Publicidade

Investe CE

por Oswaldo Scaliotti

varejo

As 8 razões pelas quais marcas próprias vão continuar crescendo no varejo

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

31 de julho de 2019

Marcos Gouvêa de Souza

Fundador e diretor-geral do Grupo GS& Gouvêa de Souza, membro do IDV – Instituto para o Desenvolvimento do Varejo, do IFB – Instituto Foodservice Brasil, Presidente do LIDE Comércio e membro do Ebeltoft Group, aliança global de consultorias especializadas em varejo em mais de 25 países. 

Globalmente estima-se que as marcas próprias, na média dos diversos segmentos, representem perto de 15% do mercado.

Mas esse número tem crescido de forma consistente, mais do que as chamadas marcas nacionais, ou seja, as marcas detidas pela indústria de bens de consumo. O setor mais básico de mensuração é o que envolve o de alimentos, mas a estratégia de marcas próprias tem avançado de forma irreversível para outros setores do varejo.

As marcas próprias são dominantes no setor de vestuário massificado para quem é relevante e global. Vide todas as operações da espanhola Inditex, lideradas por Zara, e mais H&M, Primark, Forever 21, Gap e outras tantas mais.

Avançam no setor de farmácias e drogarias, material de construção, calçados, papelaria, conveniência e outros mais.

No setor de supermercados no Brasil, as marcas próprias representam em torno de 6 a 7% das vendas e têm crescido mais do que as marcas nacionais em vendas. Todos os principais operadores têm projetos ambiciosos para aumento de sua participação, mas o maior crescimento tem ocorrido no setor de farmácias e drogarias.

Na moda, Renner, Riachuelo, C&A e Marisa reinventaram seus negócios, deixando de ser revendedores de marcas de terceiros para pesquisar, desenvolver, produzir e vender produtos com suas marcas próprias, segmentadas segundo os diferentes focos de atuação.

Para entender o porquê essa estratégia continuará a crescer de forma mais marcante, listamos os oito pontos pelos quais a participação deverá ser ainda maior nos próximos anos.

  1. Varejo de Valor tem cada vez maior participação –No processo de polarização que vive o varejo do mundo, o varejo de valor, aquele cuja estratégia básica busca oferecer mais por menos para os consumidores, é o que tem obtido maior crescimento, por conta da maior racionalidade no processo de compra. Essa racionalidade é precipitada pelo maior nível de informação e possibilidades de comparação de preços, condições versusbenefícios, especialmente pelo uso das ferramentas digitais, potencializando o lado racional da compra.

Os formatos de hard e soft discount nos alimentos e os clubes de atacado são aqueles com maior crescimento no mundo. E em sua estratégia básica de atuação, as marcas próprias desempenham papel fundamental, pois tornam possível serem cada vez mais competitivos em preços. Os melhores exemplos envolvem redes como Aldi, Lidl, Costco, Trader Joe’s e outras mais que apoiam sua estratégia de preços baixos na elevada participação de marcas próprias;

  1. Novos segmentos percebem a importância da marca própria –Inspirados pelo setor de vestuário e moda do mundo, que apoia toda sua estratégia de diferenciação competitiva na operação quase exclusiva com marcas próprias, outros segmentos de negócios têm incorporado essa alternativa para diferenciar, fidelizar e viabilizar se tornarem mais competitivos. Assim as drugstores nos Estados Unidos, como Walgreens e outras, assim como no Brasil as principais do setor, têm buscado ampliar a oferta de produtos com marcas próprias. Assim como no próprio segmento de material de construção, papelarias, conveniência e outros mais;

  1. O avanço do digital favorece as marcas próprias – Ao permitir comparação direta de produtos, marcas, preços e condições pelo uso dos sistemas digitais, o consumidor tende a ser ainda mais racional em seu processo de compra, pois tem mais tempo e condições de avaliar alternativas, considerar resenhas e experiências de outros consumidores e com isso todo seu comportamento torna-se mais pautado pelos elementos racionais favorecendo a opção por marcas próprias que podem, usualmente, oferecer a melhor relação custo-benefício;

  1. O poder da informação a serviço das marcas próprias –Quem detém a relação direta e sem intermediários com os consumidores tem a melhor, mais completa e mais atualizada informação sobre preferências manifestas e emergentes dos consumidores. E o uso de Inteligência Artificial e outros instrumentos para cruzamento dessas informações e predição de comportamento futuro da demanda e do mercado, colocam um poder estratégico cada vez maior no varejo, que se estrutura para fazer uso desse diferencial.

Ao invés de compartilhar essas informações com seus fornecedores, os varejistas preferem investir nessa vantagem competitiva para atuar na cadeia de valor pesquisando, desenvolvendo e produzindo através de terceiros para poder oferecer o produto certo, na hora certa e ao melhor preço. Como fator de equilíbrio estratégico, a indústria fornecedora passa a atuar na distribuição direta e no varejo para obter o mesmo nível e atualidade de informação;

  1. A globalização da oferta favorece o crescimento das marcas próprias –A expansão do processo de globalização da produção, com concentração em regiões com maior potencial e vocação para determinados itens e segmentos, acaba por favorecer as marcas próprias, pois podem ser obtidos produtos cada vez melhores e com preços mais competitivos, mas sem marcas nacionais ou globais que sejam desejadas ou possuam um diferencial. Isso é particularmente importante nos segmentos de moda, calçados e vestuário que podem se abastecer nos mercados asiáticos em determinadas categorias com preços muito mais competitivos do que a produção local na Europa, Estados Unidos ou América Latina;

  1. Aumenta a oferta de fornecedores para atender a crescente demanda –Não só em número, mas também em especialização e condições de atuação, existe um aumento cada vez mais significativo de empresas dedicadas à produção de marcas próprias em todos os segmentos, atendendo à crescente demanda dos varejistas, incluindo a formação de conglomerados de negócios dedicados à pesquisa, desenvolvimento, produção e até mesmo gestão de marcas próprias para terceiros, com atuação global e regional;

  1. A crescente pressão sobre a rentabilidade –O aumento da oferta de produtos, marcas, formatos, canais e conceitos cria cada vez mais alternativas e opções para os consumidores globais e isso tudo pressiona a rentabilidade na ponta do varejo, levando esse setor a buscar elementos que possam equilibrar essa situação. As marcas próprias tornam-se alternativas quase naturais em busca de opções para equilibrar o aumento das vendas e a pressão competitiva, razão pela qual muitas empresas do setor têm buscado incorporar essa competência estratégica, própria ou em composições empresariais, em busca de melhor rentabilidade;

  1. Demanda por soluções favorece marcas próprias –O consumidor atual e futuro demanda cada vez mais soluções e a virtuosa combinação de produtos integrados com serviços. Pode ser na pintura da casa ou no foodservice. A pressão pelo tempo e a demanda por conveniência favorecem modelos de negócios que podem oferecer uma solução completa para os consumidores, reduzindo neste caso a importância das marcas dos produtos oferecidos e favorecendo as marcas próprias. Esse avanço para o aumento da oferta de soluções integradas será cada vez mais uma característica dos mercados futuros e ensejará o maior crescimento das marcas próprias no varejo.

O resultado da combinação desses oito fatores permite antever que as marcas próprias tenderão a representar cada vez mais no varejo global, sendo que seu maior crescimento ocorrerá nos mercados emergentes, já que é uma característica das economias mais maduras essa maior participação.

No caso específico do Brasil será marcante nos próximos anos essa evolução mais acelerada pela combinação do aumento da oferta e da própria demanda.

 

(*) Marcos Gouvêa de Souza é fundador e diretor-geral do Grupo GS& Gouvêa de Souza, membro do IDV – Instituto para o Desenvolvimento do Varejo, do IFB – Instituto Foodservice Brasil, Presidente do LIDE Comércio e membro do Ebeltoft Group, aliança global de consultorias especializadas em varejo em mais de 25 países. 

Publicidade

Varejo aposta em diversidade de produtos para o Dia das Mães 

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

07 de Maio de 2019

Referência em variedades, a loja Fort Tudo tem itens diversificados para todos os públicos 

Uma das datas mais importantes do ano para o comércio, o Dia das Mães promete movimentar as ruas e as lojas nas próximas semanas. O mercado espera crescimento nas vendas e as lojas já trabalham em campanhas para fomentar as vendas. Referência em variedades, a Fort Tudo traz um leque completo de produtos para os diversos perfis de mães.

Entre as novidades, a Fort Tudo tem uma linha completa de maquiagens para o Dia das Mães. Com diversas marcas – nacionais e importadas – os produtos atendem tanto ao público profissional e amador como pó compacto, paletas de sombras, batons, iluminador, entre outros. A loja também oferece itens diversificados como pinceis, esponjas, espelhos e bags para as makes.

Já para as amantes da decoração, a Fort Tudo é referência para o lar. Desde quadros, porta-fotos, vasinhos, abajures e até moveis, a loja oferece uma produtos diversificados para todos os estilos de decoração. A loja também tem opções para organização como depósitos, bolsas para viagem e cabides.

“É uma data muito animada para o comércio e procuramos trazer para os nossos consumidores a maior variedade possível”, explica diretora da Fort Tudo, Evanielle Fonteles. Consolidada no mercado de varejo e acatado, a Fort Tudo é sinônimo de qualidade no ramo de variedades. Com produtos que atendem os segmentos de presentes, bebês, utilidades, bijuterias, artigos para o lar, pesca, cosméticos, festas, decoração, maquiagem, entre outros, a loja se destaca como centro de compras e oferece aos clientes produtos diversos, com qualidade e preço justo.

Publicidade

Varejo registra queda de 38% nas vendas em fim de semana marcado por greve nacional

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

30 de Maio de 2018

No Ceará, baixa foi de 15%; dado é baseado em empresas que trafegam pela Linx e considera os principais segmentos afetados pela paralisação dos caminhoneiros pelo Brasil

 A Linx, especialista e líder em software de gestão, identificou queda de 38% das vendas do varejo no final de semana marcado pela paralisação dos caminhoneiros por todo o País. A análise foi baseada na emissão de nota fiscal eletrônica (NFC-e) de quatro dos principais segmentos em que a empresa atua.

O indicador de 38%, que abrange todo o Brasil, considera o desempenho do último final de semana (26 e 27 de maio) em comparação com os dias 19 e 20 deste mês nos segmentos de postos de combustíveis, automotivo, food service e shopping centers.

Como era esperado, a falta de combustíveis fez com que os postos mantivessem o índice negativo de 49%, enquanto o segmento automotivo vendeu 30% menos no período. O setor alimentício apresentou baixa de 27% e os shopping centers perderam 25% das vendas.

Situação em cada estado

Em São Paulo, as vendas diminuíram 42%, índice maior do que a média nacional. Já no Rio de Janeiro, a queda foi de 26%. Confira abaixo o desempenho dos demais estados.

Rótulos de Linha 19/20 x 26/27 de maio
Acre -12%
Alagoas -22%
Amapá -11%
Amazonas -9%
Bahia -50%
Ceará -15%
Distrito Federal -24%
Espírito Santo -49%
Goiás -26%
Maranhão -28%
Mato Grosso -45%
Mato Grosso do Sul -24%
Pará -26%
Paraíba -38%
Paraná -47%
Pernambuco -45%
Piauí -24%
Rio de Janeiro -26%
Rio Grande do Norte -19%
Rio Grande do Sul -51%
Rondônia -27%
Roraima -21%
São Paulo -42%
Sergipe -31%
Tocantins -39%
Publicidade

Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA) mostra como o desabastecimento afetou os hábitos de consumo da população brasileira

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

27 de Maio de 2018

Levantamento realizado entre os dias 23 e 25 de maio evidencia os impactos em diferentes setores da economia. Receita de vendas em postos de combustíveis chegou a dobrar na comparação com a média diária do início de maio
Levantamento do Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA) mostra o comportamento do consumo da população brasileira entre os dias 23 e 25 de maio, quando a paralisação dos caminhoneiros passou a afetar mais diretamente o abastecimento de produtos em todo o País.

A receita de vendas em postos de combustíveis chegou a dobrar na quarta (23) e quinta-feira (24) em comparação a média diária do início do mês de maio. Além disso, a quantidade de vendas e o gasto médio registraram crescimento de 53% e 31%, respectivamente. Porém, já na sexta-feira, 25, houve queda de 28% na receita de vendas, decorrente da diminuição da quantidade de vendas realizadas (-38%), reflexo direto da falta de oferta, com diversos estabelecimentos fechados. O gasto médio, entretanto, seguiu em alta, com 15%.

Comportamento diferente foi observado no segmento de Supermercados e Hipermercados: entre os dias 23 e 24 a receita de vendas cresceu 23%. Na sexta-feira (25) o volume foi ainda maior – 52% –, ficando atrás apenas da receita registrada no sábado, 12, véspera do Dia das Mães. Esse aumento foi impactado de forma similar pelo crescimento tanto na quantidade de vendas quanto pelo gasto médio, que também tiveram as maiores altas na sexta-feira. “O ICVA nos evidencia que a população brasileira tem se preocupado com itens de necessidade básica. Porém, pode ocorrer que esse segmento também seja afetado pela eventual escassez de produtos”, afirma Gabriel Mariotto, diretor de Inteligência da Cielo.

O setor de Alimentação (Bares e Restaurantes) apresentou uma queda de 8% na quinta-feira (24) em comparação com a semana anterior (17), decorrente principalmente da diminuição da quantidade de vendas, que também recuou 8%. O segmento de Vestuário e Artigos Desportivos apresentou o mesmo comportamento, com quedas de 10% na receita e de 12% na quantidade de vendas.

O efeito de queda de receita na quinta-feira (24) na comparação com a quinta-feira anterior (17) também foi visto nos setores de Móveis, Eletrodomésticos e Lojas de Departamento, e Materiais para Construção, 19% e 16%, respectivamente. Ambos os resultados foram impactados pela diminuição na quantidade de produtos vendidos.

 

leia tudo sobre

Publicidade

Pinheiro Supermercado firma parceria com Netpoints e apresenta programa de fidelidade inovador para o varejo cearense

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

18 de dezembro de 2015

DSC_8990

Em 2016, a união fará toda a diferença para o sucesso dos negócios. O grupo Pinheiro Supermercado sai na frente e anuncia a primeira grande parceria comercial do novo ano, firmada com a Netpoints, um dos principais programas de fidelidade do país com foco no varejo e prevista para vigorar no Ceará a partir do dia 8 de janeiro de 2016. O anúncio do convênio foi feito pelos presidentes das duas empresas – Honório Pinheiro, do Pinheiro Supermercado, e Carlos Formigari, da Netpoints –, em café da manhã para a imprensa e grupo de convidados, nesta quinta-feira (17), às 8h30, no hotel Sonata de Iracema, em Fortaleza.

O fechamento do acordo com a rede de supermercados cearense insere a Netpoints, logo de início, nos seis municípios onde o Pinheiro Supermercado está presente no estado: Fortaleza, Sobral, Quixadá, Itapipoca, Limoeiro do Norte e Aracati. A partir de então, os clientes cadastrados poderão acumular pontos a cada compra realizada nos supermercados, restaurantes, cinemas e parques infantis da rede para depois trocarem por prêmios. Esta será a primeira de várias parcerias a serem acertadas pela Netpoints no Ceará, escolhido para ser a primeira incursão da empresa no mercado do Nordeste. O programa já negocia com outros setores do mercado cearense.

Presente em todos os estados, por meio de grandes redes, como Mc Donalds, Marisa e Smiles, a Netpoints conta hoje com mais de 15 milhões de clientes cadastrados – sendo 250 mil no estado do Ceará – e R$ 10 bi transacionados/ano pelos associados nos mais de 100 parceiros do programa. A meta é atingir 1 milhão de associados até junho de 2016 no Ceará, a partir da parceria inicial com o grupo Pinheiro Supermercado. Trata-se do único programa de fidelidade especialista em desenvolver um trabalho analítico personalizado para cada rede parceira, capaz de identificar o comportamento dos consumidores.

“É a nossa estreia de gala no mercado do Nordeste. O Grupo Pinheiro é um dos principais varejistas da região e o Ceará é a 3ª maior investimento público do país, com a sua capital, Fortaleza, com o maior PIB entre os municípios do Nordeste e o 9° maior do Brasil”, comemora Carlos Formigari, presidente da Netpoints.

Para o presidente do Pinheiro Supermercado, Honório Pinheiro, trazer inovação para o varejo cearense é uma característica da empresa ao longo de sua trajetória. E a união com uma marca de referência nacional como a Netpoints irá oferecer um serviço diferenciado a ser agregado para os clientes. “Ao trazer a Netpoints para o Nordeste começando pelo Ceará e pelo Pinheiro Supermercado, reafirmamos nossa posição no mercado local, buscando proporcionar cada vez mais vantagens para os nossos clientes e mostrando que é com trabalho, criatividade e boas ideias que se consegue superar qualquer crise”, ressalta Honório Pinheiro.

Outra vantagem para o cliente do Pinheiro Supermercado em 2016, além de acumular pontos para trocar posteriormente por prêmios, uma vez efetuado o cadastro na Netpoints, é que ele poderá participar ainda da campanha promocional de 25 anos da rede, a ser realizada no decorrer do próximo ano. Nas compras a partir de R$ 60, o cliente já pode participar de sorteios de diversos prêmios, como três carros zero km, TVs de LED, smartphones, geladeiras, fogões, fornos micro-ondas, bolsas de estudos da Faculdade CDL e vales-compras da Acal e Pinheiro Supermercado.

A adesão ao programa de fidelidade da Netpoints é gratuita e poderá ser feita por qualquer pessoa física maior de 16 anos com CPF nas lojas do Pinheiro Supermercado. A inscrição também pode ser feita pelo site da Netpoints (www.netpoints.com.br).

 

Sobre o Pinheiro Supermercado

Com 25 anos de mercado, o Pinheiro Supermercado é uma empresa cearense familiar com gestão profissional. Suas 12 lojas no Ceará – cinco em Fortaleza, duas em Sobral, duas em Quixadá, uma em Itapipoca, uma em Limoeiro do Norte e outra em Aracati – são pontos de relacionamento com a comunidade onde se buscam parcerias que tragam avanços sociais para a área em que as lojas estão situadas, desde a geração de empregos locais à promoção de lazer e cultura e avanços na prestação de serviços para a população. A rede conta ainda com nove salas de cinema, sendo atualmente o maior exibidor das telonas no Ceará em sintonia com o circuito nacional, bem como sete parques infantis Mundo Pinheirinho, dois Pino’s restaurantes e o recém-inaugurado Bom Vizinho Shopping, em Aracati.

Entre 2016 e 2018, o Pinheiro Supermercado segue expandindo. Serão duas novas lojas, totalizando 15 unidades comerciais em oito municípios cearenses; aumento no número de colaboradores, passando dos 1.700 atuais para mais de 2.000; expectativa de crescimento de 62% no faturamento; mais de 10 milhões de clientes por ano e modernização das unidades comerciais da Maraponga, Itapipoca e Pan-Americano, em Fortaleza.

 

Sobre a Netpoints

Fundada em setembro de 2011 por um grupo de empresários brasileiros com investimento do Grupo Bozano – investidor também da Embraer – tendo como sócias as empresas Smiles e Marisa, a Netpoints é um programa de fidelidade com foco no varejo e conta com parcerias em diversos segmentos, como redes de supermercados, postos de combustível, drogarias, pet shops, roupas e acessórios, home center e lojas on-line. A gama de serviços oferecida pela Netpoints aos parceiros inclui uma plataforma eletrônica exclusiva para ações de relacionamento com o cliente e estudos de comportamento de compras, que possibilitam a cada parceiro otimizar suas estratégias de negócios utilizando ferramentas como Netshopper, NetPDV, Netcustomers, Netnumbers e Netincentive. Somando juntos mais de 25 milhões de clientes, Netpoints e Smiles formam hoje, o maior programa de coalizão do Brasil, com parceiros como lojas físicas, e-commerce e companhias aéreas, além de parcerias com indústrias de bens de consumo e cartões de crédito.

  • postado por Oswaldo Scaliotti
Publicidade

Pinheiro Supermercado e Netpoints anunciam parceria para o varejo cearense nesta quinta-feira (17)

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

16 de dezembro de 2015

Em 2016, a união fará toda a diferença para o sucesso dos negócios. O grupo Pinheiro Supermercado sai na frente e anuncia a primeira grande parceria comercial do novo ano, firmada com a Netpoints, um dos principais programas de fidelidade do país com foco no varejo e prevista para vigorar no Ceará a partir de janeiro de 2016. O anúncio do convênio será feito pelos presidentes das duas empresas – Honório Pinheiro, do Pinheiro Supermercado, e Carlos Formigari, da Netpoints –, em café da manhã para a imprensa e grupo de convidados, nesta quinta-feira (17), às 8h30, no hotel Sonata de Iracema, em Fortaleza.

Com 25 anos de mercado, o Pinheiro Supermercado é uma empresa cearense familiar com gestão profissional. Atualmente, conta com 12 lojas no Ceará – cinco em Fortaleza, duas em Sobral, duas em Quixadá, uma em Itapipoca, uma em Limoeiro do Norte –, nove salas de cinema, sendo atualmente o maior exibidor das telonas no Ceará em sintonia com o circuito nacional, além de sete parques infantis Mundo Pinheirinho, dois Pino’s restaurantes e o recém-inaugurado Bom Vizinho Shopping, em Aracati.

  • postado por Oswaldo Scaliotti
Publicidade

Assaí lança campanha “Compre Mais. Pague Menos”

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

27 de outubro de 2015

Campanha Assai PDV

Nos últimos anos, com a crescente busca dos consumidores finais por economia nas suas compras, o segmento de atacado de autosserviço vem se consolidando como uma opção competitiva. No Assaí Atacadista o cenário não é diferente: observa-se um crescimento significativo da presença dos consumidores finais. Diante disso, e para comunicar de forma mais eficiente, clara e objetiva os diferenciais do seu negócio a este público, o Assaí elaborou a campanha “Compre Mais. Pague Menos”, que tem como principal objetivo enfatizar as vantagens da política de dois preços adotada pela rede – a partir de uma pequena quantidade de um determinado produto do mesmo sabor, fragrância ou tipo, já é possível pagar o valor de atacado e economizar.

A campanha tem como foco materiais de ponto-de-venda (PDV) que objetiva orientar e informar o consumidor no momento da compra. “Nos últimos anos temos observado com mais força uma mudança no perfil do cliente do Assaí. Antes, era mais evidente a majoritária presença dos pequenos e médios comerciantes. Hoje, a presença do consumidor final nas lojas da rede aumentou consideravelmente”, explica Belmiro Gomes, presidente do Assaí.

O público-alvo da rede sempre foi formado por pequenos e médios comerciantes, transformadores, revendedores e utilizadores, que já sabem como realizar suas compras e conhecem as vantagens das compras em grandes volumes. “Diante dessa alteração de cenário, com o crescimento da procura do segmento pelos consumidores, vimos a necessidade de investir em uma comunicação direta que destaque nossa política de dois preços para esse público específico, que não estava tão acostumado a comprar em redes de atacado”, diz o executivo.

A comunicação das peças evidencia a diferença de preços na compra a partir de determinada quantidade em relação ao valor unitário, que corresponde ao praticado no varejo convencional. O PDV contará com banner informativo, stopper, moldura de porta-etiqueta e flyer e informações no jornal de ofertas da rede. Também na loja, haverá um spot na rádio Assaí para informar sobre as vantagens da política de dois preços. Nas redes sociais, o Assaí também ativará a campanha por meio de posts e imagem de capa nos perfis da rede de atacado de autosserviço no Facebook, Twitter e Youtube.

O Assaí atende desde o pequeno e médio comerciante, transformadores (donos de lanchonetes, restaurantes, pizzarias e quiosques), revendedores e utilizadores (igrejas, quartéis, etc.), até o consumidor final, que busca economia nas compras de grandes volumes. São mais de 7 mil itens por loja entre mercearia, alimentos, hortifrúti, perecíveis, embalagens, bazar, higiene, bebidas e limpeza, de grandes marcas nacionais, regionais e importadas, à disposição dos clientes nas 91 lojas. Baixo custo operacional, preços competitivos, mix e volumes de mercadorias adequados ao público-alvo são os principais atrativos da rede.

Publicidade

Cnova lidera ranking do varejo

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

13 de agosto de 2015

A Cnova, que opera no Brasil as marcas CasasBahia.com , Pontofrio.com e Extra.com.br, foi destaque em ranking divulgado pela Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo (SBVC). A empresa ocupou a primeira posição, na categoria de maior crescimento por faturamento, acumulando crescimento de vendas de 96,41% no comparativo de 2013 versus 2014 no país. O ranking também elegeu a companhia entre as três redes com maior faturamento por funcionário, o que quer dizer neste ranking, melhor produtividade.
A Cnova é uma das maiores companhias globais de comércio eletrônico, operando na França, Brasil e outros 9 países. São 15 milhões de usuários ativos acesso a uma ampla gama de mais de 21 milhões de produtos ofertados em uma combinação de preços atrativos e diferenciadas soluções de entrega e pagamento. No Brasil ocupa posição de destaque no segmento de comércio eletrônico.
Sobre a Cnova
Cnova N.V. é uma das maiores companhias globais de comércio eletrônico, operando sites do Cdiscount na França, Brasil, Colômbia, Equador, Panamá, Tailândia, Vietnã, Costa do Marfim, Senegal, Camarões, Burkina Fasso e Bélgica, e bem como os sites Extra.com.br, Pontofrio.com e CasasBahia.com no Brasil. A Cnova oferece aos seus mais de 15 milhões de usuários ativos acesso a uma ampla gama de mais de 21 milhões de produtos ofertados em uma combinação de preços atrativos e diferenciadas soluções de entrega e pagamento. Cnova N.V. é parte do Grupo Casino.
Sobre a Cnova no Brasil
A empresa faz parte da Cnova N.V. e ocupa posição de destaque no segmento de comércio eletrônico brasileiro. A empresa opera com os sites de comércio eletrônico das marcas Extra.com.br, Pontofrio.com, CasasBahia.com, Barateiro.com e PartiuViagens.com.br e soluções de B2B por meio da plataforma eHub.com.br e Pontofrioatacado.com.br. Em 23 de outubro de 2014, a empresa lançou no Brasil o Cdiscount.com.br, site de oportunidades e preços competitivos que é número 1 no comércio eletrônico da França.

Publicidade

Cnova lidera ranking do varejo

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

13 de agosto de 2015

A Cnova, que opera no Brasil as marcas CasasBahia.com , Pontofrio.com e Extra.com.br, foi destaque em ranking divulgado pela Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo (SBVC). A empresa ocupou a primeira posição, na categoria de maior crescimento por faturamento, acumulando crescimento de vendas de 96,41% no comparativo de 2013 versus 2014 no país. O ranking também elegeu a companhia entre as três redes com maior faturamento por funcionário, o que quer dizer neste ranking, melhor produtividade.
A Cnova é uma das maiores companhias globais de comércio eletrônico, operando na França, Brasil e outros 9 países. São 15 milhões de usuários ativos acesso a uma ampla gama de mais de 21 milhões de produtos ofertados em uma combinação de preços atrativos e diferenciadas soluções de entrega e pagamento. No Brasil ocupa posição de destaque no segmento de comércio eletrônico.
Sobre a Cnova
Cnova N.V. é uma das maiores companhias globais de comércio eletrônico, operando sites do Cdiscount na França, Brasil, Colômbia, Equador, Panamá, Tailândia, Vietnã, Costa do Marfim, Senegal, Camarões, Burkina Fasso e Bélgica, e bem como os sites Extra.com.br, Pontofrio.com e CasasBahia.com no Brasil. A Cnova oferece aos seus mais de 15 milhões de usuários ativos acesso a uma ampla gama de mais de 21 milhões de produtos ofertados em uma combinação de preços atrativos e diferenciadas soluções de entrega e pagamento. Cnova N.V. é parte do Grupo Casino.
Sobre a Cnova no Brasil
A empresa faz parte da Cnova N.V. e ocupa posição de destaque no segmento de comércio eletrônico brasileiro. A empresa opera com os sites de comércio eletrônico das marcas Extra.com.br, Pontofrio.com, CasasBahia.com, Barateiro.com e PartiuViagens.com.br e soluções de B2B por meio da plataforma eHub.com.br e Pontofrioatacado.com.br. Em 23 de outubro de 2014, a empresa lançou no Brasil o Cdiscount.com.br, site de oportunidades e preços competitivos que é número 1 no comércio eletrônico da França.