Jason Clark Archives - Cinema Sinergia 
Publicidade

Cinema Sinergia

por Thiago Sampaio

Jason Clark

Crítica: Novo “Cemitério Maldito” faz mudanças precisas e honra o espírito da obra original

Por Thiago Sampaio em Crítica

20 de Maio de 2019

Foto: Divulgação

O livro “O Cemitério” é um dos mais macabros do “mestre do terror”, Stephen Kingg. Ganhou uma adaptação para os cinemas em 1989 que, apesar de ser lembrada com nostalgia pelos fãs, era cheia de defeitos e com interpretações piores do que muita novela mexicana. Esse remake não reinventa a roda, apesar de tomar algumas liberdades criativas. “Cemitério Maldito” (Pet Semetery, 2019) corrige alguns problemas, entrega uma aura demoníaca condizente com a proposta e agrada de um modo geral, mesmo que não seja memorável.

Na trama, a família Creed se muda para uma nova casa no interior, localizada nos arredores de um antigo cemitério amaldiçoado usado para enterrar animais de estimação – mas que já foi usado para sepultamento de indígenas. Algumas coisas estranhas começam a acontecer, transformando a vida cotidiana dos moradores em um pesadelo.

Dirigido por Kevin Kölsch e Dennis Widmyer (do pouco visto “Starry Eyes”, 2014), eles não são dos mais criativos, mas não fazem feio, por mais que apelem para os tradicionais jump-scares (que, ainda bem, são poucos e até são bem encaixados) e exagerem nos flashbacks expositivos. Compreensível para a construção dos personagens. Eles mostram o valor ao conferir o suspense psicólogo em planos sequências pela casa enquanto o pai procura ansioso pela filha e alimenta essa expectativa com o surgimento da máscara de animal. O visual do gato Church (ou Winston Churchil), em que foram utilizados animais reais, está bem mais assustador.
Leia mais

Publicidade

Crítica: “A Maldição da Casa Winchester” é um desperdício de trama e talentos

Por Thiago Sampaio em Crítica

12 de Março de 2018

Foto: Divulgação

Casas mal-assombradas são alguns dos temas mais explorados dentro do terror/suspense. Levando em conta a quantidade de produções do gênero que são lançadas, muitas já chegam fadadas ao esquecimento. Por isso, ainda há de lamentar que a interessante história real da herdeira da empresa de rifles Winchester não tenha ganhado uma adaptação como merecia. “A Maldição da Casa Winchester” (Winchester, 2018) acaba por se perder nos clichês de sempre e não explora o potencial que tem por trás da personagem título.

Na trama, Sarah Winchester (Helen Mirren) é herdeira de uma empresa de armas de fogo e acredita ser assombrada por almas que foram mortas pelo rifle criado por sua família, os Winchester. Após as repentinas mortes do marido e filho, ela decide construir uma mansão para afastar os espíritos. Quando o psiquiatra Eric Price (Jason Clark) parte para avaliar o estado psicológico de Sarah, ele percebe que talvez a obsessão dela não seja tão insana assim.

Leia mais

Publicidade

Crítica: “A Maldição da Casa Winchester” é um desperdício de trama e talentos

Por Thiago Sampaio em Crítica

12 de Março de 2018

Foto: Divulgação

Casas mal-assombradas são alguns dos temas mais explorados dentro do terror/suspense. Levando em conta a quantidade de produções do gênero que são lançadas, muitas já chegam fadadas ao esquecimento. Por isso, ainda há de lamentar que a interessante história real da herdeira da empresa de rifles Winchester não tenha ganhado uma adaptação como merecia. “A Maldição da Casa Winchester” (Winchester, 2018) acaba por se perder nos clichês de sempre e não explora o potencial que tem por trás da personagem título.

Na trama, Sarah Winchester (Helen Mirren) é herdeira de uma empresa de armas de fogo e acredita ser assombrada por almas que foram mortas pelo rifle criado por sua família, os Winchester. Após as repentinas mortes do marido e filho, ela decide construir uma mansão para afastar os espíritos. Quando o psiquiatra Eric Price (Jason Clark) parte para avaliar o estado psicológico de Sarah, ele percebe que talvez a obsessão dela não seja tão insana assim.

(mais…)