premio Archives - News Maranguape 
Publicidade

premio

Concurso de Trovas, Poesia e Prosa recebe inscrições até 30 de abril

Por Dadynha Saturnino em Concurso

07 de Abril de 2016

O Concurso de Trovas, Poesia e Prosa Clóvis Beviláqua 2016 recebe inscrições até o próximo dia 30 (trinta) de abril através de envio pelo correios ou e-mail. Realização da União Brasileira de Trovadores de Maranguape – CE, Academia de Letras Juvenal Galeno/ALJUG, ACLA e Pref. de Viçosa do Ceará.  Confira o regulamento:

Concurso de Trovas, Poesia e Prosa. Reprodução internet
Concurso de Trovas, Poesia e Prosa. Reprodução internet

1. Modalidade Trovas – Temas independentes.

Nacional/Internacional:  Veteranos e novos trovadores – duas trovas temas:

i)   Clóvis Beviláqua (l/f)

ii)  Viçosa do Ceará, [válido também registrar apenas Viçosa ou Ceará]. (l/f)

iii) IBGE (l/f)

Estadual e Municipal – mesmos temas – duas trovas por tema.

 

OBS:

a)   Máximo de duas trovas por tema para cada concorrente, enviadas por sistema de envelopes ou por e-mail.

b)   Pelo sistema de envelopes deverá constar no envelope pequeno (branco), acima o tema e o âmbito e abaixo da trova digitada ou datilografada, a categoria pela qual concorre o trovador (Novo Trovador ou veterano). Enviar para:

Concurso UBT-Maranguape/ALJUG

A/C Francisco Lopes

Rua Major Agostinho, 558 – Centro

61.940-090 – MARANGUAPE/CE

Remetente: Luiz Otávio

 

c)   Por e-mail: Enviar para o fiel depositário – Gutemberg Liberato – email: aljug.concursos@gmail.com

As trovas recebidas por e-mail será copiadas para o coordenador, sem o nome do concorrente.

d) O tema, as trovas, a categoria (Novo trovador ou veterano) e o âmbito pela qual concorre o trovador deverão constar no corpo do e-mail.

e) Mais informações pelo e-mail: ubt.mpe@gmail.com, com o Coordenador Francisco Lopes.

f) Prazo: Até 30.04.2016   (chegadas pelo correio ou no e-mail)

 

2. Modalidades Poesias, Poesia popular e Prosa – Nacional/Internacional, estadual e municipal – um trabalho por concorrente, por tema em cada modalidade:

Tema 1: Homenagem a Clóvis Beviláqua;

Tema 2  Homenagem ao IBGE

 

2A) Prosa – Redação, crônica, mini conto, artigo, ou outro estilo de prosa – com os temas 1 e 2, devendo o tema constar em cada trabalho e não exceder a uma pagina A4, fonte Times new roman, tamanho 12, sem divisão em colunas. No caso de redação as mesmas serão enviadas após correção do professor de português da escola, estando limitado a dez (10) redações por escola, por tema [Temas 1 e 2]. As prosas devem ser enviadas exclusivamente para o e-mail ubt.mpe@gmail.com.

2B) Cordel (até 24 estrofes), sextilha, septilha, oitava, décima, glosa ou outro gênero de poesia popular – com os temas 1 e 2, devendo o tema constar em cada trabalho, enviando exclusivamente para o e-mail ubt.mpe@gmail.com.

2C) Poesia (qualquer estilo) –Poesia em quadras ou trovas, acróstico, haicai, terceto, soneto, poema, poesia livre ou outro estilo de poesia (clássica), com os temas 1 e 2, devendo o tema constar em cada trabalho, enviando exclusivamente para o e-mail ubt.mpe@gmail.com.

Prazo: Até 30.04.2016 (Recebidos).

Francisco Lopes (Dedé Lopes) – Presidente da UBT-Maranguape e Coordenador do Concurso.

OBS.: Os trovadores que já enviaram suas trovas por email não precisam reenviar. Favor escolher uma das formas de envio – e-mail ou sistema de envelopes.

Publicidade

A Lenda do Gato Preto conquista troféu de ouro em prêmio internacional de Direitos Humanos

Por Dadynha Saturnino em cinema

06 de Janeiro de 2016

A Lenda do Gato Preto. Núcleo cigano. Foto reprodução do site

A Lenda do Gato Preto. Núcleo cigano. Foto reprodução do site

 

A Lenda do Gato Preto, longa-metragem cearense do diretor quixadaense Clébio Viriato Ribeiro, conquistou o Troféu de Ouro “World Human Rights Awards (WHRA) ” – Prêmio Mundial dos Direitos Humanos na Indonésia. Com roteiro assinado pela dupla Caio Quinderé e Kennedy Saldanha e apoio do Governo do Estado do Ceará, o filme é baseado em uma lenda urbana da cidade de Quixadá e aborda positivamente a temática cigana, povos que fazem parte de uma etnia muito discriminada no mundo inteiro, fator que também garantiu prêmio nas categorias platina e prata. Rodado nas cidades de Quixadá e Maranguape, tem em seu elenco principal os atores Emiliano Queiroz, Elke Maravilha, Eduardo Dascar, Jane Azeredo, Katiana Monteiro, Alexandre Mandarino, Aurora Duarte e a estreante Cassia Roberta. Os atores Antonieta Noronha e Sidney Souto (ambos in memoriam) fazem parte do núcleo cigano. 
Entrega
A Lenda do Gato Preto é premiado em Jakarta, Indonésia. Divulgação.

A Lenda do Gato Preto é premiado em Jakarta, Indonésia. Divulgação.

A entrega do prêmio acontecerá próximo dia 18 de janeiro em Jakarta, na Indonésia. “Na ocasião, teremos a oportunidade de participar do debate e de uma coletiva internacional engrandecendo o nome do Ceará para a imprensa mundial, além de ser momento de negócios com distribuidoras nacionais e internacionais”, pontua Viriato.

 

O filme

 

Com direção de Clébio Viriato, A Lenda do Gato Preto é um filme de longa duração e que se destina à exibição no circuito comercial de salas de cinema e salas digitais no Brasil e exterior. O filme exalta a força da cultura cigana e sua contribuição para formação da identidade cultural brasileira. Vai respeitar as diferenças das minorias étnicas, reconhecendo o legado que os povos ciganos (notadamente os que passaram pelo sertão nordestino em meados do século passado) deixaram às futuras gerações.

O filme tem ainda como mote inspirador uma lenda urbana propagada em Quixadá, município do sertão central do Ceará, que diz sobre uma menina tomada pelo desejo súbito e irresistível de subir pela parte mais íngreme da Pedra do Cruzeiro, vencendo seus 90 metros de altura sem a ajuda de qualquer equipamento, afirmando ser atraída por um gato preto que a conduzia até o topo da pedra.

Como resultado, espera-se atingir um público estimado em dois milhões de pessoas entre cinéfilos, remanescentes de comunidades ciganas, jovens e adultos, homens e mulheres das classes sociais A, B e C no Brasil e Exterior.

Por que um filme sobre ciganos? Ao contrário dos índios, hoje também uma minoria, os ciganos nem sequer são citados na Constituição Federal. A defesa dos direitos e interesses ciganos, no entanto, é bem mais difícil e complexa, porque a bibliografia sobre esse grupo no Brasil é muito reduzida e mal chega a uma dúzia de ensaios científicos, dada a quase inexistência de antropólogos e outros cientistas que realizaram ou realizam pesquisas de campo em torno do tema.

Assim, os ciganos constituem uma minoria das menos conhecidas e talvez por isso são vítimas de muitos preconceitos e discriminação no Brasil. Por isso, a pesquisa deste filme foi fundamentada na oralidade de grupos ciganos residentes nas proximidades de Sobral e Juazeiro do Norte, interior do Ceará.

A cultura cigana representa um conjunto de tradições e crenças que desafiam os modelos sociais por defender o direito à diferença. Os ciganos ao longo da história são testemunhas do preconceito social e religioso, exatamente por não reconhecerem um Deus próprio, nem sacerdotes, nem cultos originais. Para os citadinos, cigano muitas vezes é sinônimo de esperto, vagabundo ou ladrão. Esse ranço histórico é cultivado, inclusive, pela literatura em torno de estórias e histórias vividas ou imaginadas. Assim como os judeus, os índios, os negros, ou os pobres, os ciganos são discriminados na sociedade. É sobre discriminação, amor proibido, honra e dignidade que este filme trata.

A Lenda do Gato Preto enfoca os aspectos da cultura cigana e os contrates com a moral social dos anos 70 até os dias atuais, para que a sociedade compreenda o seu valor e mantenha a determinação de preservar a cultura nômade.

Bastidores

Bastidores A Lenda do Gato Preto. Foto Arquivo pessoal
1/6

Bastidores A Lenda do Gato Preto. Foto Arquivo pessoal

Emiliano Queiroz com as atrizes Jane Azeredo e Fernanda Quinderé, a produtora Dadynha Saturnino e o amigo Tony Valotão em sua chegada ao Sítio Bela Vista, em Maranguape, set de filmagens do filme A Lenda do Gato Preto. Foto Arquivo pessoal

Bastidores A Lenda do Gato Preto. Foto Dadynha Saturnino
2/6

Bastidores A Lenda do Gato Preto. Foto Dadynha Saturnino

Elke Maravilha com equipe técnica no set de filmagens do filme A Lenda do Gato Preto em Maranguape. Foto Dadynha Saturnino

Bastidores A Lenda do Gato Preto. Foto Dadynha Saturnino
3/6

Bastidores A Lenda do Gato Preto. Foto Dadynha Saturnino

Sidney Souto (IM) nos bastidores de gravações do filme A Lenda do Gato Preto em Maranguape. Foto Dadynha Saturnino

Bastidores A Lenda do Gato Preto. Foto Dadynha Saturnino
4/6

Bastidores A Lenda do Gato Preto. Foto Dadynha Saturnino

Elke Maravilha com figurantes nos bastidores de gravações do filme A Lenda do Gato Preto em Maranguape. Foto Dadynha Saturnino

A Lenda do Gato Preto. Divulgação
5/6

A Lenda do Gato Preto. Divulgação

A Lenda do Gato Preto. Divulgação

A Lenda do Gato Preto. Divulgação
6/6

A Lenda do Gato Preto. Divulgação

A Lenda do Gato Preto. Divulgação

Sinopse

Sertão do Nordeste brasileiro 1970. Um grupo de ciganos acampa nos arredores de Quixadá, seguindo a previsão de que um novo tempo se anuncia. Ali passam semanas mudando a paisagem, interferindo no cotidiano do pequeno lugarejo. Aos poucos se integram à vida da cidade e usando da habilidade para o comércio fazem da feira seu ponto de negócios.

Lutando pelo direito de serem aceitos, um pequeno grupo de ciganos envolve-se numa grande confusão, após um rico comerciante local atropelar um Gato Preto, animal de estimação de uma Cigana. Conflito que finda por expulsar a todos os ciganos da cidade. Dezoito anos depois, Mariana, filha mais nova da família Amorim, no dia de seu aniversário, sente-se tomada por uma força indômita que a faz correr pelas ruas de Quixadá e subir pela parte mais íngreme da Pedra do Cruzeiro.

A Cigana do gato morto retorna a Quixadá, agora dona do famoso Circo Estrela do Oriente. Seu filho e Mariana têm um romance proibido que mudará o rumo da historia.

Publicidade

UBT Maranguape abre inscrições para o Prêmio de poesia e trovas Juvenal Galeno

Por Dadynha Saturnino em Concurso

15 de Maio de 2014

A União Brasileira de Trovadores – UBT com sede em Maranguape, abriu inscrições para o Prêmio de poesia e trovas Juvenal Galeno, em parceria com a Academia de Letras Juvenal Galeno – ALJUG e promoção do Programa Brasil Trovador na rádio Maranguape FM. Confiram:

 

Concurso de Trovas da UBT Maranguape. Divulgação

Concurso de Trovas da UBT Maranguape. Divulgação

 

Regulamento (reprodução).

 

1. ÂMBITO: Nacional/internacional e Estadual, em língua portuguesa.

 

2. REQUISITOS: Poesias inéditas, destinadas a homenagear ao poeta, trovador, escritor, folclorista, ator, contista e teatrólogo Juvenal Galeno, natural de Fortaleza/Ceará nas seguintes categorias [constar o tema Juvenal Galeno no trabalho, em qualquer categoria]:

 2A) Cordel, sextilha, septilha, décima, glosa ou outro gênero de poesia popular;

 2B) Poesia em trovas, poesia em quadras, acróstico, haicai, soneto, poema, poesia livre ou outro estilo;

 2C) Trova – duas trovas por tema, âmbitos Nacional/Internacional e Estadual:

i) “Trovador (es)” [duas trovas Lírica/filosófica (L/F)]

ii) “Juvenal Galeno” [duas trovas Lírica/filosófica (L/F)]

b) Constar o tema na trova. Nas poesias (demais categorias) deve constar o nome Juvenal Galeno.

c) Informações sobre JUVENAL GALENO podem ser obtidas na Internet (vide arquivo anexo).

 

3. LIMITES: Um trabalho por concorrente, para cada categoria/gênero (2A e 2B), e duas trovas na forma do item 2C, de qualquer local do país/exterior.

 

4. PRAZO PARA REMESSA: Até 30 de junho de 2014

 

5. ENDEREÇO PARA REMESSA DAS TROVAS:

Por e-mail para um dos endereços eletrônicos:. ubt.mpe@gmial.com   OU  aljug.concursos.gmail.com indicando o nome do autor, endereço completo, município, estado CEP. As poesias e trovas podem ser enviadas no próprio corpo do e-mail ou em arquivo anexo para um dos e-mails: aljug.concursos@gmail.comubt.mpe@gmail.com

 

6.         PREMIAÇÃO: Troféu Juvenal Galeno, instituído concedido pela ALJUG para o 1º. Colocado em cada categoria e diploma para cada um dos classificados: 3 vencedores, 3 Menções honrosas e 3 Menções Especiais, por tema, âmbito e categoria. Os diplomas serão enviados pela Internet quando o premiado residir em outro estado ou país.

 

A premiação está prevista para o dia 27 / 09 / 2014, data da comemoração do 1º aniversário da ALJUG, na Casa de Juvenal Galeno em solenidade programada pela Academia de Letras Juvenal Galeno. Não serão concedidos diplomas de participação especial em nenhum dos âmbitos e temas.

 

7)         JULGAMENTO: A UBT-Maranguape  e o Conselho de UBTs do Ceará  formará as comissões julgadora e apuradora do concurso e suas decisões serão irrevogáveis. A simples participação no concurso autoriza a publicação dos trabalhos não eliminados pela UBT-Maranguape e ALJUG.

 

Publicidade

Prorrogadas inscrições para concurso literário promovido pela AABB de Maranguape

Por Dadynha Saturnino em Cultura

24 de Fevereiro de 2013

As inscrições para o o Concurso Literário “Uma Mulher na Minha Vida” (gênero Memórias), promovido pela Associação Atlética Banco do Brasil – AABB Maranguape, foram prorrogadas para até o próximo dia 28 de fevereiro. Associados, funcionários do Banco do Brasil e qualquer pessoa da cidade poderão participar realizando a inscrição e entregando os seus trabalhos na sede da AABB ,conforme publicado anteriormente em AABB Maranguape promove Concurso Literário “Uma Mulher na Minha Vida.”

AABB MARANGUAPE. DIVULGAÇÃO

A Solenidade para apresentação dos resultados e de premiação continua marcada para às 16:00hs do dia oito de março.

O primeiro lugar receberá R$500,00 e o segundo lugar R$300,00.

A AABB está localizada na Praça João Campos Paiva, S/Nº, atrás do Colégio Rio Grande do Norte no Centro de Maranguape.

Funcionamento normal das 16:00hs às 21:00hs.

Informações:

Facebook AABB Maranguape

Ribamar (85) 8814.4144

Publicidade

Prorrogadas inscrições para concurso literário promovido pela AABB de Maranguape

Por Dadynha Saturnino em Cultura

24 de Fevereiro de 2013

As inscrições para o o Concurso Literário “Uma Mulher na Minha Vida” (gênero Memórias), promovido pela Associação Atlética Banco do Brasil – AABB Maranguape, foram prorrogadas para até o próximo dia 28 de fevereiro. Associados, funcionários do Banco do Brasil e qualquer pessoa da cidade poderão participar realizando a inscrição e entregando os seus trabalhos na sede da AABB ,conforme publicado anteriormente em AABB Maranguape promove Concurso Literário “Uma Mulher na Minha Vida.”

AABB MARANGUAPE. DIVULGAÇÃO

A Solenidade para apresentação dos resultados e de premiação continua marcada para às 16:00hs do dia oito de março.

O primeiro lugar receberá R$500,00 e o segundo lugar R$300,00.

A AABB está localizada na Praça João Campos Paiva, S/Nº, atrás do Colégio Rio Grande do Norte no Centro de Maranguape.

Funcionamento normal das 16:00hs às 21:00hs.

Informações:

Facebook AABB Maranguape

Ribamar (85) 8814.4144