Influências do conceito de empregabilidade no mercado de trabalho contemporâneo - Vagas Online 
Publicidade

Vagas Online

por Márcia Catunda

Influências do conceito de empregabilidade no mercado de trabalho contemporâneo

Por Márcia Catunda em Artigo

18 de Abril de 2018

 
Por Mariana Fortaleza -Psicóloga Clínica e Organizacional,Personal & Executive Coach

Em meio a um cenário de intensa modernização e transições cada vez mais abruptas, está o profissional do século XXI em busca de adaptação, atualização e sucesso. Manter-se atualizado sobre as inúmeras informações e novidades veiculadas no mercado de trabalho neste cenário consideravelmente efêmero, tornou-se um grande desafio.

Diante deste contexto social de intensas mudanças, onde que as empresas estão em busca cada vez mais de inovação, modernização e otimização de seus processos internos, somado à redução cada vez mais constante do quadro de pessoal, a condição de ser empregável torna-se mais relevante do que ter um emprego, ou seja, a capacidade de adaptação as novas realidades organizacionais têm tornado os profissionais cada vez mais competitivos e qualificados para concorrer às melhores vagas do mercado de trabalho (Rueda, et al. 2004).

Em meio à intensa competição, surge então o conceito de empregabilidade, que está relacionada à condição do indivíduo de ser empregável, ou seja, deste ter a possibilidade de receber um emprego devido ao intencional investimento realizado por ele mesmo para desenvolvimento de suas competências (conhecimentos, habilidades e atitudes), estando estas, alinhadas às necessidades presentes no mercado de trabalho (Minarelli,1995).

Este conceito abrange seis pilares, a saber:

1.Adequação vocacional – O trabalho executado pelo profissional deve estar associado com o que ele verdadeiramente ama fazer.

2.Competência profissional – Está relacionado com os conhecimentos, habilidades e atitudes que o profissional possui no exercício do trabalho que executa, por exemplo: capacidade de liderar pessoas ,habilidade de comunicação oral e escrita,habilidade em marketing,habilidade de vendas, capacidade de utilização dos recursos tecnológicos, dentre outros.

3.Idoneidade – Implica confiança entre as partes e dentre outros fatores, podem-se considerar: ética,conduta,correção,respeito e responsabilidade.

4.Saúde física e Mental – O indivíduo deve possuir hábitos saudáveis de vida, além de  bons relacionamentos, interagindo com todos de maneira assertiva. Deve investir no desenvolvimento adequado de sua autoestima e em sua capacidade de realizar projetos pessoais, além de cuidar do equilíbrio e do corpo.

  1. Reserva financeira – Está relacionado com as fontes alternativas de aquisição de renda. Para muitos profissionais, a perda do emprego significa a perda da entrada de receita, então é de extrema importância que o profissional faça uma reserva financeira mês a mês. Esta reserva trata-se de uma defesa, uma garantia que o sustenta.
  2. Relacionamentos – Em termos profissionais é muito importante possuir um networking, uma forma de se manter conectado a uma rede de relacionamentos, que favorece parcerias, indicações e criação de novos negócios.

Para que a empregabilidade seja desenvolvida de modo satisfatório,é de suma importância, por parte do profissional, a prática da autorresponsabilidade no sentido deste gerir sua própria carreira profissional (Carvalho,2006).

Por fim, o profissional do século XXI deve possuir um olhar crítico em relação ao mercado de trabalho, acompanhando evoluções e tendências e buscando antecipar possíveis mudanças que venham a surgir, para que assim possa se preparar de modo estratégico e assertivo, atitudes indispensáveis no atual mercado de trabalho, garantindo assim, sua empregabilidade.

Publicidade aqui

leia tudo sobre

Influências do conceito de empregabilidade no mercado de trabalho contemporâneo

Por Márcia Catunda em Artigo

18 de Abril de 2018

 
Por Mariana Fortaleza -Psicóloga Clínica e Organizacional,Personal & Executive Coach

Em meio a um cenário de intensa modernização e transições cada vez mais abruptas, está o profissional do século XXI em busca de adaptação, atualização e sucesso. Manter-se atualizado sobre as inúmeras informações e novidades veiculadas no mercado de trabalho neste cenário consideravelmente efêmero, tornou-se um grande desafio.

Diante deste contexto social de intensas mudanças, onde que as empresas estão em busca cada vez mais de inovação, modernização e otimização de seus processos internos, somado à redução cada vez mais constante do quadro de pessoal, a condição de ser empregável torna-se mais relevante do que ter um emprego, ou seja, a capacidade de adaptação as novas realidades organizacionais têm tornado os profissionais cada vez mais competitivos e qualificados para concorrer às melhores vagas do mercado de trabalho (Rueda, et al. 2004).

Em meio à intensa competição, surge então o conceito de empregabilidade, que está relacionada à condição do indivíduo de ser empregável, ou seja, deste ter a possibilidade de receber um emprego devido ao intencional investimento realizado por ele mesmo para desenvolvimento de suas competências (conhecimentos, habilidades e atitudes), estando estas, alinhadas às necessidades presentes no mercado de trabalho (Minarelli,1995).

Este conceito abrange seis pilares, a saber:

1.Adequação vocacional – O trabalho executado pelo profissional deve estar associado com o que ele verdadeiramente ama fazer.

2.Competência profissional – Está relacionado com os conhecimentos, habilidades e atitudes que o profissional possui no exercício do trabalho que executa, por exemplo: capacidade de liderar pessoas ,habilidade de comunicação oral e escrita,habilidade em marketing,habilidade de vendas, capacidade de utilização dos recursos tecnológicos, dentre outros.

3.Idoneidade – Implica confiança entre as partes e dentre outros fatores, podem-se considerar: ética,conduta,correção,respeito e responsabilidade.

4.Saúde física e Mental – O indivíduo deve possuir hábitos saudáveis de vida, além de  bons relacionamentos, interagindo com todos de maneira assertiva. Deve investir no desenvolvimento adequado de sua autoestima e em sua capacidade de realizar projetos pessoais, além de cuidar do equilíbrio e do corpo.

  1. Reserva financeira – Está relacionado com as fontes alternativas de aquisição de renda. Para muitos profissionais, a perda do emprego significa a perda da entrada de receita, então é de extrema importância que o profissional faça uma reserva financeira mês a mês. Esta reserva trata-se de uma defesa, uma garantia que o sustenta.
  2. Relacionamentos – Em termos profissionais é muito importante possuir um networking, uma forma de se manter conectado a uma rede de relacionamentos, que favorece parcerias, indicações e criação de novos negócios.

Para que a empregabilidade seja desenvolvida de modo satisfatório,é de suma importância, por parte do profissional, a prática da autorresponsabilidade no sentido deste gerir sua própria carreira profissional (Carvalho,2006).

Por fim, o profissional do século XXI deve possuir um olhar crítico em relação ao mercado de trabalho, acompanhando evoluções e tendências e buscando antecipar possíveis mudanças que venham a surgir, para que assim possa se preparar de modo estratégico e assertivo, atitudes indispensáveis no atual mercado de trabalho, garantindo assim, sua empregabilidade.