Publicidade

Investe CE

por Oswaldo Scaliotti

Caroline Vieira

Espaço Integra é referência em atendimento psicoterapêutico especializado, em Fortaleza

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

22 de Maio de 2019

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), pelo menos 30% da população mundial sofrerá de algum episódio de distúrbio psicológico ao longo da vida.  

Diante do crítico cenário atual, em que as doenças psíquicas afetam grande parte da população incapacitando as pessoas de se relacionar e ter uma vida saudável no dia a dia, há seis anos, a clínica de psicologia Espaço Integra, em Fortaleza, realiza um trabalho de atendimento psicoterapêutico especializado para quem busca uma melhora na qualidade de vida e saúde mental.

Comandada por Ana Rachel Sales, Caroline Vieira e Camilla Alves, a clínica presta atendimento especializado em três segmentos específicos. A psicóloga perinatal e parental, Camilla Alves, em formação em terapia de família, auxilia nas relações com filhos e pais, educação e comportamento; para questões relacionadas a envelhecimento, luto e finitudes, a psicóloga Raquel Sales é a especialista; e sobre relacionamentos amorosos, com a psicóloga Caroline Vieira, que auxilia na compreensão e resolução de conflitos próprios das relações de casais, hétero ou homoafetivos, nas relações abusivas, entre outras questões que envolvam esta temática.

“Não é apenas a doença física que atrai o cuidado, mas todo ser humano é merecedor dessa atenção, e é o terapeuta o próprio instrumento dessa atividade. A técnica se faz necessária, mas precisa caminhar, ao mesmo tempo, com a abertura para o conhecimento das particularidades do outro, que se manifestam de maneira diferente”, afirma Rachel Sales.

Publicidade

Bom humor pode ser solução para casais em crise

Por Oswaldo Scaliotti em Análise

07 de dezembro de 2018

Ao mesmo tempo em que o número de divórcios cresce no Brasil e que a intolerância entre os casais pode ser um motivo para a separação, pesquisa internacional afirma que rir um do outro pode ajudar na relação.

 

Estudo da Universidade Luterana de Halle-Wittenberg, na Alemanha, em recente pesquisa divulgada no Journal of Research in Personality, aponta que o êxito de um relacionamento é o bom humor entre o casal. A pesquisa afirma também que as principais características que as pessoas procuram em um parceiro é o senso de humor e diversão, e pessoas que tenham hábitos e interesses semelhantes. A pesquisa foi realizada por psicólogos que entrevistaram 154 casais heterossexuais. Porém, o estudo também evidencia que encontrar essa compatibilidade não é uma tarefa fácil e nem sempre é possível, isso pode ser revelado na recente pesquisa do IBGE, que aponta o crescente número de divórcios no Brasil. Os números chegam a 373 mil no ano de 2017, o que apresentou um aumento de 8,3% em relação ao ano anterior. Inclusive, Fortaleza é a terceira capital brasileira no total de separações legais. Entre 2016 e 2017, houve um aumento de 7%, passando de 5.619 para 6.016.

 

A psicóloga especialista em atendimentos a casais, Caroline Vieira, explica que um dos motivos principais no crescente aumento de divórcios no país é quando há intolerância entre o casal, mas o bom humor pode favorecer uma melhor interação entre o casal”. “Quando recebemos no consultório um casal em crise no relacionamento, ressaltamos que é importante e saudável que os parceiros tenham senso de humor um com o outro, gostem de rir e de fazer piadas entre si, mas de uma forma que não se perca o limite e o respeito entre os dois. As brincadeiras podem ajudar o casal a lidar com os conflitos do dia-a-dia de forma mais leve e saudável. Contribuindo assim na manutenção do casamento’’, disse.

 

Os pesquisadores da Universidade Luterana de Halle-Wittenberg chegaram ainda à conclusão que casais parecidos geralmente têm mais assunto no dia a dia do que aqueles que são menos parecidos. Para a psicóloga Caroline Vieira o ideal é encontrar um(a) parceiro(a) que seja compatível com você. “Parceiros com gostos, pensamentos, valores, princípios e propósito de vida muito diferentes podem vir a ter problemas sérios no relacionamento a longo prazo. Essas diferenças muito discrepantes podem ser um tempero no início da relação, na fase da paixão, mas, com o tempo, acabam gerando muitos conflitos”.

Publicidade

Bom humor pode ser solução para casais em crise

Por Oswaldo Scaliotti em Análise

07 de dezembro de 2018

Ao mesmo tempo em que o número de divórcios cresce no Brasil e que a intolerância entre os casais pode ser um motivo para a separação, pesquisa internacional afirma que rir um do outro pode ajudar na relação.

 

Estudo da Universidade Luterana de Halle-Wittenberg, na Alemanha, em recente pesquisa divulgada no Journal of Research in Personality, aponta que o êxito de um relacionamento é o bom humor entre o casal. A pesquisa afirma também que as principais características que as pessoas procuram em um parceiro é o senso de humor e diversão, e pessoas que tenham hábitos e interesses semelhantes. A pesquisa foi realizada por psicólogos que entrevistaram 154 casais heterossexuais. Porém, o estudo também evidencia que encontrar essa compatibilidade não é uma tarefa fácil e nem sempre é possível, isso pode ser revelado na recente pesquisa do IBGE, que aponta o crescente número de divórcios no Brasil. Os números chegam a 373 mil no ano de 2017, o que apresentou um aumento de 8,3% em relação ao ano anterior. Inclusive, Fortaleza é a terceira capital brasileira no total de separações legais. Entre 2016 e 2017, houve um aumento de 7%, passando de 5.619 para 6.016.

 

A psicóloga especialista em atendimentos a casais, Caroline Vieira, explica que um dos motivos principais no crescente aumento de divórcios no país é quando há intolerância entre o casal, mas o bom humor pode favorecer uma melhor interação entre o casal”. “Quando recebemos no consultório um casal em crise no relacionamento, ressaltamos que é importante e saudável que os parceiros tenham senso de humor um com o outro, gostem de rir e de fazer piadas entre si, mas de uma forma que não se perca o limite e o respeito entre os dois. As brincadeiras podem ajudar o casal a lidar com os conflitos do dia-a-dia de forma mais leve e saudável. Contribuindo assim na manutenção do casamento’’, disse.

 

Os pesquisadores da Universidade Luterana de Halle-Wittenberg chegaram ainda à conclusão que casais parecidos geralmente têm mais assunto no dia a dia do que aqueles que são menos parecidos. Para a psicóloga Caroline Vieira o ideal é encontrar um(a) parceiro(a) que seja compatível com você. “Parceiros com gostos, pensamentos, valores, princípios e propósito de vida muito diferentes podem vir a ter problemas sérios no relacionamento a longo prazo. Essas diferenças muito discrepantes podem ser um tempero no início da relação, na fase da paixão, mas, com o tempo, acabam gerando muitos conflitos”.