'Sabia não': ex-Ceará, Marinho conquista o torcedor do Vitória


“Sabia não”: ex-Ceará, Marinho conquista o torcedor do Vitória

O atacante, que tem uma tatuagem no braço em alusão ao troféu conquistado no Nordestão 2015, já marcou gols e distribuiu assistência pelo Rubro-Negro

Por Lucas Catrib em Ceará

12 de fevereiro de 2016 às 06:00

Há 3 anos
Marinho já fez dois gols com a camisa do Leão da Barra Foto: Francisco Galvão / Divulgação / E.C. Vitória)

Marinho já fez dois gols com a camisa do Leão da Barra Foto: Francisco Galvão/Divulgação/E.C. Vitória)

Um ‘filósofo’ que gosta de estrear bem. Esse é praticamente o compromisso estabelecido por Marinho. O novo atacante do Vitória – sucesso recente do Ceará Sporting Club – já conquista os fãs do rubro-negro baiano. Em menos de um mês no novo clube, o alagoano ‘está na boca do povo’.

O atleta já está adaptado bem ao município soteropolitano, pois o velocista curte muito axé. Na festa do título da Copa do Nordeste, em 2015, Marinho tocou percussão em cima do trio da banda ‘Forró do Danadão’. O estilo das vestimentas de Marinho também são de ousadia, assim como o futebol de extrema ‘agressividade ofensiva’.

“O cara é carismático. Sabe jogar bola e ainda tem mandado muito bem no início pelo Vitória. Tem tudo para seguir bem no melhor clube do estado”, brinca o administrador Arnaldo Castro.

Em 2016, na conta de Marinho, dois gols em dois jogos disputados. Na estreia, no dia 30, contra o Jacuipense, o Leão fez 3 a 0. O atleta anotou um tento e ainda teve uma assistência. Depois, contra o Vitória da Conquista, em Ilheús (BA), marcou em cobrança de falta.

“Para o time montado para o Campeonato Baiano, acredito que Marinho foi uma boa contratação, jogador de raça, corre o campo, bom de bola parada. Porém, não acho que ele é um craque de Primeira Divisão, mas é uma peça importante para um time que possui pouco dinheiro em caixa. Em suma, caiu bem para o Vitória no contexto atual. Só não pode dar entrevista”, comenta o sorridente Léo Porto, jornalista e produtor cultural que mora em Fortaleza há 8 anos.

O torcedor do Vitória faz referência ao momento de uma fala ao vivo do atacante quando ainda atuava pelo Ceará. O novo xodó rubro-negro não sabia que tinha tomado o terceiro cartão amarelo após tirar a camisa por conta da comemoração de um dos gols na partida pela Série B. Marinho falou palavrão para o Brasil inteiro.

Depois do sucesso no Alvinegro de Porangabuçu, o então técnico do Cruzeiro, Wanderley Luxemburgo, passou a contar com Marinho no elenco da Raposa.

A estreia pelo clube mineiro também foi com gol, mas depois o atacante teve uma queda de rendimento e perdeu espaço. O Vitória não participará da Copa do Nordeste 2016, portanto o atleta não vai ter a oportunidade de tatuar outra taça no braço. No entanto, o ‘figura’ pretender continuar com as boas atuações na Boa Terra.

Marinho ficou conhecido nacionalmente após uma entrevista 'confusa' (Foto: Reprodução/PFC)

Marinho ficou conhecido nacionalmente após uma entrevista ‘confusa’ (Foto: Reprodução/PFC)

Publicidade

Dê sua opinião

“Sabia não”: ex-Ceará, Marinho conquista o torcedor do Vitória

O atacante, que tem uma tatuagem no braço em alusão ao troféu conquistado no Nordestão 2015, já marcou gols e distribuiu assistência pelo Rubro-Negro

Por Lucas Catrib em Ceará

12 de fevereiro de 2016 às 06:00

Há 3 anos
Marinho já fez dois gols com a camisa do Leão da Barra Foto: Francisco Galvão / Divulgação / E.C. Vitória)

Marinho já fez dois gols com a camisa do Leão da Barra Foto: Francisco Galvão/Divulgação/E.C. Vitória)

Um ‘filósofo’ que gosta de estrear bem. Esse é praticamente o compromisso estabelecido por Marinho. O novo atacante do Vitória – sucesso recente do Ceará Sporting Club – já conquista os fãs do rubro-negro baiano. Em menos de um mês no novo clube, o alagoano ‘está na boca do povo’.

O atleta já está adaptado bem ao município soteropolitano, pois o velocista curte muito axé. Na festa do título da Copa do Nordeste, em 2015, Marinho tocou percussão em cima do trio da banda ‘Forró do Danadão’. O estilo das vestimentas de Marinho também são de ousadia, assim como o futebol de extrema ‘agressividade ofensiva’.

“O cara é carismático. Sabe jogar bola e ainda tem mandado muito bem no início pelo Vitória. Tem tudo para seguir bem no melhor clube do estado”, brinca o administrador Arnaldo Castro.

Em 2016, na conta de Marinho, dois gols em dois jogos disputados. Na estreia, no dia 30, contra o Jacuipense, o Leão fez 3 a 0. O atleta anotou um tento e ainda teve uma assistência. Depois, contra o Vitória da Conquista, em Ilheús (BA), marcou em cobrança de falta.

“Para o time montado para o Campeonato Baiano, acredito que Marinho foi uma boa contratação, jogador de raça, corre o campo, bom de bola parada. Porém, não acho que ele é um craque de Primeira Divisão, mas é uma peça importante para um time que possui pouco dinheiro em caixa. Em suma, caiu bem para o Vitória no contexto atual. Só não pode dar entrevista”, comenta o sorridente Léo Porto, jornalista e produtor cultural que mora em Fortaleza há 8 anos.

O torcedor do Vitória faz referência ao momento de uma fala ao vivo do atacante quando ainda atuava pelo Ceará. O novo xodó rubro-negro não sabia que tinha tomado o terceiro cartão amarelo após tirar a camisa por conta da comemoração de um dos gols na partida pela Série B. Marinho falou palavrão para o Brasil inteiro.

Depois do sucesso no Alvinegro de Porangabuçu, o então técnico do Cruzeiro, Wanderley Luxemburgo, passou a contar com Marinho no elenco da Raposa.

A estreia pelo clube mineiro também foi com gol, mas depois o atacante teve uma queda de rendimento e perdeu espaço. O Vitória não participará da Copa do Nordeste 2016, portanto o atleta não vai ter a oportunidade de tatuar outra taça no braço. No entanto, o ‘figura’ pretender continuar com as boas atuações na Boa Terra.

Marinho ficou conhecido nacionalmente após uma entrevista 'confusa' (Foto: Reprodução/PFC)

Marinho ficou conhecido nacionalmente após uma entrevista ‘confusa’ (Foto: Reprodução/PFC)