2 de Janeiro de 2019 - MOUSE OU MENOS 
Publicidade

MOUSE OU MENOS

por Nonato Albuquerque

2 de Janeiro de 2019

O novo ciclo dos que vão governar o povo

Por Nonato Albuquerque em ARTIGO

02 de Janeiro de 2019

Agora, que passaram as festas, que todo mundo atendeu às celebrações da mudança do ano, é hora de arregaçar mangas. Trabalhar. Assumir as responsabilidades de cada um – e falo, principalmente, para aqueles que ontem tomaram posse em cargos públicos.

Se eles tiverem a noção de responsabilidade que essa tarefa exige, certamente saberão se comportar como verdadeiros protagonistas da História, buscando o equilíbrio de seus atos com as necessidades essenciais da população, projetando ações que sejam efetivamente produtivas. Em favor do País. Em favor de seu povo.

No Ceará, o governador Camilo Santana assume o segundo mandato, cercado de expectativa renovada, de que possa ampliar cada vez mais o seu projeto de desenvolvimento do Estado.

Evidente que se trata de um novo momento , em que se operam mudanças importantes na sociedade humana, ao mesmo tempo em que o Planeta passa por uma transição.

Por isso, há que se estabelecer políticas sociais que habilitem melhores condições de trabalho ao povo. Que superem as dificuldades econômicas que têm ampliado o desemprego e a miséria. A justiça social deve ser o apanágio desses dirigentes, principalmente, na questão da moralidade do serviço público, onde alguns políticos fugiram ao cumprimento do dever, através de atos de corrupção.

Que esses dirigentes, que ontem tomaram posse, se habilitem ao cumprimento das tarefas do dever cívico do trabalho em favor do coletivo, restaurando o princípio ético e da moralidade. Abdicando dos atos criminosos, para atender à missão de responsabilidade que, evidentemente, pode elevá-los ou rebaixá-los ao humilhante posto da falta de vergonha e do esquecimento.

O País, queiram ou não, amadureceu. Alguns representantes é que não acompanharam esse avanço. E fazem política em benefício próprio. E não no dever cívico de servir. Como é da missão de todos.


 

leia tudo sobre

Publicidade

O novo ciclo dos que vão governar o povo

Por Nonato Albuquerque em ARTIGO

02 de Janeiro de 2019

Agora, que passaram as festas, que todo mundo atendeu às celebrações da mudança do ano, é hora de arregaçar mangas. Trabalhar. Assumir as responsabilidades de cada um – e falo, principalmente, para aqueles que ontem tomaram posse em cargos públicos.

Se eles tiverem a noção de responsabilidade que essa tarefa exige, certamente saberão se comportar como verdadeiros protagonistas da História, buscando o equilíbrio de seus atos com as necessidades essenciais da população, projetando ações que sejam efetivamente produtivas. Em favor do País. Em favor de seu povo.

No Ceará, o governador Camilo Santana assume o segundo mandato, cercado de expectativa renovada, de que possa ampliar cada vez mais o seu projeto de desenvolvimento do Estado.

Evidente que se trata de um novo momento , em que se operam mudanças importantes na sociedade humana, ao mesmo tempo em que o Planeta passa por uma transição.

Por isso, há que se estabelecer políticas sociais que habilitem melhores condições de trabalho ao povo. Que superem as dificuldades econômicas que têm ampliado o desemprego e a miséria. A justiça social deve ser o apanágio desses dirigentes, principalmente, na questão da moralidade do serviço público, onde alguns políticos fugiram ao cumprimento do dever, através de atos de corrupção.

Que esses dirigentes, que ontem tomaram posse, se habilitem ao cumprimento das tarefas do dever cívico do trabalho em favor do coletivo, restaurando o princípio ético e da moralidade. Abdicando dos atos criminosos, para atender à missão de responsabilidade que, evidentemente, pode elevá-los ou rebaixá-los ao humilhante posto da falta de vergonha e do esquecimento.

O País, queiram ou não, amadureceu. Alguns representantes é que não acompanharam esse avanço. E fazem política em benefício próprio. E não no dever cívico de servir. Como é da missão de todos.