Publicidade

Investe CE

por Oswaldo Scaliotti

União Nacional das Entidades de Comércio e Serviços

CNDL e UNECS apoiam decreto que autoriza funcionamento de supermercados aos domingos e feriados

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

17 de agosto de 2017

Nova legislação garantirá aos empresários amparo jurídico para ampliar suas atividades

Os supermercados agora têm permissão legal para funcionar também aos domingos e feriados. Nesta quarta-feira (16), o presidente da República, Michel Temer, assinou um decreto que confere aos supermercados a condição de “atividade essencial”, assim como as farmácias, restaurantes, comércio varejista, serviços de transporte e estabelecimentos de ensino, por exemplo.

“A abertura dos supermercados aos domingos e feriados também é contemplada pela modernização trabalhista, possibilitando as novas modalidades de contratação. Mas essa mudança não favorece só supermercadistas e trabalhadores, ela é boa também para o brasileiro que vai poder fazer suas compras nesses dias”, ressaltou Temer.

Segundo o presidente da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e coordenador da União Nacional das Entidades de Comércio e Serviços (UNECS), Honório Pinheiro, que também é diretor presidente do Pinheiro Supermercado, o empresário terá a liberdade de abrir suas lojas aos domingos e a mudança tem ainda o potencial de gerar novos postos de trabalho.

“É uma medida que traz importantes avanços. Primeiro por que melhora a eficiência, reduzindo custos de transação e custos de negociação com corpo de funcionários e colaboradores.  Segundo, por que reduz riscos legais e trabalhistas simplificando a mobilização da mão de obra nos fins de semana e feriados” avaliou Pinheiro.

O presidente da Associação Brasileira de Supermercados (ABRAS), João Sanzovo, destacou que o reconhecimento do setor como atividade essencial é uma demanda antiga. “Esse setor sempre foi essencial, desde sua origem com mercados e armazéns, com a venda secos molhados. Desde então, os supermercados passaram por várias transformações, mas a legislação não acompanhava essa evolução”, relembrou Sanzovo.

Para o setor varejista a mudança representa um ganho jurídico para supermercadistas já que os funcionários poderão trabalhar aos domingos e feriados, em concordância com a modernização trabalhista.

 

  • postado por Oswaldo Scaliotti
Publicidade

CNDL e UNECS apoiam decreto que autoriza funcionamento de supermercados aos domingos e feriados

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

17 de agosto de 2017

Nova legislação garantirá aos empresários amparo jurídico para ampliar suas atividades

Os supermercados agora têm permissão legal para funcionar também aos domingos e feriados. Nesta quarta-feira (16), o presidente da República, Michel Temer, assinou um decreto que confere aos supermercados a condição de “atividade essencial”, assim como as farmácias, restaurantes, comércio varejista, serviços de transporte e estabelecimentos de ensino, por exemplo.

“A abertura dos supermercados aos domingos e feriados também é contemplada pela modernização trabalhista, possibilitando as novas modalidades de contratação. Mas essa mudança não favorece só supermercadistas e trabalhadores, ela é boa também para o brasileiro que vai poder fazer suas compras nesses dias”, ressaltou Temer.

Segundo o presidente da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e coordenador da União Nacional das Entidades de Comércio e Serviços (UNECS), Honório Pinheiro, que também é diretor presidente do Pinheiro Supermercado, o empresário terá a liberdade de abrir suas lojas aos domingos e a mudança tem ainda o potencial de gerar novos postos de trabalho.

“É uma medida que traz importantes avanços. Primeiro por que melhora a eficiência, reduzindo custos de transação e custos de negociação com corpo de funcionários e colaboradores.  Segundo, por que reduz riscos legais e trabalhistas simplificando a mobilização da mão de obra nos fins de semana e feriados” avaliou Pinheiro.

O presidente da Associação Brasileira de Supermercados (ABRAS), João Sanzovo, destacou que o reconhecimento do setor como atividade essencial é uma demanda antiga. “Esse setor sempre foi essencial, desde sua origem com mercados e armazéns, com a venda secos molhados. Desde então, os supermercados passaram por várias transformações, mas a legislação não acompanhava essa evolução”, relembrou Sanzovo.

Para o setor varejista a mudança representa um ganho jurídico para supermercadistas já que os funcionários poderão trabalhar aos domingos e feriados, em concordância com a modernização trabalhista.

 

  • postado por Oswaldo Scaliotti