30 de Janeiro de 2019 - MOUSE OU MENOS 
Publicidade

MOUSE OU MENOS

por Nonato Albuquerque

30 de Janeiro de 2019

No dia da saudade, um mês pra não deixar nenhuma

Por Nonato Albuquerque em ARTIGO

30 de Janeiro de 2019

Janeiro está já chegando ao fim. Como se diz no popular, “ô mezim” pra não deixar saudades. E a gente diz isso, exatamente no dia da saudade.

Porque, na verdade, janeiro tem sido um mês recheado de coisas ruins. Quer ver? Como se fosse pouco, ser o mês de muitas contas a pagar – IPVA, IPTU, matrícula de alunos, compra de material escolar, pagamento das dívidas que a gente fez em dezembro -, este janeiro de 2019 trouxe os ataques criminosos. Além da violência que eles espalharam, criou-se um clima de medo, de terror. O comércio chegou a deixar de funcionar. Turistas apressaram o voo de volta. Outros desmarcaram viagem aqui pro Ceará. 2019 partiu prejuízo foi a marca do mês.

Para completar essa enxurrada de violência, vieram os aumentos das passagens de ônibus, de algumas mensalidades e, hoje mesmo quando o mês está já com o pé na cova, tomamos conhecimento do reajuste da conta de água que vai ser de 15,86 por cento, bem acima da inflação que já nos torra o bolso.

Eita que, assim, a gente num vai ter muita saudade deste janeiro, com suas tragédias que acabaram ampliando ainda mais a lista de indesejáveis lembranças do mês que era ser da folga, das férias, da folia (do pré-carnaval), mas que acabou sendo um verdadeiro inferno na vida de quem aguarda a volta da tranquilidade pro nosso Estado.

Até parece que o ano passado ainda não passou.

leia tudo sobre

Publicidade

No dia da saudade, um mês pra não deixar nenhuma

Por Nonato Albuquerque em ARTIGO

30 de Janeiro de 2019

Janeiro está já chegando ao fim. Como se diz no popular, “ô mezim” pra não deixar saudades. E a gente diz isso, exatamente no dia da saudade.

Porque, na verdade, janeiro tem sido um mês recheado de coisas ruins. Quer ver? Como se fosse pouco, ser o mês de muitas contas a pagar – IPVA, IPTU, matrícula de alunos, compra de material escolar, pagamento das dívidas que a gente fez em dezembro -, este janeiro de 2019 trouxe os ataques criminosos. Além da violência que eles espalharam, criou-se um clima de medo, de terror. O comércio chegou a deixar de funcionar. Turistas apressaram o voo de volta. Outros desmarcaram viagem aqui pro Ceará. 2019 partiu prejuízo foi a marca do mês.

Para completar essa enxurrada de violência, vieram os aumentos das passagens de ônibus, de algumas mensalidades e, hoje mesmo quando o mês está já com o pé na cova, tomamos conhecimento do reajuste da conta de água que vai ser de 15,86 por cento, bem acima da inflação que já nos torra o bolso.

Eita que, assim, a gente num vai ter muita saudade deste janeiro, com suas tragédias que acabaram ampliando ainda mais a lista de indesejáveis lembranças do mês que era ser da folga, das férias, da folia (do pré-carnaval), mas que acabou sendo um verdadeiro inferno na vida de quem aguarda a volta da tranquilidade pro nosso Estado.

Até parece que o ano passado ainda não passou.