A ARTE DAS FOTOGRAFIAS RETOCADAS - MOUSE OU MENOS 
Publicidade

MOUSE OU MENOS

por Nonato Albuquerque

A ARTE DAS FOTOGRAFIAS RETOCADAS

Por Nonato Albuquerque em FOTOGRAFIA

29 de julho de 2012

Nesses tempos de máquinas fotográficas embutidas em tudo que é celular, ninguém nem se lembra da popular arte da pintura em fotografias. Ela prevaleceu durante todo o século passado até o início dos anos 80. Era muito comum aqui no Nordeste.

As famílias mandavam colorizar retratos em branco e preto, cujo resultado era possível de se ver depois expostos nas salas de visita das residências nordestinas. Até o cineasta cearense Joe Pimentel fez um documentário – belíssimo – sobre o tema.  

Tinha uma pessoa que passava pelas aldeias remotas, pegava fotos – às vezes, 3×4 – e as conduzia para retocá-las na capital. Geralmente, uma mão pesada dava um retoque nas imagens que chegavam a transformar  as pessoas da família com aparência de ricas, saudáveis e bonitas … até os mortos.

Tem um livro do historiador Titus Riedl que coleciona uma porção delas e conta a história curiosa desses Retratos Pintados

Será que ainda existe alguém que faça esse tipo de arte?

Publicidade aqui

leia tudo sobre

A ARTE DAS FOTOGRAFIAS RETOCADAS

Por Nonato Albuquerque em FOTOGRAFIA

29 de julho de 2012

Nesses tempos de máquinas fotográficas embutidas em tudo que é celular, ninguém nem se lembra da popular arte da pintura em fotografias. Ela prevaleceu durante todo o século passado até o início dos anos 80. Era muito comum aqui no Nordeste.

As famílias mandavam colorizar retratos em branco e preto, cujo resultado era possível de se ver depois expostos nas salas de visita das residências nordestinas. Até o cineasta cearense Joe Pimentel fez um documentário – belíssimo – sobre o tema.  

Tinha uma pessoa que passava pelas aldeias remotas, pegava fotos – às vezes, 3×4 – e as conduzia para retocá-las na capital. Geralmente, uma mão pesada dava um retoque nas imagens que chegavam a transformar  as pessoas da família com aparência de ricas, saudáveis e bonitas … até os mortos.

Tem um livro do historiador Titus Riedl que coleciona uma porção delas e conta a história curiosa desses Retratos Pintados

Será que ainda existe alguém que faça esse tipo de arte?