Mulheres vão mais ao dentista do que os homens, aponta pesquisa

SAÚDE BUCAL

Mulheres vão mais ao dentista do que os homens, aponta pesquisa

Além disso, mais da metade dos brasileiros não vai ao dentista anualmente, de acordo com o IBGE

Por Hayanne Narlla em Mulher

15 de janeiro de 2017 às 06:50

Há 3 anos
mulher-no-dentista

(FOTO: Divulgação)

As mulheres são mais preocupadas com a saúde bucal comparadas aos homens. Essa é a conclusão realizada pela Caixa Seguradora Odonto, que fez um levantamento com mais de 550 mil usuários da operadora no Brasil.

De acordo com a pesquisa, o gênero feminino é o que mais utiliza o plano odontológico, representando 60% do total. “As mulheres parecem ser mais preocupadas com a aparência, o que contribui para que a frequência ao dentista seja maior. Ao contrário do que muitos pensam, apesar do fator estético ser de extrema importância, a saúde bucal vai muito além do que se vê no espelho. Os maiores inimigos da boca saudável são invisíveis aos olhos. Quando a saúde bucal não está em harmonia, os microrganismos naturais dessa região podem se proliferar e atingir outros órgãos, causando sérios problemas”, afirma a dentista Rosane Menezes Faria.

Quando falamos em faixa etária, a que mais utiliza os planos fica entre 31 e 40 anos, com 23%, seguida da faixa de 21 a 30 anos, com 20%. “Muitas pessoas não sabem, mas também é muito importante que as crianças frequentem o consultório do dentista. Ensinar bons hábitos de higiene bucal para as crianças é um investimento que trará benefícios para toda a vida deles”, explica Rosane.

Ainda segundo o levantamento, entre os procedimentos mais procurados está a raspagem, tratamento que remove o tártaro que se instala entre a gengiva e os dentes e a restauração, procedimento que visa eliminar a cárie dental e restituir o formato original do dente. “Esses serviços estão disponíveis nos planos com cobertura do Rol mínimo definido pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS)”.

Por fim, Rosane destaca que os brasileiros estão cada vez mais atentos em deixar a saúde bucal em dia. “Esse é um avanço, mas ainda há um longo caminho a ser percorrido”, completa a dentista, lembrando que mais da metade dos brasileiros não vai ao dentista anualmente, de acordo com o IBGE.

Publicidade

Dê sua opinião

SAÚDE BUCAL

Mulheres vão mais ao dentista do que os homens, aponta pesquisa

Além disso, mais da metade dos brasileiros não vai ao dentista anualmente, de acordo com o IBGE

Por Hayanne Narlla em Mulher

15 de janeiro de 2017 às 06:50

Há 3 anos
mulher-no-dentista

(FOTO: Divulgação)

As mulheres são mais preocupadas com a saúde bucal comparadas aos homens. Essa é a conclusão realizada pela Caixa Seguradora Odonto, que fez um levantamento com mais de 550 mil usuários da operadora no Brasil.

De acordo com a pesquisa, o gênero feminino é o que mais utiliza o plano odontológico, representando 60% do total. “As mulheres parecem ser mais preocupadas com a aparência, o que contribui para que a frequência ao dentista seja maior. Ao contrário do que muitos pensam, apesar do fator estético ser de extrema importância, a saúde bucal vai muito além do que se vê no espelho. Os maiores inimigos da boca saudável são invisíveis aos olhos. Quando a saúde bucal não está em harmonia, os microrganismos naturais dessa região podem se proliferar e atingir outros órgãos, causando sérios problemas”, afirma a dentista Rosane Menezes Faria.

Quando falamos em faixa etária, a que mais utiliza os planos fica entre 31 e 40 anos, com 23%, seguida da faixa de 21 a 30 anos, com 20%. “Muitas pessoas não sabem, mas também é muito importante que as crianças frequentem o consultório do dentista. Ensinar bons hábitos de higiene bucal para as crianças é um investimento que trará benefícios para toda a vida deles”, explica Rosane.

Ainda segundo o levantamento, entre os procedimentos mais procurados está a raspagem, tratamento que remove o tártaro que se instala entre a gengiva e os dentes e a restauração, procedimento que visa eliminar a cárie dental e restituir o formato original do dente. “Esses serviços estão disponíveis nos planos com cobertura do Rol mínimo definido pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS)”.

Por fim, Rosane destaca que os brasileiros estão cada vez mais atentos em deixar a saúde bucal em dia. “Esse é um avanço, mas ainda há um longo caminho a ser percorrido”, completa a dentista, lembrando que mais da metade dos brasileiros não vai ao dentista anualmente, de acordo com o IBGE.