Publicidade

Le Chef Coxinha

por Ariane Cajazeiras

Festival Fartura tem aulas de gastronomia

Por Ariane Cajazeiras em Eventos, Sem categoria

24 de novembro de 2017

Quem for participar do Festival Fartura, neste fim de semana, no Iate Clube, vai poder participar de aulas de gastronomia. O Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial do Ceará (Senac/CE) participará do festival com o Espaço Conhecimento Senac, onde instrutores da instituição, chefs e profissionais da área da gastronomia vão ministrar aulas gratuitas.

No Espaço serão ministradas aulas demonstrativas por profissionais que atuam no segmento, com preparos, degustações de pratos típicos e enfoque nas riquezas gastronômicas de várias regiões do país. As aulas serão gratuitas, com 30 vagas por turma, preenchidas por ordem de chegada dos participantes.

Participam os instrutores Nilza Mendonça, que prepara o Ragu de caju com musseline de munguba; e Matheus Vieira, ensinando como fazer o “Small Cake do sertão”; além do instrutor Diego Freire, que apresenta a receita “Mexeram no feijão do vovô”. As aulas integram a programação do Festival Fartura Fortaleza, sendo necessário pagar pelo ingresso do evento, no valor de R$ 20,00 (inteira) e R$ 10 (meia entrada), que dá direito à toda a programação.

Matheus Vieira (Foto: Divulgação)

Em sua terceira edição, o Festival Fartura Fortaleza será realizado nos dias 25 e 26 de novembro, no Iate Clube (Av. Vicente de Castro, 4813, Cais do Porto).

SERVIÇO:

Festival Fartura – Comidas do Brasil – Fortaleza
Datas: 25 e 26/11
Horários: Sábado – 12h às 22h | Domingo – 12h às 20h
Local: Iate Clube de Fortaleza – Av. Vicente de Castro, 4813 – Mucuripe, Fortaleza
Ingressos: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia entrada) – Lote 1

Confira a programação completa:

SÁBADO (25/11)
13h – Campo das Vertentes e seus produtos – queijos, doces e cachaça, com Felipe Oliveira do Tragaluz (Tiradentes, MG)
O chef Felipe Oliveira, natural de São João del Rei, atualmente comanda a cozinha do tradicional Tragaluz em Tiradentes. Em suas experiências em restaurantes renomados, em Belo Horizonte e São Paulo, o chef nunca perdeu sua ligação com a cultura local onde reflete bem o cardápio do Tragaluz, inovação sem perder a tradição.

14h – Small cake do sertão, com Matheus Vieira do SENAC (CE)
Bacharel em Gastronomia pela Universidade Federal do Ceará (UFC), Especialista em Confeitaria Avançada, hoje atua como instrutor do Senac/CE.

15h – Pesquisar e formar para a gastronomia cearense, com Kadma Marques do OCCA – Observatório Cearense da Cultura Alimentar da UECE (Fortaleza,CE)
Doutora em Sociologia pela Universidade Federal do Ceará (UFC, 2006), com estágio no exterior (Lyon/França), como bolsista do Programa CAPES/COFECUB (2004-2005). É professora do Programa de Pós-Graduação em Sociologia (PPGS), da Universidade Estadual do Ceará (UECE), desde 2007. Seu estágio de pós-doutorado na Université Lille 1 (2012-2013) contou com financiamento CAPES. Foi Professora Visitante na Faculté d’Anthropologie, Sociologie et Science Politique (Université Lumière Lyon 2), em 2015. A partir de 2016, passou a integrar a organização da rede de pesquisa luso-afro-brasileira de Sociologia da Cultura e das Artes intitulada Todas as Artes/Todos os Nomes. Em 2017 iniciou a coordenação do OCCA, na UECE. Atualmente é Coordenadora do PPGS/UECE. Tem experiência na área de Sociologia da Arte e Sociologia da Alimentação. Trabalha principalmente com os seguintes temas: economia criativa, sociologia da arte e da cultura (com ênfase na cultura alimentar).

16h – Doce rainha do sertão, com Adriana Lucena do Quinta da Aroeira (Jandaíra, RN)
Cozinheira autodidata valoriza a cozinha de raiz desde os utensílios tradicionais esquecidos, os ingredientes da formação da comedoria sertaneja e também ingredientes pouco usuais da caatinga. A relação dos alimentos daqui e d’além mar (trazidos pelos brancos) é fonte de pesquisa constante desde 1994. Durante muitos anos foi produtora de pimentas, tornando-se especialista no assunto. Consultora, palestrante e defensora do semiárido ministrou dezenas de palestras no RN e em outros Estados. Participou da Expedição Brasil Gastronômico no Rio Grande do Norte que resultou no livro de Guta Chaves. É ativista do Movimento Slow Food. Dentre as atividades como Chef da Rede Terra Madre, defende e divulga os princípios do Movimento baseado na proteção à biodiversidade, ao saber-fazer local e a preservação da cultura gastronômica.

17h – Produtos artesanais e Projeto Internacionalmente Local, com Carlos Kristensen do Hashi (Porto Alegre, RS)
Carlos Kristensen é um dos maiores defensores e divulgadores dos ingredientes gaúchos no Brasil. Seu projeto Internacionalmente Local estuda e fomenta os biomas, os produtos e produtores do RS. O chef carrega premiações, sendo um dos principais nomes do cenário gastronômico do sul do país. Na edição 2014 / 2015 da Veja POA, o Hashi foi escolhido o Melhor Variado / Contemporâneo, e Carlos foi escolhido como Chef do Ano.

18h – Ragu de caju com musseline de munguba, com Nilza Mendonça do SENAC (CE)
Cozinheira de coração, pesquisadora intuitiva, Nilza Mendonça dedica-se à gastronomia cearense desde pequena, atuando há mais de 20 anos como instrutora do Senac/CE. É autora do livro Em busca do Sabores Perdidos da Editora Senac Ceará, que retrata a tradição e os insumos perdidos do Estado.

DOMINGO (26/11)

12h30 – I’m from Minas, com Pablo Oazen do Garagem Gastrobar (Juiz de Fora, MG)
Pablo Oazen é mineiro de Juiz de Fora. O chef teve a oportunidade de percorrer, durante cinco anos, vários restaurantes renomados na Europa, como o Au Comté de Gascogne, França; El Cingle e Hacienda Benazuza El Bulli, Espanha; e Quinta de Catralvos, Portugal. De regresso ao Brasil, trabalhou como sous-chef do francês, Erick Jacquin, (La Brasserie Erick Jacquin) em São Paulo. Atualmente está participando do Masterchef.

13h30 – Picadinho de Carne de Tartaruga com Solange e Morubixaba Batista (Macapá, AP)

14h30 – Reinventando o Sertão, com Timóteo Domingos (Canindé de São Francisco, SE)
Nascido no interior de Alagoas, com residência atual no município de Canindé do São Francisco em Sergipe, Timoteo Domingos ficou conhecido a nível nacional por se tornar o chef do sertão ao transformar as plantas símbolos da caatinga em pratos especiais e de grande sabor.

15h30 – A Dama dos vinhos brasileiros – Degusta os premiados do Brasil, com Silvia Rabelo – Especialista em EnoGastronomia (Fortaleza, CE)
A Dama dos vinhos brasileiros – Degusta os premiados do Brasil, com Silvia Rabelo – Especialista em EnoGastronomia (Fortaleza, CE).

16h30 – Queijos e Cervejas Mineiras, com Eduardo Girão
Eduardo Tristão Girão é jornalista gastronômico graduado pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas). Foi repórter do jornal Estado de Minas de 2004 a 2016. Já colaborou com o jornal Estado de São Paulo e as revistas Prazeres da Mesa, Gula, Encontro e do Supermercado Verdemar, além de ter integrado o júri da lista anual The World’s 50 Best (50 Melhores Restaurantes do Mundo) da revista inglesa Restaurant entre 2010 e 2012.

17h30 – Mexeram no feijão do vovô, com Diego Freire do SENAC (CE)
Formado Cozinheiro pelo Senac/CE, 4º lugar nas Competições Senac de Educação Profissional de âmbito nacional na modalidade de Cozinheiro, hoje atua como instrutor de gastronomia na instituição onde se formou.

Publicidade aqui

leia tudo sobre

Festival Fartura tem aulas de gastronomia

Por Ariane Cajazeiras em Eventos, Sem categoria

24 de novembro de 2017

Quem for participar do Festival Fartura, neste fim de semana, no Iate Clube, vai poder participar de aulas de gastronomia. O Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial do Ceará (Senac/CE) participará do festival com o Espaço Conhecimento Senac, onde instrutores da instituição, chefs e profissionais da área da gastronomia vão ministrar aulas gratuitas.

No Espaço serão ministradas aulas demonstrativas por profissionais que atuam no segmento, com preparos, degustações de pratos típicos e enfoque nas riquezas gastronômicas de várias regiões do país. As aulas serão gratuitas, com 30 vagas por turma, preenchidas por ordem de chegada dos participantes.

Participam os instrutores Nilza Mendonça, que prepara o Ragu de caju com musseline de munguba; e Matheus Vieira, ensinando como fazer o “Small Cake do sertão”; além do instrutor Diego Freire, que apresenta a receita “Mexeram no feijão do vovô”. As aulas integram a programação do Festival Fartura Fortaleza, sendo necessário pagar pelo ingresso do evento, no valor de R$ 20,00 (inteira) e R$ 10 (meia entrada), que dá direito à toda a programação.

Matheus Vieira (Foto: Divulgação)

Em sua terceira edição, o Festival Fartura Fortaleza será realizado nos dias 25 e 26 de novembro, no Iate Clube (Av. Vicente de Castro, 4813, Cais do Porto).

SERVIÇO:

Festival Fartura – Comidas do Brasil – Fortaleza
Datas: 25 e 26/11
Horários: Sábado – 12h às 22h | Domingo – 12h às 20h
Local: Iate Clube de Fortaleza – Av. Vicente de Castro, 4813 – Mucuripe, Fortaleza
Ingressos: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia entrada) – Lote 1

Confira a programação completa:

SÁBADO (25/11)
13h – Campo das Vertentes e seus produtos – queijos, doces e cachaça, com Felipe Oliveira do Tragaluz (Tiradentes, MG)
O chef Felipe Oliveira, natural de São João del Rei, atualmente comanda a cozinha do tradicional Tragaluz em Tiradentes. Em suas experiências em restaurantes renomados, em Belo Horizonte e São Paulo, o chef nunca perdeu sua ligação com a cultura local onde reflete bem o cardápio do Tragaluz, inovação sem perder a tradição.

14h – Small cake do sertão, com Matheus Vieira do SENAC (CE)
Bacharel em Gastronomia pela Universidade Federal do Ceará (UFC), Especialista em Confeitaria Avançada, hoje atua como instrutor do Senac/CE.

15h – Pesquisar e formar para a gastronomia cearense, com Kadma Marques do OCCA – Observatório Cearense da Cultura Alimentar da UECE (Fortaleza,CE)
Doutora em Sociologia pela Universidade Federal do Ceará (UFC, 2006), com estágio no exterior (Lyon/França), como bolsista do Programa CAPES/COFECUB (2004-2005). É professora do Programa de Pós-Graduação em Sociologia (PPGS), da Universidade Estadual do Ceará (UECE), desde 2007. Seu estágio de pós-doutorado na Université Lille 1 (2012-2013) contou com financiamento CAPES. Foi Professora Visitante na Faculté d’Anthropologie, Sociologie et Science Politique (Université Lumière Lyon 2), em 2015. A partir de 2016, passou a integrar a organização da rede de pesquisa luso-afro-brasileira de Sociologia da Cultura e das Artes intitulada Todas as Artes/Todos os Nomes. Em 2017 iniciou a coordenação do OCCA, na UECE. Atualmente é Coordenadora do PPGS/UECE. Tem experiência na área de Sociologia da Arte e Sociologia da Alimentação. Trabalha principalmente com os seguintes temas: economia criativa, sociologia da arte e da cultura (com ênfase na cultura alimentar).

16h – Doce rainha do sertão, com Adriana Lucena do Quinta da Aroeira (Jandaíra, RN)
Cozinheira autodidata valoriza a cozinha de raiz desde os utensílios tradicionais esquecidos, os ingredientes da formação da comedoria sertaneja e também ingredientes pouco usuais da caatinga. A relação dos alimentos daqui e d’além mar (trazidos pelos brancos) é fonte de pesquisa constante desde 1994. Durante muitos anos foi produtora de pimentas, tornando-se especialista no assunto. Consultora, palestrante e defensora do semiárido ministrou dezenas de palestras no RN e em outros Estados. Participou da Expedição Brasil Gastronômico no Rio Grande do Norte que resultou no livro de Guta Chaves. É ativista do Movimento Slow Food. Dentre as atividades como Chef da Rede Terra Madre, defende e divulga os princípios do Movimento baseado na proteção à biodiversidade, ao saber-fazer local e a preservação da cultura gastronômica.

17h – Produtos artesanais e Projeto Internacionalmente Local, com Carlos Kristensen do Hashi (Porto Alegre, RS)
Carlos Kristensen é um dos maiores defensores e divulgadores dos ingredientes gaúchos no Brasil. Seu projeto Internacionalmente Local estuda e fomenta os biomas, os produtos e produtores do RS. O chef carrega premiações, sendo um dos principais nomes do cenário gastronômico do sul do país. Na edição 2014 / 2015 da Veja POA, o Hashi foi escolhido o Melhor Variado / Contemporâneo, e Carlos foi escolhido como Chef do Ano.

18h – Ragu de caju com musseline de munguba, com Nilza Mendonça do SENAC (CE)
Cozinheira de coração, pesquisadora intuitiva, Nilza Mendonça dedica-se à gastronomia cearense desde pequena, atuando há mais de 20 anos como instrutora do Senac/CE. É autora do livro Em busca do Sabores Perdidos da Editora Senac Ceará, que retrata a tradição e os insumos perdidos do Estado.

DOMINGO (26/11)

12h30 – I’m from Minas, com Pablo Oazen do Garagem Gastrobar (Juiz de Fora, MG)
Pablo Oazen é mineiro de Juiz de Fora. O chef teve a oportunidade de percorrer, durante cinco anos, vários restaurantes renomados na Europa, como o Au Comté de Gascogne, França; El Cingle e Hacienda Benazuza El Bulli, Espanha; e Quinta de Catralvos, Portugal. De regresso ao Brasil, trabalhou como sous-chef do francês, Erick Jacquin, (La Brasserie Erick Jacquin) em São Paulo. Atualmente está participando do Masterchef.

13h30 – Picadinho de Carne de Tartaruga com Solange e Morubixaba Batista (Macapá, AP)

14h30 – Reinventando o Sertão, com Timóteo Domingos (Canindé de São Francisco, SE)
Nascido no interior de Alagoas, com residência atual no município de Canindé do São Francisco em Sergipe, Timoteo Domingos ficou conhecido a nível nacional por se tornar o chef do sertão ao transformar as plantas símbolos da caatinga em pratos especiais e de grande sabor.

15h30 – A Dama dos vinhos brasileiros – Degusta os premiados do Brasil, com Silvia Rabelo – Especialista em EnoGastronomia (Fortaleza, CE)
A Dama dos vinhos brasileiros – Degusta os premiados do Brasil, com Silvia Rabelo – Especialista em EnoGastronomia (Fortaleza, CE).

16h30 – Queijos e Cervejas Mineiras, com Eduardo Girão
Eduardo Tristão Girão é jornalista gastronômico graduado pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas). Foi repórter do jornal Estado de Minas de 2004 a 2016. Já colaborou com o jornal Estado de São Paulo e as revistas Prazeres da Mesa, Gula, Encontro e do Supermercado Verdemar, além de ter integrado o júri da lista anual The World’s 50 Best (50 Melhores Restaurantes do Mundo) da revista inglesa Restaurant entre 2010 e 2012.

17h30 – Mexeram no feijão do vovô, com Diego Freire do SENAC (CE)
Formado Cozinheiro pelo Senac/CE, 4º lugar nas Competições Senac de Educação Profissional de âmbito nacional na modalidade de Cozinheiro, hoje atua como instrutor de gastronomia na instituição onde se formou.