Com a presença de Marcelinho Paraíba na torcida, Boa Esporte sofre virada para o Icasa e está fora da Série A


Com a presença de Marcelinho Paraíba, Boa Esporte sofre virada para o Icasa e está fora da Série A

Jogador foi visitar antigos companheiros de time. No elenco mineiro estavam os ex-tricolores Nedo Xavier (treinador), João Carlos, Ciro Sena e Marinho Donizete

Por Lucas Matos em Futebol cearense

29 de novembro de 2014 às 17:45

Há 5 anos
Mesmo rebaixado, Icasa joga com honra e vence dentro de casa (Foto: Cícero Valério/Site Miséria)

Mesmo rebaixado, Icasa joga com honra e vence dentro de casa (Foto: Cícero Valério/Site Miséria)

Após as dispensas de 10 jogadores e já rebaixado, o Icasa precisava demonstrar um bom futebol diante do Boa Esporte, em jogo válido pela última rodada do Campeonato Brasileiro Série B e um possível acesso do clube de Minas Gerais. Neste sábado (29), jogando no Estádio Romeirão, o Alviverde venceu por 3 a 2 o Boa Esporte. Mais que acabar a participação de forma honrosa, o clube cearense conseguiu evitar que o time mineiro subisse a Série A do Brasileirão.

Uma partida não muito movimentada, mas com muitos gols. Foi assim que o Verdão do Cariri encerrou sua participação na segunda divisão. O time cearense ficou na 18ª posição, tendo 43 pontos e em 2015, o foco vira para a Série C.

O jogo

No primeiro tempo, poucas chances de conclusão ao gol. A primeira chance partiu do time mineiro, após troca de passes entre Clébson e Tomas. Após a batida ao gol, Busatto evitou o que poderia ser o primeiro tento da partida. O Boa Esporte não deixou o Icasa respirar e, aos sete minutos, Tinga assustou o arqueiro cearense, depois de cruzamento de Fernando Karanga. No minuto seguinte, novamente o camisa nove tentou surpreender o camisa 1 do Alviverde, que fez ótima defesa.

Com os lances iniciais da equipe mineira, Vladimir de Jesus mandou o time para cima do adversário, pois o Verdão do Cariri estava sendo dominado. Com 17, Willian Magrão perdeu a bola no meio-campo, Núbio Flávio conseguiu dominar, avançar e tocar na saída do goleiro João Carlos, que defendeu com a ponta do pé.

Após um começo de muita correria, ambos os times começaram a errar passes no setor de meio-campo. E somente perto do fim da primeira etapa foi que Lucas Gomes conseguiu fazer jogada individual, batendo de fora da área, assustando o arqueiro do Boa. Nos acréscimos, Clébson lançou Karanga, que cabeceou para fora.

Já no segundo tempo, a história mudou. O Icasa foi pra cima, sempre criando diversas oportunidades de gol. E foi nessas chances que o Verdão do Cariri soube aproveitar, assim como o Boa Esporte.

Aos 4 minutos, Mauri teve a primeira oportunidade da segunda etapa, chutando de fora da área, mas não obteve sucesso. Após o início do time cearense, o clube mineiro foi em busca de abrir o placar. Marinho Donizete fez o “drible da vaca”, cruzou para o meio e Tomas encheu o pé, sem condições de defesa para Busatto, tirando o placar do zero. Mas não deu tempo do elenco comandado por Nedo Xavier respirar, pois em seguida, Lucas Gomes fez bela jogada individual, “pedalou” contra o marcador e chutou no canto direito de João Carlos, empatando o jogo em 1 a 1.

O Icasa começou a pressionar mais e mais, e foi quando, aos 18, Júnior Barros ampliou. Núbio Flávio tocou para o camisa 9, que bateu na esquerda do arqueiro mineiro, ampliando o resultado. Dez minutos depois, Vladimir de Jesus decidiu colocar Guidio no jogo para incendiar. E deu certo. O jogador reserva, em seu primeiro toque na bola não teve piedade do camisa 1 comandado por Nedo e fez o terceiro do Verdão do Cariri.

Mas o Alviverde tinha que tomar um susto no final da partida. Com 41, pênalti para o Boa Esporte. Tomas bateu e diminuiu, porém não o suficiente para evitar a derrota.

Ficha Técnica

Icasa 3 x 2 Boa Esporte

Local: Estádio Romeirão
Data: 29/11/2014
Árbitro: Leandro Vuaden (RS)
Gols: Tomas (13/2º); Lucas Gomes (14/2º); Júnior Barros (18/2º); Guidio (28/2º); Tomas (41/2º)
Cartões amarelos: Júnior Barros (21/1º); Wellington (9/2º); Morato (35/2º)

Icasa: Busatto; Ivonaldo, Pedro Lucas, Charles, Fábio Lima; Rodrigo Vitor (Guidio), Mauri, Lucas Gomes (Roger), Luiz Fernando (Felipe Lima); Núbio Flávio e Júnior Barros. Técnico: Vladimir de Jesus

Boa Esporte: João Carlos; Tinga (Romão), Lula, Thiago Carvalho, Marinho Donizete; William Magrão, Wellington, Vinícius Hess, Tomas, Clébson (Morato); Fernando Karanga. Técnico: Nedo Xavier

Publicidade

Dê sua opinião

Com a presença de Marcelinho Paraíba, Boa Esporte sofre virada para o Icasa e está fora da Série A

Jogador foi visitar antigos companheiros de time. No elenco mineiro estavam os ex-tricolores Nedo Xavier (treinador), João Carlos, Ciro Sena e Marinho Donizete

Por Lucas Matos em Futebol cearense

29 de novembro de 2014 às 17:45

Há 5 anos
Mesmo rebaixado, Icasa joga com honra e vence dentro de casa (Foto: Cícero Valério/Site Miséria)

Mesmo rebaixado, Icasa joga com honra e vence dentro de casa (Foto: Cícero Valério/Site Miséria)

Após as dispensas de 10 jogadores e já rebaixado, o Icasa precisava demonstrar um bom futebol diante do Boa Esporte, em jogo válido pela última rodada do Campeonato Brasileiro Série B e um possível acesso do clube de Minas Gerais. Neste sábado (29), jogando no Estádio Romeirão, o Alviverde venceu por 3 a 2 o Boa Esporte. Mais que acabar a participação de forma honrosa, o clube cearense conseguiu evitar que o time mineiro subisse a Série A do Brasileirão.

Uma partida não muito movimentada, mas com muitos gols. Foi assim que o Verdão do Cariri encerrou sua participação na segunda divisão. O time cearense ficou na 18ª posição, tendo 43 pontos e em 2015, o foco vira para a Série C.

O jogo

No primeiro tempo, poucas chances de conclusão ao gol. A primeira chance partiu do time mineiro, após troca de passes entre Clébson e Tomas. Após a batida ao gol, Busatto evitou o que poderia ser o primeiro tento da partida. O Boa Esporte não deixou o Icasa respirar e, aos sete minutos, Tinga assustou o arqueiro cearense, depois de cruzamento de Fernando Karanga. No minuto seguinte, novamente o camisa nove tentou surpreender o camisa 1 do Alviverde, que fez ótima defesa.

Com os lances iniciais da equipe mineira, Vladimir de Jesus mandou o time para cima do adversário, pois o Verdão do Cariri estava sendo dominado. Com 17, Willian Magrão perdeu a bola no meio-campo, Núbio Flávio conseguiu dominar, avançar e tocar na saída do goleiro João Carlos, que defendeu com a ponta do pé.

Após um começo de muita correria, ambos os times começaram a errar passes no setor de meio-campo. E somente perto do fim da primeira etapa foi que Lucas Gomes conseguiu fazer jogada individual, batendo de fora da área, assustando o arqueiro do Boa. Nos acréscimos, Clébson lançou Karanga, que cabeceou para fora.

Já no segundo tempo, a história mudou. O Icasa foi pra cima, sempre criando diversas oportunidades de gol. E foi nessas chances que o Verdão do Cariri soube aproveitar, assim como o Boa Esporte.

Aos 4 minutos, Mauri teve a primeira oportunidade da segunda etapa, chutando de fora da área, mas não obteve sucesso. Após o início do time cearense, o clube mineiro foi em busca de abrir o placar. Marinho Donizete fez o “drible da vaca”, cruzou para o meio e Tomas encheu o pé, sem condições de defesa para Busatto, tirando o placar do zero. Mas não deu tempo do elenco comandado por Nedo Xavier respirar, pois em seguida, Lucas Gomes fez bela jogada individual, “pedalou” contra o marcador e chutou no canto direito de João Carlos, empatando o jogo em 1 a 1.

O Icasa começou a pressionar mais e mais, e foi quando, aos 18, Júnior Barros ampliou. Núbio Flávio tocou para o camisa 9, que bateu na esquerda do arqueiro mineiro, ampliando o resultado. Dez minutos depois, Vladimir de Jesus decidiu colocar Guidio no jogo para incendiar. E deu certo. O jogador reserva, em seu primeiro toque na bola não teve piedade do camisa 1 comandado por Nedo e fez o terceiro do Verdão do Cariri.

Mas o Alviverde tinha que tomar um susto no final da partida. Com 41, pênalti para o Boa Esporte. Tomas bateu e diminuiu, porém não o suficiente para evitar a derrota.

Ficha Técnica

Icasa 3 x 2 Boa Esporte

Local: Estádio Romeirão
Data: 29/11/2014
Árbitro: Leandro Vuaden (RS)
Gols: Tomas (13/2º); Lucas Gomes (14/2º); Júnior Barros (18/2º); Guidio (28/2º); Tomas (41/2º)
Cartões amarelos: Júnior Barros (21/1º); Wellington (9/2º); Morato (35/2º)

Icasa: Busatto; Ivonaldo, Pedro Lucas, Charles, Fábio Lima; Rodrigo Vitor (Guidio), Mauri, Lucas Gomes (Roger), Luiz Fernando (Felipe Lima); Núbio Flávio e Júnior Barros. Técnico: Vladimir de Jesus

Boa Esporte: João Carlos; Tinga (Romão), Lula, Thiago Carvalho, Marinho Donizete; William Magrão, Wellington, Vinícius Hess, Tomas, Clébson (Morato); Fernando Karanga. Técnico: Nedo Xavier