Tribuna Bandnews Archives - Blog do Wanfil 
Publicidade

Blog do Wanfil

por Wanderley Filho

Tribuna Bandnews

Ciro Gomes ocupa vazio deixado por Fernando Haddad

Por Wanfil em Política

25 de Fevereiro de 2019

Ciro Gomes na Tribuna Bandnews: a polêmica como estratégia – (Foto – divulgação)

Entrevista com Ciro Gomes é garantia de boas manchetes e de audiência. Não tem mistério. Claro que nesta segunda (25), na Tribuna Bandnews e com minha singela participação (de branco na foto), não foi diferente.

Como quase sempre também a repercussão na internet destacou sobretudo o estilo polêmico do entrevistado, pródigo em criar frases de efeito. Por causa disso, muitas vezes, a estratégia que orienta o discurso fica em segundo plano ou acaba ignorada nas avaliações feitas sobre o que foi dito.

Críticas disparadas contra a gestão do presidente Jair Bolsonaro e suas disputas internas, o vice Hamilton Mourão, a reforma da Previdência, a crise na Venezuela e o Partido dos Trabalhadores, formam uma superfície agitada que encobre objetivos mais profundos. Se repararmos bem, aos poucos Ciro vai ocupando – na imprensa e na opinião pública – o espaço que naturalmente deveria ser do petista Fernando Haddad, adversário de Bolsonaro no segundo turno.

Tudo isso, não se enganem, é feito, de forma legítima, com método. Ciro procura discordar do governo a partir de ações ou medidas específicas e potencialmente desgastantes, evitando assim o campo retórico de discussões como as que tratam do aborto ou da educação sexual nas escolas. E ao insistir nos ataques ao PT, reforça junto a uma grande parte do eleitorado de esquerda que o partido perdeu as condições de ser a referência desse campo ideológico.

Concordando ou discordando das leituras colocadas por Ciro – e isso é o de menos agora -, o fato há um imenso vazio de voz na oposição que ele procura preencher. Se vai conseguir é outra conversa, mas até o momento parece ser o único se movimentando nesse sentido. Na política, como todos sabem, não existe vácuo.

Publicidade

Boechat e o jornalismo opinativo

Por Wanfil em Crônica

11 de Fevereiro de 2019

Ricardo Boechat em ação: a opinião como diálogo com o público. Foto: divulgação

Lembro de uma palestra do jornalista Ricardo Boechat na inauguração da Tribuna BandNews (Fortaleza) sobre o jornalismo e o rádio. Isso foi em 2013. Boechat defendeu que apresentadores – ou âncoras – pudessem opinar. Seria uma forma de aproximar o veículo (e a própria atividade jornalística) do público. Obviamente, as opiniões precisariam ter o respaldo da experiência profissional e embasamento nos fatos.

Quem faz jornalismo opinativo de verdade (assumindo posicionamentos) sabe as responsabilidades que assume e os riscos que corre: por um lado, checar e checar insistentemente as informações, contribuir no aprofundamento dos temas de interesse geral, por outro, criar antipatias, desagradar grupos, errar o tom, cometer injustiças, ser processado. Riscos que valem, pois muitas vezes a opinião é o complemento da notícia.

Boechat conseguiu unir essa disposição a credibilidade do apresentador. O segredo para isso ele mesmo revelou nesse evento que mencionei: priorizar os cidadãos e não as autoridades. Saber ouvir para dar voz. Não só isso. Quem o escutava com frequência percebia que sua crítica não se confundia com ressentimentos, torcida, panfletagem, causas particulares, nem se limitava a um determinado grupo político.

Por isso tudo a partida trágica do jornalista apresentador que opinava sem se omitir jamais tocou a tantas pessoas que manifestaram na imprensa e nas redes a tristeza de perder alguém que lhes parecia, mesmo à distância, próximo como um amigo com quem conversassem regularmente.

A saudade se manifestou instantânea, prova de que Boechat estava certo quando defendia a interação honesta com o público. Seu silêncio prematuro é difícil de ser assimilado.

Publicidade

Policlínica no Ceará se iguala aos hospitais dos EUA e deixa o Sul com “dor de cotovelo”? Menos, pessoal…

Por Wanfil em Tribuna Band News FM

09 de dezembro de 2013

Meu comentário desta segunda-feira na rádio Tribuna Bandnews:

[haiku url=”http://tribunadoceara.com.br/blogs/wanderley-filho/files/2013/12/POLITICA_WANDERLEYFILHO_0912_SEGUNDA_156.mp3″]

 

Texto

A inauguração da policlínica regional do município de Tianguá, na última sexta-feira (6), foi marcada por declarações carregadas de emoção.

– O governador Cid Gomes (Pros) declarou que o equipamento “não tem diferença nenhuma para as clínicas dos Estados Unidos”.

– No embalo, o secretário de Gestão Estratégica e Participativa do Ministério da Saúde, Odorico Monteiro, não deixou por menos e afirmou que o feito “está provocando inveja, deixando o Sul do país com dor de cotovelo”.

– Tocado por esse espírito de exaltação fraterna, o deputado Zezinho Albuquerque (Pros), presidente da Assembleia Legislativa, anunciou que “Cid Gomes está transformando os sonhos do Ceará em realidade”, com “a construção da melhor rede de saúde do país”.

É natural que gestores públicos tenham orgulho das obras que entregam. É compreensível o entusiasmo. As policlínicas são uma boa iniciativa e têm tudo para dar certo. Inauguradas, vamos torcer para que funcionem corretamente e que tragam os resultados esperados.

Mas esses arroubos desmedidos que anunciam milagres a toda hora, acabam distorcendo a realidade e criando ilusões. Quem não lembra dos elogios rasgados com que aduladores aplaudiam os investimentos em segurança pública, lá no início da atual gestão? Deu no que deu! E sem as devidas cobranças e correções, a área é hoje o grande fiasco do governo, apesar de ser uma das que mais recebem recursos.

As policlínicas constituem um avanço e são realmente importantes, mas não fazem do sistema de saúde do Ceará a melhor do Brasil, muito menos iguala a nossa realidade com a dos EUA. Se ficarem doentes, esses políticos agora festejam a obra, não irão procurar a unidade de Tianguá, mas o hospital Sírio Libanês, em São Paulo.

O resto é exagero alimentado pelo clima de palanque eleitoral.

leia tudo sobre

Publicidade

Comissões fantasmas na Câmara e as desculpas esfarrapadas de sempre

Por Wanfil em Tribuna Band News FM

17 de outubro de 2013

Meu comentário na Coluna Política desta quinta-feira, na rádio Tribuna Bandnews 101.7 FM, sobre a denúncia de comissões fantasmas na Câmara Municipal de Fortaleza.

Trecho

“Infelizmente, casos assim se multiplicam Brasil afora e Ceará adentro. Esses cabides de emprego para acomodar indicações políticas são vistos como coisa natural nos parlamentos. Tem funcionário fantasma na Câmara que recebe sem trabalhar há pelo menos 20 anos. Jornalista fantasma então, nem se fala…”.

Para ouvir a íntegra:

[haiku url=”http://tribunadoceara.com.br/blogs/wanderley-filho/files/2013/10/POLÍTICA-WANDERLEY-FILHO-Comissões-fantasmas-e-desculpas-esfarrapadas.mp3″]

Publicidade

Comissões fantasmas na Câmara e as desculpas esfarrapadas de sempre

Por Wanfil em Tribuna Band News FM

17 de outubro de 2013

Meu comentário na Coluna Política desta quinta-feira, na rádio Tribuna Bandnews 101.7 FM, sobre a denúncia de comissões fantasmas na Câmara Municipal de Fortaleza.

Trecho

“Infelizmente, casos assim se multiplicam Brasil afora e Ceará adentro. Esses cabides de emprego para acomodar indicações políticas são vistos como coisa natural nos parlamentos. Tem funcionário fantasma na Câmara que recebe sem trabalhar há pelo menos 20 anos. Jornalista fantasma então, nem se fala…”.

Para ouvir a íntegra:

[haiku url=”http://tribunadoceara.com.br/blogs/wanderley-filho/files/2013/10/POLÍTICA-WANDERLEY-FILHO-Comissões-fantasmas-e-desculpas-esfarrapadas.mp3″]