Dentro de casa, Fortaleza empata e não consegue subir à Série B


Dentro de casa, Fortaleza empata e não consegue subir à Série B

Mesmo com pressão Tricolor, empate em 1 a 1 não foi o suficiente para a subida

Por Lucas Matos em Fortaleza

25 de outubro de 2014 às 20:18

Há 5 anos
Marcelinho Paraíba não conseguiu ter êxito nos lances perigosos (Foto: Divulgação/Fortaleza EC)

Marcelinho Paraíba não conseguiu ter êxito nos lances perigosos (Foto: Divulgação/Fortaleza EC)

Não foi dessa vez que a torcida tricolor sentiu o gostinho do acesso. O Fortaleza empatou o jogo em 1 a 1 contra o Macaé, na noite deste sábado (25), na Arena Castelão. Com gols de Juba e Waldison, a partida chegou a ter grande correria e maior pressão pelo lado do Leão cearense. O time carioca, por sua vez, veio com a intenção de se defender, e o fez bem. Com a noite inspirada de Milton Raphael, o alvianil soube suportar a pressão da torcida da casa.

O Tricolor passará mais um ano na Série C. A torcida fez um espetáculo a parte, com gritos de incentivos, mas o adversário soube se impor e calar os presentes no ‘Gigante da Boa Vista’

1º Tempo

Jogo intenso desde o primeiro minuto de jogo. O Fortaleza, com o apoio de sua torcida, foi disposto a pressionar o Macaé. O árbitro mal apitou o início da partida e Fernandinho arriscou, chutando de fora da área, mas a bola passou longe do gol de Milton Raphael. Após o lance, o Tricolor continuava a mandar seu time para o ataque, porém, não contava com a forte postura defensiva do clube carioca.

Aos 4, foi a vez do elenco comandado por Josué Teixeira partir rumo ao gol. Corrêa perdeu na corrida, o atacante macaense ganhou na disputa contra o volante, mas o goleiro tricolor saiu bem, anulando a chance de abertura do placar, no Castelão.

Depois do lance, o Leão voltou a atacar. Com 12 minutos, Robert recebeu passe de longa distância, escapou da falta, tocou para Ricardo Lopes, que girou e escapou da marcação, mas na hora da conclusão para a meta final, chutou pra fora.

Sempre nos contra-ataques, o clube carioca chegava com velocidade. Aos 16, Tiago Cametá evita o que poderia ser, mais uma vez, o primeiro gol do jogo, cometendo falta e recebendo cartão amarelo. Depois do cartão recebido pelo lateral-direito do Tricolor, o Fortaleza respondeu com Waldison e, mais uma vez, chutando de longe. Após o chute, o goleiro do Macaé quase se complica, porém, fez a defesa. E seis minutos depois, Marcelinho Paraíba bateu falta, mas o arqueiro alvianil espalmou para escanteio.

A pressão do time do Pici continuava e, com 29 do primeiro tempo, o atacante Robert recebeu dentro da pequena área, mas não concluiu a gol. Minutos mais tarde, o Leão carioca respondeu com Dos Santos, arriscando de fora, obrigando Ricardo fazer mais uma defesa.

Como as jogadas do elenco comandado por Marcelo Chamusca não tinham o resultado esperado, Waldison tentou fazer o gol sozinho, mas foi impedido com falta. E o que não poderia acontecer, ocorreu. Após forte chute cruzado de Bruno Alves, o arqueiro tricolor espalmou, porém, a bola quicou, e Juba colocou para dentro das redes, abrindo o placar, no fim da primeira etapa.

Fortaleza alcança o maior público de todas as séries do Campeonato Brasileiro (Foto: Lucas Matos/Tribuna do Ceará)

Fortaleza alcança o maior público de todas as séries do Campeonato Brasileiro 2014 (Foto: Lucas Matos/Tribuna do Ceará)

2º Tempo

A segunda etapa começou morna, mas o Macaé, como tinha feito o gol no fim do primeiro tempo, iniciou despediçando um ótimo ataque. Bruno Alves recebeu com liberdade, mas segurou muito a bola, mesmo assim conseguiu rolar para Juba, que chutou, mas Ricardo fez a defesa.

Aos 14, João Carlos perdeu a bola no meio-campo, Waldison chutou e passou perto do gol, assustando o arqueiro do Leão carioca. Cinco minutos mais tarde, foi a vez de Fernandinho. O lateral-esquerdo cobrou escanteio no “primeiro pau” e, após desvio, Marcelinho Paraíba perdeu grande chance de empatar o jogo.

Com 28 minutos, confusão na área, o goleiro alvianil defendeu, Fernandinho chegou para botar dentro do gol, a zaga tirou, sobrando para Marcelinho Paraíba, que finalizou, mas a defesa adversária chegou novamente e colocou para escanteio. No lance seguinte, foi a vez do camisa 11 tricolor assustar o elenco comandado por Josué Teixeira, que cabeceou e balançou a rede, mas foi pelo lado de fora.

Aos 36, o Leão conseguiu o empate com Waldison, após confusão na área. A torcida já estava saindo do estádio Castelão, quando houve o empate. Oito minutos depois, Hudson quase ampliou o placar.

Com 45 minutos, foi a última chance do Tricolor. A bola chegou a tocar no travessão, mas a defesa tirou e colocou para escanteio.

Série B 2015

Não foi somente o Macaé que conseguiu uma classificação histórica. Vão à segundona do próximo ano os times: Paysandu (PA), CRB (AL) e Mogi Mirim (SP)

Ficha técnica

Fortaleza 1 x 1 Macaé

Local: Estádio Castelão
Data: 25/10/2014
Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira (SP)
Assistentes: Carlos Augusto Nogueira e Márcio Luiz Araújo (ambos de SP)
Gols: Juba (45/1º); Waldison (36/2º)
Cartões amarelos: Tiago Cametá (16/1º)
Cartões vermelhos: Erick Flores (40/2º); Diego (42/2º); Bruno Alves (49/2º)

Fortaleza: Ricardo; Tiago Cametá (Hudson), Genilson, Adalberto, Fernandinho; Corrêa, Walfrido (Romarinho), Marcelinho Paraíba; Waldison, Robert e Ricardo Lopes (Erick Flores). Técnico: Marcelo Chamusca

Macaé: Milton Raphael; Douglas Assis, Filipe Machado, Diego, Wallace (Tiago Pedra); Lucas, Gedeil, Dos Santos, Bruno Alves; João Carlos (Marquinhos) e Juba (Marco Goiano). Técnico: Josué Teixeira

Publicidade

Dê sua opinião

Dentro de casa, Fortaleza empata e não consegue subir à Série B

Mesmo com pressão Tricolor, empate em 1 a 1 não foi o suficiente para a subida

Por Lucas Matos em Fortaleza

25 de outubro de 2014 às 20:18

Há 5 anos
Marcelinho Paraíba não conseguiu ter êxito nos lances perigosos (Foto: Divulgação/Fortaleza EC)

Marcelinho Paraíba não conseguiu ter êxito nos lances perigosos (Foto: Divulgação/Fortaleza EC)

Não foi dessa vez que a torcida tricolor sentiu o gostinho do acesso. O Fortaleza empatou o jogo em 1 a 1 contra o Macaé, na noite deste sábado (25), na Arena Castelão. Com gols de Juba e Waldison, a partida chegou a ter grande correria e maior pressão pelo lado do Leão cearense. O time carioca, por sua vez, veio com a intenção de se defender, e o fez bem. Com a noite inspirada de Milton Raphael, o alvianil soube suportar a pressão da torcida da casa.

O Tricolor passará mais um ano na Série C. A torcida fez um espetáculo a parte, com gritos de incentivos, mas o adversário soube se impor e calar os presentes no ‘Gigante da Boa Vista’

1º Tempo

Jogo intenso desde o primeiro minuto de jogo. O Fortaleza, com o apoio de sua torcida, foi disposto a pressionar o Macaé. O árbitro mal apitou o início da partida e Fernandinho arriscou, chutando de fora da área, mas a bola passou longe do gol de Milton Raphael. Após o lance, o Tricolor continuava a mandar seu time para o ataque, porém, não contava com a forte postura defensiva do clube carioca.

Aos 4, foi a vez do elenco comandado por Josué Teixeira partir rumo ao gol. Corrêa perdeu na corrida, o atacante macaense ganhou na disputa contra o volante, mas o goleiro tricolor saiu bem, anulando a chance de abertura do placar, no Castelão.

Depois do lance, o Leão voltou a atacar. Com 12 minutos, Robert recebeu passe de longa distância, escapou da falta, tocou para Ricardo Lopes, que girou e escapou da marcação, mas na hora da conclusão para a meta final, chutou pra fora.

Sempre nos contra-ataques, o clube carioca chegava com velocidade. Aos 16, Tiago Cametá evita o que poderia ser, mais uma vez, o primeiro gol do jogo, cometendo falta e recebendo cartão amarelo. Depois do cartão recebido pelo lateral-direito do Tricolor, o Fortaleza respondeu com Waldison e, mais uma vez, chutando de longe. Após o chute, o goleiro do Macaé quase se complica, porém, fez a defesa. E seis minutos depois, Marcelinho Paraíba bateu falta, mas o arqueiro alvianil espalmou para escanteio.

A pressão do time do Pici continuava e, com 29 do primeiro tempo, o atacante Robert recebeu dentro da pequena área, mas não concluiu a gol. Minutos mais tarde, o Leão carioca respondeu com Dos Santos, arriscando de fora, obrigando Ricardo fazer mais uma defesa.

Como as jogadas do elenco comandado por Marcelo Chamusca não tinham o resultado esperado, Waldison tentou fazer o gol sozinho, mas foi impedido com falta. E o que não poderia acontecer, ocorreu. Após forte chute cruzado de Bruno Alves, o arqueiro tricolor espalmou, porém, a bola quicou, e Juba colocou para dentro das redes, abrindo o placar, no fim da primeira etapa.

Fortaleza alcança o maior público de todas as séries do Campeonato Brasileiro (Foto: Lucas Matos/Tribuna do Ceará)

Fortaleza alcança o maior público de todas as séries do Campeonato Brasileiro 2014 (Foto: Lucas Matos/Tribuna do Ceará)

2º Tempo

A segunda etapa começou morna, mas o Macaé, como tinha feito o gol no fim do primeiro tempo, iniciou despediçando um ótimo ataque. Bruno Alves recebeu com liberdade, mas segurou muito a bola, mesmo assim conseguiu rolar para Juba, que chutou, mas Ricardo fez a defesa.

Aos 14, João Carlos perdeu a bola no meio-campo, Waldison chutou e passou perto do gol, assustando o arqueiro do Leão carioca. Cinco minutos mais tarde, foi a vez de Fernandinho. O lateral-esquerdo cobrou escanteio no “primeiro pau” e, após desvio, Marcelinho Paraíba perdeu grande chance de empatar o jogo.

Com 28 minutos, confusão na área, o goleiro alvianil defendeu, Fernandinho chegou para botar dentro do gol, a zaga tirou, sobrando para Marcelinho Paraíba, que finalizou, mas a defesa adversária chegou novamente e colocou para escanteio. No lance seguinte, foi a vez do camisa 11 tricolor assustar o elenco comandado por Josué Teixeira, que cabeceou e balançou a rede, mas foi pelo lado de fora.

Aos 36, o Leão conseguiu o empate com Waldison, após confusão na área. A torcida já estava saindo do estádio Castelão, quando houve o empate. Oito minutos depois, Hudson quase ampliou o placar.

Com 45 minutos, foi a última chance do Tricolor. A bola chegou a tocar no travessão, mas a defesa tirou e colocou para escanteio.

Série B 2015

Não foi somente o Macaé que conseguiu uma classificação histórica. Vão à segundona do próximo ano os times: Paysandu (PA), CRB (AL) e Mogi Mirim (SP)

Ficha técnica

Fortaleza 1 x 1 Macaé

Local: Estádio Castelão
Data: 25/10/2014
Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira (SP)
Assistentes: Carlos Augusto Nogueira e Márcio Luiz Araújo (ambos de SP)
Gols: Juba (45/1º); Waldison (36/2º)
Cartões amarelos: Tiago Cametá (16/1º)
Cartões vermelhos: Erick Flores (40/2º); Diego (42/2º); Bruno Alves (49/2º)

Fortaleza: Ricardo; Tiago Cametá (Hudson), Genilson, Adalberto, Fernandinho; Corrêa, Walfrido (Romarinho), Marcelinho Paraíba; Waldison, Robert e Ricardo Lopes (Erick Flores). Técnico: Marcelo Chamusca

Macaé: Milton Raphael; Douglas Assis, Filipe Machado, Diego, Wallace (Tiago Pedra); Lucas, Gedeil, Dos Santos, Bruno Alves; João Carlos (Marquinhos) e Juba (Marco Goiano). Técnico: Josué Teixeira