Publicidade

Investe CE

por Oswaldo Scaliotti

Responsabilidade social

Lucro da água vendida na CONMEBOL Copa América Brasil 2019 levará água potável para comunidades do semiárido

Por Oswaldo Scaliotti em Responsabilidade social

17 de junho de 2019

  • AMA, marca da Cervejaria Ambev cujo lucro é destinado a projetos de acesso à água potável, será aágua mineral oficial do evento
  • Com o lucro obtido nas vendas durante o torneio, cerca de 3 mil pessoas de comunidades rurais do semiárido brasileiro poderão ser beneficiadas 

Junho de 2019 – Além de curtir os jogos da CONMEBOL Copa América Brasil 2019 nas cinco cidades-sede pelo país – Belo Horizonte, Porto Alegre, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo -, os torcedores que comprarem água mineral no evento também vão ajudar três mil pessoas de comunidades rurais no semiárido brasileiro a terem acesso à água potável.

Isso porque a marca vendida durante a competição, AMA, tem 100% de seu lucro revertido para projetos que levam água potável a quem não tem acesso na região. Criada pela Cervejaria Ambev, AMA projeta obter lucro suficiente para financiar a construção de cinco sistemas de abastecimento, fruto das vendas durante a competição, que será disputada entre 14 de junho e 07 de julho.

“Participar da CONMEBOL Copa América Brasil 2019 é um marco na história de AMA. Fico muito feliz porque, junto com os torcedores, vamos levar água potável para muita gente que precisa”, afirma Richard Lee, head de sustentabilidade da Cervejaria Ambev. “Conseguimos, com essa iniciativa, juntar a paixão que o brasileiro tem por futebol com o sonho que temos na Cervejaria Ambev: de unir as pessoas por um mundo melhor”, continua o executivo.

AMA já arrecadou mais de R$ 3,8 milhões, integralmente doados para 28 projetos em todos os nove estados que compõem o semiárido brasileiro. Até o momento, já são 26 mil pessoas beneficiadas, número que vai chegar a 35 mil até o final do ano.“O que conquistamos com AMA até agora é incrível, mas sabemos que ainda tem muita gente sem acesso à água potável no semiárido. Temos um longo caminho pela frente e estamos empenhados em transformar essa realidade”, conclui Lee.

Durante a CONMEBOL Copa América Brasil 2019, além dos estádios, torcedores que estiverem em bares nos arredores dos jogos e nas Fan Fests promovidas por Brahma (a Arena Nº1), também vão encontrar AMA. Além disso, a marca está à venda no site www.emporio.com/ama, para todo o Brasil, e em redes de supermercados, bares e restaurantes nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Bahia, Pernambuco e no Distrito Federal.

Sobre AMA

AMA é parte do sonho da Cervejaria Ambev de unir as pessoas por um mundo melhor. No fim de 2015, o time de sustentabilidade da Ambev deu início à busca por um novo projeto para expandir seus programas de preservação e uso consciente de água. Depois de reunir diversas áreas da empresa e fazer uma parceria com o Yunus Corporate Action Tank, promovido pela Yunus Negócios Sociais, que estimula as empresas a pensarem em negócios que já nascem para resolver um problema social, surgiu a ideia de criar uma água engarrafada que tivesse 100% dos lucros investidos no acesso à água potável.

Com o lançamento da AMA em março de 2017, a cervejaria contribui para que o sexto Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU seja concretizado: garantir disponibilidade e manejo sustentável da água e saneamento para todos. De forma totalmente transparente, todas as etapas do projeto AMA são apresentados por meio de uma plataforma digital (www.aguaama.com.br) com todas as informações do produto, prestação de contas periódicas sobre o lucro obtido com as vendas, investimentos e andamento de cada projeto.

Publicidade

No dia mundial do doador de sangue, Mercadinhos São Luiz faz ação de conscientização

Por Oswaldo Scaliotti em Responsabilidade social

13 de junho de 2019

O Mercadinhos São Luiz realiza ação pela conscientização de doação de sangue durante esta semana. A Rede de supermercados instalou pontos de divulgação da campanha “Algumas coisas que não podem ser compradas” em suas lojas, com o objetivo de conscientizar as pessoas de que alguns gestos não tem preço e com uma simples atitude você pode salvar vidas.

 

Para o Mercadinhos São Luiz, que estimula o bem estar e a qualidade de vida dos seus clientes, doar sangue não é apenas um ato de solidariedade, é um ato de vida e cidadania.

 

No dia 14 de junho é comemorado o dia mundial do doador de sangue. A data foi criada para homenagear a todos os doadores e esclarecer os não doadores sobre a importância deste ato. Os pontos de divulgação e incentivo da campanha estarão expostos em loja, até o fim de semana, 16 de junho. A iniciativa foi apoiada pelo Hemoce (Centro de Hematologia e Hemoterapia do Ceará) e assinada pela Agência Slogan.

Publicidade

Motoristas da 99 ganham espaço de bem-estar em Fortaleza

Por Oswaldo Scaliotti em Responsabilidade social

13 de junho de 2019

Local para descanso, alimentação, massagem e aulas de inglês estão entre os benefícios oferecidos

A 99, empresa brasileira de mobilidade urbana, inaugura em Fortaleza, no dia 13 de junho, a Casa 99 – espaço destinado ao acolhimento e desenvolvimento de motoristas parceiros. O projeto visa levar bem-estar e boas experiências, além de aprimorar o atendimento, diminuindo o tempo de espera e aumentando os padrões de excelência.

O espaço é um ponto de apoio aos condutores e possui ambiente aconchegante, área de descanso com banheiros, WiFi livre, música ambiente, local para carregar o celular, TVs com informações e dicas úteis aos motoristas, além de acesso a brindes e benefícios.

O conceito é transformar o CATs – Centro de Atendimento e Treinamento – em Casas 99. Com essa mudança, a empresa também focou em diminuir o tempo de espera, atender às solicitações rapidamente e ter o maior número de condutores satisfeitos.

A 99 prevê ainda rodas de discussão e treinamentos exclusivos para motoristas parceiros – como direção defensiva e educação financeira, por exemplo; workshops de inglês e cuidados com a saúde.

Os condutores também terão acesso a informações sobre aluguel de carro mais barato e futuros descontos em companhias parceiras, como lanchonetes e supermercados, entre outros benefícios.

A empresa espera atender, em média, 2.500 pessoas por mês na Casa 99 de Fortaleza.

“Queremos receber os motoristas como se fosse em nossa casa, com o máximo de conforto. A ideia é que as portas estejam sempre abertas para eles, para conversarmos, resolvermos suas dúvidas ou simplesmente para uma parada estratégica no dia a dia”, explica Caio Poli, Diretor de Relacionamento da 99.

A Casa 99 de Fortaleza fica localizada na Rua Vicente Linhares, 521, Aldeota, e funcionará das 08h00 às 16h00 horas, de segunda a sexta. O lançamento das próximas Casas 99 está previsto para acontecer em Manaus, Belo Horizonte e Belém.

 

Sobre a 99

A 99, empresa brasileira de mobilidade urbana fundada em 2012, agora faz parte da DiDi Chuxing. A empresa conecta mais de 300 mil motoristas a 14 milhões de passageiros em mais de 500 cidades no Brasil. Como uma das maiores provedoras de mobilidade do país, a startup oferece três tipos de serviços na sua plataforma: 99Pop, categoria de carros particulares presente em mais de 40 regiões metropolitanas e grandes cidades; 99Taxi, categoria que cobre todo o Brasil, e o 99Top, serviço premium de táxis de luxo oferecido em São Paulo. http://www.99app.com/

Publicidade

Cearense Gilberto Silva participa do Circuito Pan Americano de Paraciclismo de Estrada em São Paulo

Por Oswaldo Scaliotti em Responsabilidade social

13 de junho de 2019

O paraciclista cearense Gilberto Silva viaja para Diadema, em São Paulo, com o patrocínio do Instituto Aço Cearense, para participar da etapa Brasil do Circuito Pan Americano de Paraciclismo de Estrada que acontecerá de 14 a 16 de junho. Esse é um dos principais eventos do calendário nacional e conta com pontos válidos para o ranking nacional e internacional. “Estou bem confiante para essa prova. Nunca é fácil, mas sempre tento dar o meu melhor nas provas e trazer medalhas para o Ceará”, destaca o atleta que embarca nesta sexta-feira (14) para São Paulo.

Publicidade

Fundação Cultural Nipônica Brasileira, realizadora do Sana, promoverá evento de adoção de cães e gatos durante o Sana 2019 e doará 1 tonelada de ração a instituições

Por Oswaldo Scaliotti em Responsabilidade social

10 de junho de 2019


Durante os três dias do Sana 2019, que acontece de 12 a 14 de julho, no Centro de Eventos do Ceará, a Fundação Cultural Nipônica Brasileira (FCNB), realizadora do Sana, promoverá um evento de adoção de cães e gatos vacinados, vermifugados e microchipados, no estacionamento do Centro de Eventos. A ação ocorre em parceria com a Bichomania – Petshop e Clínica Veterinária. Os animais disponibilizados para adoção terão castração gratuita garantida e os seus donos ganharão vouchers de banho e compras na Bichomania. Além disso, a Coepa (Coordenadoria Especial de Proteção e Bem-Estar Animal) vai realizar teste de calazar, vacinação e microchipagem em todos os animais. E os veterinários da Bichomania estarão no local durante toda a ação.

Como de costume, nessa edição do Sana também terá o ingresso social. A pessoa pode realizar a compra do ingresso normalmente, em qualquer ponto de venda ou pela internet, e no dia do evento levar 1 kg de alimento ou 1 kg de ração (para cada dia), que serão doados para instituições como IPREDE e ONGs de cuidados aos animais. A pessoa também pode comprar o ingresso na bilheteria do evento e levar o quilo de alimento ou ração. Ao final do festival, a Fundação Cultural Nipônica Brasileira e a Bichomania doarão 1 tonelada de ração às ONGs participantes da feira de adoções, além das doações arrecadadas com os ingressos.

Os interessados em adquirir seus ingressos para o festival podem dirigir-se a um dos diversos pontos físicos de venda. São eles: Smart Eletron (Iguatemi, North Shopping Bezerra, North Shopping Jóquei, Antônio Sales), Reboot (Benfica e Aldeota), Gracom (Centro e Sul) e Mr. Fantasy (Galeria Pedro Jorge). Os ingressos online podem ser adquiridos na plataforma Sympla. Todos os detalhes sobre o evento podem ser conferidos no site do Sana www.portalsana.com.br e nas redes sociais do festival.

Serviço:
Sana 2019
Quando: de 12 a 14 de julho
Onde: Centro de Eventos do Ceará (Av. Washington Soares, 999 – Edson Queiroz)
Site: http://www.portalsana.com.br/
Redes Sociais: instagram – @sana_fcnb/ Facebook: Sana-FCNB

Publicidade

Plantio de 21 mil árvores no Parque do Cocó é comemorado pela C. Rolim Engenharia

Por Oswaldo Scaliotti em Responsabilidade social

10 de junho de 2019

A sustentabilidade é um dos pilares da CRolim Engenharia, que tem como propósito construir edificações edificando vidas, e essa questão é trabalhada tanto no viés ambiental como no humano. Em comemoração aos 40 anos da construtora em 2017, a empresa comprometeu-se a realizar, ao longo de quatro anos, o plantio de 40 mil árvores nativas às margens do rio Cocó e em áreas do parque que foram comprometidas pelo desmatamento. Antes do fim do primeiro semestre de 2019, a construtora já efetivou o plantio de 21 mil mudas, evidenciando o compromisso ambiental assumido pela empresa. Para celebrar essa marca, a C. Rolim Engenharia promove, juntamente com a Secretaria do Meio Ambiente do Estado, uma prestação de contas do plantio das árvores, na próxima quarta-feira (12), às 9h, no Espaço Cine Cocó.

Estarão presentes no evento o presidente da C. Rolim Engenharia, Pio Rodrigues Neto; o secretário estadual do Meio Ambiente, Artur Bruno, e a equipe do projeto. “Nós sempre tivemos a preocupação de contribuir para o crescimento sustentável da cidade. Nosso compromisso vai além da construção de empreendimentos, vivenciamos na nossa empresa valores que comungam com o bem-estar da sociedade”, disse Pio Rodrigues Neto.

Foram plantadas mais de 20 espécies de plantas nativas e todas as regras de acesso e utilização do parque foram respeitadas, contando com a presença da polícia florestal. O lixo do local foi retirado, havendo também reaproveitamento de 60% dos sacos plásticos das mudas que foram plantadas com adubação orgânica de compostagem.

Esta ação faz parte do projeto Compromisso Verde, com o qual a C. Rolim Engenharia compromete-se a plantar uma árvore a cada metro quadrado de terreno adquirido. Além disso, integra o programa de adoção de espaços verdes da Prefeitura de Fortaleza, em que já adotou e revitalizou diversos espaços da cidade, tornando-os locais de boa convivência para a comunidade.

Serviço:

Prestação de contas das 21 mil mudas plantadas pela C. Rolim Engenharia

Data: 12 de junho de 2019

Horário: 9h

Local: Espaço Cine Cocó (abaixo do anfiteatro. Av. Padre Antônio Tomás)

Publicidade

Enel Distribuição Ceará entrega 70 geladeiras em Irauçuba

Por Oswaldo Scaliotti em Responsabilidade social

10 de junho de 2019

O Programa Enel Compartilha Eficiência sorteia esta semana 70 geladeiras novas e mais eficientes em Irauçuba. As inscrições para os moradores do município começaram nesta segunda-feira (10) das 9h às 17h e seguem até terça-feira (11) de 8h às 17h. Os clientes da companhia devem se dirigir à praça São Luís de Gonzaga, na rua Marlim Dutra, S/N. O sorteio será realizado no mesmo local do cadastro, no dia 11 (terça-feira), a partir das 18h, e a entrega das geladeiras na quarta-feira (12), de 07h às 10h.

Para realizar o cadastro no programa, os clientes deverão atender a alguns requisitos básicos, como ter a última conta de energia paga, ser beneficiado pela Tarifa de Energia Residencial Monofásico Baixa Renda, Residencial Rural Monofásico, Residencial Monofásico (consumo mínimo exigido) e possuir em casa uma geladeira velha em uso para realizar a troca.

Somente em 2018, o programa entregou 4550 equipamentos. Nos dez anos do programa, a companhia já substituiu mais de 102 mil geladeiras em todo o Estado.

A iniciativa parte do compromisso público com as Nações Unidas com quatro dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), o Enel Compartilha Eficiência coloca em prática uma iniciativa que colabora com a melhoria da eficiência energética, impulsionando o ODS de número 7, que consiste em assegurar o acesso confiável, sustentável, moderno e a preço acessível à energia para todos.

Publicidade

Projeto Unifametro na Comunidade chega ao Morro do Ouro nesse fim de semana

Por Oswaldo Scaliotti em Responsabilidade social

07 de junho de 2019

 

Nos dias 08, 10 e 11, a Unifametro está presente na comunidade do Morro do Ouro levando capacitação, cuidados básicos com a saúde e estética, além de orientações profissionais. O atendimento é gratuito e ocorre na Escola Paulo Petrola (Avenida Sargento Hermínio Sampaio, 415, Jacarecanga). As vagas são limitadas e as inscrições são feitas presencialmente na Associação dos Moradores da Comunidade do Morro do Ouro.

 

A ação é uma iniciativa do Núcleo de Extensão e Responsabilidade Social da Unifametro, e tem como intuito aproximar-se da comunidade do entorno do centro universitário. As atividades são realizadas nas instalações da Escola Paulo Petrola no sábado (08) e também nos Campi da Unifametro nos dias restantes.

 

Os cursos que participam da ação são: Direito, Educação Física, Enfermagem, Estética e Cosmética, Fisioterapia, Gastronomia, Gestão de Recursos Humanos,  Nutrição, Psicologia e Serviço Social.

 

Confira a programação completa:

 

Dia 08 (sábado)

Local: Escola Paulo Petrola

8h às 11h30

Verificação de pressão arterial e glicemia, massagens quicks, aula de zumba, orientação sobre plantas medicinais e distribuição de mudas, corte de cabelo, orientação jurídica, avaliação nutricional e alimentação saudável.

 

Dia 10 (segunda-feira)

Local: Clínica Integrada Unifametro

8h às 11h30

Atendimento facial, corporal, capilar e zen; avaliação nutricional e palestra educativa.

14h às 17h

Terapia da dor

 

Dia 11 (terça-feira)

Local: Clínica Integrada Unifametro

8h às 11h30

Fabricação de pães recheados doces e salgados

13h às 17h

Bolos confeitados e bolos doces

Local: Associação Morro do Ouro

14h às 17h

Orientação sobre currículos e entrevista de emprego; contação de história de oficina de pintura (para crianças de 06 a 10 anos de idade)

 

Serviço: Unifametro na Comunidade. Dias 08, 10 e 11 de junho na comunidade Morro do Ouro. Acesso gratuito mediante inscrição presencial na Associação dos

Moradores da Comunidade do Morro do Ouro. Informações: (85) 98408.5853 (falar com sr. Wilson).

Publicidade

Projeto Calendário do Bem do Instituto Nordeste Cidadania promove revitalização de praça na Serrinha

Por Oswaldo Scaliotti em Responsabilidade social

05 de junho de 2019

No próximo dia 07 de junho (sexta-feira), o Instituto Nordeste Cidadania (Inec), por meio do seu projeto Calendário do Bem, realiza a revitalização de uma praça no bairro Serrinha (Rua Freire Alemão, logo após a Associação dos Catadores da Serrinha – Acores). Na ocasião, serão feitas pintura de painéis, construção de espirais de ervas e caminhos com pneus.

O projeto Calendário do Bem tem o objetivo de expandir as ações socioambientais para toda a área de atuação do Inec (Região Nordeste e nortes de Minas Gerais e do Espírito Santo), por meio de seus mais de 7.500 colaboradores, envolvendo comunidades e parceiros. Em 2019, o projeto, que está na sua sexta edição, tem como tema “Colaboração para um Futuro Sustentável”. Nesse sentido, todas as ações socioambientais realizadas ao longo do ano terão como foco as sustentabilidades ambiental, econômica e social.

Desde 2018, quando o Inec passou a ser signatário do Movimento Nacional ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável), as ações do projeto Calendário do Bem têm sido norteadas pelos objetivos do movimento. Nesta edição, serão realizadas três ações coordenadas durante o ano, que se referem diretamente aos seguintes Objetivos do Desenvolvimento Sustentável: ODS 6 – Água Potável e Saneamento; ODS 12 – Consumo e Produção Responsáveis, e ODS 2 – Fome Zero e Agricultura Sustentável. A ação da próxima sexta está relacionada ao ODS 6.

Sobre o Movimento ODS

O Movimento ODS é uma articulação de diversos atores sociais que tem como objetivo a implementação da Agenda 2030, um plano de ação global adotado durante a 70º Assembleia Geral das Nações Unidas, realizada em setembro de 2015. Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) a serem implementados de 2016 a 2030 decorrem do movimento gerado pelos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM) e se colocam como uma agenda de desenvolvimento audaciosa, constituída por um conjunto integrado e indivisível de prioridades globais com foco no desenvolvimento sustentável.

São 17 os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável:

ODS 1 – Erradicação da pobreza;

ODS 2 – Fome zero e agricultura sustentável;

ODS 3 – Saúde e bem-estar;

ODS 4 – Educação de qualidade;

ODS 5 – Igualdade de gênero;

ODS 6 – Água potável e saneamento;

ODS 7 – Energia limpa e acessível;

ODS 8 – Trabalho decente e crescimento econômico;

ODS 9 – Indústria, inovação e infraestrutura;

ODS 10 – Redução das desigualdades;

ODS 11 – Cidades e comunidades sustentáveis;

ODS 12 – Consumo e produção responsáveis;

ODS 13 – Ação contra a mudança global do clima;

ODS 14 – Vida na água;

ODS 15 – Vida terrestre;

ODS 16 – Paz, justiça e instituições eficazes;

ODS 17 – Parcerias e meios de implementação.

Sobre o Inec

O Instituto Nordeste Cidadania (Inec) surgiu em 1993 como Comitê de Ação da Cidadania para realizar ações emergenciais, como doações de cestas básicas, roupas e brinquedos para pessoas em situação de vulnerabilidade. Em 1996, a iniciativa constituiu-se como Organização Não-Governamental (ONG) e, em 2003, foi qualificada como Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip). O Inec, que completa 26 anos em 2019, tem como missão contribuir com a inclusão e o desenvolvimento sociocultural e econômico das pessoas. Para atingir este objetivo, a instituição é parceira do Banco do Nordeste na operacionalização dos programas Crediamigo e Agroamigo, além de desenvolver os programas socioambientais Inec Juventude, Inec Cultura, Inec Território e Inec Tecnologia.

Publicidade

Natura contribui para a conservação de 1,8 milhão de hectares na Amazônia junto a rede de parceiros locais

Por Oswaldo Scaliotti em Responsabilidade social

05 de junho de 2019

No Dia Mundial do Meio Ambiente, companhia reforça posicionamento sustentável e convida a conhecer o que uma marca de beleza pode fazer pela Amazônia

 O Brasil registra números alarmantes de desmatamento ilegal na região Amazônica e a devastação tem se acelerado nos últimos meses. A cada hora, a Amazônia perde uma área verde do tamanho de 20 campos de futebol. De acordo com dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), esse foi o ritmo do desmatamento registrado em maio passado nas Unidades de Conservação federais,  que são áreas protegidas por lei.

Para reforçar a importância da biodiversidade nacional e do desenvolvimento sustentável da Amazônia, a Natura divulga neste Dia do Meio Ambiente dados inéditos do Programa Natura Amazônia de conservação da floresta.

Como parte integrante de uma rede atuante na região, a Natura contribui para a conservação de 1,8 milhão de hectares na Amazônia, área equivalente a 12 vezes o tamanho da cidade de São Paulo. O novo dado é resultado da reformulação da metodologia que calcula a área total conservada, antes de 257 mil hectares. Esse número compreendia a área de atuação com as cadeias da sociobiodiversidade de relacionamento direto com a Natura para compra de insumos. Agora, ele também incorpora outras áreas onde a Natura desenvolve iniciativas que geram impacto positivo para a conservação. Outra mudança foi a fonte de dados, que passou a utilizar informações atualizadas anualmente pelo projeto Prodes-INPE, responsável por realizar o mapeamento via satélite do desmatamento na Amazônia Legal.

Esse trabalho de conservação é realizado em parceria com organizações não governamentais e governamentais – em especial aos órgãos gestores onde atuamos com Unidades de Conservação de Uso Sustentável, como SEMA-AP (Secretaria de Estado do Meio Ambiente do Amapá), ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade), SEMAS-AM (Secretaria de Estado do Meio Ambiente do Amazonas) – além das comunidades agroextrativistas e organizações sociais da região.

“Acreditamos que uma marca de beleza deve fazer de tudo para deixar o mundo mais bonito e isso envolve o esforço de fazer uma floresta ficar maior, e não menor”, Andrea Alvares, vice-presidente de Marketing, Inovação e Sustentabilidade da Natura. “É por isso que desenvolvemos negócios que geram e compartilham valor com uma rede de 5,6 mil famílias de comunidades fornecedoras, sobretudo da Amazônia, contribuindo para o desenvolvimento de alternativas econômicas sustentáveis e inclusivas na região e para a conservação de cerca de 1.8 milhão hectares de floresta.”

Em uma relação que já dura duas décadas, a Natura tem uma ligação com comunidades amazônicas que fornecem ingredientes por meio de sua atuação na região, com pesquisa de ingredientes naturais, desenvolvimento de técnicas de manejo em campo, a assessoria  direta em campo para orientar sobre questões de direitos trabalhistas, de saúde e segurança do trabalho, gestão organizacional, boas práticas de produção e apoio à redes territoriais.

Em 2011, a Natura reuniu as iniciativas na região sob o Programa Amazônia, com a meta de movimentar um valor acumulado de R$ 1 bilhão de reais na região até 2020, considerando todas as nossas iniciativas, que incluem o fornecimento de ingredientes e repartição de benefícios. Essa meta foi batida em no primeiro semestre de 2017 e hoje o volume de negócios movimentado na região passa de R$ 1,5 bilhão.

Ao longo de 2018, por exemplo, foram realizados treinamentos com mais de 370 pessoas, a fim de promover o desenvolvimento local e a melhoria na qualidade de trabalho das comunidades. O investimento em apoios técnicos e capacitações em 2018 foi de R$ 6,5 milhões. “Aumentamos consideravelmente os impactos positivos gerados nas comunidades. Com isso, seguimos comprometidos em potencializar o uso dos ingredientes da biodiversidade brasileira no portfólio e o comprometimento da Natura com o desenvolvimento das comunidades”, ressalta Mauro Costa, gerente deRelacionamento e Abastecimento da Sociobiodiversidade da Natura.

Iniciativas

Atualmente, existem cerca de 5,6 mil famílias fornecedoras da sociobiodiversidade, sendo 81% da região Amazônica – de comunidades no Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará e Rondônia (veja no mapa).

Órgãos gestores das unidades de conservação:  Reserva de Desenvolvimento Sustentável Uacarí (Unidade de Conservação Estadual): Sema – Secretaria de Estado do Meio Ambiente do Amazonas; Reserva Extrativista Médio Juruá (Unidade de Conservação Federal: ICMBio – Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade;     Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Rio Iratapuru (Unidade de Conservação Estadual): SEMA-AP -Secretaria de Estado do Meio Ambiente do Amapá.

Além da compra de insumos, a Natura reparte benefícios a partir do acesso ao patrimônio genético e do conhecimento tradicional das comunidades, e reverte uma porcentagem da venda de produtos com ingredientes da biodiversidade brasileira em apoio a iniciativas que geram impactos socioambientais. Ao todo, são mais de 90 contratos de repartição de benefícios. Em 2018, o investimento foi de R$ 18,7 milhões em projetos de conservação ambiental como ações de apoio à educação, infraestrutura de unidades de beneficiamento, fortalecimento institucional, entre outras. Além disso, a empresa apoia a educação no campo e na floresta, a articulação de redes territoriais – como o Território Médio Juruá e a Rede Jirau de Agroecologia, no Baixo Tocantins – e o empreendedorismo comunitário.

Exemplos emblemáticos da atuação da Natura na região

Carbono Circular

Primeiro Insetting carbon do Brasil, o projeto remunera pequenos agricultores da comunidade Reca – Reflorestamento Econômico Consorciado e Adensado pelo serviço de conservação ambiental, estimulando-os a manterem a Amazônia conservada.

Projeto SAF Dendê

União de cultivo de palma em modelo agroflorestal, que combina o cultivo da planta com outras culturas, como cacau, açaí e andiroba.

Abastecimento ético

Como forma de garantir o comércio ético e justo, toda a cadeia da sociobiodiversidade passa por auditorias anuais e cumpre critérios do Biocomércio Ético, o que inclui a rastreabilidade de todos os insumos garantidos nas comunidades. Por meio desse comprometimento, a Natura conquistou a certificação internacional da UEBT (União para o BioComércio Ético) para os produtos da linha Ekos. O selo atesta a sustentabilidade da cadeia de fornecimento de todos os ingredientes naturais da linha, reforçando o compromisso com o comércio justo, a conservação da biodiversidade e o desenvolvimento social, decorrentes de relacionamentos de confiança com os fornecedores.

Sobre a Natura

Fundada em 1969, a Natura é uma multinacional brasileira de higiene e cosmética. Líder no setor de venda direta no Brasil, com mais de 1,7 milhão de consultoras, faz parte de Natura &Co, resultado da combinação entre as marcas Natura, The Body Shop e Aesop, com faturamento de R$ 13,4 bilhões em 2018. Foi a primeira companhia de capital aberto a receber a certificação B Corp no mundo, em dezembro de 2014, o que reforça sua atuação transparente e sustentável nos aspectos social, ambiental e econômico. É também a primeira empresa brasileira a conquistar o selo “The Leaping Bunny”, concedido pela organização de proteção animal Cruelty Free International, em 2018, que atesta o compromisso da empresa com a não realização de testes em animais de seus produtos ou ingredientes. Com operações na Argentina, Chile, Colômbia, Estados Unidos, França, México e Peru, os produtos da marca Natura podem ser adquiridos com as Consultoras, pelo Rede Natura, por meio do app, nas lojas próprias ou nas franquias “Aqui tem Natura”. Para mais informações, visite www.natura.com.br ouacesse os perfis da empresa nas redes sociais: LinkedInFacebook e Instagram.

Publicidade

Natura contribui para a conservação de 1,8 milhão de hectares na Amazônia junto a rede de parceiros locais

Por Oswaldo Scaliotti em Responsabilidade social

05 de junho de 2019

No Dia Mundial do Meio Ambiente, companhia reforça posicionamento sustentável e convida a conhecer o que uma marca de beleza pode fazer pela Amazônia

 O Brasil registra números alarmantes de desmatamento ilegal na região Amazônica e a devastação tem se acelerado nos últimos meses. A cada hora, a Amazônia perde uma área verde do tamanho de 20 campos de futebol. De acordo com dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), esse foi o ritmo do desmatamento registrado em maio passado nas Unidades de Conservação federais,  que são áreas protegidas por lei.

Para reforçar a importância da biodiversidade nacional e do desenvolvimento sustentável da Amazônia, a Natura divulga neste Dia do Meio Ambiente dados inéditos do Programa Natura Amazônia de conservação da floresta.

Como parte integrante de uma rede atuante na região, a Natura contribui para a conservação de 1,8 milhão de hectares na Amazônia, área equivalente a 12 vezes o tamanho da cidade de São Paulo. O novo dado é resultado da reformulação da metodologia que calcula a área total conservada, antes de 257 mil hectares. Esse número compreendia a área de atuação com as cadeias da sociobiodiversidade de relacionamento direto com a Natura para compra de insumos. Agora, ele também incorpora outras áreas onde a Natura desenvolve iniciativas que geram impacto positivo para a conservação. Outra mudança foi a fonte de dados, que passou a utilizar informações atualizadas anualmente pelo projeto Prodes-INPE, responsável por realizar o mapeamento via satélite do desmatamento na Amazônia Legal.

Esse trabalho de conservação é realizado em parceria com organizações não governamentais e governamentais – em especial aos órgãos gestores onde atuamos com Unidades de Conservação de Uso Sustentável, como SEMA-AP (Secretaria de Estado do Meio Ambiente do Amapá), ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade), SEMAS-AM (Secretaria de Estado do Meio Ambiente do Amazonas) – além das comunidades agroextrativistas e organizações sociais da região.

“Acreditamos que uma marca de beleza deve fazer de tudo para deixar o mundo mais bonito e isso envolve o esforço de fazer uma floresta ficar maior, e não menor”, Andrea Alvares, vice-presidente de Marketing, Inovação e Sustentabilidade da Natura. “É por isso que desenvolvemos negócios que geram e compartilham valor com uma rede de 5,6 mil famílias de comunidades fornecedoras, sobretudo da Amazônia, contribuindo para o desenvolvimento de alternativas econômicas sustentáveis e inclusivas na região e para a conservação de cerca de 1.8 milhão hectares de floresta.”

Em uma relação que já dura duas décadas, a Natura tem uma ligação com comunidades amazônicas que fornecem ingredientes por meio de sua atuação na região, com pesquisa de ingredientes naturais, desenvolvimento de técnicas de manejo em campo, a assessoria  direta em campo para orientar sobre questões de direitos trabalhistas, de saúde e segurança do trabalho, gestão organizacional, boas práticas de produção e apoio à redes territoriais.

Em 2011, a Natura reuniu as iniciativas na região sob o Programa Amazônia, com a meta de movimentar um valor acumulado de R$ 1 bilhão de reais na região até 2020, considerando todas as nossas iniciativas, que incluem o fornecimento de ingredientes e repartição de benefícios. Essa meta foi batida em no primeiro semestre de 2017 e hoje o volume de negócios movimentado na região passa de R$ 1,5 bilhão.

Ao longo de 2018, por exemplo, foram realizados treinamentos com mais de 370 pessoas, a fim de promover o desenvolvimento local e a melhoria na qualidade de trabalho das comunidades. O investimento em apoios técnicos e capacitações em 2018 foi de R$ 6,5 milhões. “Aumentamos consideravelmente os impactos positivos gerados nas comunidades. Com isso, seguimos comprometidos em potencializar o uso dos ingredientes da biodiversidade brasileira no portfólio e o comprometimento da Natura com o desenvolvimento das comunidades”, ressalta Mauro Costa, gerente deRelacionamento e Abastecimento da Sociobiodiversidade da Natura.

Iniciativas

Atualmente, existem cerca de 5,6 mil famílias fornecedoras da sociobiodiversidade, sendo 81% da região Amazônica – de comunidades no Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará e Rondônia (veja no mapa).

Órgãos gestores das unidades de conservação:  Reserva de Desenvolvimento Sustentável Uacarí (Unidade de Conservação Estadual): Sema – Secretaria de Estado do Meio Ambiente do Amazonas; Reserva Extrativista Médio Juruá (Unidade de Conservação Federal: ICMBio – Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade;     Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Rio Iratapuru (Unidade de Conservação Estadual): SEMA-AP -Secretaria de Estado do Meio Ambiente do Amapá.

Além da compra de insumos, a Natura reparte benefícios a partir do acesso ao patrimônio genético e do conhecimento tradicional das comunidades, e reverte uma porcentagem da venda de produtos com ingredientes da biodiversidade brasileira em apoio a iniciativas que geram impactos socioambientais. Ao todo, são mais de 90 contratos de repartição de benefícios. Em 2018, o investimento foi de R$ 18,7 milhões em projetos de conservação ambiental como ações de apoio à educação, infraestrutura de unidades de beneficiamento, fortalecimento institucional, entre outras. Além disso, a empresa apoia a educação no campo e na floresta, a articulação de redes territoriais – como o Território Médio Juruá e a Rede Jirau de Agroecologia, no Baixo Tocantins – e o empreendedorismo comunitário.

Exemplos emblemáticos da atuação da Natura na região

Carbono Circular

Primeiro Insetting carbon do Brasil, o projeto remunera pequenos agricultores da comunidade Reca – Reflorestamento Econômico Consorciado e Adensado pelo serviço de conservação ambiental, estimulando-os a manterem a Amazônia conservada.

Projeto SAF Dendê

União de cultivo de palma em modelo agroflorestal, que combina o cultivo da planta com outras culturas, como cacau, açaí e andiroba.

Abastecimento ético

Como forma de garantir o comércio ético e justo, toda a cadeia da sociobiodiversidade passa por auditorias anuais e cumpre critérios do Biocomércio Ético, o que inclui a rastreabilidade de todos os insumos garantidos nas comunidades. Por meio desse comprometimento, a Natura conquistou a certificação internacional da UEBT (União para o BioComércio Ético) para os produtos da linha Ekos. O selo atesta a sustentabilidade da cadeia de fornecimento de todos os ingredientes naturais da linha, reforçando o compromisso com o comércio justo, a conservação da biodiversidade e o desenvolvimento social, decorrentes de relacionamentos de confiança com os fornecedores.

Sobre a Natura

Fundada em 1969, a Natura é uma multinacional brasileira de higiene e cosmética. Líder no setor de venda direta no Brasil, com mais de 1,7 milhão de consultoras, faz parte de Natura &Co, resultado da combinação entre as marcas Natura, The Body Shop e Aesop, com faturamento de R$ 13,4 bilhões em 2018. Foi a primeira companhia de capital aberto a receber a certificação B Corp no mundo, em dezembro de 2014, o que reforça sua atuação transparente e sustentável nos aspectos social, ambiental e econômico. É também a primeira empresa brasileira a conquistar o selo “The Leaping Bunny”, concedido pela organização de proteção animal Cruelty Free International, em 2018, que atesta o compromisso da empresa com a não realização de testes em animais de seus produtos ou ingredientes. Com operações na Argentina, Chile, Colômbia, Estados Unidos, França, México e Peru, os produtos da marca Natura podem ser adquiridos com as Consultoras, pelo Rede Natura, por meio do app, nas lojas próprias ou nas franquias “Aqui tem Natura”. Para mais informações, visite www.natura.com.br ouacesse os perfis da empresa nas redes sociais: LinkedInFacebook e Instagram.