Solar Cearense reage no 2º tempo, vence o Bauru e se mantém firme na luta pelo G-4


Solar Cearense reage no 2º tempo, vence o Bauru e se mantém firme na luta pelo G-4

O Solar Cearense ainda terá mais duas partidas para fechar a participação na fase de classificação

Por Matheus Ribeiro em Basquete

18 de março de 2016 às 08:28

Há 3 anos
Davi Rossetto liderou a equipe do Solar Cearense (FOTO: LC Moreira)

Davi Rossetto liderou a equipe do Solar Cearense (FOTO: LC Moreira)

Foi difícil, suado. Mas, com um grande segundo tempo, o Solar Cearense bateu o Paschoalotto/Bauru, por 90 a 86, na noite desta quinta-feira (17), no ginásio Paulo Sarasate, em Fortaleza, e dá mais um importante passo para tentar fechar a primeira fase do NBB entre os quatro mais bem colocados.

Liderado pelo armador e capitão Davi Rossetto, cestinha do duelo com 25 pontos (além de oito assistências), o time dirigido pelo técnico Alberto Bial fez um segundo tempo muito bom e foi buscar uma desvantagem de 12 pontos.

Além de Davi, o ala Marcus Toledo, com 18 pontos, seis rebotes e três bolas recuperadas, o ala-armador Duda Machado, 17 pontos e cinco assistências, e o ala-pivô Felipe Ribeiro, 13 pontos, também apareceram bem. 

“Precisávamos desse resultado. Era fundamental uma vitória contra o time de Bauru para continuarmos no nosso bom momento e na briga pelo G-4. Apesar do nosso começo não muito bom, corrigimos principalmente a nossa postura defensiva no segundo tempo e isso fez toda a diferença para que conquistássemos esse resultado tão importante”, afirma Toledo.

Vice-campeão da Liga das Américas, o Paschoalotto/Bauru impôs muitas dificuldades. No primeiro quarto, a equipe paulista levou a melhor, 31 a 20, e manteve a vantagem no placar também no segundo período, ainda que o Solar Cearense tenha melhorado o seu aproveitamento no ataque. Os arremessos de três pontos fizeram a diferença a favor do time do interior de São Paulo: 54 a 42. Com 10 pontos, Davi Rossetto, Duda Machado e Felipe Ribeiro eram os destaques dos donos da casa.

Após o intervalo, o Solar Cearense voltou com outra postura defensiva. Acertado, dominou as ações e, comandado por Davi Rossetto e Marcus Toledo, 19 e 13 pontos, respectivamente, reagiu e empatou a partida: 66 a 66. A torcida foi à loucura com a igualdade no placar. Empurrado pela energia que vinha das arquibancadas, os donos da casa tomaram à frente no marcador nos 10 minutos finais. Toledo e Davi continuavam comandando o time de Fortaleza, que chegou a abrir 10 pontos no período final, 78 a 68. Mas o Pascholotto/Bauru diminuiu a vantagem para seis pontos, 80 a 74.

O Solar Cearense, no entanto, voltou a abrir boa diferença. Os visitantes reagiram e encostaram no placar, após bola de três de Robert Day: 89 a 86. Mas o Solar Cearense conteve a reação do adversário, para fechar o jogo em 90 a 86.

“Temos que manter a nossa evolução, crescer a cada dia, porque estamos no caminho certo. Agora, vamos nos preparar para os dois últimos jogos da primeira fase, que serão muito complicados também. Nada está definido”, completa Toledo.

Depois que encarar o Paschoalotto/Bauru, o Solar Cearense ainda terá mais duas partidas para fechar a participação na fase de classificação: no dia 23, enfrenta o Pinheiros, às 20h, no ginásio Henrique Villaboim, em São Paulo, e, no dia 29, recebe, no ginásio Paulo Sarasate, com portões abertos, o Universo/Vitória, no mesmo horário.

Publicidade

Dê sua opinião

Solar Cearense reage no 2º tempo, vence o Bauru e se mantém firme na luta pelo G-4

O Solar Cearense ainda terá mais duas partidas para fechar a participação na fase de classificação

Por Matheus Ribeiro em Basquete

18 de março de 2016 às 08:28

Há 3 anos
Davi Rossetto liderou a equipe do Solar Cearense (FOTO: LC Moreira)

Davi Rossetto liderou a equipe do Solar Cearense (FOTO: LC Moreira)

Foi difícil, suado. Mas, com um grande segundo tempo, o Solar Cearense bateu o Paschoalotto/Bauru, por 90 a 86, na noite desta quinta-feira (17), no ginásio Paulo Sarasate, em Fortaleza, e dá mais um importante passo para tentar fechar a primeira fase do NBB entre os quatro mais bem colocados.

Liderado pelo armador e capitão Davi Rossetto, cestinha do duelo com 25 pontos (além de oito assistências), o time dirigido pelo técnico Alberto Bial fez um segundo tempo muito bom e foi buscar uma desvantagem de 12 pontos.

Além de Davi, o ala Marcus Toledo, com 18 pontos, seis rebotes e três bolas recuperadas, o ala-armador Duda Machado, 17 pontos e cinco assistências, e o ala-pivô Felipe Ribeiro, 13 pontos, também apareceram bem. 

“Precisávamos desse resultado. Era fundamental uma vitória contra o time de Bauru para continuarmos no nosso bom momento e na briga pelo G-4. Apesar do nosso começo não muito bom, corrigimos principalmente a nossa postura defensiva no segundo tempo e isso fez toda a diferença para que conquistássemos esse resultado tão importante”, afirma Toledo.

Vice-campeão da Liga das Américas, o Paschoalotto/Bauru impôs muitas dificuldades. No primeiro quarto, a equipe paulista levou a melhor, 31 a 20, e manteve a vantagem no placar também no segundo período, ainda que o Solar Cearense tenha melhorado o seu aproveitamento no ataque. Os arremessos de três pontos fizeram a diferença a favor do time do interior de São Paulo: 54 a 42. Com 10 pontos, Davi Rossetto, Duda Machado e Felipe Ribeiro eram os destaques dos donos da casa.

Após o intervalo, o Solar Cearense voltou com outra postura defensiva. Acertado, dominou as ações e, comandado por Davi Rossetto e Marcus Toledo, 19 e 13 pontos, respectivamente, reagiu e empatou a partida: 66 a 66. A torcida foi à loucura com a igualdade no placar. Empurrado pela energia que vinha das arquibancadas, os donos da casa tomaram à frente no marcador nos 10 minutos finais. Toledo e Davi continuavam comandando o time de Fortaleza, que chegou a abrir 10 pontos no período final, 78 a 68. Mas o Pascholotto/Bauru diminuiu a vantagem para seis pontos, 80 a 74.

O Solar Cearense, no entanto, voltou a abrir boa diferença. Os visitantes reagiram e encostaram no placar, após bola de três de Robert Day: 89 a 86. Mas o Solar Cearense conteve a reação do adversário, para fechar o jogo em 90 a 86.

“Temos que manter a nossa evolução, crescer a cada dia, porque estamos no caminho certo. Agora, vamos nos preparar para os dois últimos jogos da primeira fase, que serão muito complicados também. Nada está definido”, completa Toledo.

Depois que encarar o Paschoalotto/Bauru, o Solar Cearense ainda terá mais duas partidas para fechar a participação na fase de classificação: no dia 23, enfrenta o Pinheiros, às 20h, no ginásio Henrique Villaboim, em São Paulo, e, no dia 29, recebe, no ginásio Paulo Sarasate, com portões abertos, o Universo/Vitória, no mesmo horário.