água Archives - Blog do Wanfil 
Publicidade

Blog do Wanfil

por Wanderley Filho

água

Cagece dando nó em pingo d’água!

Por Wanfil em Ceará

15 de julho de 2016

A Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) cancelou coletiva de imprensa marcada para esta sexta (15) sobre o Plano de Contingência para economizar água, especialmente em Fortaleza.

Desta vez, (já houve um adiamento anterior) os motivos não foram informados. Será que a urgência para a adoção de medidas nesse sentido são águas passadas? Talvez a Cagece esteja esperando um momento melhor (recesso legislativo?) ou pelas águas de março.

A pior hipótese seria a de que, nesse altura do campeonato, o plano de contingência ainda não esteja pronto. Nesse caso, o cancelamento foi tentativa de dar nó em pingo d’água.

 

Publicidade

Ministro da Integração Nacional explica por que é natural que cearenses bebam água contaminada

Por Wanfil em Ceará

25 de novembro de 2014

O ministro na Integração Nacional, Francisco Teixeira, participou na última segunda-feira (24) de reunião do Comitê Integrado de Combate à Estiagem, realizada em Fortaleza.

Na ocasião, ao comentar a constatação de que metade da água distribuída por carros pipa no Ceará é imprópria para consumo humano, Teixeira, com a autoridade de quem representa o governo federal nas ações contra a seca, mandou ver: “Quando diminui a quantidade [de água ofertada], é natural que diminua a qualidade. E fica cada vez mais difícil encontrar água de qualidade”. E aí, o que dizer? Parece até uma constatação técnica incontornável, mas não passa de evasiva para evitar cobranças. Fosse um sertanejo obrigado a buscar água em poças sujas, a explicação seria até razoável, mas como se trata de um ministro, sinto dizer, a resposta beira ao cinismo, afinal, se a baixa qualidade é natural nessas circunstâncias, o que não é admissível é o seu consumo por seres humanos. Estamos – não custa lembrar – no Século 21.

Acontece que as coisas não param por aí. Com o propósito de mostrar que o governo não se rende às fatalidades do clima, Teixeira continua: “Pra isso [encontrar água de qualidade] a operação carro pipa busca o máximo possível ir atrás de água nos sistemas convencionais de distribuição de água: adutoras da Cagece no Ceará, por exemplo”.

O que isso quer dizer? Nada! Pior: significa dizer que a oferta de água tratada é limitada e pronto. Quem não puder ser atendido pela Cagece, paciência!, afinal, o Ministério da Integração Nacional fez o “máximo possível”.

Por fim, para não perder o hábito deste governo, a conclusão da transposição do Rio São Francisco foi prometida para o final de 2015. Como a obra está atrasadíssima – deveria ter ficado pronta em 2010 – e seu cronograma já foi alterado diversas vezes, o melhor é desconfiar e não baixar a guarda na hora de cobrar celeridade.

No momento em que a gestão Dilma vive uma crise fiscal sem precedentes e já anuncia um ano de corte de despesas, um bom começo seria pedir que ministros saíssem de Brasília somente em casos de necessidade real. A visita de Francisco Teixeira ao Ceará, por exemplo, não passou de gasto desnecessário de dinheiro público com passagens e hospedagem. Não disse nada de novo, não inaugurou nada, não trouxe coisa alguma. Foi somente mais do mesmo e solução que é bom, nada.

Na reunião do tal Comitê especialista em cisternas e carros pipa, todos foram devidamente servidos de água mineral. Sabe como é…

Publicidade

Seca de água, seca de ações. E uma sugestão ao deputados estaduais

Por Wanfil em Ceará, Política

05 de agosto de 2013

Meu comentário desta segunda na coluna Política, da rádio Tribuna BandNews FM (101.7).

A Assembleia Legislativa do Ceará tem se esforçado numa campanha para cobrar do Governo Federal a construção de uma refinaria da Petrobras no estado. Ocorre que, apesar da boa intenção, não é prerrogativa dos parlamentos estaduais cobrar ou fiscalizar a União. Para isso existe o Congresso Nacional. O assunto, portanto, deveria ser tratado pela bancada federal do Ceará em Brasília, incluindo aí os nossos senadores, que não gostam muito de falar no assunto.

Mas aproveitando esse ímpeto de cobrança, existe outra causa que poderia ser objeto de uma campanha bem mais adequada para as funções dos deputados estaduais. É que na própria Assembleia Legislativa, a Comissão Especial de Acompanhamento da Problemática da Estiagem e Perspectivas de Chuvas do Ceará tem feito um trabalho que merece todo o apoio da casa e dos cearenses.

A Comissão divulgou recentemente relatório mostrando que já existem municípios em situação de colapso no abastecimento d’água e que a expectativa para o segundo semestre deste ano é de assustar, com o agravamento da situação, especialmente a partir de setembro. E diante desse quadro, também ficou constatada a falta de ações eficazes dos governos estadual e federal, como baixa quantidade de poços perfurados, ausência de adutoras e carros pipa com água imprópria para o consumo humano.

Em suma, muita promessa foi feita, mas pouco se realizou. Daí que a Presidência da Assembleia poderia muito bem iniciar uma campanha, nos mesmos moldes da que foi feita para a refinaria, com propaganda na TV e no rádio, e caravanas pelo interior, para cobrar do governo estadual medidas contra a seca.

Além de ser do interesse do Estado, cada deputado sabe que o Legislativo acaba sendo cobrado pela população no lugar do Executivo. É na visita às suas bases eleitorais, que eles escutam o lamento e a insatisfação dos que sofrem com a estiagem. Vamos lá senhores, coragem! Levem ao governo a cobrança que todos fazem.

Publicidade

Seca de água, seca de ações. E uma sugestão ao deputados estaduais

Por Wanfil em Ceará, Política

05 de agosto de 2013

Meu comentário desta segunda na coluna Política, da rádio Tribuna BandNews FM (101.7).

A Assembleia Legislativa do Ceará tem se esforçado numa campanha para cobrar do Governo Federal a construção de uma refinaria da Petrobras no estado. Ocorre que, apesar da boa intenção, não é prerrogativa dos parlamentos estaduais cobrar ou fiscalizar a União. Para isso existe o Congresso Nacional. O assunto, portanto, deveria ser tratado pela bancada federal do Ceará em Brasília, incluindo aí os nossos senadores, que não gostam muito de falar no assunto.

Mas aproveitando esse ímpeto de cobrança, existe outra causa que poderia ser objeto de uma campanha bem mais adequada para as funções dos deputados estaduais. É que na própria Assembleia Legislativa, a Comissão Especial de Acompanhamento da Problemática da Estiagem e Perspectivas de Chuvas do Ceará tem feito um trabalho que merece todo o apoio da casa e dos cearenses.

A Comissão divulgou recentemente relatório mostrando que já existem municípios em situação de colapso no abastecimento d’água e que a expectativa para o segundo semestre deste ano é de assustar, com o agravamento da situação, especialmente a partir de setembro. E diante desse quadro, também ficou constatada a falta de ações eficazes dos governos estadual e federal, como baixa quantidade de poços perfurados, ausência de adutoras e carros pipa com água imprópria para o consumo humano.

Em suma, muita promessa foi feita, mas pouco se realizou. Daí que a Presidência da Assembleia poderia muito bem iniciar uma campanha, nos mesmos moldes da que foi feita para a refinaria, com propaganda na TV e no rádio, e caravanas pelo interior, para cobrar do governo estadual medidas contra a seca.

Além de ser do interesse do Estado, cada deputado sabe que o Legislativo acaba sendo cobrado pela população no lugar do Executivo. É na visita às suas bases eleitorais, que eles escutam o lamento e a insatisfação dos que sofrem com a estiagem. Vamos lá senhores, coragem! Levem ao governo a cobrança que todos fazem.