Publicidade

Investe CE

por Oswaldo Scaliotti

sustentabilidade

SUSTENTABILIDADE: AYO Fitness Club adota uso de copos de papel e garrafas de alumínio personalizadas para alunos

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

12 de julho de 2019

 

A academia calculava o gasto de cerca de 37 mil copos descartáveis por mês e agora vai adotar novas medidas sustentáveis.

Com o objetivo de implantar uma nova cultura na academia e também na sociedade, a AYO Fitness Club firmou uma parceria com a YBY Soluções Sustentáveis e Grupo Alakai para adotar medidas que visam a preservação do meio ambiente a pequeno, médio e longo prazo. A academia calcula que estava gastando cerca de 37 mil copos descartáveis por mês e, por isso, vai disponibilizar copos de papel e também garrafas de alumínio, que serão personalizadas pela artista cearense Laura Holanda para os primeiros 50 alunos que fizerem a compra da garrafinha.

O novo momento será marcado também pela intervenção assinada pela YBY Soluções Sustentáveis e Grupo Alakai com os copos de plástico que era utilizados, para fazer uma exposição com objetivo de conscientizar mais ainda o público. Além disso, será feita uma coleta seletiva semanal na academia e o lixo arrecadado irá diretamente para os pontos de reciclagem.

De acordo com a diretora da AYO, Sasha Reeves, toda essa preocupação com o meio ambiente está diretamente ligada com o propósito da academia. “Temos uma visão de bem-estar 360º que é construída diariamente com pequenas e grandes atitudes realizadas aqui dentro pelos nossos alunos e funcionários. A ideia de adotar medidas é porque acreditamos que se fizermos nossa parte já será um grande avanço para mudar uma cultura social que, infelizmente, ainda é muito acostumada a adotar práticas que causam danos irreversíveis ao meio ambiente”, explica Sasha.

Além disso, a AYO Fitness Club realiza também o melhor aproveitamento da luz solar, gerando uma experiência sustentável e de contato com o meio ambiente. “Há pouco tempo, ampliamos nosso salão de musculação que, durante o dia, é iluminado por luz 100% natural”, explica a diretora do club, Sasha Revees. Ainda nesse sentido, ela afirma que a AYO é uma academia que se preocupa com o contato com a natureza e propõe atividades e espaços que conectam o aluno com o ambiente natural e com si mesmo.

Publicidade

Maciço se prepara para realizar I FestModa com foco na sustentabilidade

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

13 de Março de 2019

O I Festival de Arte em Moda do Território Maciço de Baturité surge como expressão da Grife Algodão na Flor em alusão ao trabalhador e trabalhadora rural e ainda a possibilidade de mobilizar recursos para a consolidação do Fundo Rotativo Solidário em benefício dos grupos envolvidos. O evento acontece de 1 a 5 de maio, no Centro de Guaramiranga e espera receber até 10 mil pessoas durante o Festival.

O projeto foi idealizado pelo Instituto Algodão na Flor juntamente com as produtoras e produtores que fazem parte da Grife Algodão na Flor, com o apoio da Incubadora Tecnológica de Economia Solidária (INTESOL) da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-brasileira (UNILAB), em alusão ao dia do trabalhador e trabalhadora, comemorados no dia 1 de maio.

Será um momento de interação com a Cultura e a Arte, a Gastronomia, a Agricultura Familiar em “moda” onde teias de relações serão construídas e identificadas pelo fazer criativo das produtoras e produtores envolvidos. “Em “moda” porque é preciso fazer o debate atual sobre as mudanças que estão acontecendo no mundo e na vida das pessoas, sobre a relevância de cuidar da vida e do planeta se apropriando de novas atitudes e valores”, afirma a coordenadora do FestModa, profª. Doutora, Clebia Mardonia Freitas.

“O evento enfatiza o papel social exercido pelos trabalhadores e trabalhadoras e ainda as suas vivências, viabilizando a execução de políticas de desenvolvimento e da economia criativa, amparada pelos preceitos da economia solidária e suas inter-relações com o desenvolvimento do território”, completa a vice-prefeita de Redenção Ana Paula Braga.

Durante o festival, acontecerá momentos de produção, reprodução e troca de experiências entre os produtores rurais e empreendedores sociais da região do Maciço de Baturité, composta por 13 municípios, como Baturité, Pacoti, Palmácia, Guaramiranga, Mulungu, Aratuba, Capistrano, Itapiúna, Aracoiaba, Acarape, Redenção, Barreira e Ocara.

A programação prevê nos seus cinco dias, a realização de jantar cultural, desfile da segunda coleção da Grife Algodão na Flor, palestras, oficinas, rodas de diálogos, mostras culturais e rodas de comercialização envolvendo a arte, a cultura, a agricultura familiar de base agroecológica e a gastronomia com destaque ao tema trabalho.

Serviços:

I FestModa Maciço

Dias 01 a 05 de maio

No Centro de Guaramiranga

Inscrições pelo site: www.festmodamacico.com

Publicidade

Desafios do setor de energia elétrica na sustentabilidade e regulação são debatidos no primeiro dia do SENDI 2018

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

21 de novembro de 2018

A sustentabilidade iniciou as discussões do XXIII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica (SENDI), que acontece até o dia 23 de novembro, em Fortaleza. Abordando a temática “Como o Setor Elétrico pode atender as novas as exigências dos clientes quanto a sustentabilidade em um mundo cada vez mais conectado”, Carlo Pereira, secretário-executivo do Pacto Global da ONU no Brasil traçou um panorama de como as distribuidoras brasileiras vêm trabalhando para cumprir os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Apesar de admitir que ainda há aspectos a se avançar, Carlo reconheceu que o setor vem tendo êxito nessa tarefa. “As empresas do sistema elétrico já entenderam que precisam trazer as práticas de sustentabilidade, tanto ambientais quanto sociais, para fazer com que o setor tenha uma vida, seja saudável e tenha longevidade”.

Além dele, debateram a temática Márcio Pontual (assessor da Secretaria Nacional de Assistência Social – SNAS), Nicola Cotugno (Country Manager da Enel Brasil), André Dorf (presidente da CPFL Energia), Antonio Sérgio de Souza Guetter (presidente da Copel Distribuição) e Michel Nunes Iktes (diretor-presidente de distribuição da EDP Brasil).

Em seguida, a gestão regulatória foi tema de troca de experiências entre André Pepitone (diretor geral da Agência Nacional de Energia Elétrica), Nelson Leite (presidente da ABRADEE), Alejandro Sruoga (Secretário de Coordenação da Política Energética do Ministério de Energia da Argentina) e Alberto Biancardi (Comissário da Autoridade Regulatória para Energia da Itália).

Dentre os objetivos brasileiros para a área de regulação, André Pepitone, destacou que a Aneel busca aprimorar as discussões regulatórias sobre a geração distribuída ao longo de 2019, a fim de garantir a expansão da fonte com equilíbrio e sustentabilidade.

Os painéis do SENDI continuam nesta quinta (22), com dois painéis que abordam tendências do setor. Às 08h30, a digitalização e o cliente são focos da mesa “Como o consumidor digital está transformando o mercado e quais as tecnologias permitirão o setor elétrico ajustar-se ao novo contexto”. À frente do painel vai estar Guga Stocco, CEO da GRID1 com mais de vinte anos de experiência na criação de negócios digitais e transformação digital. Também participam Robert Denda (Chefe Global de Tecnologia de Rede da ENEL), Marcel Pacano (Gerente Sênior de Estratégia e Inovação da TOTVS) e Cyro Vicente Boccuzzi (presidente da ECOEE).

Encerrando as palestras do evento, na quinta (22), às 10h45, será discutido “O futuro da mobilidade e a revolução elétrica: mudanças na mobilidade urbana e seus impactos”. Para debater a temática, participam Lucas di Grassi (piloto, CEO da Roborace e embaixador da ONU para assuntos relacionados ao meio ambiente), Dalício Guiguer Filho (diretor de programas de produtos globais da GM), Flávio Presezniak (gerente assuntos Governamentais da Nissan) e Simone Tripepi (Responsável pela Enel X na América do Sul). As palestras têm mediação de Antônio Sérgio de Souza Guetter (CEO da Copel).

Além dos painéis, o SENDI possui uma programação diversificada, com destaque para os trabalhos técnicos. A edição cearense contará com a apresentação de 274 trabalhos durante o evento. Os selecionados abordam temas relacionados às áreas técnicas, comerciais, institucionais e de inovação com intuito de promover a troca de experiências entre empresas distribuidoras de energia elétrica. A maior quantidade de trabalhos inscritos foi na área de inovação, com o tema “Novos Modelos de Negócios e Tecnologia”.

Já no Rodeio Nacional de Eletricistas, ao invés de tentar permanecer em cima de um boi, os participantes buscam promover a segurança do trabalho e a inovação, disseminando práticas seguras e inovadoras a todas as concessionárias do Brasil. A disputa acontece até sexta (23) e coloca em prática a experiência diária de eletricistas de distribuidoras de todo o país de maneira emocionante e divertida. As equipes demonstram a realização da tarefa com destreza, habilidade e controle total das normas de segurança e apresentação de práticas do sistema elétrico.

O SENDI também abrigará eventos paralelos relacionados a temas correlatos às distribuidoras de energia. Um deles é o Demo Day. Realizado pela primeira vez no seminário, o encontro reunirá 25 startups, que poderão apresentar soluções relacionadas a temas como “City Solution”, Digital, Industrial / Usina Elétrica, Mercado, Renováveis e Sustentabilidade. Nos dias 21 e 22 de novembro, às 15h30, cada startup terá 7 minutos para fazer sua apresentação, que será exibida nos palcos simultâneos do Sendi.

A troca de conhecimentos acontece também na área legal, por meio do Seminário Jurídico, que abordará importantes aspectos do setor. As discussões acontecem nos dias 21 e 22 de setembro. A intenção é aumentar a integração entre os agentes do setor e conteúdo valioso aos seus participantes. Haverá ainda o Café Legal, um espaço de networking e disseminação da literatura especializada no setor elétrico.

Sobre a Enel Distribuição Ceará

Com cerca de 4,1 milhões de clientes e responsável por 142 mil quilômetros de linha de distribuição, a Enel Distribuição Ceará é a maior empresa do estado e é referência em qualidade do serviço no país. Já foi eleita seis vezes a Melhor Distribuidora de energia do país e dez vezes a Melhor da Região Nordeste, por meio do Prêmio Abradee. Além disso, é destaque anualmente no ranking de qualidade do serviço da Agência Nacional de Energia Elétrica.

A companhia é a empresa que mais tem investido em cultura no Ceará. Nos últimos dez anos, foram investidos cerca de R$ 115,5 milhões em 463 projetos realizados por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura (Mecenas), Lei Rouanet e Fundo Estadual da Cultura (FEC). A empresa é referência também na categoria Responsabilidade Social do Prêmio Abradee, já tendo recebido oito vezes o prêmio de melhor distribuidora nesta categoria.

Em 2016, a Enel Distribuição Ceará passou por um processo de mudança de marca, que anteriormente se chamava Coelce. Esse processo foi resultado de um reposicionamento estratégico global do Grupo Enel, centrado no conceito Open Power. A companhia mantém sua essência como empresa de energia (Power) e, ao mesmo tempo, utiliza a escala e relevância globais alcançadas pelo grupo em mais de 6 décadas no mercado para entregar a todos os seus stakeholders uma empresa aberta a novas soluções, parceiros e tecnologias.

A Enel Brasil atua no mercado de energia brasileiro nos segmentos de distribuição, geração, transmissão, comercialização e soluções de energia. A companhia possui atualmente 17 milhões de clientes no Rio de Janeiro, Ceará, Goiás e São Paulo e é a maior empresa de energia no país. Em geração renovável, a Enel é líder em geração eólica e solar no Brasil, por meio da Enel Green Power. O Grupo Enel também opera no Brasil a usina termelétrica Enel Geração Fortaleza (CE), a transmissora Enel Cien (RS) e uma empresa de soluções energéticas no mercado não regulado, a Enel X.

Sobre a ABRADEE

Com 42 anos de história, a Abradee reúne 47 concessionárias de distribuição de energia elétrica – estatais e privadas – atuantes em todas as regiões do País e que, juntas,  são responsáveis pelo atendimento de 99,6% dos consumidores brasileiros.

Sediada em Brasília, a Abradee presta serviços de apoio às suas associadas nas áreas técnica, comercial, econômico-financeira e institucional. Cabe ainda à Associação promover cursos e seminários e editar publicações técnicas, bem como trocar informações com entidades nacionais e internacionais visando ao desenvolvimento e à capacitação de suas Associadas com ênfase na defesa dos interesses do setor de distribuição de energia elétrica.

A Abradee tem como bandeira contribuir para o desenvolvimento do País por meio de um setor de distribuição de energia elétrica sustentável e eficiente, com oferta de serviços de qualidade reconhecida pelos clientes. A visão é a de agregar valor para as empresas distribuidoras, para os clientes e para o país, constituindo-se num agente efetivo de desenvolvimento do setor elétrico.

Publicidade

Projeto de sustentabilidade é lançado em shopping de Fortaleza

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

15 de dezembro de 2017

Nesta sexta-feira (15) o North Shopping Jóquei lança o projeto Jóquei Sustentável. O programa tem parceria com a comunidade do entorno e conta com o apoio da Secretaria Municipal de  Urbanismo e Meio Ambiente (SEUMA).

O Jóquei Sustentável tem início com o plantio de cerca de 100 mudas de plantas frutíferas e hortaliças doadas pelos moradores da região, que foram convidados a contribuir com o projeto. “Temos a oportunidade de promover comunicação com ideias de educação ambiental, estimular a prática de alimentação saudável e a conscientização eco sustentável com todos”, diz Patrícia Cordeiro, coordenadora do programa.

A primeira ação do projeto é um curso de Farmácia Viva, cuja inscrição foi realizada com um quilo de alimento e uma muda de verdura ou erva medicinal, vinda de hortas domiciliares. O curso também é ministrado neste dia 15.

Compostagem

O Jóquei Sustentável prevê, ainda, recolhimento de resíduos orgânicos como cascas de frutas, verduras e ovos, borra de café, dentre outros compostos, doados pelos lojistas da Praça de Alimentação do shopping. Tudo é destinado para um sistema de compostagem que estará tratado para gerar adubo para a horta. Na temporada da colheita serão distribuídas com os lojistas e clientes ao longo de sua produção

 

  • postado por Oswaldo Scaliotti
Publicidade

Transforme Consultoria Ambiental realiza Roda de Conversa com temática na sustentabilidade

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

05 de dezembro de 2017

Encontro promove o debate sustentável acerca dos novos nichos de serviços verdes

Idealizar soluções sustentáveis que geram economia as empresas e contribuam com o meio ambiente. Essas serão as temáticas da Roda de Conversa “Sustentabilidade: Serviços Verdes como uma nova economia” que a Transforme Consultoria Ambiental realiza nesta quinta-feira (07), das 18 às 19 horas com entrada gratuita (vagas limitadas) e inscrições pela internet. A Roda de Conversa será conduzida pelo gestor ambiental e sócio da Transforme, Juliano Pessoa.

O encontro tem o objetivo de debater sobre os novos nichos de mercados e serviços verdes e à estimulação da produção dos ecoprodutos, denominados artigos de origem artesanal ou industrial que sejam não-poluentes, atóxicos, benéficos para o meio ambiente e à saúde dos seres vivos, contribuindo para o desenvolvimento sustentável.

Segundo o gestor ambiental Juliano Pessoa, a Transforme tem prestado consultoria ambiental para empresas como o Beach Park na elaboração de um inventário das emissões, capaz de mensurar o quanto o empreendimento polui, implantação do processo de compostagem do lixo orgânico que consiste na transformação em adubo e na compra de energia limpa, através do investimento em energia solar.

Transforme – Consultoria Ambiental

O mercado está cada vez mais ciente dos problemas ambientais que afetam diretamente os ciclos naturais do planeta e, consequentemente, afetando a qualidade de vida de toda a sociedade. A proposta da Transforme – Consultoria Ambiental é pensar em soluções personalizadas conforme a demanda do cliente.

Soluções ambientais, consultoria em designer e desenvolvimento de ecoprodutos, reaproveitamento de resíduos e transformação de objetos e atitudes. Esses são os principais focos da empresa, formada por quatro sócios de diferentes áreas, que, juntos, agregam conhecimento e especialização ao ramo.

Serviço:

Evento: Roda de Conversa “Sustentabilidade: Serviços Verdes como uma nova economia”

Data: 07/12

Horário: 18h ás 19h

Endereço: Rua Barbosa de Freitas, 1035 (térreo) – Aldeota

Contato: (85) 3085-5078

Inscrições: https://goo.gl/forms/NcWHQ7ZgkgqR5yFe2 (vagas limitadas)

Redes Transforme Consultoria Ambiental:

Site: http://www.transformebr.com.br

Facebook: https://www.facebook.com/transformecoworking/

Instagram: https://www.instagram.com/transformecoworking/

  • postado por Oswaldo Scaliotti
Publicidade

SUSTENTABILIDADE É PAUTA OBRIGATÓRIA NAS OBRAS DA MRV ENGENHARIA

Por Oswaldo Scaliotti em Responsabilidade social

04 de junho de 2017

Construtora prioriza iniciativas e materiais que possibilitam economia de recursos nos canteiros e também nos imóveis entregues aos clientes

A MRV atua para reduzir os impactos de suas atividades no meio ambiente e adotar iniciativas que contribuam com a melhoria da qualidade de vida de seus colaboradores e de suas famílias, da comunidade local e da sociedade como um todo nas mais de 140 cidades onde está presente. Para isso, a construtora sempre prioriza iniciativas e materiais que possibilitam economia de recursos nos canteiros e também nos imóveis entregues aos clientes.

Em seus canteiros de obras, a construtora implantou sistema para reaproveitamento da água da chuva e das betoneiras, este último desenvolvido em um sistema de decantação. A gestão de resíduos também é aplicada, possibilitando a segregação correta dos resíduos, descarte adequado e possível reutilização.

A construtora se preocupa em entregar imóveis que possibilitem aos moradores a redução do consumo de recursos naturais como é o caso das descargas com caixa acoplada e sistema dual flush, que chegam a economizar 17 litros por acionamento, caixas para reaproveitamento de água da chuva, que podem ser utilizadas para uso nas descargas do salão de festas e portaria ou irrigação de jardins; os sensores de presença são instalados para garantir a economia de luz, entre outros. Neste ano a MRV dá mais um passo no caminho da sustentabilidade, a empresa vai lançar 30% de todos os seus projetos com energia fotovoltaica, oferecendo energia limpa para os seus clientes. A meta da construtora é que em cinco anos, 100% dos os seus imóveis terão energia fotovoltaica.

Para o gestor executivo de Saúde, Segurança e Meio Ambiente da MRV Engenharia, José Luiz Esteves da Fonseca, a preocupação com a implantação de itens sustentáveis nos empreendimentos da construtora é prioridade, ainda mais em tempos que a economia de recursos naturais é fundamental. “Entregamos os residenciais com toda uma estrutura que permite ao morador e ao condomínio uma economia significante em diversas esferas. Todos os itens de economia e sustentabilidade já estão à mão, o que motiva os moradores a colaborarem. Quando o cliente já possui um local apropriado para o descarte de resíduos recicláveis, por exemplo, é muito mais fácil que a coleta seletiva ocorra”, explicou.

Os projetos da companhia ainda atendem a criteriosos programas de qualidade como as certificações PBQP-H nível A e ISO 9001, que regula o gerenciamento adequado do negócio com foco na qualidade do produto e satisfação dos clientes e da ISO 14001 e OSHAS 18001, que são normas de respeito ao meio ambiente e de segurança e saúde no ambiente de trabalho. Para reforçar a adoção de praticas sustentáveis na companhia, a MRV ainda criou o selo “MRV + Verde”, que certifica o empreendimento que atender a 17 recomendações obrigatórias e  o selo “Obra Verde MRV” que certifica o canteiro de obras e prevê que esse apresente 10 critérios obrigatórios, como, gestão de resíduos, utilização de madeira certificada e reaproveitamento de água, utilização prioritária de iluminação natural entre outros; ambos certificados pela BVQI (Bureau Veritas Certification), organização internacionalmente conhecida que realiza serviços de certificação e avaliação de conformidade.

Fora dos empreendimentos, a MRV também está investindo na melhoria da qualidade de vida dos moradores das cidades onde atua, com parcerias com o poder público para execução de obras de urbanização, somente, em 2016 foram investidos R$ 192 milhões em obras de infraestrutura, além do plantio de árvores de 758 mil árvores nos últimos seis anos, sendo 123 mil árvores somente no ano passado.

Compromisso

Em 2016, a MRV Engenharia também aderiu ao Pacto Global das Nações Unidas, acordo desenvolvido pelo ex-secretário-geral da ONU, Kofi Annan, com o objetivo de mobilizar a comunidade empresarial internacional para a adoção, em suas práticas de negócios, de valores fundamentais e internacionalmente aceitos nas áreas de direitos humanos, relações de trabalho, meio ambiente e combate à corrupção.

Ao aderir ao pacto, a construtora se uniu a mais de 12 mil organizações signatárias articuladas por cerca de 150 redes ao redor do mundo compromissadas em fazer negócios de forma responsável e tomar ações estratégicas para avançar objetivos sociais mais amplos, com ênfase na colaboração e inovação.

Publicidade

Movimento Mundial Hora do Planeta e Dia Mundial da Água contarão com ações nos shoppings RioMar Fortaleza e RioMar Kennedy

Por Oswaldo Scaliotti em Responsabilidade social

22 de Março de 2017

 No dia 25 de março, o RioMar Fortaleza e RioMar Kennedy realizarão ações de conscientização sobre o uso de energia em alusão ao Movimento Mundial Hora do Planeta. Nesta semana, também serão promovidas ações em prol do consumo consciente de água em alusão ao Dia Mundial da Água

 

Em alusão ao movimento global Hora do Planeta, iniciativa que visa despertar a necessidade de redução do consumo de recursos naturais, o RioMar Fortaleza e RioMar Kennedy realizarão nesta semana ações em prol do meio ambiente. Neste sábado, dia 25 de março, os dois shoppings desligarão parcialmente as luzes da fachada, os diretórios de lojas, a rádio e as televisões de Mall por sessenta minutos, das 20h30 às 21h30. A ação condiz com as usuais medidas de redução de consumo dos recursos naturais já adotadas no dia a dia dos dois  empreendimentos.

 

Ainda nesta semana, em que se comemora o Dia Mundial da Água, dia 22 de março, os shoppings realizarão ações em prol do tema. No RioMar Fortaleza, no dia 22, haverá Blitz Educativa, realizada pela CAGECE, na entrada do Instituto JCPM de Compromisso Social, das 16h às 17h, com entrega de panfletos, adesivos e atividades lúdicas com personagens, que contará com o apoio dos jovens do IJCPM. No domingo, dia 26 de março, serão realizadas ações de conscientização do uso da água no RioMar Kennedy, como parte da Campanha Todos pela Água da CAGECE, que ocorrerá das 14h às 15h, na Praça de Eventos, Piso L2.

 

Sustentabilidade e RioMar

O RioMar Fortaleza utiliza iluminação natural e um sistema de refrigeração de alta eficiência, que gera uma economia de energia total de até 35% em relação aos sistemas convencionais. Já em relação ao consumo de água, o uso de sanitários a vácuo e de sensores nas torneiras e mictórios reduzem o consumo de água potável nesses ambientes diariamente em até 86,7 %. O sistema de ar-condicionado do shopping também reutiliza a água de condensação, economizando no ano cerca de 49 milhões de litros de água, além de possuir um sistema de irrigação inteligente que utiliza um sensor solar que cessa a irrigação em períodos de precipitação.

 

O RioMar Kennedy também utiliza iluminação natural, sistema de refrigeração de última geração com uso de água gelada e de vigas frias, que aperfeiçoam a climatização com menor consumo de energia (economia estimada em 36,5%); sistema de automação predial que controla e supervisiona as necessidades reais de iluminação, climatização e demais sistemas de operação por meio de programação e sensores, além do sistema de vasos sanitários a vácuo, que demanda até 80% menos água que os convencionais.

 

Os dois shoppings do Grupo JCPM possuem a Certificação AQUA (Alta Qualidade Ambiental), certificado concedido pela Fundação Vanzolini considerada uma das maiores certificadoras do setor da construção civil.

 

Sobre a Hora do Planeta

A Hora do Planeta é um movimento realizado pela organização ambientalista internacional World Wide Fund For Nature (WWF) e surgiu em 2007 em Sidney, Austrália. Com o objetivo de mobilizar a população mundial por um futuro sustentável, a Hora do Planeta é um momento em que milhares de pessoas ao redor do mundo são convidadas a apagar suas luzes por 60 minutos, buscando incentivar a sustentabilidade e cuidado com o planeta. No Brasil, alguns dos mais conhecidos monumentos, como o Cristo Redentor, no Rio de Janeiro, já aderiram ao movimento. Mais informações: http://www.wwf.org.br/.

 

  • postado por Oswaldo Scaliotti

 

Publicidade

Programa Ecoenel completa 10 anos de atuação em prol da sustentabilidade

Por Oswaldo Scaliotti em Responsabilidade social

07 de Fevereiro de 2017

 

Unindo inovação e sustentabilidade, há dez anos surgiu o programa  que propõe a troca de material reciclável por descontos na fatura de energia, com a responsabilidade socioambiental, benefícios para a população e para o meio ambiente. Para celebrar o programa, na terça-feira (07), às 17h30, acontecerá na Enel Distribuição Ceará a solenidade de 10 anos do Ecoenel, com a palestra da jornalista Marina Klink abordando o tema “Contexto do Programa Ecoenel no panorama mundial da Sustentabilidade”.

 

Em atuação desde janeiro de 2007, o programa já atendeu  610.703 clientes cadastrados, contabilizou 77.530 toneladas de resíduos e concedeu R$ 5.255.737,00 em descontos na conta de luz, com uma economia de energia na ordem de  134.129.606 kwh, representando o consumo anual de um município como Caucaia, na zona metropolitana de Fortaleza e segunda maior cidade em quantidade de domicílios do Ceará,  com 111.775 residências com o consumo médio de 100 kwh/mês.

 

Latas de bebida, copos, garrafas de plástico e livros velhos: todos esses materiais podem ser reciclados. E não apenas materiais sólidos. O óleo de cozinha, utilizado nas frituras da cozinha, é um resíduo que também pode ser doado e reutilizado. Inclusive, o Ecoenel arrecadou aproximadamente 213.963,15 mil litros de óleo, gerando cerca de R$ 59.262,33 mil em bônus na conta de energia.

 

Para Odailton Arruda, responsável pelo Ecoenel, o programa é uma referência a ser seguida. “No início não tínhamos ideia da quantidade de vidas que iríamos impactar. O Ecoenel não é um simples programa de desconto na conta de energia, pois essa “simples operação” envolve várias instituições, trabalha a destinação adequada e correta dos resíduos recicláveis, ajuda no pagamento da conta de energia de muitas famílias e ainda contribui com as melhores práticas ambientas e sociais em prol da comunidade”, reforça Odailton.

 

O conceito de sustentabilidade do projeto objetiva assegurar o progresso econômico em relação ao crescimento do mundo. Além dos componentes de resíduos gerarem matérias-primas, a iniciativa também contribui para a redução do problema de destinação do lixo, aumenta o poder de compra da população, valoriza a cidadania e ainda contribui para reduzir o número de clientes inadimplentes.

 

O projeto

 

Para aderir à iniciativa e trocar lixo por bônus na conta de energia, qualquer cliente pode solicitar o cartão Ecoenel nos postos de coleta do programa. Com o cartão, basta o cliente levar o lixo reciclável ao posto de coleta e registrar os bônus para sua próxima fatura de energia, ou para uma outra unidade consumidora que ele indique.

 

O cartão corresponde à unidade consumidora para a qual o cliente quer creditar o desconto. Quando o consumidor leva resíduos recicláveis a um posto de coleta, os resíduos são pesados separadamente por tipo,  a informação é computada em uma máquina de processamento de dados e, via web, o valor é creditado na conta de energia, de acordo com a categoria do resíduo coletado. A próxima fatura já virá com o desconto. Caso o valor da bonificação seja superior ao total da conta, o excedente é creditado automaticamente na fatura seguinte.

 

Por seus resultados, o Ecoenel já recebeu reconhecimentos nacionais e internacionais. Os mais recentes foram a participação no Knowledge Week promovido pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), em Washington, nos Estados Unidos. Ficou entre os 3 finalistas do Prêmio Nacional de Inovação em 2013 e o prêmio ODM Brasil que incentiva ações, programas e projetos que contribuem efetivamente para o cumprimento dos objetivos de Desenvolvimento do Milênio. Entre outros, pode-se citar que foi eleito, pela revista Exame em conjunto com o Monitor Group, uma das 25 melhores inovações brasileiras da última década e foi um dos dez ganhadores do World Business and Development Awards (WBDA), premiação da Organização das Nações Unidas (ONU), como um dos projetos mais importantes quanto ao seu alinhamento com os princípios do Pacto Global, estando entre os 20 mais relevantes no mundo. Além disso, foi eleito em 2015 como um dos mais importantes projetos da América Latina alinhado aos princípios do Pacto Global (United Nations – Global Compact) e reconhecido pelo Ministério do Meio Ambiente como Prática de Referência Ambiental.

 

Ecopontos

 

O primeiro ponto de coleta fixo foi implantado em um posto de gasolina localizado na Avenida Washington Soares, em Fortaleza, dentro dos padrões estabelecidos no projeto original. O local disponibilizava troca de resíduo reciclável por bônus na conta de energia elétrica dos clientes cadastrados, além de coletar, organizar e destinar à indústria de reciclagem os materiais recebidos.

A partir do lançamento desse primeiro ponto, a distribuidora percebeu a necessidade de ampliação do projeto. A população reconheceu o potencial do programa e a companhia trabalhou com base na expansão da iniciativa.

 

Visando o atendimento de comunidades carentes, criou-se em 2012 uma rede de pontos móveis em parceria com várias associações comunitárias. Por meio de um trabalho de mobilização, as pessoas levam seus resíduos uma vez por mês, dentro de um dia específico, e realizam a troca nos caminhões itinerantes do Ecoenel. Estes circulam diariamente em diferentes comunidades do Ceará realizando a coleta com base em um calendário elaborado especificamente para atender as necessidades dos clientes.

 

Seguindo o mesmo modelo, a arrecadação itinerante Ecoenel promove a coleta seletiva nos condomínios de Niterói, no Rio de Janeiro, através do “Econdomínios”. Sendo a coleta seletiva predial um grande desafio à limpeza pública urbana, esse tipo de ação se consolida tanto na destinação adequada dos resíduos quanto na geração de novos valores em nossa sociedade.

 

Abrangência

 

O Ecoenel conta atualmente com 198 postos de coleta no Ceará e Rio de Janeiro, espalhados pela Capital e Interior.

 

Iniciativas derivadas do programa

 

Doação

 

Ao longo dos últimos 10 anos o Ecoenel têm colhido bons frutos. São os projetos derivados das ações positivas encabeçadas pelo programa no Ceará e Rio de Janeiro. Uma dessas iniciativas é a Doação de Bônus. Dentro da lógica da bonificação na conta de energia elétrica, os clientes podem doar seus bônus a pessoas físicas, famílias ou a instituições parceiras dos projetos. Como o cliente é quem escolhe o número da unidade consumidora cadastrada no cartão, ele pode levar os resíduos e creditá-los na conta que desejar. Tanto no Ceará quanto no Rio de Janeiro, instituições, como a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE), o IPREDE – Instituto da Primeira Infância em Fortaleza, APADA – Associação dos Pais e Amigos dos Deficientes de Audição em Niterói e tantas outras, podem ser beneficiadas com a doação dos bônus dos clientes que participam do Ecoenel.

 

Banco de Leite  

 

Por meio da iniciativa do Banco de Leite, o Ecoenel realiza a arrecadação de recipientes de vidro em seus pontos de coleta para os Bancos de Leite do Hospital Infantil Albert Sabin no Ceará e para o Hospital Universitário Antônio Pedro em Niterói, no Rio de Janeiro.

 

Para Odailton Arruda, a arrecadação de potes de vidro se deve a uma solicitação dos próprios bancos de leite dos hospitais que se encontram extremamente necessitados desse tipo de material para armazenamento do leite doado por mães voluntárias. Para a coordenadora geral do Banco de Leite no Ceará, Erandy Cordeiro, podem ser doados vidros de café e maionese de 50g a 100g. Ela explica que esses formatos são os ideais para a coleta e pasteurização do leite humano.

 

Resíduos que podem ser reciclados com o projeto:

 

  • Papel e papelão
  • Garrafas de plástico de refrigerante (garrafas PET)
  • Latas e cerveja e refrigerante
  • Embalagens tipo longa vida
  • Embalagens de vidro (garrafas de cerveja, refrigerantes, copos, vidro de nescafé, aguardente etc.)
  • Ferros em geral, arames e pregos
  • Plásticos (embalagens de detergente, água sanitária, margarina, copos etc)
  • Óleo de cozinha

 

Sobre Marina Klink

 

Esposa de Amyr Klink, um dos mais renomados navegadores do Brasil, Marina é bacharel em Comunicação Social e fotógrafa ambiental, especialista em retratar o mundo pela perspectiva da sustentabilidade. Atualmente é colaboradora da Editora Abril, dos jornais “O Estado de São Paulo”, Folha de São Paulo”, da “Revista Forbes”, da National Geographic Brasil”, do Discovery Channel”, entre outros.

 

Serviço:

Evento: Solenidade em comemoração aos 10 anos do programa Ecoenel.

Data: 07/02/2017

Horário: 17h30

Local: Rua: Padre Valdevino, nº 150, Joaquim Távora.

 

 

  • postado por Oswaldo Scaliotti
Publicidade

Programa Ecoenel completa 10 anos de atuação em prol da sustentabilidade

Por Oswaldo Scaliotti em Responsabilidade social

02 de Fevereiro de 2017

 

 

Unindo inovação e sustentabilidade, há dez anos surgiu o programa  que propõe a troca de material reciclável por descontos na fatura de energia, com a responsabilidade socioambiental, benefícios para a população e para o meio ambiente. Para celebrar o programa, na terça-feira (07), às 17h30, acontecerá na Enel Distribuição Ceará a solenidade de 10 anos do Ecoenel, com a palestra da jornalista Marina Klink abordando o tema “Contexto do Programa Ecoenel no panorama mundial da Sustentabilidade”.

 

Em atuação desde janeiro de 2007, o programa já atendeu  610.703 clientes cadastrados, contabilizou 77.530 toneladas de resíduos e concedeu R$ 5.255.737,00 em descontos na conta de luz, com uma economia de energia na ordem de  134.129.606 kwh, representando o consumo anual de um município como Caucaia, na zona metropolitana de Fortaleza e segunda maior cidade em quantidade de domicílios do Ceará,  com 111.775 residências com o consumo médio de 100 kwh/mês.

 

Latas de bebida, copos, garrafas de plástico e livros velhos: todos esses materiais podem ser reciclados. E não apenas materiais sólidos. O óleo de cozinha, utilizado nas frituras da cozinha, é um resíduo que também pode ser doado e reutilizado. Inclusive, o Ecoenel arrecadou aproximadamente 213.963,15 mil litros de óleo, gerando cerca de R$ 59.262,33 mil em bônus na conta de energia.

 

Para Odailton Arruda, responsável pelo Ecoenel, o programa é uma referência a ser seguida. “No início não tínhamos ideia da quantidade de vidas que iríamos impactar. O Ecoenel não é um simples programa de desconto na conta de energia, pois essa “simples operação” envolve várias instituições, trabalha a destinação adequada e correta dos resíduos recicláveis, ajuda no pagamento da conta de energia de muitas famílias e ainda contribui com as melhores práticas ambientas e sociais em prol da comunidade”, reforça Odailton.

 

O conceito de sustentabilidade do projeto objetiva assegurar o progresso econômico em relação ao crescimento do mundo. Além dos componentes de resíduos gerarem matérias-primas, a iniciativa também contribui para a redução do problema de destinação do lixo, aumenta o poder de compra da população, valoriza a cidadania e ainda contribui para reduzir o número de clientes inadimplentes.

 

O projeto

 

Para aderir à iniciativa e trocar lixo por bônus na conta de energia, qualquer cliente pode solicitar o cartão Ecoenel nos postos de coleta do programa. Com o cartão, basta o cliente levar o lixo reciclável ao posto de coleta e registrar os bônus para sua próxima fatura de energia, ou para uma outra unidade consumidora que ele indique.

 

O cartão corresponde à unidade consumidora para a qual o cliente quer creditar o desconto. Quando o consumidor leva resíduos recicláveis a um posto de coleta, os resíduos são pesados separadamente por tipo,  a informação é computada em uma máquina de processamento de dados e, via web, o valor é creditado na conta de energia, de acordo com a categoria do resíduo coletado. A próxima fatura já virá com o desconto. Caso o valor da bonificação seja superior ao total da conta, o excedente é creditado automaticamente na fatura seguinte.

 

Por seus resultados, o Ecoenel já recebeu reconhecimentos nacionais e internacionais. Os mais recentes foram a participação no Knowledge Week promovido pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), em Washington, nos Estados Unidos. Ficou entre os 3 finalistas do Prêmio Nacional de Inovação em 2013 e o prêmio ODM Brasil que incentiva ações, programas e projetos que contribuem efetivamente para o cumprimento dos objetivos de Desenvolvimento do Milênio. Entre outros, pode-se citar que foi eleito, pela revista Exame em conjunto com o Monitor Group, uma das 25 melhores inovações brasileiras da última década e foi um dos dez ganhadores do World Business and Development Awards (WBDA), premiação da Organização das Nações Unidas (ONU), como um dos projetos mais importantes quanto ao seu alinhamento com os princípios do Pacto Global, estando entre os 20 mais relevantes no mundo. Além disso, foi eleito em 2015 como um dos mais importantes projetos da América Latina alinhado aos princípios do Pacto Global (United Nations – Global Compact) e reconhecido pelo Ministério do Meio Ambiente como Prática de Referência Ambiental.

 

Ecopontos

 

O primeiro ponto de coleta fixo foi implantado em um posto de gasolina localizado na Avenida Washington Soares, em Fortaleza, dentro dos padrões estabelecidos no projeto original. O local disponibilizava troca de resíduo reciclável por bônus na conta de energia elétrica dos clientes cadastrados, além de coletar, organizar e destinar à indústria de reciclagem os materiais recebidos.

A partir do lançamento desse primeiro ponto, a distribuidora percebeu a necessidade de ampliação do projeto. A população reconheceu o potencial do programa e a companhia trabalhou com base na expansão da iniciativa.

 

Visando o atendimento de comunidades carentes, criou-se em 2012 uma rede de pontos móveis em parceria com várias associações comunitárias. Por meio de um trabalho de mobilização, as pessoas levam seus resíduos uma vez por mês, dentro de um dia específico, e realizam a troca nos caminhões itinerantes do Ecoenel. Estes circulam diariamente em diferentes comunidades do Ceará realizando a coleta com base em um calendário elaborado especificamente para atender as necessidades dos clientes.

 

Seguindo o mesmo modelo, a arrecadação itinerante Ecoenel promove a coleta seletiva nos condomínios de Niterói, no Rio de Janeiro, através do “Econdomínios”. Sendo a coleta seletiva predial um grande desafio à limpeza pública urbana, esse tipo de ação se consolida tanto na destinação adequada dos resíduos quanto na geração de novos valores em nossa sociedade.

 

Abrangência

 

O Ecoenel conta atualmente com 198 postos de coleta no Ceará e Rio de Janeiro, espalhados pela Capital e Interior.

 

Iniciativas derivadas do programa

 

Doação

 

Ao longo dos últimos 10 anos o Ecoenel têm colhido bons frutos. São os projetos derivados das ações positivas encabeçadas pelo programa no Ceará e Rio de Janeiro. Uma dessas iniciativas é a Doação de Bônus. Dentro da lógica da bonificação na conta de energia elétrica, os clientes podem doar seus bônus a pessoas físicas, famílias ou a instituições parceiras dos projetos. Como o cliente é quem escolhe o número da unidade consumidora cadastrada no cartão, ele pode levar os resíduos e creditá-los na conta que desejar. Tanto no Ceará quanto no Rio de Janeiro, instituições, como a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE), o IPREDE – Instituto da Primeira Infância em Fortaleza, APADA – Associação dos Pais e Amigos dos Deficientes de Audição em Niterói e tantas outras, podem ser beneficiadas com a doação dos bônus dos clientes que participam do Ecoenel.

 

Banco de Leite  

 

Por meio da iniciativa do Banco de Leite, o Ecoenel realiza a arrecadação de recipientes de vidro em seus pontos de coleta para os Bancos de Leite do Hospital Infantil Albert Sabin no Ceará e para o Hospital Universitário Antônio Pedro em Niterói, no Rio de Janeiro.

 

Para Odailton Arruda, a arrecadação de potes de vidro se deve a uma solicitação dos próprios bancos de leite dos hospitais que se encontram extremamente necessitados desse tipo de material para armazenamento do leite doado por mães voluntárias. Para a coordenadora geral do Banco de Leite no Ceará, Erandy Cordeiro, podem ser doados vidros de café e maionese de 50g a 100g. Ela explica que esses formatos são os ideais para a coleta e pasteurização do leite humano.

 

Resíduos que podem ser reciclados com o projeto:

 

  • Papel e papelão
  • Garrafas de plástico de refrigerante (garrafas PET)
  • Latas e cerveja e refrigerante
  • Embalagens tipo longa vida
  • Embalagens de vidro (garrafas de cerveja, refrigerantes, copos, vidro de nescafé, aguardente etc.)
  • Ferros em geral, arames e pregos
  • Plásticos (embalagens de detergente, água sanitária, margarina, copos etc)
  • Óleo de cozinha

 

Sobre Marina Klink

 

Esposa de Amyr Klink, um dos mais renomados navegadores do Brasil, Marina é bacharel em Comunicação Social e fotógrafa ambiental, especialista em retratar o mundo pela perspectiva da sustentabilidade. Atualmente é colaboradora da Editora Abril, dos jornais “O Estado de São Paulo”, Folha de São Paulo”, da “Revista Forbes”, da National Geographic Brasil”, do Discovery Channel”, entre outros.

 

Serviço:

Evento: Solenidade em comemoração aos 10 anos do programa Ecoenel.

Data: 07/02/2017

Horário: 17h30

Local: Rua: Padre Valdevino, nº 150, Joaquim Távora.

Publicidade

Cervejaria Aquiraz da Ambev ratifica compromisso com gestão de água no Ceará 

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

26 de agosto de 2016

Ambev_Aquiraz

A cervejaria Aquiraz, única unidade fabril da Ambev no Ceará, mantém um programa de execução de ações sustentáveis e investe constantemente em tecnologia para melhorar os seus índices de ecoeficiência, engajamento de funcionários e mobilização da comunidade local para a construção de um mundo melhor. Na unidade cearense, iniciativas simples, como o uso de redutores de pressão nas torneiras, e outras mais complexas, como a chamada osmose reversa, que trata água utilizada nos processos fabris para que seja reaproveitada em etapas como a desmineralização da água, resultando em uma perda de parte do volume captado. Para aumentar ao máximo o aproveitamento da água de rejeito, o processo é repetido, reduzindo o resíduo final pela metade. Isso reduz o consumo de água na produção de bebidas. Só nos últimos 13 anos, a cervejaria Aquiraz reduziu o consumo em 40%.

Outra frente importante é o engajamento de funcionários e a conscientização da população para a questão da economia e reuso de água. Para isso, a Ambev usa o seu programa de voluntariado corporativo para espalhar conhecimento para além dos muros da empresa e dividi-lo com a sociedade, tanto do entorno da fábrica, como para alunos de escolas da região e, até mesmo, órgãos públicos relacionados ao setor, como a Funceme, que conheceu toda a estrutura de meio ambiente da companhia. Isso rendeu à unidade cearense o prêmio de vencedora da campanha anual corporativa para ações de preservação ambiental em 2016 e irá representar a Ambev na competição global junto às demais operações da AB Inbev no mundo.

O prêmio também foi resultado das atividades externas realizadas em comemoração ao mês do meio ambiente, que impactaram diretamente cerca de 500 pessoas das cidades de Fortaleza, Aquiraz e Horizonte. Para a campanha, a unidade adotou como ideia central o tema “Conservação de Bacia”, principalmente por estar localizada no Ceará, estado que está passando por seu 5º ano de seca.

Mobilizando os funcionários, familiares, comunidade e importantes stakeholders do setor, a Cervejaria Aquiraz realizou ações de educação ambiental, tendo como foco a ampliação da disponibilidade hídrica para outros setores, por meio da doação de rejeito e efluente tratados e provenientes da osmose reversa para criação de peixes, irrigação do solo e alimentação de gado. Além disso, a equipe interna conseguiu reduzir em 17% o consumo acumulado de água na empresa, frente ao mesmo período do ano anterior.

Além do foco em tratamento e reuso de água, outras ações ambientais também foram executadas: foi estabelecido um novo recorde de reciclagem de resíduos sólidos industriais, com a diminuição de 71% na geração de lixo comum na cervejaria, ações de incentivo à reciclagem pós-consumo e limpeza de áreas públicas.

Com o tema “360° sustentáveis: O Melhor da Sustentabilidade”, a campanha anual para realização de ações de preservação ambiental pelas cervejarias e demais unidades fabris da Ambev, realizou ao todo, mais de 170 ações dentro e fora dos muros da cervejaria, envolvendo cerca de oito mil pessoas, entre funcionários e comunidade no Brasil. O foco das ações foram as metas ambientais globais da Companhia, que juntas, visam reduzir o uso de recursos naturais e a emissão de gases prejudiciais ao meio ambiente, bem como promover iniciativas para proteção de bacias hidrográficas entre outros.

Publicidade

Cervejaria Aquiraz da Ambev ratifica compromisso com gestão de água no Ceará 

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

26 de agosto de 2016

Ambev_Aquiraz

A cervejaria Aquiraz, única unidade fabril da Ambev no Ceará, mantém um programa de execução de ações sustentáveis e investe constantemente em tecnologia para melhorar os seus índices de ecoeficiência, engajamento de funcionários e mobilização da comunidade local para a construção de um mundo melhor. Na unidade cearense, iniciativas simples, como o uso de redutores de pressão nas torneiras, e outras mais complexas, como a chamada osmose reversa, que trata água utilizada nos processos fabris para que seja reaproveitada em etapas como a desmineralização da água, resultando em uma perda de parte do volume captado. Para aumentar ao máximo o aproveitamento da água de rejeito, o processo é repetido, reduzindo o resíduo final pela metade. Isso reduz o consumo de água na produção de bebidas. Só nos últimos 13 anos, a cervejaria Aquiraz reduziu o consumo em 40%.

Outra frente importante é o engajamento de funcionários e a conscientização da população para a questão da economia e reuso de água. Para isso, a Ambev usa o seu programa de voluntariado corporativo para espalhar conhecimento para além dos muros da empresa e dividi-lo com a sociedade, tanto do entorno da fábrica, como para alunos de escolas da região e, até mesmo, órgãos públicos relacionados ao setor, como a Funceme, que conheceu toda a estrutura de meio ambiente da companhia. Isso rendeu à unidade cearense o prêmio de vencedora da campanha anual corporativa para ações de preservação ambiental em 2016 e irá representar a Ambev na competição global junto às demais operações da AB Inbev no mundo.

O prêmio também foi resultado das atividades externas realizadas em comemoração ao mês do meio ambiente, que impactaram diretamente cerca de 500 pessoas das cidades de Fortaleza, Aquiraz e Horizonte. Para a campanha, a unidade adotou como ideia central o tema “Conservação de Bacia”, principalmente por estar localizada no Ceará, estado que está passando por seu 5º ano de seca.

Mobilizando os funcionários, familiares, comunidade e importantes stakeholders do setor, a Cervejaria Aquiraz realizou ações de educação ambiental, tendo como foco a ampliação da disponibilidade hídrica para outros setores, por meio da doação de rejeito e efluente tratados e provenientes da osmose reversa para criação de peixes, irrigação do solo e alimentação de gado. Além disso, a equipe interna conseguiu reduzir em 17% o consumo acumulado de água na empresa, frente ao mesmo período do ano anterior.

Além do foco em tratamento e reuso de água, outras ações ambientais também foram executadas: foi estabelecido um novo recorde de reciclagem de resíduos sólidos industriais, com a diminuição de 71% na geração de lixo comum na cervejaria, ações de incentivo à reciclagem pós-consumo e limpeza de áreas públicas.

Com o tema “360° sustentáveis: O Melhor da Sustentabilidade”, a campanha anual para realização de ações de preservação ambiental pelas cervejarias e demais unidades fabris da Ambev, realizou ao todo, mais de 170 ações dentro e fora dos muros da cervejaria, envolvendo cerca de oito mil pessoas, entre funcionários e comunidade no Brasil. O foco das ações foram as metas ambientais globais da Companhia, que juntas, visam reduzir o uso de recursos naturais e a emissão de gases prejudiciais ao meio ambiente, bem como promover iniciativas para proteção de bacias hidrográficas entre outros.