Publicidade

Le Chef Coxinha

por Ariane Cajazeiras

lanchinhos

Folia garantida com comida levinha!

Por Iury Costa em Vejo comida em todo lugar

24 de Fevereiro de 2017

A gente sabe que você já deve estar se preparando para brincar o carnaval, e as fantasias já estão na mochila. Mas uma alimentação saudável e balanceada durante o feriadão também é pré-requisito para uma festança completa. O Blog Le Chef Coxinha conversou com a nutricionista Danielle Lodetti, colunista da rádio Tribuna BandNews FM, para saber o que comer para curtir o carnaval com energia e sem problemas.

Nutricionista Danielle Lodetti / Foto: acervo pessoal

De acordo com a profissional, antes de você ir para a folia, é importante que você coma alimentos que dêem energia para pular na festas. Além disso, uma refeição que não tenha digestão lenta e que te deixe pesado.

“É muito importante comer sempre um tipo de carboidrato, por que os carboidratos dão energia. Aí você pode consumir uma massa, com um molho vermelho; pode consumir uma batata, batata-doce ou macaxeira; arroz integral; um tipo de carne magra, porque as carnes pesadas podem deixar você se sentindo mal, com dor de estômago, ou mesmo com náuseas durante a festa. O peixe é sempre a melhor escolha, ou o camarão, ou o frango, além dos legumes, que possuem bastante fibras”.

Então é assim: um carboidrato, que dá energia para pular no carnaval, combinado com uma proteína leve, que tem fácil digestão, para você não ficar pesadão durante a festa. A nutricionista completa que não se deve comer “nada frito ou empanado, ou com creme de leite”.

Durante a festa, é importante, de acordo com Danielle Lodetti, manter, também, a hidratação. E se a folia durar muito tempo, é sempre bom ter algum repositor de energia no bolso. “Frutas secas, castanhas, barrinhas de proteína, barrinhas de granola, bastante suco e água de coco são lanchinhos interessantes para comer durante o período da festa, e para não terminar sem energia e disposição”.

Tá combinado então, né? Nada de comida “grosseira” para não passar o carnaval no bloco dos doentes! Agora, pode seguir o passeio.

Publicidade

Coxinha do Bixiga

Por Ariane Cajazeiras em Coxinhas e lanchinhos

09 de outubro de 2016

O post de início do @lechefcoxinha só podia ser… coxinha! Sim, eu “ando por aí querendo te encontrar! Em cada esquina paro, em cada olhar. Deixo a tristeza e trago a esperança em seu lugar”, minha querida coxinha <3. Eu e o Iury Costa comíamos quase toda tarde uma coxinha, combinada no grupo do facebook “Lanchinho da Tarde”, bons tempos.

Claro, a saúde não permite mais esse lanche diário. Porém sou adepta do “fim de semana permita-se”. Por isso, num encontro de amigos neste sábado no Chopp do Bixiga, enquanto todo mundo brindava com chopp, eu comia uma bela coxinha de frango. Sou dessas. Olha só a cara da bandida:

Sua majestade, a coxinha!

Sua majestade, a coxinha!

Massa cremosa, frango temperado, molhadinho, sem chamar a atenção demais, como tem que ser. Fresca e quentinha à minha frente. Com a clássica forminha branca de papel, acompanhada de um par de talheres que ninguém usa (nunca usem talheres pra comer coxinha, crianças, sujar as mãos de gordura faz parte do ritual coxinhístico). No cardápio também é possível saborear as coxinhas de caranguejo (maravilhosa!), carne e camarão. Há quem diga que coxinha é só a de frango, mas eu gosto de dar essa licença poética e classifico todo salgadinho pontudo como coxinha, sim.

Como nem só de flores é a vida, a coxinha do Bixiga tem um tamanho médio/pequeno e custa pouco mais de 12 reais, o que classifico como caro. Considere que as coxinhas mais caras do mercado custam entre 8 e 10 reais, então passa um pouco do valor usual. Por falar em valores, quando for ao passeio no Chopp do Bixiga, lembre-se que o couvert artístico custa 4 reais (não costumo reclamar de couvert, já que acho legal valorizar os artistas). Se você não curte música ao vivo, esqueça. É alta e o restaurante fica barulhento, sim! E quem bebe, claro, tem que investir pouco mais de 8 reais pela caneca de chopp.

No mais, gosto do ambiente, ao lado do querido e simpático Centro Cultural Dragão do Mar. Mas se quiser pegar mesa vazia com mais facilidade, chegue cedo, já que o restaurante é um dos mais concorridos dos barzinhos da região e costuma lotar logo. O Chopp do Bixiga fica na Rua Dragão do Mar, número 108.

E que o nosso amor pra sempre viva, minha dádiva, coxinha <3

Com amor e com fome,

Ariane.

PS.: Se você não entendeu a referência musical, é sempre bom ouvir Cássia Eller 😀

 

Publicidade

Coxinha do Bixiga

Por Ariane Cajazeiras em Coxinhas e lanchinhos

09 de outubro de 2016

O post de início do @lechefcoxinha só podia ser… coxinha! Sim, eu “ando por aí querendo te encontrar! Em cada esquina paro, em cada olhar. Deixo a tristeza e trago a esperança em seu lugar”, minha querida coxinha <3. Eu e o Iury Costa comíamos quase toda tarde uma coxinha, combinada no grupo do facebook “Lanchinho da Tarde”, bons tempos.

Claro, a saúde não permite mais esse lanche diário. Porém sou adepta do “fim de semana permita-se”. Por isso, num encontro de amigos neste sábado no Chopp do Bixiga, enquanto todo mundo brindava com chopp, eu comia uma bela coxinha de frango. Sou dessas. Olha só a cara da bandida:

Sua majestade, a coxinha!

Sua majestade, a coxinha!

Massa cremosa, frango temperado, molhadinho, sem chamar a atenção demais, como tem que ser. Fresca e quentinha à minha frente. Com a clássica forminha branca de papel, acompanhada de um par de talheres que ninguém usa (nunca usem talheres pra comer coxinha, crianças, sujar as mãos de gordura faz parte do ritual coxinhístico). No cardápio também é possível saborear as coxinhas de caranguejo (maravilhosa!), carne e camarão. Há quem diga que coxinha é só a de frango, mas eu gosto de dar essa licença poética e classifico todo salgadinho pontudo como coxinha, sim.

Como nem só de flores é a vida, a coxinha do Bixiga tem um tamanho médio/pequeno e custa pouco mais de 12 reais, o que classifico como caro. Considere que as coxinhas mais caras do mercado custam entre 8 e 10 reais, então passa um pouco do valor usual. Por falar em valores, quando for ao passeio no Chopp do Bixiga, lembre-se que o couvert artístico custa 4 reais (não costumo reclamar de couvert, já que acho legal valorizar os artistas). Se você não curte música ao vivo, esqueça. É alta e o restaurante fica barulhento, sim! E quem bebe, claro, tem que investir pouco mais de 8 reais pela caneca de chopp.

No mais, gosto do ambiente, ao lado do querido e simpático Centro Cultural Dragão do Mar. Mas se quiser pegar mesa vazia com mais facilidade, chegue cedo, já que o restaurante é um dos mais concorridos dos barzinhos da região e costuma lotar logo. O Chopp do Bixiga fica na Rua Dragão do Mar, número 108.

E que o nosso amor pra sempre viva, minha dádiva, coxinha <3

Com amor e com fome,

Ariane.

PS.: Se você não entendeu a referência musical, é sempre bom ouvir Cássia Eller 😀