Documentário sobre violência contra mulher estreia em Fortaleza

SESSÃO INÉDITA NO BRASIL

Documentário italiano sobre violência contra a mulher no Brasil estreia no Cine São Luiz

O filme-documentário “Mothers. L’amore che cambia il mondo” reúne histórias de mulheres de cinco países: Itália, Benin, Camboja, Nepal e Brasil

Por Ana Clara Jovino em Cinema

9 de agosto de 2016 às 06:30

Há 3 anos
O documentário reúne relatos de mulheres em cinco países diferentes (FOTO: Fábio Lovino)

O documentário reúne relatos de mulheres em cinco países diferentes (FOTO: Fábio Lovino)

A sessão inédita no Brasil do filme “Mothers. L’amore che cambia il mondo” (Mães: O amor que muda o mundo) acontece nesta terça-feira (9), às 18h30. A sessão exclusiva tem entrada gratuita e contará com a presença das mulheres cearenses que estiveram entre as estrelas do filme. Entre elas, Maria da Penha, que se tornou referência na luta contra a violência doméstica no Brasil e a irmã Erbênia de Souza, da Cáritas Diocesana de Crateús.

O documentário é resultado do projeto fotográfico do italiano Fábio Lovino e reúne relatos emocionantes de mulheres em cinco países diferentes: Brasil, Itália, Benin, Camboja e Nepal. Fábio Lovino diz que desenvolveu o projeto em um viagem antropológica e social e com um olhar puro, quase com os olhos de uma criança que vê uma coisa pela primeira vez, reuniu os relatos das mulheres.

A viagem durou um ano, em que o fotógrafo percorreu o mundo para apresentar uma luta que ultrapassa continentes e mostra a trajetória de mulheres que conseguem transformar a sua realidade e a de todos a sua volta.

A realidade no Brasil é apresentada por grandes mobilizadoras, mulheres comuns, que não se conformam com a situação da sociedade e através de projetos estão transformando ações e leis. São mulheres mães, literalmente, que adotam as aflições de mulheres vítimas da violência, seja moral, física ou psicológica, que em meio a uma sociedade machista conseguem se erguer e fazer a diferença em suas comunidades.

O filme ganhou reconhecimento e repercussão na Itália sendo escolhido para ser exibido no festival de cinema Taormina FilmFest, realizado na cidade de Taormina, na Silícia, no dia 14 de junho, marcando sua estreia.

Para Anna Maria Fellegara, vice-presidente da We World, que acompanhou o trabalho de produção do filme, os depoimentos dessas mulheres de lugares distantes, mostram realidades semelhantes e reforçam a importância de se expandir projetos que lutam pelos direitos das mulheres. As mulheres que contaram suas histórias fazem parte de projetos que contam com o apoio da We World nos cinco países visitados para o documentário.

No Brasil as mulheres que participaram são das instituições Pastoral do Menor Regional NE I, ACACE/MST, Cáritas Diocesana de Crateús, Instituto Maria da Penha e ESPLAR – Centro de Pesquisa e Assessoria.

Publicidade

Dê sua opinião

SESSÃO INÉDITA NO BRASIL

Documentário italiano sobre violência contra a mulher no Brasil estreia no Cine São Luiz

O filme-documentário “Mothers. L’amore che cambia il mondo” reúne histórias de mulheres de cinco países: Itália, Benin, Camboja, Nepal e Brasil

Por Ana Clara Jovino em Cinema

9 de agosto de 2016 às 06:30

Há 3 anos
O documentário reúne relatos de mulheres em cinco países diferentes (FOTO: Fábio Lovino)

O documentário reúne relatos de mulheres em cinco países diferentes (FOTO: Fábio Lovino)

A sessão inédita no Brasil do filme “Mothers. L’amore che cambia il mondo” (Mães: O amor que muda o mundo) acontece nesta terça-feira (9), às 18h30. A sessão exclusiva tem entrada gratuita e contará com a presença das mulheres cearenses que estiveram entre as estrelas do filme. Entre elas, Maria da Penha, que se tornou referência na luta contra a violência doméstica no Brasil e a irmã Erbênia de Souza, da Cáritas Diocesana de Crateús.

O documentário é resultado do projeto fotográfico do italiano Fábio Lovino e reúne relatos emocionantes de mulheres em cinco países diferentes: Brasil, Itália, Benin, Camboja e Nepal. Fábio Lovino diz que desenvolveu o projeto em um viagem antropológica e social e com um olhar puro, quase com os olhos de uma criança que vê uma coisa pela primeira vez, reuniu os relatos das mulheres.

A viagem durou um ano, em que o fotógrafo percorreu o mundo para apresentar uma luta que ultrapassa continentes e mostra a trajetória de mulheres que conseguem transformar a sua realidade e a de todos a sua volta.

A realidade no Brasil é apresentada por grandes mobilizadoras, mulheres comuns, que não se conformam com a situação da sociedade e através de projetos estão transformando ações e leis. São mulheres mães, literalmente, que adotam as aflições de mulheres vítimas da violência, seja moral, física ou psicológica, que em meio a uma sociedade machista conseguem se erguer e fazer a diferença em suas comunidades.

O filme ganhou reconhecimento e repercussão na Itália sendo escolhido para ser exibido no festival de cinema Taormina FilmFest, realizado na cidade de Taormina, na Silícia, no dia 14 de junho, marcando sua estreia.

Para Anna Maria Fellegara, vice-presidente da We World, que acompanhou o trabalho de produção do filme, os depoimentos dessas mulheres de lugares distantes, mostram realidades semelhantes e reforçam a importância de se expandir projetos que lutam pelos direitos das mulheres. As mulheres que contaram suas histórias fazem parte de projetos que contam com o apoio da We World nos cinco países visitados para o documentário.

No Brasil as mulheres que participaram são das instituições Pastoral do Menor Regional NE I, ACACE/MST, Cáritas Diocesana de Crateús, Instituto Maria da Penha e ESPLAR – Centro de Pesquisa e Assessoria.