvida tem atenção especial aos papais, mamães e pequenos. O acompanhamento dedicado a eles começa ainda mesmo antes da chegada do bebê.

Na Unidade de Medicina Preventiva, o HapPrev, tem, além de médicos que realizam o acompanhamento do pré-natal, um curso gratuito para as gestantes, com o objetivo de prepará-las para receber o bem mais precioso da família: o filho.

Além disso, a Rede de Hapclínicas, unidades de atendimento eletivo, garante uma distribuição no atendimento aos pequenos com as consultas periódicas, em vários bairros da cidade como as da unidade Francisco Sá, Messejana, Conjunto Ceará, Montese, Monte Castelo e José Walter.

Já as Unidades de Pronto-Atendimento do bairro Parangaba e da Avenida Bezerra de Menezes, possuem o atendimento de urgência aos pequenos, funcionando de segunda a sexta-feira. Já o Hospital Aldeota, dispõe de uma emergência pediátrica com atendimento 24 horas, todos os dias.

 

Serviço

Homenagem a Luis França

Local: Hospital Luis França – Avenida Heráclito Graça, 60

Dia: 1º de dezembro de 2016

Hora: 9h

 

  • postado por Oswaldo Scaliotti