Roberto Cláudio: "PMDB está mergulhado na corrupção, tanto quanto o PT" - Blog do Wanfil 
Publicidade

Blog do Wanfil

por Wanderley Filho

Roberto Cláudio: “PMDB está mergulhado na corrupção, tanto quanto o PT”

Por Wanfil em Política

09 de outubro de 2015

Em entrevista concedida à rádio Tribuna Band News FM (101.7) na quinta-feira (8), o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, recém filiado ao PDT, anunciou em primeira mão um pacote de cortes de gastos em razão da crise econômica que o país vive.

Sobre as eleições do ano que vem, o prefeito disse não fazer questão alguma de ter o PMDB, partido do vice-prefeito Gaudêncio Lucena, como aliado. E justificou: “O PMDB exerce a política da extorsão, da chantagem, do jogo mais mesquinho, mais sujo, envolvido até o pescoço na corrupção, tanto quanto o PT nacionalmente”.

O discurso converge com o de Ciro Gomes, pré-candidato à Presidência pelo PDT, com a evidente intenção de se dissociar das lambanças e dos escândalos protagonizados pelo governo federal e seus principais partidos de sustentação. No entanto, dadas as circunstâncias locais, há riscos nessa abordagem.

A ênfase na crítica ao PT nacional é profilática, para prevenir ser contaminado pela rejeição ao partido e à presidente Dilma. Ocorre que seu principal aliado, o governador Camilo Santana, é do PT, assim como uma de suas principais adversárias, a ex-prefeita Luizianne Lins. Roberto Cláudio precisa do apoio do PT estadual, mas Luizianne defende candidatura própria. Dizer que o PT está mergulhado na corrupção, embora seja uma verdade, pode gerar desgastes com os militantes do partido no Ceará e fortalecer a tese da ex-prefeita.

Sobre o PMDB, é preciso lembrar que o discurso do grupo a que pertence Roberto Cláudio foi, durante muito tempo, exatamente esse. O partido seria nacionalmente ruim, tendo Michel Temer, segundo Ciro Gomes, como chefe do “ajuntamento de ladrões”, mas enquanto Eunício Oliveira foi aliado de Cid Gomes, a sigla, no estado, prestava. Só depois de romper é que o tratamento foi integralizado em seu conjunto.

Além do mais, o vice-presidente Michel Temer foi eleito, junto com Dilma, com o apoio, aqui no Ceará, de Cid, Ciro, Camilo e Roberto Cláudio. Se não é de hoje que Ciro bate no PMDB, seus alertas foram solenemente ignorados pela presidente. Deu no que deu. A ironia é que seu grupo ajudou a fortalecer aqueles que, agora, eles dizem ser o pior para o Brasil.

Publicidade aqui

Roberto Cláudio: “PMDB está mergulhado na corrupção, tanto quanto o PT”

Por Wanfil em Política

09 de outubro de 2015

Em entrevista concedida à rádio Tribuna Band News FM (101.7) na quinta-feira (8), o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, recém filiado ao PDT, anunciou em primeira mão um pacote de cortes de gastos em razão da crise econômica que o país vive.

Sobre as eleições do ano que vem, o prefeito disse não fazer questão alguma de ter o PMDB, partido do vice-prefeito Gaudêncio Lucena, como aliado. E justificou: “O PMDB exerce a política da extorsão, da chantagem, do jogo mais mesquinho, mais sujo, envolvido até o pescoço na corrupção, tanto quanto o PT nacionalmente”.

O discurso converge com o de Ciro Gomes, pré-candidato à Presidência pelo PDT, com a evidente intenção de se dissociar das lambanças e dos escândalos protagonizados pelo governo federal e seus principais partidos de sustentação. No entanto, dadas as circunstâncias locais, há riscos nessa abordagem.

A ênfase na crítica ao PT nacional é profilática, para prevenir ser contaminado pela rejeição ao partido e à presidente Dilma. Ocorre que seu principal aliado, o governador Camilo Santana, é do PT, assim como uma de suas principais adversárias, a ex-prefeita Luizianne Lins. Roberto Cláudio precisa do apoio do PT estadual, mas Luizianne defende candidatura própria. Dizer que o PT está mergulhado na corrupção, embora seja uma verdade, pode gerar desgastes com os militantes do partido no Ceará e fortalecer a tese da ex-prefeita.

Sobre o PMDB, é preciso lembrar que o discurso do grupo a que pertence Roberto Cláudio foi, durante muito tempo, exatamente esse. O partido seria nacionalmente ruim, tendo Michel Temer, segundo Ciro Gomes, como chefe do “ajuntamento de ladrões”, mas enquanto Eunício Oliveira foi aliado de Cid Gomes, a sigla, no estado, prestava. Só depois de romper é que o tratamento foi integralizado em seu conjunto.

Além do mais, o vice-presidente Michel Temer foi eleito, junto com Dilma, com o apoio, aqui no Ceará, de Cid, Ciro, Camilo e Roberto Cláudio. Se não é de hoje que Ciro bate no PMDB, seus alertas foram solenemente ignorados pela presidente. Deu no que deu. A ironia é que seu grupo ajudou a fortalecer aqueles que, agora, eles dizem ser o pior para o Brasil.