Vandalismo marca fim da partida entre Fortaleza e Oeste


Vandalismo marca fim da partida entre Fortaleza e Oeste

Mais cenas lamentáveis envolvendo torcidas. O fim da partida Fortaleza 1 x 3 Oeste foi marcada por vandalismo entre “torcedores” que estavam no estádio Presidente Vargas (PV), neste domingo (11). Cadeiras foram quebradas e pessoas foram agredidas

Por Felipe Lima em Fortaleza

11 de novembro de 2012 às 18:58

Há 7 anos
Cadeiras foram quebradas por torcedores na partida Fortaleza 1 x 3 Oeste

Cadeiras foram quebradas por torcedores na partida Fortaleza 1 x 3 Oeste – Foto: Weberte Lemos

Mais cenas lamentáveis envolvendo torcidas. O fim da partida Fortaleza 1 x 3 Oeste foi marcada por vandalismo entre “torcedores” que estavam no estádio Presidente Vargas (PV), neste domingo (11). Cerca de 40 pessoas foram detidas e 260 cadeiras foram danificadas.

O Fortaleza precisava de uma vitória para conseguir o acesso para a Série B do Campeonato Brasileiro e o jogo estava de 1 a 1. Quando o Oeste marcou o segundo gol e ficou na frente no placar, muitos torcedores começaram a protestar, arremessaram cadeiras e tentaram invadir o gramado. Garrafas e outros objetos também foram atirados no campo.

Muitas cadeiras do PV, mais uma vez, ficaram bastante danificadas. Ao fim do jogo, as imagens da TV mostraram os torcedores do próprio time fazendo alvoroço e trocando agressões físicas entre si. A Polícia Militar, responsável pela segurança no estádio, precisou ser acionada e conteve os vândalos também de maneira violenta.

O valor do prejuízo será calculado e deve ser divulgado durante a semana.

Sem novidade

Vandalismo entre torcedores não é uma novidade no futebol brasileiro. Só de jogo do Fortaleza na Série C 2012, a Torcida Uniformizada do Fortaleza (TUF) chegou a ser proibida de frequentar estádios por três meses por causa de transtornos ocorridos na partida contra o Paysandu, no dia 16 de setembro, no PV.

Uma bomba de fabricação caseira foi arremessada do local onde, costumeiramente, fica a TUF, em direção à torcida visitante. O alambrado de vidro, apesar de resistente, ficou danificado. Membros também praticaram depredação ao prédio de uma das lojas oficias do rival Ceará, localizada na avenida Bezerra de Menezes.

Publicidade

Dê sua opinião

Vandalismo marca fim da partida entre Fortaleza e Oeste

Mais cenas lamentáveis envolvendo torcidas. O fim da partida Fortaleza 1 x 3 Oeste foi marcada por vandalismo entre “torcedores” que estavam no estádio Presidente Vargas (PV), neste domingo (11). Cadeiras foram quebradas e pessoas foram agredidas

Por Felipe Lima em Fortaleza

11 de novembro de 2012 às 18:58

Há 7 anos
Cadeiras foram quebradas por torcedores na partida Fortaleza 1 x 3 Oeste

Cadeiras foram quebradas por torcedores na partida Fortaleza 1 x 3 Oeste – Foto: Weberte Lemos

Mais cenas lamentáveis envolvendo torcidas. O fim da partida Fortaleza 1 x 3 Oeste foi marcada por vandalismo entre “torcedores” que estavam no estádio Presidente Vargas (PV), neste domingo (11). Cerca de 40 pessoas foram detidas e 260 cadeiras foram danificadas.

O Fortaleza precisava de uma vitória para conseguir o acesso para a Série B do Campeonato Brasileiro e o jogo estava de 1 a 1. Quando o Oeste marcou o segundo gol e ficou na frente no placar, muitos torcedores começaram a protestar, arremessaram cadeiras e tentaram invadir o gramado. Garrafas e outros objetos também foram atirados no campo.

Muitas cadeiras do PV, mais uma vez, ficaram bastante danificadas. Ao fim do jogo, as imagens da TV mostraram os torcedores do próprio time fazendo alvoroço e trocando agressões físicas entre si. A Polícia Militar, responsável pela segurança no estádio, precisou ser acionada e conteve os vândalos também de maneira violenta.

O valor do prejuízo será calculado e deve ser divulgado durante a semana.

Sem novidade

Vandalismo entre torcedores não é uma novidade no futebol brasileiro. Só de jogo do Fortaleza na Série C 2012, a Torcida Uniformizada do Fortaleza (TUF) chegou a ser proibida de frequentar estádios por três meses por causa de transtornos ocorridos na partida contra o Paysandu, no dia 16 de setembro, no PV.

Uma bomba de fabricação caseira foi arremessada do local onde, costumeiramente, fica a TUF, em direção à torcida visitante. O alambrado de vidro, apesar de resistente, ficou danificado. Membros também praticaram depredação ao prédio de uma das lojas oficias do rival Ceará, localizada na avenida Bezerra de Menezes.