Publicidade

Investe CE

por Oswaldo Scaliotti

terceiro setor

Cervejaria Ambev promove discussão sobre a importância da troca com o terceiro setor 

Por Oswaldo Scaliotti em Responsabilidade social

09 de Maio de 2019

  • O evento marcou o início do VOA 2019, programa voluntário de mentoria para ONGs
  • O bate-papo contou com a participação de Bernardo Paiva, presidente da cervejaria, o ex-judoca e fundador do Instituto Reação, Flávio Canto, e a professora Maria Cecília Lins, fundadora e diretora executiva do Instituto Pró-Saber SP

 A edição de 2019 do VOA, programa da Cervejaria Ambev de mentoria voluntária e capacitação em gestão para ONGs, teve seu início no último dia 03, em um encontro entre os funcionários da companhia, incluindo o presidente Bernardo Paiva, e os representantes das 54 organizações participantes. Como introdução à aula inaugural do programa, Bernardo participou de um bate-papo sobre a importância da troca de conhecimentos entre as empresas privadas e o terceiro setor.

Compondo a mesa, estiveram presentes o ex-judoca e medalhista olímpico Flávio Canto, fundador do Instituto Reação, e Maria Cecília Lins, fundadora e diretora executiva do Instituto Pró-Saber SP. Ambas as organizações participaram do VOA 2018, sendo que a última foi selecionada como vencedora da edição, com o melhor projeto de conclusão apresentado. A mediação foi feita por Monique Evelle, ativista do movimento negro e criadora da Desabafo Social, organização que utilizava a comunicação e novas tecnologias para a promoção dos Direitos Humanos.

A conversa foi inspirada na convicção da Cervejaria Ambev de que as empresas podem contribuir com o desenvolvimento de organizações sociais não só por meio de aporte financeiro, mas principalmente compartilhando conhecimentos relacionados a gestão de pessoas e projetos, orçamentos, ferramentas de comunicação, entre outros.

“A população tende a enxergar esses dois universos como muito distantes, mas na verdade existem mais coisas em comum do que se imagina. Muitas ferramentas de gestão podem ser aplicadas em ambos os casos – tendo sempre em mente que adaptações devem ser feitas com base na realidade de cada organização”, explica Bernardo Paiva.

Os participantes tiveram a oportunidade de compartilhar suas visões a respeito dessa troca, falando também sobre a importância do incentivo a esse tipo de parceria no país. Além disso, Maria Cecília e Flávio contaram sobre suas experiências e aprendizados no VOA.

Para Maria Cecília, a relação de troca entre o mundo privado e o terceiro setor é essencial. “Geralmente, o setor privado e as organizações não se sentam na mesa para trocar visões de mundo complementares. Por isso, a experiência no VOA foi muito rica, proporcionando momentos importantes de escuta”.

Flávio Canto concorda com a afirmação, reforçando que “apesar de negócios diferentes, estamos todos no mesmo barco e queremos gerar um impacto positivo na sociedade”. Além disso, destacou a necessidade de se quebrar paradigmas do terceiro setor, que muitas vezes tende a não olhar seus próprios resultados, focando apenas no operacional do trabalho – algo aprendido também ao longo do programa.

O ex-judoca destaca ainda que “contribuir com o desenvolvimento das organizações sociais do país, como faz a Cervejaria Ambev, é um exemplo importante a ser seguido”.

“Entendemos que a atuação das ONGs é de extrema importância para a construção de um mundo mais solidário. Por isso, ao trocar experiências com essas organizações, nossa ideia é ampliar seu impacto e criar, em conjunto, um legado permanente de boas práticas”, complementa o presidente da cervejaria.

Por fim, Bernardo ressalta que não só as ONGs ganham com o projeto. “O VOA humaniza a Companhia. Além de nos aproximar ainda mais do terceiro setor, o programa nos traz uma nova visão sobre diversos aspectos e incentiva a reflexão sobre melhorias no nosso próprio negócio. A experiência une os funcionários, que se sentem mais motivados ao saberem que fazem parte da construção de um mundo melhor, nosso maior sonho”, finaliza.

Sobre o VOA 2019

Para esse ano, 54 ONGs de todo o país, entre mais de 330 inscritas, foram selecionadas para receberem o curso em gestão. Mais de 400 funcionários se candidataram para serem os voluntários.

As aulas acontecem por meio de encontros presenciais e módulos online e abordam conteúdos sobre gestão de orçamento, gerenciamento de projetos, elaboração de metas, planos de carreira, dentre outros. Na conclusão do programa, as ONGs apresentarão um projeto prático realizado com base no que aprenderam, sendo que o mais bem avaliado receberá um auxílio financeiro.

O VOA está em linha com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável 1, 4, 8, 10 e 17 da ONU, que buscam um mundo mais inclusivo e sustentável.

Sobre a Cervejaria Ambev

Unir as pessoas por um mundo melhor. Esse é o sonho da Ambev, empresa brasileira, com sede em São Paulo, e presente em 18 países. No Brasil, somos mais de 32 mil pessoas que dividem a mesma paixão por produzir cerveja e trabalhamos juntos para garantir momentos de celebração e diversão. A Ambev é uma cervejaria inovadora e temos o consumidor no centro de nossas decisões e iniciativas. Nosso portfólio conta com cervejas, refrigerantes, chás, isotônicos, energéticos e sucos, de marcas reconhecidas como Skol, Brahma, Antarctica, Budweiser, Stella Artois, Wäls, Colorado, Guaraná Antarctica, Fusion, do bem e AMA, a água mineral que destina 100% de seu lucro para projetos que levam acesso à água potável para famílias do semiárido brasileiro. Somente nos últimos cinco anos, investimos R$ 17,5 bilhões no país e deixamos um legado além dos investimentos com nossa ampla plataforma de sustentabilidade. Esse compromisso inclui metas claras, divulgadas publicamente, e se traduz em quatro pilares: consumo inteligente, água, resíduo zero e desenvolvimento. Esse trabalho é feito com uma rede de parceiros, pois acreditamos que a construção de um mundo melhor se torna mais rica quando feita em conjunto.

Publicidade

Inec é eleita a quarta melhor empresa do Brasil para se trabalhar no Terceiro Setor, segundo GPTW

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

15 de Janeiro de 2019

O Instituto Nordeste Cidadania (Inec), do Ceará, é a quarta melhor empresa para se trabalhar no Brasil na categoria Terceiro Setor. O reconhecimento do Great Place to Work (GPTW Brasil), que foi divulgado na edição de janeiro da Revista Época Negócios, apresenta as dez empresas mais bem avaliadas em relação ao ambiente de trabalho, a partir de uma avaliação de seus próprios funcionários e de um relatório de práticas assinado pelos gestores. Confira o ranking completo em gptw.com.br.

O ranking das entidades do Terceiro Setor que apresentaram as melhores práticas no relacionamento com seus funcionários é liderado pelo Sesc RS, seguido do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos (SP) e da Faculdade Fafire (PE). No total, 75 empresas de todo o país participaram da avaliação.

Para a diretora Administrativa Socioambiental do Inec, Helda Kelly Pereira, o resultado da pesquisa mostra que seus colaboradores reconhecem o esforço da equipe para tornar o instituto o melhor local para se trabalhar no Brasil. “Para nós é motivo de enorme satisfação, mas o que nos enche o coração de orgulho, a cada resultado recebido, é a certeza de que nossas pessoas entendem e reconhecem nosso empenho em fazer da nossa Oscip um lugar cada vez mais excelente para se trabalhar”, declara.

Segundo Helda, a classificação de quarto lugar no ranking da GPTW categoria Terceiro Setor demonstra que o Inec está na direção correta. “Compreendemos que essa certificação indica um excelente desempenho nas práticas de gestão de pessoas e seu nível de satisfação. Isso nos dá energia para prosseguirmos incansavelmente e ir cada vez mais longe”, afirma.

Para a diretora, o resultado alcançado deve-se às políticas e aos trabalhos desenvolvidos dentro da instituição, que tornam os colaboradores conscientes do papel que cada um deles possui na transformação social das comunidades e dos clientes atendidos pelo Instituto. Para 2019 a expectativa é continuar investindo ainda mais nas pessoas. “Ampliaremos as políticas de fomento à nossa cultura de inovação, desenvolvendo ainda mais as nossas pessoas e valorizando nossos talentos”, finaliza.

Transparência

Em novembro passado, o Instituto Nordeste Cidadania recebeu também o Prêmio Melhores ONGs 2018, que reconhece as 100 ONGs do Brasil que mais se destacam pelo trabalho em prol da sociedade, pela transparência e pela gestão de suas organizações. A premiação é realizada pelo Instituto Doar e pela Rede Filantropia.

Sobre o Inec

O Instituto Nordeste Cidadania (Inec) surgiu em 1993 como Comitê de Ação da Cidadania para realizar ações emergenciais, como doações de cestas básicas, roupas e brinquedos para pessoas em situação de vulnerabilidade. Em 1996, a iniciativa constituiu-se como Organização Não-Governamental (ONG) e, em 2003, foi qualificada como Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip).

O Inec, que completará 26 anos em 2019, tem como missão contribuir com a inclusão e o desenvolvimento sociocultural e econômico das pessoas. Para atingir este objetivo, a instituição é parceira do Banco do Nordeste na operacionalização dos programas Crediamigo e Agroamigo, além de desenvolver projetos socioambientais nos eixos Educação, Cultura e Desenvolvimento Comunitário.

Publicidade

Projeto para indicação de voluntários no Ceará é lançado com apoio do terceiro setor

Por Oswaldo Scaliotti em Responsabilidade social

20 de dezembro de 2017

Um projeto que incentiva o voluntariado para as organizações sem fins lucrativos da cidade de Fortaleza, conectando voluntários engajados em causas sociais às vagas e demandas existentes nessas organizações. A Dialogus Consultoria, empresa especializada em Responsabilidade Social e Sustentabilidade, dá as dicas com o projeto “Integre-se”, inserindo pessoas numa causa social de acordo com seu perfil.

A iniciativa lançada nesta semana terá suas primeiras inserções já no início de janeiro de 2018. Assim, foi criada no site da Dialogus uma plataforma digital na qual o voluntário pode se cadastrar nas vagas que as instituições do Terceiro Setor informam para a empresa disponibilizar no site. Algumas instituiçõesjá adotaram o projeto, como Incor Criança, Movimento Saúde Mental Comunitária, Tapera das Artes, Associação Caatinga, Fundação Ana Lima, Caviver e Instituto Beatriz e Lauro Fiúza.

Com o apoio ao voluntariado, além de promover mudanças sociais positivas, a Dialogus Consultoria planeja fortalecer a participação da sociedade na implementação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Organização das Nações Unidas (ONU), inciativa que é formada por 17 objetivos que visam promover o desenvolvimento sustentável. O projeto já está cadastrando novas instituições para o ano 2018. A empresa faz a ponte entre o candidato e uma organização do Terceiro Setor na capital.

Os candidatos devem acessar o site www.dialogusconsultoria.com.br para efetuar seu cadastro e saber mais das vagas e organizações participantes do projeto. “Estamos dando um importante passo para a consolidação e disseminação do voluntariado no Brasil, unindo esforços pelo bem-estar daqueles que mais precisam de apoio e de resposta rápida dos diversos agentes da sociedade brasileira”, completa o diretor, Maiso Dias.

  • postado por Oswaldo Scaliotti
Publicidade

Projeto para indicação de voluntários no Ceará é lançado com apoio do terceiro setor

Por Oswaldo Scaliotti em Responsabilidade social

20 de dezembro de 2017

Um projeto que incentiva o voluntariado para as organizações sem fins lucrativos da cidade de Fortaleza, conectando voluntários engajados em causas sociais às vagas e demandas existentes nessas organizações. A Dialogus Consultoria, empresa especializada em Responsabilidade Social e Sustentabilidade, dá as dicas com o projeto “Integre-se”, inserindo pessoas numa causa social de acordo com seu perfil.

A iniciativa lançada nesta semana terá suas primeiras inserções já no início de janeiro de 2018. Assim, foi criada no site da Dialogus uma plataforma digital na qual o voluntário pode se cadastrar nas vagas que as instituições do Terceiro Setor informam para a empresa disponibilizar no site. Algumas instituiçõesjá adotaram o projeto, como Incor Criança, Movimento Saúde Mental Comunitária, Tapera das Artes, Associação Caatinga, Fundação Ana Lima, Caviver e Instituto Beatriz e Lauro Fiúza.

Com o apoio ao voluntariado, além de promover mudanças sociais positivas, a Dialogus Consultoria planeja fortalecer a participação da sociedade na implementação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Organização das Nações Unidas (ONU), inciativa que é formada por 17 objetivos que visam promover o desenvolvimento sustentável. O projeto já está cadastrando novas instituições para o ano 2018. A empresa faz a ponte entre o candidato e uma organização do Terceiro Setor na capital.

Os candidatos devem acessar o site www.dialogusconsultoria.com.br para efetuar seu cadastro e saber mais das vagas e organizações participantes do projeto. “Estamos dando um importante passo para a consolidação e disseminação do voluntariado no Brasil, unindo esforços pelo bem-estar daqueles que mais precisam de apoio e de resposta rápida dos diversos agentes da sociedade brasileira”, completa o diretor, Maiso Dias.

  • postado por Oswaldo Scaliotti