Cearense coleciona mais de 300 releituras do desenho de Monalisa

FIGURA POP

Cearense coleciona mais de 300 releituras do desenho de Monalisa

A médica cearense Veridiana Brasileiro está promovendo uma exposição com parte de seus quadros no Mauc

Por Tribuna do Ceará em Cultura

23 de março de 2019 às 07:00

Há 3 meses

Veridiana é otorrinolaringologista e colecionadora. (FOTO: Reprodução/Facebook)

Por William Barros

Pinturas, desenhos, xilogravuras, bordados, fotografias, colagens, esculturas. Não importa o meio, tudo pode virar uma Monalisa na coleção artística de Veridiana Brasileiro.

O acervo da médica cearense já conta com mais de 300 releituras da principal obra de Leonardo Da Vinci. No ano em que a morte do pintor italiano completa 500 anos, a cearense realiza exposições itinerantes com sua coleção.
A jornada da otorrinolaringologista com as Monalisas começou em 2008. Durante uma viagem à Europa, impactou-se ao ver a obra original de perto.

“Fiquei por horas defronte ao quadro, apenas observando e admirando, num momento de profunda fruição. Passava o tempo permitido pela segurança e pegava a fila novamente”, relembra.

Na mesma viagem, Veridiana adquiriu as primeiras releituras. Começou comprando uma Monalisa em Lego impressa numa tela em Madri. Na passagem por Paris, ao visitar uma feira local, percebeu que cada artista tinha sua versão da obra. “Fui comprando as Monalisas que achei interessante, sem pensar muito, sendo levada pela vontade mesmo. Quando cheguei em casa, eu tinha oito Monalisas”, revela.

Hoje, a galeria de versões conta, em sua maioria, com nomes da produção artística cearense, como Espedito Seleiro, Estrigas, Zé Tarcísio e Francisco de Almeida. Além disso, produções vindas de outros estados também compõem o acervo. As obras são adquiridas por meio de encomendas e convites.

“Gosto de pesquisar artistas e quando encontro algum que me encanta, que tenha traços com identidade própria, encomendo uma Monalisa dentro do seu estilo e identidade artística”, explica a médica.

No ano passado, Veridiana se uniu à curadora Andréa Dall’Olio Hiluy para criar a exposição itinerante “Novos Olhares Para Monalisa”.

Para ela, a exibição da coleção contribui para a educação artística do público.

A arte não existia em minha vida durante anos. Penso que, se as crianças crescerem tendo esse contato, poderão ser estimuladas positivamente durante sua formação. É como se eu quisesse contribuir para que todas as crianças tenham a oportunidade que não tive, de conhecer a arte desde a infância”, argumenta.

A mostra chega ao Museu de Arte da Universidade Federal do Ceará (Mauc) neste sábado (23). O público poderá conferir gratuitamente 141 das 300 releituras, divididas em três grupos: produções cearenses; gravuras; obras de autoria feminina. “Novos Olhares Para Monalisa” fica em cartaz até o dia 17 de abril.

A colecionadora também destaca a relevância artística da pintura de Da Vinci. Ela ressalta a qualidade técnica de Monalisa.

“Da Vinci superou todos os conhecimentos à sua época quando pintou esta obra, que hoje é considerada a obra de arte mais famosa do mundo. Monalisa é pop, nunca deixou de ser popular, e a sua força me ajuda a levar esse recado de que a arte vale a pena, com determinação e muito amor a essa missão”, pontua Veridiana.

Serviço
Exposição “Novos Olhares Para Monalisa”
Local: Museu de Arte da Universidade Federal do Ceará (MAUC) – Av. da Universidade, 2854, Benfica
Data: 23 de março a 17 de abril de 2019
Hora: De segunda a sexta feira, das 8h às 12h e das 13h às 17h
Entrada: Gratuita

Publicidade

Dê sua opinião

FIGURA POP

Cearense coleciona mais de 300 releituras do desenho de Monalisa

A médica cearense Veridiana Brasileiro está promovendo uma exposição com parte de seus quadros no Mauc

Por Tribuna do Ceará em Cultura

23 de março de 2019 às 07:00

Há 3 meses

Veridiana é otorrinolaringologista e colecionadora. (FOTO: Reprodução/Facebook)

Por William Barros

Pinturas, desenhos, xilogravuras, bordados, fotografias, colagens, esculturas. Não importa o meio, tudo pode virar uma Monalisa na coleção artística de Veridiana Brasileiro.

O acervo da médica cearense já conta com mais de 300 releituras da principal obra de Leonardo Da Vinci. No ano em que a morte do pintor italiano completa 500 anos, a cearense realiza exposições itinerantes com sua coleção.
A jornada da otorrinolaringologista com as Monalisas começou em 2008. Durante uma viagem à Europa, impactou-se ao ver a obra original de perto.

“Fiquei por horas defronte ao quadro, apenas observando e admirando, num momento de profunda fruição. Passava o tempo permitido pela segurança e pegava a fila novamente”, relembra.

Na mesma viagem, Veridiana adquiriu as primeiras releituras. Começou comprando uma Monalisa em Lego impressa numa tela em Madri. Na passagem por Paris, ao visitar uma feira local, percebeu que cada artista tinha sua versão da obra. “Fui comprando as Monalisas que achei interessante, sem pensar muito, sendo levada pela vontade mesmo. Quando cheguei em casa, eu tinha oito Monalisas”, revela.

Hoje, a galeria de versões conta, em sua maioria, com nomes da produção artística cearense, como Espedito Seleiro, Estrigas, Zé Tarcísio e Francisco de Almeida. Além disso, produções vindas de outros estados também compõem o acervo. As obras são adquiridas por meio de encomendas e convites.

“Gosto de pesquisar artistas e quando encontro algum que me encanta, que tenha traços com identidade própria, encomendo uma Monalisa dentro do seu estilo e identidade artística”, explica a médica.

No ano passado, Veridiana se uniu à curadora Andréa Dall’Olio Hiluy para criar a exposição itinerante “Novos Olhares Para Monalisa”.

Para ela, a exibição da coleção contribui para a educação artística do público.

A arte não existia em minha vida durante anos. Penso que, se as crianças crescerem tendo esse contato, poderão ser estimuladas positivamente durante sua formação. É como se eu quisesse contribuir para que todas as crianças tenham a oportunidade que não tive, de conhecer a arte desde a infância”, argumenta.

A mostra chega ao Museu de Arte da Universidade Federal do Ceará (Mauc) neste sábado (23). O público poderá conferir gratuitamente 141 das 300 releituras, divididas em três grupos: produções cearenses; gravuras; obras de autoria feminina. “Novos Olhares Para Monalisa” fica em cartaz até o dia 17 de abril.

A colecionadora também destaca a relevância artística da pintura de Da Vinci. Ela ressalta a qualidade técnica de Monalisa.

“Da Vinci superou todos os conhecimentos à sua época quando pintou esta obra, que hoje é considerada a obra de arte mais famosa do mundo. Monalisa é pop, nunca deixou de ser popular, e a sua força me ajuda a levar esse recado de que a arte vale a pena, com determinação e muito amor a essa missão”, pontua Veridiana.

Serviço
Exposição “Novos Olhares Para Monalisa”
Local: Museu de Arte da Universidade Federal do Ceará (MAUC) – Av. da Universidade, 2854, Benfica
Data: 23 de março a 17 de abril de 2019
Hora: De segunda a sexta feira, das 8h às 12h e das 13h às 17h
Entrada: Gratuita