Publicidade

Investe CE

por Oswaldo Scaliotti

no Parque do Cocó

Plantio de 21 mil árvores no Parque do Cocó é comemorado pela C. Rolim Engenharia

Por Oswaldo Scaliotti em Responsabilidade social

10 de junho de 2019

A sustentabilidade é um dos pilares da CRolim Engenharia, que tem como propósito construir edificações edificando vidas, e essa questão é trabalhada tanto no viés ambiental como no humano. Em comemoração aos 40 anos da construtora em 2017, a empresa comprometeu-se a realizar, ao longo de quatro anos, o plantio de 40 mil árvores nativas às margens do rio Cocó e em áreas do parque que foram comprometidas pelo desmatamento. Antes do fim do primeiro semestre de 2019, a construtora já efetivou o plantio de 21 mil mudas, evidenciando o compromisso ambiental assumido pela empresa. Para celebrar essa marca, a C. Rolim Engenharia promove, juntamente com a Secretaria do Meio Ambiente do Estado, uma prestação de contas do plantio das árvores, na próxima quarta-feira (12), às 9h, no Espaço Cine Cocó.

Estarão presentes no evento o presidente da C. Rolim Engenharia, Pio Rodrigues Neto; o secretário estadual do Meio Ambiente, Artur Bruno, e a equipe do projeto. “Nós sempre tivemos a preocupação de contribuir para o crescimento sustentável da cidade. Nosso compromisso vai além da construção de empreendimentos, vivenciamos na nossa empresa valores que comungam com o bem-estar da sociedade”, disse Pio Rodrigues Neto.

Foram plantadas mais de 20 espécies de plantas nativas e todas as regras de acesso e utilização do parque foram respeitadas, contando com a presença da polícia florestal. O lixo do local foi retirado, havendo também reaproveitamento de 60% dos sacos plásticos das mudas que foram plantadas com adubação orgânica de compostagem.

Esta ação faz parte do projeto Compromisso Verde, com o qual a C. Rolim Engenharia compromete-se a plantar uma árvore a cada metro quadrado de terreno adquirido. Além disso, integra o programa de adoção de espaços verdes da Prefeitura de Fortaleza, em que já adotou e revitalizou diversos espaços da cidade, tornando-os locais de boa convivência para a comunidade.

Serviço:

Prestação de contas das 21 mil mudas plantadas pela C. Rolim Engenharia

Data: 12 de junho de 2019

Horário: 9h

Local: Espaço Cine Cocó (abaixo do anfiteatro. Av. Padre Antônio Tomás)

Publicidade

3ª Edição do Ecléticos Livre Festival acontece dias 29 e 30 de setembro, no Parque do Cocó 

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

19 de setembro de 2018

Já tradição no calendário cultural da cidade, nos próximos dias 29 e 30 de setembro (sábado e domingo), acontece a terceira edição do Ecléticos Livre Festival, no Parque do Cocó. O festival é um projeto aprovado no Mecenato Estadual do Ceará e tem a realização da WM Cultural em  parceria com a Enel.

Este ano o Ecléticos  fará um enaltecimento aos movimentos musicais que marcaram a história do Brasil como forma de propagar que chegamos até a data atual fruto dessas estéticas e da união delas. O Baião, Tropicália, Manguebeat e Massafeira são pontuados, neste caso,  como movimentos sócio artísticos, em seus devidos contextos históricos do país, dando voz ao povo, seja como forma de protesto, manifestação da arte pela arte ou enaltecimento de culturas locais.

Com uma programação gratuita e plural contemplado performances, feira de economia criativa, ações formativas e feira gastronômica, o evento traz sonoridades musicais para todos os gostos. No sábado (29), sobem ao palco a Banda 4 ventos (CE),  Liga dos Ritmistas (CE), Estrela Leminski e Téo Ruiz (PR), NoPorn (SP) e Priscila Tossan (RJ). Já no domingo é vez de GhettoRoots (CE), Lia Paris (SP), Tuyo (PR) e Curumin (SP). Os shows, nos dois dias do festival, têm início às 16h e vai até 22h.

O “Ecléticos” tem como proposta, a renovação e  ressignificação da relação com o espaço urbano, com a cidadania, com a formação de novas plateias e com a valorização da cultura cearense, tendo como diferencial o diálogo com temas transversais como meio ambiente, ações de consciência ambiental e atividades voltadas à sustentabilidade, acessibilidade e mobilidade urbana.

“Nosso objetivo é reunir a diversidade, propor um espaço multicultural de convivência, aproximar as estéticas e fortalecer e ocupar mais um equipamento da cidade para uso criativo e democrático”, pontua o idealizador do projeto, William Mendonça.

Sobre o Ecléticos Livre Festival

O nome “eclético” quer dizer  “aquele que é partidário de diversas formas de conduta ou opinião, aquele que aprecia diversos tipos de música, de comidas, de leituras etc. É aquele que é partidário do ecletismo. É um termo de origem grega “eklekticós”, que significa aquele que escolhe. O evento  propõe fortalecer os espaços de multi convivência através da fruição cultural, por isso, a escolha do Parque do Cocó, revitalizado pensando para a acessibilidade; mobilidade urbana, e oferecendo rotas de ônibus totalmente gratuitas  para o público.

O projeto resulta artisticamente na troca de saberes e do conhecimento estético, na democratização do acesso às diferentes camadas da população; na difusão da cultura de diferentes povos e regiões, na fruição entre artistas e plateia. No estímulo à produção cultural local, a difusão dos produtos de outros territórios, a cooperação entre os artistas brasileiros e estrangeiros e órgãos institucionais para o desenvolvimento de uma proposta plural e democrática. As ações visam programar espetáculos e oficinas que estimulem a liberdade criativa, que proporcione espaço para as diversas identidades e manifestações culturais, que fortaleça a promoção e difusão artístico-cultural de diversos povos contribuindo para democratização do acesso ao patrimônio material e imaterial.

ASSESSORIA DE IMPRENSA

Gigi Borges

+ 55 85 99151.6265

Fátima Silva

+ 55 85 99788.3672 (WhatsApp)
+ 55 85 99125.6209

SERVIÇO:

III ECLÉTICOS LIVRE FESTIVAL – PARQUE DO COCÓ (16h às 22h), GRATUITO

 29 de setembro (Sábado)

16h – DJ

16h20 – Banda 4 ventos (CE)

17h15 – Liga dos Ritmistas (CE)

18h30 – Estrela Leminski e Téo Ruiz (PR)

19h45 – NoPorn (SP)

21h Priscila Tossan (RJ)

30 de setembro (Domingo)

16h – DJ

16h20 – GhettoRoots (CE)

17h30 – DJ

18h30 – Lia Paris (SP)

19h45 – Tuyo (PR)

21h – Curumin (SP)

Publicidade

II Ecléticos Livre Festival acontece nos dias 26 e 27 de agosto, no Parque do Cocó, e anuncia  atrações confirmadas

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

03 de agosto de 2017

 

Em sua 2ª edição, o Festival agrega shows de artistas locais e nacionais, ações formativas e também promove reflexão de temas transversais como sustentabilidade, acessibilidade e mobilidade urbana.

 

A segunda edição do Projeto Ecléticos Livre Festival vai acontecer nos dias 26 e 27/08 (sábado e domingo), de 15h às 21h, no Parque do Cocó, em Fortaleza. O evento plural e eclético, como o nome mesmo sugere, conta com a parceria da Enel, apoio institucional da  Secretaria do Meio Ambiente do Estado do Ceará, apoio da Cagace, coprodução da lluca Design de Ideias, realização da WM Cultural e apoio cultural do Governo do Estado do Ceará, por meio da Secretaria de Cultura. Com acesso gratuito, o festival tem como temática este ano a “Música, Criatividade e Cultura Digital”, apresentando estéticas musicais para os mais variados gostos.

 

O “Ecléticos” tem como proposta, a renovação e  ressignificação da relação com o espaço urbano, com a cidadania, com a formação de novas plateias e com a valorização da cultura cearense, tendo como diferencial o diálogo com temas transversais como meio ambiente, ações de consciência ambiental e atividades voltadas à sustentabilidade, acessibilidade e mobilidade urbana.  As atrações Jaloo (PA) e Jesuton (UK) já estão confirmadas e fazem show dias 26 e 27, respectivamente. Uma banda de rock do sul do Brasil, uma cantora e um cantor, ambos cearenses, vão apresentar um show exclusivo nesta edição do Ecléticos, contextualizando diferentes gêneros e ritmos de forma sintética, contando com um repertório diversificado, a partir de músicas autorais e versões do saudoso Belchior. Um show provocante e vigoroso. Dividem o palco para esta homenagem: Banda Cadillac Dinossauros (PR), Daniel Peixoto (CE) e Jord Guedes (CE).A banda que animou as micaretas e carnavais cearenses nos anos 90 está de volta. Pimenta Malagueta se apresenta no sábado (26) com os clássicos do axé.  Ainda no  mesmo dia tem a participação do DJ Léo Teruz. No domingo (27), é a vez da Banda Soulpop (CE) e da DJ Beth Silvério. Uma troca musical interessante. Mel Mattos (CE), que lançou recentemente o álbum Démodé?! e o clipe do single “Pensando Só” ganhou repercussão nacional em um dos maiores canais especializados em indústria musical, o Billboard Brasil, também conhecido como “A Bíblia da Música”, convida  Daniel Groove (CE).  O cantor e compositor teve seu álbum Giramundo eleito o melhor de MPB no Prêmio Dynamite 2014. As Canções e as referências de Groove, assim como as de Mel Mattos, são um mosaico de várias vertentes da música brasileira e passeia pelo rock, pelo brega e pela MPB.  Esse encontro musical será também uma maneira de reverenciar a nova MPB ‘made in ceara’. 

Todas as ações terão acesso facilitado, censura livre e serão gratuitas. A ocupação pública do Parque do Cocó será garantida pela oferta de transporte gratuito, em parceria com a  Rede Cuca, com duas rotas durante os dois dias de evento: uma saindo do Cuca Barra e outra do Cuca Mondubim, passando pelo Cuca Jangurussu, com destino ao evento.

 

O Projeto Ecléticos já conquistou seu público cativo. Prova disso é o expressivo número de oito mil participantes da primeira edição e a adesão e empatia da população e da mídia local. Segundo o organizador, William Mendonça, o festival tem como objetivo consolidar, na medida em que dá início à integração desses vários equipamentos culturais e sociais, a criação e ocupação de forma plural e eclética. “A meta é trabalhar a acessibilidade, mobilidade e sustentabilidade na cidade, atraindo público para reflexão e para a atitude de  responsabilidade social, tendo como  proposta um  grande encontro de artistas e plateias de diferentes estéticas da música brasileira”, declara.

Em breve será divulgada a programação completa do evento, incluído ações formativas.

 

Sobre o Ecléticos Livre Festival

O nome “eclético” quer dizer  “aquele que é partidário de diversas formas de conduta ou opinião, aquele que aprecia diversos tipos de música, de comidas, de leituras etc. É aquele que é partidário do ecletismo. É um termo de origem grega “eklekticós”, que significa aquele que escolhe. O evento  propõe fortalecer os espaços de multiconvivência através da fruição cultural, por isso, a escolha do Parque do Cocó, revitalizado pensando para a acessibilidade; mobilidade urbana, e oferecendo rotas de ônibus totalmente gratuitas  para o público.

O projeto resulta artisticamente na troca de saberes e do conhecimento estético, na democratização do acesso às diferentes camadas da população; na difusão da cultura de diferentes povos e regiões, na fruição entre artistas e plateia. No estímulo à produção cultural local, a difusão dos produtos de outros territórios, a cooperação ente os artistas brasileiros e estrangeiros e órgãos institucionais para o desenvolvimento de uma proposta plural e democrática. As ações visam programar espetáculos e oficinas que estimulem a liberdade criativa, que proporcione espaço para as diversas identidades e manifestações culturais, que fortaleça a promoção e difusão artístico-cultural de diversos povos contribuindo para democratização do acesso ao patrimônio material e imaterial.

 

 

Serviço:

II Ecléticos Livre Festival – Música l Criatividade l Cultura Digital

Data: 26 e 27 de agosto de 2017

Local: Parque do Cocó

Horário: 15h às 21h

 

  • postado por Oswaldo Scaliotti
Publicidade

II Ecléticos Livre Festival acontece nos dias 26 e 27 de agosto, no Parque do Cocó, e anuncia  atrações confirmadas

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

03 de agosto de 2017

 

Em sua 2ª edição, o Festival agrega shows de artistas locais e nacionais, ações formativas e também promove reflexão de temas transversais como sustentabilidade, acessibilidade e mobilidade urbana.

 

A segunda edição do Projeto Ecléticos Livre Festival vai acontecer nos dias 26 e 27/08 (sábado e domingo), de 15h às 21h, no Parque do Cocó, em Fortaleza. O evento plural e eclético, como o nome mesmo sugere, conta com a parceria da Enel, apoio institucional da  Secretaria do Meio Ambiente do Estado do Ceará, apoio da Cagace, coprodução da lluca Design de Ideias, realização da WM Cultural e apoio cultural do Governo do Estado do Ceará, por meio da Secretaria de Cultura. Com acesso gratuito, o festival tem como temática este ano a “Música, Criatividade e Cultura Digital”, apresentando estéticas musicais para os mais variados gostos.

 

O “Ecléticos” tem como proposta, a renovação e  ressignificação da relação com o espaço urbano, com a cidadania, com a formação de novas plateias e com a valorização da cultura cearense, tendo como diferencial o diálogo com temas transversais como meio ambiente, ações de consciência ambiental e atividades voltadas à sustentabilidade, acessibilidade e mobilidade urbana.  As atrações Jaloo (PA) e Jesuton (UK) já estão confirmadas e fazem show dias 26 e 27, respectivamente. Uma banda de rock do sul do Brasil, uma cantora e um cantor, ambos cearenses, vão apresentar um show exclusivo nesta edição do Ecléticos, contextualizando diferentes gêneros e ritmos de forma sintética, contando com um repertório diversificado, a partir de músicas autorais e versões do saudoso Belchior. Um show provocante e vigoroso. Dividem o palco para esta homenagem: Banda Cadillac Dinossauros (PR), Daniel Peixoto (CE) e Jord Guedes (CE).A banda que animou as micaretas e carnavais cearenses nos anos 90 está de volta. Pimenta Malagueta se apresenta no sábado (26) com os clássicos do axé.  Ainda no  mesmo dia tem a participação do DJ Léo Teruz. No domingo (27), é a vez da Banda Soulpop (CE) e da DJ Beth Silvério. Uma troca musical interessante. Mel Mattos (CE), que lançou recentemente o álbum Démodé?! e o clipe do single “Pensando Só” ganhou repercussão nacional em um dos maiores canais especializados em indústria musical, o Billboard Brasil, também conhecido como “A Bíblia da Música”, convida  Daniel Groove (CE).  O cantor e compositor teve seu álbum Giramundo eleito o melhor de MPB no Prêmio Dynamite 2014. As Canções e as referências de Groove, assim como as de Mel Mattos, são um mosaico de várias vertentes da música brasileira e passeia pelo rock, pelo brega e pela MPB.  Esse encontro musical será também uma maneira de reverenciar a nova MPB ‘made in ceara’. 

Todas as ações terão acesso facilitado, censura livre e serão gratuitas. A ocupação pública do Parque do Cocó será garantida pela oferta de transporte gratuito, em parceria com a  Rede Cuca, com duas rotas durante os dois dias de evento: uma saindo do Cuca Barra e outra do Cuca Mondubim, passando pelo Cuca Jangurussu, com destino ao evento.

 

O Projeto Ecléticos já conquistou seu público cativo. Prova disso é o expressivo número de oito mil participantes da primeira edição e a adesão e empatia da população e da mídia local. Segundo o organizador, William Mendonça, o festival tem como objetivo consolidar, na medida em que dá início à integração desses vários equipamentos culturais e sociais, a criação e ocupação de forma plural e eclética. “A meta é trabalhar a acessibilidade, mobilidade e sustentabilidade na cidade, atraindo público para reflexão e para a atitude de  responsabilidade social, tendo como  proposta um  grande encontro de artistas e plateias de diferentes estéticas da música brasileira”, declara.

Em breve será divulgada a programação completa do evento, incluído ações formativas.

 

Sobre o Ecléticos Livre Festival

O nome “eclético” quer dizer  “aquele que é partidário de diversas formas de conduta ou opinião, aquele que aprecia diversos tipos de música, de comidas, de leituras etc. É aquele que é partidário do ecletismo. É um termo de origem grega “eklekticós”, que significa aquele que escolhe. O evento  propõe fortalecer os espaços de multiconvivência através da fruição cultural, por isso, a escolha do Parque do Cocó, revitalizado pensando para a acessibilidade; mobilidade urbana, e oferecendo rotas de ônibus totalmente gratuitas  para o público.

O projeto resulta artisticamente na troca de saberes e do conhecimento estético, na democratização do acesso às diferentes camadas da população; na difusão da cultura de diferentes povos e regiões, na fruição entre artistas e plateia. No estímulo à produção cultural local, a difusão dos produtos de outros territórios, a cooperação ente os artistas brasileiros e estrangeiros e órgãos institucionais para o desenvolvimento de uma proposta plural e democrática. As ações visam programar espetáculos e oficinas que estimulem a liberdade criativa, que proporcione espaço para as diversas identidades e manifestações culturais, que fortaleça a promoção e difusão artístico-cultural de diversos povos contribuindo para democratização do acesso ao patrimônio material e imaterial.

 

 

Serviço:

II Ecléticos Livre Festival – Música l Criatividade l Cultura Digital

Data: 26 e 27 de agosto de 2017

Local: Parque do Cocó

Horário: 15h às 21h

 

  • postado por Oswaldo Scaliotti