Publicidade

Rede Social CE

por Raquel Souza

Facebook

Criptomoeda do Facebook será a porta de entrada para bilhões de pessoas ingressarem no mundo do dinheiro digital

Por raquelsouza em Comunicação

23 de junho de 2019

Para o diretor da Bomesp (Bolsa de Moedas Virtuais Empresariais de São Paulo) Fernando Barrueco a criação da Libra, criptomoeda do Facebook anunciada oficialmente nesta terça-feira, 18, vai acelerar a disrupção da economia, fortalecendo o elo de confiança entre empresas e seus consumidores. “É um avanço gigantesco para uma economia distributiva no cenário atual. Afinal, em um curto espaço de tempo este novo criptoativo será a porta de entrada para 2,6 bilhões de pessoas no mundo — e cerca de 130 milhões de brasileiros — ingressarem imediatamente no mundo do dinheiro digital”, diz Barrueco.

Segundo ele, ao oferecer um meio de pagamento inclusivo, que incorpora os desbancarizados e elimina intermediários para operações financeiras, sem oscilações bruscas em seu sistema, a iniciativa do Facebook vai encorajar outras empresas a investirem também em suas próprias criptomoedas. “Teremos aí um mainstream, um movimento que vai ecoar em todas as demais companhias, que, mais dia ou menos dia, irão se abrir para projetos semelhantes”, afirma Barrueco. “A partir de agora, as empresas como um todo tendem a descobrir as vantagens de se relacionar com seus públicos sem intermediários.”

“A entrada de uma stablecoin, baseada na cadeia econômica de produtos e serviços, é o que defendemos desde o início das operações da Bomesp”, diz ele, referindo-se ao lançamento da Bolsa de Moedas Virtuais Empresariais do Estado de São Paulo no mercado global, em 2017, com o lançamento da Niobiun Coin (NBC). “Nós sempre dissemos que o desenvolvimento de uma economia distributiva não viria com a ascensão do bitcoin, mas com as stablecoins, atrelada a uma moeda estável, portanto não sujeita a volatilidade, agilizando assim pagamentos e trocas”, reforça ele.

“Como consequência, vamos ver mesmo empresas bastante conservadoras passando a entender o blockchain como uma tecnologia segura”, comemora o especialista, que participou do Marco Civil da Internet no Brasil.

O especialista acrescenta que um dos impactos mais importantes, a seu ver, é o empoderamento das pessoas. “Isso ocorre porque, com a entrada das empresas no Blockchain, ocorre a retirada de intermediários, que encarecem todo o sistema financeiro global. Ao passo que, quando as pessoas assumem o protagonismo frente a seus próprios recursos, com a democratização das formas de pagamento e de troca, elas passam a ter acesso a esse mundo financeiro de forma mais facilitada. Enfim, todos ganham”, avalia ele.

Ele ressalta ainda que, com a Libra, a empresa de Mark Zuckerberg inaugura um novo modelo de negócios, voltado agora prioritariamente para o mercado financeiro. “Para garantir a estabilidade da Libra, ela terá lastro em moedas fiduciárias, como dólar, evitando, com isso, oscilações bruscas”, explica.

“É a segurança que faltava para os empresários, que se afastaram das criptomoedas, pelo receio da volatilidade puxada pelo bitcoin no ano passado, como adoção como forma de pagamento de seus produtos e serviços”, diz ele. “Mas todos vão fazê-lo de forma mais madura e consciente, agora com mais conhecimento”, explica.

A proposta do Facebook foi apresentada como “uma moeda global simples” numa “estrutura financeira que empodera bilhões de pessoas”. Para isso, contará com wallet própria, a Calibra, levando tecnologia blockchain para dentro do Whatsapp, do Messenger e de um aplicativo exclusivo em parceria com um grupo de gigantes como Paypal, MasterdCard, Visa, Uber entre outras, em uma rede organizada através da Libra Association, sem fins lucrativos, com lastro de 1 bilhão de dólares.

De acordo com Barrueco, a Libra se baseia em filosofia e objetivos semelhantes aos da Bomesp e sua moeda de referência, o Niobium Coin (NBC). “A Libra tem tudo para ser um divisor de águas e seus efeitos já se fazem sentir”, completa.

 

Sobre a Bomesp: pioneira no mercado de criptomoedas empresariais, a Bolsa de Moedas Virtuais Empresariais de São Paulo (BOMESP) permite que empresas dos mais variados portes e segmentos emitam moedas digitais próprias, para serem usadas também no cotidiano das pessoas.  Desenvolvida pela Fundação Niobium, a Bomesp utiliza tecnologia de última geração, em um sistema de negociação de alta eficiência, semelhante às maiores instituições financeiras norte-americanas e globais, como NASDAQ Stock Market, JP Morgan Chase, Bank of America, Crédit Suisse e Goldman Sachs. Por trás da Bomesp está a Fundação Niobium, entidade internacional sem fins lucrativos que congrega algumas das maiores autoridades mundiais na área de criptoativos. Para atender às necessidades dos usuários de sua plataforma, a Bomesp desenvolveu um sistema capaz de processar 10 milhões de transações por segundo, com apenas 40 nanosegundos de latência de processamento em cada negociação, possibilitando vantagens competitivas para as operações em nível global. A velocidade é sete vezes mais rápida que a maior plataforma de criptos atual, incluindo as maiores exchanges de todo o mundo. Para outras informações, acesse www.bomesp.org. Já para negociar visite www.bomesp.com .

 

Sobre a Fundação Niobium: entidade internacional sem fins lucrativos, a Fundação Niobium congrega algumas das maiores autoridades mundiais em moedas virtuais. Entre os brasileiros que participam do grupo estão Fernando Barrueco, Alessandro Brandão e Vanda Scartezini. Especialista em Direito Digital, Fernando Barrueco é mestre em direito tributário pela PUC/SP, sócio da Perrotti e Barrueco Advogados, além de presidente da diretoria da Fundação Nemirovsky na Pinacoteca do Estado de São Paulo. Alessandro Brandão é pós-graduado em Análise de Sistemas, com MBA em Gestão de Negócios para Executivos pela Fundação Getúlio Vargas e sócio fundador da Intec TI Logística, responsável pelos parques tecnológicos da Cielo e da Rede no Brasil. Vanda Scartezini é engenheira eletrônica, professora na Escola Politécnica de Engenharia da Universidade de São Paulo (POLI-USP). Scartezini assumiu por duas vezes cargos de secretária no governo federal — Secretária de Tecnologia do Ministério da Industria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) e Secretária de Política de Informática do Ministério de Ciência e Tecnologia (MCT) — e, foi presidente do INPI (Instituto Nacional de Propriedade Industrial).

Publicidade

Performance Index 2017: Facebook e Google ainda são as principais redes de publicidade mobile do mundo

Por raquelsouza em Aplicativos

13 de novembro de 2017

AppsFlyer avaliou 6 bilhões de instalações de apps para concluir o estudo sobre as melhores fontes de publicidade para aplicativos

A AppsFlyer, empresa global de métricas e análise de aplicativos e publicidade mobile em tempo real, divulgou os resultados de mais um “Performance Index”. O esperado estudo já se tornou uma das principais ferramentas para tomada de decisões de profissionais de marketing de aplicativos.

A AppsFlyer monitorou ao longo do primeiro semestre, 250 redes de publicidade móvel (cada uma com pelo menos 20 mil instalações atribuídas), 6 bilhões de instalações de apps; 5,5 mil apps (cada um com pelo menos menos 20 mil instalações atribuídas); e 80 bilhões de sessões. Como a AppsFlyer possui ferramentas de filtragem de atribuições fraudulentas, não entraram no estudo fontes de mídia com sinais de fraude em resultados. Ou seja, são validadas somente instalações qualitativas, por meio de avaliação de retenção e média de sessões.

Facebook e Google

Facebook e Google continuam liderando o ranking como as principais redes de publicidade móvel do mundo. Os dois gigantes de tecnologia dominam a publicidade móvel como nunca antes. Uma comparação regional mostrou que a maior fatia do Facebook e Google foram na América Latina, seguido pela Ásia, Europa Ocidental e, por  ́último, América do Norte.

Com uma escala sem rivais e a mais alta qualidade, o Facebook permanece a fonte de mídia número 1 para profissionais de marketing de aplicativos ao redor do mundo, liderando a classificação universal de poder em ambas as categorias de jogos e não jogos. O Google continua a proporcionar escalas massivas e ótima qualidade, retendo seu 2o lugar na classificação universal de poder, também em ambas as categorias.

No que diz respeito a proporcionar ROI, Facebook e Google mostraram que quantidade e qualidade também se traduzem em sucesso nos lucros. Graças a mais do que o dobro de receitas e aproximadamente o custo médio (comparado a outras redes no índice), o Facebook e o Google atingiram os 1o e 2o lugares no Índice de ROI Android, respectivamente. Com 50% a mais de receitas geradas e 20% de custo médio mais baixo, o Facebook atingiu o 2o lugar no Índice de ROI do iOS, enquanto o Google atingiu o 3o.

A superioridade das potências de rede social e busca foi muito mais evidenciada na categoria de não-jogos do que de jogos. De fato, sua fatia de instalações em não-jogos foi 70% mais alta do que em jogos. Analisando sistemas operacionais, a fatia das duas no Android foi quase 50% superior do que no iOS.

Formato de anúncio mobile em vídeo ainda é o melhor para jogos

Anúncios de vídeo continuam a oferecer um meio poderoso a profissionais de marketing de aplicativos, particularmente na categoria de jogos, em que redes de vídeo atingem sua posição dentre o top 10 de classificação de poder: Anúncios Unity atingindo um impressionante 3º lugar atrás do Facebook e Google, Vungle em 7o e AdColony em 8o. O fato de os anúncios de vídeo poderem oferecer aos usuários uma visão real do aplicativo através de um anúncio deixa muito menos espaço para surpresas – uma ótima maneira de filtrar usuários com potencial baixa qualidade. Como resultado, profissionais de marketing, especialmente na área de jogos, investem neste formato (Unity, Vungle e AdColony ficaram em 3o, 5o e 10o na classificação universal de volume).

Link para o Performance Index na íntegra: http://hub.appsflyer.com/2017-performance-index-po

Sobre a AppsFlyer

A tecnologia da AppsFlyer é encontrada em 98% dos smartphones do mundo todo, tornando-a a líder global e principal plataforma de atribuição de publicidade móvel e analíticos de marketing. A plataforma da AppsFlyer processa bilhões de ações no móbile todos os dias, dando aos profissionais do marketing de aplicativos e desenvolvedores o poder de maximizar o retorno de seus investimentos. Com as ferramentas NativeTrackTM Attribution, Marketing Analytics Data, OneLink’s Deep linking e a  Active Fraud Suite com DeviceRank, a AppsFlyer é o melhor recurso para os aplicativos de maior sucesso do mundo. Parceira do Facebook, Google, Twitter, Pinterest, Tencent, HBO, Playtika, Waze, Alibaba, Kayak, Activision e mais 10 mil arcas líderes, a AppsFlyer tem 12 escritórios globais para apoiar todos os apps ao redor do mundo. www.appsflyer.com

Publicidade

Performance Index 2017: Facebook e Google ainda são as principais redes de publicidade mobile do mundo

Por raquelsouza em Aplicativos

13 de novembro de 2017

AppsFlyer avaliou 6 bilhões de instalações de apps para concluir o estudo sobre as melhores fontes de publicidade para aplicativos

A AppsFlyer, empresa global de métricas e análise de aplicativos e publicidade mobile em tempo real, divulgou os resultados de mais um “Performance Index”. O esperado estudo já se tornou uma das principais ferramentas para tomada de decisões de profissionais de marketing de aplicativos.

A AppsFlyer monitorou ao longo do primeiro semestre, 250 redes de publicidade móvel (cada uma com pelo menos 20 mil instalações atribuídas), 6 bilhões de instalações de apps; 5,5 mil apps (cada um com pelo menos menos 20 mil instalações atribuídas); e 80 bilhões de sessões. Como a AppsFlyer possui ferramentas de filtragem de atribuições fraudulentas, não entraram no estudo fontes de mídia com sinais de fraude em resultados. Ou seja, são validadas somente instalações qualitativas, por meio de avaliação de retenção e média de sessões.

Facebook e Google

Facebook e Google continuam liderando o ranking como as principais redes de publicidade móvel do mundo. Os dois gigantes de tecnologia dominam a publicidade móvel como nunca antes. Uma comparação regional mostrou que a maior fatia do Facebook e Google foram na América Latina, seguido pela Ásia, Europa Ocidental e, por  ́último, América do Norte.

Com uma escala sem rivais e a mais alta qualidade, o Facebook permanece a fonte de mídia número 1 para profissionais de marketing de aplicativos ao redor do mundo, liderando a classificação universal de poder em ambas as categorias de jogos e não jogos. O Google continua a proporcionar escalas massivas e ótima qualidade, retendo seu 2o lugar na classificação universal de poder, também em ambas as categorias.

No que diz respeito a proporcionar ROI, Facebook e Google mostraram que quantidade e qualidade também se traduzem em sucesso nos lucros. Graças a mais do que o dobro de receitas e aproximadamente o custo médio (comparado a outras redes no índice), o Facebook e o Google atingiram os 1o e 2o lugares no Índice de ROI Android, respectivamente. Com 50% a mais de receitas geradas e 20% de custo médio mais baixo, o Facebook atingiu o 2o lugar no Índice de ROI do iOS, enquanto o Google atingiu o 3o.

A superioridade das potências de rede social e busca foi muito mais evidenciada na categoria de não-jogos do que de jogos. De fato, sua fatia de instalações em não-jogos foi 70% mais alta do que em jogos. Analisando sistemas operacionais, a fatia das duas no Android foi quase 50% superior do que no iOS.

Formato de anúncio mobile em vídeo ainda é o melhor para jogos

Anúncios de vídeo continuam a oferecer um meio poderoso a profissionais de marketing de aplicativos, particularmente na categoria de jogos, em que redes de vídeo atingem sua posição dentre o top 10 de classificação de poder: Anúncios Unity atingindo um impressionante 3º lugar atrás do Facebook e Google, Vungle em 7o e AdColony em 8o. O fato de os anúncios de vídeo poderem oferecer aos usuários uma visão real do aplicativo através de um anúncio deixa muito menos espaço para surpresas – uma ótima maneira de filtrar usuários com potencial baixa qualidade. Como resultado, profissionais de marketing, especialmente na área de jogos, investem neste formato (Unity, Vungle e AdColony ficaram em 3o, 5o e 10o na classificação universal de volume).

Link para o Performance Index na íntegra: http://hub.appsflyer.com/2017-performance-index-po

Sobre a AppsFlyer

A tecnologia da AppsFlyer é encontrada em 98% dos smartphones do mundo todo, tornando-a a líder global e principal plataforma de atribuição de publicidade móvel e analíticos de marketing. A plataforma da AppsFlyer processa bilhões de ações no móbile todos os dias, dando aos profissionais do marketing de aplicativos e desenvolvedores o poder de maximizar o retorno de seus investimentos. Com as ferramentas NativeTrackTM Attribution, Marketing Analytics Data, OneLink’s Deep linking e a  Active Fraud Suite com DeviceRank, a AppsFlyer é o melhor recurso para os aplicativos de maior sucesso do mundo. Parceira do Facebook, Google, Twitter, Pinterest, Tencent, HBO, Playtika, Waze, Alibaba, Kayak, Activision e mais 10 mil arcas líderes, a AppsFlyer tem 12 escritórios globais para apoiar todos os apps ao redor do mundo. www.appsflyer.com