Confira os pitacos sobre as principais categorias do Oscar 2018 
Publicidade

Cinema Sinergia

por Thiago Sampaio

Confira os pitacos sobre as principais categorias do Oscar 2018

Por Thiago Sampaio em Oscar

04 de Março de 2018

Acontece na noite deste domingo (4) a principal premiação do cinema, da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, o Oscar 2018. A cerimônia acontece no Teatro Dolby, em Los Angeles, com apresentação de Jimmy Kimmel.

Como é tradição do blog Cena Cultural, deixo aqui meus dois centavos de palpites nas principais categorias, quem acredito que vai ganhar e quem, abrindo mão da imparcialidade mesmo, gostaria que levasse (afinal, todos somos humanos e temos nossas torcidas).

A cerimônia acontece à partir das 22 horas (horário de Brasília). O tapete vermelho começa um pouco mais cedo, as 20h30.

Melhor Filme

Me Chame Pelo Seu Nome
O Destino de Uma Nação
Dunkirk
Corra!
Lady Bird – É Hora de Voar
Trama Fantasma
The Post – A Guerra Secreta
A Forma da Água
Três Anúncios Para um Crime

Pitacos: “Três Anúncios Para um Crime” larga na frente, com o respaldo de ter levado as principais premiações até agora, como o Globo de Ouro, BAFTA, SAG, AFI, entre outros. Apesar de eficiente dentro da sua proposta como western moderno, drama de vingança/comédia de erros, não deve ser lembrado futuramente como um longa marcante.

O favorito da opinião popular, o belíssimo “A Forma da Água”, conto sobre amor e diferenças tem todos os atalhos para cativar a votação. Apesar de ter vencido o The Producers Guild of America (PGA), não chega com tanta força para levar o prêmio principal, até porque a estatueta de diretor já é quase certa.

Conhecendo a Academia, não vai ser chocante se tirarem alguma carta na manga para causar burburinho. Em tempos de representatividade e um país em choque com o racismo de seu dirigente maior, premiar um longa de suspense que, com todos os ingredientes atuais para assustar, remete aos tempos de escravidão, “Corra!” seria estratégico e “surpreendente”, mesmo tendo estreado em maio do ano passado. Essa é a aposta, um tanto ousada, deste que vos fala.

Aposta: “Corra!”
Torcida: “A Forma da Água”

Melhor Diretor

Dunkirk – Christopher Nolan
Corra! – Jordan Peele
Lady Bird – É Hora de Voar – Greta Gerwig
Trama Fantasma – Paul Thomas Anderson
A Forma da Água – Guillermo del Toro

Pitacos: O mexicano Guillermo del Toro dificilmente vai sair sem a estatueta. Indicado em 2006 por “O Labirinto do Fauno”, levou os principais prêmios em que foi indicado, como o Globo de Ouro e o BAFTA, e não deve ser diferente agora, num momento ideal para “quebrar o muro” entre México e Estados Unidos. E merecido. Em “A Forma da Água”, fez um conto que segue o manual da premiação com louvor, incluindo referências aos musicais clássicos, que a Academia adora, mas num produto encantador de uma maneira geral.

Se alguém pode ameaçar é Jordan Peele, que tem ganhado força entre os rumores. De fato, ele é o responsável por fazer de “Corra!” tão memorável, abordando um tema forte como o racismo numa roupagem comercial. A estreante Greta Gerwig fez uma ótima estreia em “Lady Bird”, mas está ali para representar as mulheres entre os indicados (foi a quinta na História a emplacar indicação). Christopher Nolan e Paul Thomas Anderson correm bem por fora.

Aposta: Guillermo del Toro (“A Forma da Água”)
Torcida: Guillermo del Toro (“A Forma da Água”)

Melhor Ator

Timotheé Chalamet – Me Chame Pelo Seu Nome
Daniel Day-Lewis – Trama Fantasma
Daniel Kaluuya – Corra!
Gary Oldman – O Destino de Uma Nação
Denzel Washington – Roman J. Israel, Esq.

Pitacos: Essa é a maior barbada da noite. Mais fácil porcos latirem do que Gary Oldman não ser premiado pela performance irretocável em “O Destino de Uma Nação”. Não só por estar irreconhecível debaixo da maquiagem pesada que o transformou em Winston Churchill, mas a caracterização minuciosa, voz trôpega, postura curvada e até a maneira de pegar no copo, tudo reproduzido com perfeição. Hora de coroar esse excelente e versátil ator, indicado anteriormente em 2011 por “O Espião que Sabia Demais”.

Daniel Day-Lewis até poderia chegar com maior força por teoricamente “A Trama Fantasma” ser a sua despedida atuando, mas com três estatuetas na prateleira e este não sendo o seu melhor papel da carreira, não vão tirar essa do Oldman. Timotheé Chalamet faz um trabalho belíssimo em “Me Chame Pelo Seu Nome”, sensível e tocante como deveria ser. Mas com 22 anos, tem tempo ainda para chegar lá.

Aposta: Gary Oldman (“O Destino de Uma Nação”)
Torcida: Gary Oldman (“O Destino de Uma Nação”)

Melhor Atriz

Sally Hawkins – A Forma da Água
Frances McDormand – Três Anúncios Para um Crime
Margot Robbie – Eu, Tonya
Saoirse Ronan – Lady Bird – É Hora de Voar
Meryl Streep – The Post – A Guerra Secreta

Pitacos: Frances McDormand e seu trabalho forte em “Três Anúncios Para um Crime”, misturando revolta, emoção e alívio cômico na personagem principal, tem rendido prêmios como o Globo de Ouro, BAFTA e o Film Independent Spirit Awards. É a favorita a levar o segundo troféu, ela que faturou lá em 1996 com “Fargo”.

Uma pena para Sally Hawkins que, mesmo sem praticamente falar uma palavra em “A Forma da Água”, consegue emocionar e fazer o espectador torcer pela bizarra história de amor até o fim. E ela transmite o que é amar de uma sutileza única!

E que categoria de alto nível!

Saoirse Ronan engata por “Lady Bird” a terceira indicação com apenas 23 anos e desponta como nova fenômeno. Levou o Globo de Ouro na categoria “Melhor Atriz Comédia ou Musical” e tem chance de surpreender. Segue os passos da inspiração maior que também está ali indicada. Meryl Streep confere um peso dramático em “The Post” que impulsiona a qualidade do próprio longa, mas este ano vai ficar como espectadora.

Margot Robbie faz um trabalho admirável em “Eu, Tonya”, numa personagem difícil, vítima de abuso pela mãe e pelo marido, a ponto de retocar a beleza com maquiagem e sorrir enquanto uma lágrima cai. Ela é bem mais do que beleza estonteante!

Aposta: Frances McDormand (“Três Anúncios Para um Crime”)
Torcida: Sally Hawkins (“A Forma da Água”)

Melhor Ator Coadjuvante

Willem Dafoe – Projeto Flórida
Woody Harrelson – Três Anúncios Para um Crime
Richard Jenkins – A Forma da Água
Christopher Plummer – Todo o Dinheiro do Mundo
Sam Rockwell – Três Anúncios Para um Crime

Pitacos: Temos aqui um curioso caso de dois fortes concorrentes numa mesma categoria pelo mesmo filme. Sam Rockwell é o franco favorito pelo seu Dixon de “Três Anúncios Para um Crime”, um policial caipira de andar cambota, intolerante, racista e com um notório atraso intelectual, levando também o Globo de Ouro, BAFTA e Film Independent Spirit Awards.

Woody Harrelson emociona no mesmo filme e divide opiniões pela dubiedade do policial Willoughby. Porém, tem menos tempo em tela. Wilem Dafoe dá um verdadeiro show em “Projeto Flórida”, porém, o descaso da Academia com o filme tira boa parte da sua competitividade. Richard Jenkins está bem simpático em “A Forma da Água” e Christopher Plummer só foi indicado por “Todo o Dinheiro do Mundo” para dar lição em meio a toda polêmica envolvendo Kevin Spacey, que já tinha gravado o seu papel antes de estourar os escândalos.

Aposta: Sam Rockwell (“Três Anúncios Para um Crime”)
Torcida: Sam Rockwell (“Três Anúncios Para um Crime”)

Melhor Atriz Coadjuvante

Mary J. Blige – Mudbound – Lágrimas sobre o Mississipi
Allison Janney – Eu, Tonya
Laurie Metcalf – Lady Bird – É Hora de Voar
Octavia Spencer – A Forma da Água
Lesley Manville – Trama Fantasma

Pitacos: Depois de Gary Oldman, temos aqui a segunda favoritíssima absoluta. Allison Janney também faturou os principais prêmios pelo papel da mãe da protagonista de “Eu, Tonya”, captando a frieza necessária para a personagem abusiva, com a comicidade que a abordagem dinâmica e surreal que o longa exige.

Por outro lado, Laurie Metcalf cativa também como uma mãe em “Lady Bird”, porém, com uma abordagem mais realista, com estresses pela liberdade adquirida com a chegada da vida adulta da filha, os dramas pelos erros naturais de quem tenta acertar e uma emoção ao final que precisa alguém não ser humano para se encantar.

Lesley Manville traz a frieza e o incômodo necessário que sua personagem necessita em “Trama Fantasma”, mas justamente pela falta de maior “dramaticidade”, dificilmente vai ganhar. Mary J.Blige, pouca gente viu “Mudbound” e, Octavia Spencer, não fez nada demais em “Forma da Água” que justificasse a indicação.

Aposta: Allison Janney (“Eu, Tonya”)
Torcida: Laurie Metcalf (“Lady Bird – É Hora de Voar”)

Outros palpites

Melhor Roteiro Original

Doentes de Amor
Corra!
Lady Bird – É Hora de Voar
A Forma da Água
Três Anúncios Para um Crime

Aposta: “Três Anúncios Para um Crime”
Torcida: “Corra!”

Melhor Roteiro Adaptado

Artista do Desastre
Me Chame Pelo Seu Nome
Logan
A Grande Jogada
Mudbound – Lágrimas sobre o Mississipi

Aposta: “Me Chame Pelo Seu Nome”
Torcida: “Logan” (Torcida de fã confesso, perdão!)

Melhor Animação

O Poderoso Chefinho
Viva – A Vida é uma Festa
O Touro Ferdinando
Com Amor, Van Gogh
The Breadwinner

Aposta: “Viva – A Vida é uma Festa”
Torcida: “Viva – A Vida é uma Festa”

Melhor Documentário em Curta-Metragem

Edith+Eddie
Heaven is a Traffic Jam on the 405
Heroin(e)
Kayayo: The Living Shopping Baskets
Knife Skills
Traffic Stop

Aposta: “Edith+Eddie”
Torcida: “Edith+Eddie”

Melhor Documentário em Longa-Metragem

Abacus: Small Enough to Jail
Visages Villages
Icarus
Last Men in Aleppo
Strong Island

Aposta: “Visages Villages”
Torcida: “Icarus”

Melhor Filme Estrangeiro

Uma Mulher Fantástica (Chile)xd9 p0
O Insulto (Líbano)
Loveless (Rússia)
The Square – A Arte da Discórdia (Suécia)
On Body and Soul (Hungria)

Aposta: “O Insulto”
Torcida: “Uma Mulher Fantástica”

Melhor Curta-Metragem

DeKalb Elementary
The Eleven O’Clock
My Nephew Emmett
The Silent Child
Watu Wote/All of Us

Aposta: “The Silent Child”
Torcida: “DeKalb Elementary”

Melhor Curta em Animação

Dear Basketball – Glen Keane e Kobe Bryant
Garden Party – Victor Caire e Gabriel Grapperon
Lou – Dave Mullins e Dana Murray
Negative Space – Max Porter e Ru Kuwahata
Revolting Rhymes – Jakob Schuh e Jan Lachauer

Aposta: “Dear Basketball”
Torcida: “Dear Basketball”

Melhor Canção Original

“Remember Me” – Viva – A Vida é uma Festa – Kristen Anderson-Lopez e Robert Lopez
“This is Me” – O Rei do Show – Benj Pasek e Justin Paul
“Mighty River” – Mudbound – Lágrimas sobre o Mississipi – Mary J. Blige, Raphael Saadiq e Taura Stinson
“Mystery of Love” – Me Chame Pelo Seu Nome – Sufjan Stevens
“Stand Up for Something” – Marshall – Diane Warren e Lonnie R. Lynn

Aposta: “This is Me” – O Rei do Show
Torcida: “This is Me” – O Rei do Show

Melhor Fotografia

Blade Runner 2049 – Roger Deakins
O Destino de Uma Nação – Bruno Delbonnel
Mudbound – Lágrimas sobre o Mississipi – Rachel Morrison
Dunkirk – Hoyte van Hoytema
A Forma da Água – Dan Laustsen

Aposta: “Blade Runner 2049”
Torcida: “Blade Runner 2049” (Por favor!!!)

Melhor Figurino

A Bela e a Fera
O Destino de Uma Nação
Trama Fantasma
A Forma da Água
Victoria e Abdul – o Confidente da Rainha

Aposta: “Trama Fantasma”
Torcida: “Trama Fantasma”

Melhor Maquiagem e Cabelo

O Destino de Uma Nação
Extraordinário
Victoria e Abdul – o Confidente da Rainha

Aposta: “O Destino de Uma Nação”
Torcida: “O Destino de Uma Nação”

Melhor Mixagem de Som

Em Ritmo de Fuga
Blade Runner 2049
Dunkirk
A Forma da Água
Star Wars – Os Últimos Jedi

Aposta: “Dunkirk”
Torcida: “Em Ritmo de Fuga”

Melhor Edição de Som

Em Ritmo de Fuga
Blade Runner 2049
Dunkirk
A Forma da Água
Star Wars – Os Últimos Jedi

Aposta:  “Dunkirk”
Torcida: “Em Ritmo de Fuga”

Melhores Efeitos Visuais

Blade Runner 2049
Guardiões da Galáxia Vol.2
Kong – A Ilha da Caveira
Star Wars – Os Últimos Jedi
Planeta dos Macacos – A Guerra

Aposta: “Planeta dos Macacos – A Guerra”
Torcida: “Planeta dos Macacos – A Guerra”

Melhor Design de Produção

A Bela e a Fera
Blade Runner 2049
O Destino de Uma Nação
Dunkirk
A Forma da Água

Aposta: “A Forma da Água”
Torcida: “A Forma da Água”

Melhor Montagem

Em Ritmo de Fuga
Dunkirk
I, Tonya
A Forma da Água
Três Anúncios Para um Crime

Aposta: “Dunkirk”
Torcida: “Em Ritmo de Fuga”

Melhor Trilha Sonora Original

Dunkirk – Hans Zimmer
Trama Fantasma – Jonny Greenwood
A Forma da Água – Alexandre Desplat
Star Wars – Os Últimos Jedi – John Williams
Três Anúncios Para um Crime – Carter Burwell

Aposta: “Dunkirk” – Hans Zimmer
Torcida: “Trama Fantasma” – Jonny Greenwood

Publicidade aqui

Confira os pitacos sobre as principais categorias do Oscar 2018

Por Thiago Sampaio em Oscar

04 de Março de 2018

Acontece na noite deste domingo (4) a principal premiação do cinema, da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, o Oscar 2018. A cerimônia acontece no Teatro Dolby, em Los Angeles, com apresentação de Jimmy Kimmel.

Como é tradição do blog Cena Cultural, deixo aqui meus dois centavos de palpites nas principais categorias, quem acredito que vai ganhar e quem, abrindo mão da imparcialidade mesmo, gostaria que levasse (afinal, todos somos humanos e temos nossas torcidas).

A cerimônia acontece à partir das 22 horas (horário de Brasília). O tapete vermelho começa um pouco mais cedo, as 20h30.

Melhor Filme

Me Chame Pelo Seu Nome
O Destino de Uma Nação
Dunkirk
Corra!
Lady Bird – É Hora de Voar
Trama Fantasma
The Post – A Guerra Secreta
A Forma da Água
Três Anúncios Para um Crime

Pitacos: “Três Anúncios Para um Crime” larga na frente, com o respaldo de ter levado as principais premiações até agora, como o Globo de Ouro, BAFTA, SAG, AFI, entre outros. Apesar de eficiente dentro da sua proposta como western moderno, drama de vingança/comédia de erros, não deve ser lembrado futuramente como um longa marcante.

O favorito da opinião popular, o belíssimo “A Forma da Água”, conto sobre amor e diferenças tem todos os atalhos para cativar a votação. Apesar de ter vencido o The Producers Guild of America (PGA), não chega com tanta força para levar o prêmio principal, até porque a estatueta de diretor já é quase certa.

Conhecendo a Academia, não vai ser chocante se tirarem alguma carta na manga para causar burburinho. Em tempos de representatividade e um país em choque com o racismo de seu dirigente maior, premiar um longa de suspense que, com todos os ingredientes atuais para assustar, remete aos tempos de escravidão, “Corra!” seria estratégico e “surpreendente”, mesmo tendo estreado em maio do ano passado. Essa é a aposta, um tanto ousada, deste que vos fala.

Aposta: “Corra!”
Torcida: “A Forma da Água”

Melhor Diretor

Dunkirk – Christopher Nolan
Corra! – Jordan Peele
Lady Bird – É Hora de Voar – Greta Gerwig
Trama Fantasma – Paul Thomas Anderson
A Forma da Água – Guillermo del Toro

Pitacos: O mexicano Guillermo del Toro dificilmente vai sair sem a estatueta. Indicado em 2006 por “O Labirinto do Fauno”, levou os principais prêmios em que foi indicado, como o Globo de Ouro e o BAFTA, e não deve ser diferente agora, num momento ideal para “quebrar o muro” entre México e Estados Unidos. E merecido. Em “A Forma da Água”, fez um conto que segue o manual da premiação com louvor, incluindo referências aos musicais clássicos, que a Academia adora, mas num produto encantador de uma maneira geral.

Se alguém pode ameaçar é Jordan Peele, que tem ganhado força entre os rumores. De fato, ele é o responsável por fazer de “Corra!” tão memorável, abordando um tema forte como o racismo numa roupagem comercial. A estreante Greta Gerwig fez uma ótima estreia em “Lady Bird”, mas está ali para representar as mulheres entre os indicados (foi a quinta na História a emplacar indicação). Christopher Nolan e Paul Thomas Anderson correm bem por fora.

Aposta: Guillermo del Toro (“A Forma da Água”)
Torcida: Guillermo del Toro (“A Forma da Água”)

Melhor Ator

Timotheé Chalamet – Me Chame Pelo Seu Nome
Daniel Day-Lewis – Trama Fantasma
Daniel Kaluuya – Corra!
Gary Oldman – O Destino de Uma Nação
Denzel Washington – Roman J. Israel, Esq.

Pitacos: Essa é a maior barbada da noite. Mais fácil porcos latirem do que Gary Oldman não ser premiado pela performance irretocável em “O Destino de Uma Nação”. Não só por estar irreconhecível debaixo da maquiagem pesada que o transformou em Winston Churchill, mas a caracterização minuciosa, voz trôpega, postura curvada e até a maneira de pegar no copo, tudo reproduzido com perfeição. Hora de coroar esse excelente e versátil ator, indicado anteriormente em 2011 por “O Espião que Sabia Demais”.

Daniel Day-Lewis até poderia chegar com maior força por teoricamente “A Trama Fantasma” ser a sua despedida atuando, mas com três estatuetas na prateleira e este não sendo o seu melhor papel da carreira, não vão tirar essa do Oldman. Timotheé Chalamet faz um trabalho belíssimo em “Me Chame Pelo Seu Nome”, sensível e tocante como deveria ser. Mas com 22 anos, tem tempo ainda para chegar lá.

Aposta: Gary Oldman (“O Destino de Uma Nação”)
Torcida: Gary Oldman (“O Destino de Uma Nação”)

Melhor Atriz

Sally Hawkins – A Forma da Água
Frances McDormand – Três Anúncios Para um Crime
Margot Robbie – Eu, Tonya
Saoirse Ronan – Lady Bird – É Hora de Voar
Meryl Streep – The Post – A Guerra Secreta

Pitacos: Frances McDormand e seu trabalho forte em “Três Anúncios Para um Crime”, misturando revolta, emoção e alívio cômico na personagem principal, tem rendido prêmios como o Globo de Ouro, BAFTA e o Film Independent Spirit Awards. É a favorita a levar o segundo troféu, ela que faturou lá em 1996 com “Fargo”.

Uma pena para Sally Hawkins que, mesmo sem praticamente falar uma palavra em “A Forma da Água”, consegue emocionar e fazer o espectador torcer pela bizarra história de amor até o fim. E ela transmite o que é amar de uma sutileza única!

E que categoria de alto nível!

Saoirse Ronan engata por “Lady Bird” a terceira indicação com apenas 23 anos e desponta como nova fenômeno. Levou o Globo de Ouro na categoria “Melhor Atriz Comédia ou Musical” e tem chance de surpreender. Segue os passos da inspiração maior que também está ali indicada. Meryl Streep confere um peso dramático em “The Post” que impulsiona a qualidade do próprio longa, mas este ano vai ficar como espectadora.

Margot Robbie faz um trabalho admirável em “Eu, Tonya”, numa personagem difícil, vítima de abuso pela mãe e pelo marido, a ponto de retocar a beleza com maquiagem e sorrir enquanto uma lágrima cai. Ela é bem mais do que beleza estonteante!

Aposta: Frances McDormand (“Três Anúncios Para um Crime”)
Torcida: Sally Hawkins (“A Forma da Água”)

Melhor Ator Coadjuvante

Willem Dafoe – Projeto Flórida
Woody Harrelson – Três Anúncios Para um Crime
Richard Jenkins – A Forma da Água
Christopher Plummer – Todo o Dinheiro do Mundo
Sam Rockwell – Três Anúncios Para um Crime

Pitacos: Temos aqui um curioso caso de dois fortes concorrentes numa mesma categoria pelo mesmo filme. Sam Rockwell é o franco favorito pelo seu Dixon de “Três Anúncios Para um Crime”, um policial caipira de andar cambota, intolerante, racista e com um notório atraso intelectual, levando também o Globo de Ouro, BAFTA e Film Independent Spirit Awards.

Woody Harrelson emociona no mesmo filme e divide opiniões pela dubiedade do policial Willoughby. Porém, tem menos tempo em tela. Wilem Dafoe dá um verdadeiro show em “Projeto Flórida”, porém, o descaso da Academia com o filme tira boa parte da sua competitividade. Richard Jenkins está bem simpático em “A Forma da Água” e Christopher Plummer só foi indicado por “Todo o Dinheiro do Mundo” para dar lição em meio a toda polêmica envolvendo Kevin Spacey, que já tinha gravado o seu papel antes de estourar os escândalos.

Aposta: Sam Rockwell (“Três Anúncios Para um Crime”)
Torcida: Sam Rockwell (“Três Anúncios Para um Crime”)

Melhor Atriz Coadjuvante

Mary J. Blige – Mudbound – Lágrimas sobre o Mississipi
Allison Janney – Eu, Tonya
Laurie Metcalf – Lady Bird – É Hora de Voar
Octavia Spencer – A Forma da Água
Lesley Manville – Trama Fantasma

Pitacos: Depois de Gary Oldman, temos aqui a segunda favoritíssima absoluta. Allison Janney também faturou os principais prêmios pelo papel da mãe da protagonista de “Eu, Tonya”, captando a frieza necessária para a personagem abusiva, com a comicidade que a abordagem dinâmica e surreal que o longa exige.

Por outro lado, Laurie Metcalf cativa também como uma mãe em “Lady Bird”, porém, com uma abordagem mais realista, com estresses pela liberdade adquirida com a chegada da vida adulta da filha, os dramas pelos erros naturais de quem tenta acertar e uma emoção ao final que precisa alguém não ser humano para se encantar.

Lesley Manville traz a frieza e o incômodo necessário que sua personagem necessita em “Trama Fantasma”, mas justamente pela falta de maior “dramaticidade”, dificilmente vai ganhar. Mary J.Blige, pouca gente viu “Mudbound” e, Octavia Spencer, não fez nada demais em “Forma da Água” que justificasse a indicação.

Aposta: Allison Janney (“Eu, Tonya”)
Torcida: Laurie Metcalf (“Lady Bird – É Hora de Voar”)

Outros palpites

Melhor Roteiro Original

Doentes de Amor
Corra!
Lady Bird – É Hora de Voar
A Forma da Água
Três Anúncios Para um Crime

Aposta: “Três Anúncios Para um Crime”
Torcida: “Corra!”

Melhor Roteiro Adaptado

Artista do Desastre
Me Chame Pelo Seu Nome
Logan
A Grande Jogada
Mudbound – Lágrimas sobre o Mississipi

Aposta: “Me Chame Pelo Seu Nome”
Torcida: “Logan” (Torcida de fã confesso, perdão!)

Melhor Animação

O Poderoso Chefinho
Viva – A Vida é uma Festa
O Touro Ferdinando
Com Amor, Van Gogh
The Breadwinner

Aposta: “Viva – A Vida é uma Festa”
Torcida: “Viva – A Vida é uma Festa”

Melhor Documentário em Curta-Metragem

Edith+Eddie
Heaven is a Traffic Jam on the 405
Heroin(e)
Kayayo: The Living Shopping Baskets
Knife Skills
Traffic Stop

Aposta: “Edith+Eddie”
Torcida: “Edith+Eddie”

Melhor Documentário em Longa-Metragem

Abacus: Small Enough to Jail
Visages Villages
Icarus
Last Men in Aleppo
Strong Island

Aposta: “Visages Villages”
Torcida: “Icarus”

Melhor Filme Estrangeiro

Uma Mulher Fantástica (Chile)xd9 p0
O Insulto (Líbano)
Loveless (Rússia)
The Square – A Arte da Discórdia (Suécia)
On Body and Soul (Hungria)

Aposta: “O Insulto”
Torcida: “Uma Mulher Fantástica”

Melhor Curta-Metragem

DeKalb Elementary
The Eleven O’Clock
My Nephew Emmett
The Silent Child
Watu Wote/All of Us

Aposta: “The Silent Child”
Torcida: “DeKalb Elementary”

Melhor Curta em Animação

Dear Basketball – Glen Keane e Kobe Bryant
Garden Party – Victor Caire e Gabriel Grapperon
Lou – Dave Mullins e Dana Murray
Negative Space – Max Porter e Ru Kuwahata
Revolting Rhymes – Jakob Schuh e Jan Lachauer

Aposta: “Dear Basketball”
Torcida: “Dear Basketball”

Melhor Canção Original

“Remember Me” – Viva – A Vida é uma Festa – Kristen Anderson-Lopez e Robert Lopez
“This is Me” – O Rei do Show – Benj Pasek e Justin Paul
“Mighty River” – Mudbound – Lágrimas sobre o Mississipi – Mary J. Blige, Raphael Saadiq e Taura Stinson
“Mystery of Love” – Me Chame Pelo Seu Nome – Sufjan Stevens
“Stand Up for Something” – Marshall – Diane Warren e Lonnie R. Lynn

Aposta: “This is Me” – O Rei do Show
Torcida: “This is Me” – O Rei do Show

Melhor Fotografia

Blade Runner 2049 – Roger Deakins
O Destino de Uma Nação – Bruno Delbonnel
Mudbound – Lágrimas sobre o Mississipi – Rachel Morrison
Dunkirk – Hoyte van Hoytema
A Forma da Água – Dan Laustsen

Aposta: “Blade Runner 2049”
Torcida: “Blade Runner 2049” (Por favor!!!)

Melhor Figurino

A Bela e a Fera
O Destino de Uma Nação
Trama Fantasma
A Forma da Água
Victoria e Abdul – o Confidente da Rainha

Aposta: “Trama Fantasma”
Torcida: “Trama Fantasma”

Melhor Maquiagem e Cabelo

O Destino de Uma Nação
Extraordinário
Victoria e Abdul – o Confidente da Rainha

Aposta: “O Destino de Uma Nação”
Torcida: “O Destino de Uma Nação”

Melhor Mixagem de Som

Em Ritmo de Fuga
Blade Runner 2049
Dunkirk
A Forma da Água
Star Wars – Os Últimos Jedi

Aposta: “Dunkirk”
Torcida: “Em Ritmo de Fuga”

Melhor Edição de Som

Em Ritmo de Fuga
Blade Runner 2049
Dunkirk
A Forma da Água
Star Wars – Os Últimos Jedi

Aposta:  “Dunkirk”
Torcida: “Em Ritmo de Fuga”

Melhores Efeitos Visuais

Blade Runner 2049
Guardiões da Galáxia Vol.2
Kong – A Ilha da Caveira
Star Wars – Os Últimos Jedi
Planeta dos Macacos – A Guerra

Aposta: “Planeta dos Macacos – A Guerra”
Torcida: “Planeta dos Macacos – A Guerra”

Melhor Design de Produção

A Bela e a Fera
Blade Runner 2049
O Destino de Uma Nação
Dunkirk
A Forma da Água

Aposta: “A Forma da Água”
Torcida: “A Forma da Água”

Melhor Montagem

Em Ritmo de Fuga
Dunkirk
I, Tonya
A Forma da Água
Três Anúncios Para um Crime

Aposta: “Dunkirk”
Torcida: “Em Ritmo de Fuga”

Melhor Trilha Sonora Original

Dunkirk – Hans Zimmer
Trama Fantasma – Jonny Greenwood
A Forma da Água – Alexandre Desplat
Star Wars – Os Últimos Jedi – John Williams
Três Anúncios Para um Crime – Carter Burwell

Aposta: “Dunkirk” – Hans Zimmer
Torcida: “Trama Fantasma” – Jonny Greenwood