Quatro dos dez times da Série A do Cearense irão jogar 'fora de casa'


Quatro dos dez times da Série A do Cearense irão jogar ‘fora de casa’

Maranguape, São Benedito, Quixadá e Itapipoca não conseguiram regularizar a situação dos estádios onde treinam, por isso a solução é adotar alternativas

Por Lucas Catrib em Futebol cearense

7 de janeiro de 2015 às 13:44

Há 5 anos
O Maranguape, que conquistou o acesso à Série em 2013, vai jogar em Fortaleza (FOTO: Divulgação)

O Maranguape, que conquistou o acesso à Série em 2013, vai mandar suas partidas em Fortaleza (FOTO: Divulgação)

Ter a oportunidade de estar na elite do estado, mas não exercer o mando de campo em partidas oficiais onde treina. Situação que será vivida por quatro clubes no Campeonato Cearense 2015: Maranguape, São Benedito, Quixadá e Itapipoca. Os estádios das respectivas cidades não obtiveram os todos laudos necessários para conseguir receber as partidas do Estadual em um primeiro momento.

“A primeira fase com certeza a gente vai jogar no PV. Agora a gente passando, tudo indica que a gente consiga jogar no Moraisão (estádio de Maranguape). O Ministério Público pediu como exigência banheiros na parte dos visitantes, além de uma lanchonete. (A obra) Já está bem adiantado”, explicou Emanoel de Paula, presidente do Maranguape.

Na estreia, no próximo dia 14 de janeiro, o Gavião da Serra vai receber o Guarany de Sobral em Fortaleza, a cerca de 24 km da sede da equipe. A possibilidade de levar jogos para Horizonte também foi pensada, mas não teve sucesso.

“Prejuízo financeiro nem tanto. A gente vai ter um jogo (no PV) contra o Ceará que vai ser bom. A gente não vai ter é a chance de jogar em casa. Prejuízo. Você conheceria os lados do campo (em Maranguape). A gente não vai treinar no PV”, completou o dirigente da agremiação que conseguiu um acesso em 2014.

O outro clube que subiu, o São Benedito, também campeão da Série B, tem situação parecida. O time serrano vai ter que atuar em Sobral, pelo menos por enquanto. O estádio Tarcisão não está liberado. O grupo dirigido pelo técnico Paulo Rossi estreia também na quarta, às 20h20min, diante do Horizonte, na Princesinha do Norte.

O Abilhão, um dos estádios sem laudos, sediou jogos do Cearense 2013 (FOTO: Diego Lage)

O Abilhão, um dos estádios sem laudos, sediou jogos do Cearense 2013 (FOTO: Diego Lage)

O Quixadá cogitou atuar no Coliseu, estádio de Alto Santo. Contudo, assim como em seu próprio estádio, os laudos não foram liberados. O Canarinho do Sertão, que tem Lequinha e Netinho no elenco, vai viajar aproximadamente 125km para atuar em Horizonte. O pontapé inicial será frente ao Fortaleza, em jogo marcado para o Domingão.

O último time a ter que sair de casa para entrar em campo é o Itapipoca. O Garoto travesso irá jogar no Vieirão, que fica em Itapajé. A equipe da cidade nem é integrante na Série A, é membro da Segundona. O clube inicia o Cearense contra o Ceará, fora de casa, na quinta-feira (15).

Publicidade

Dê sua opinião

Quatro dos dez times da Série A do Cearense irão jogar ‘fora de casa’

Maranguape, São Benedito, Quixadá e Itapipoca não conseguiram regularizar a situação dos estádios onde treinam, por isso a solução é adotar alternativas

Por Lucas Catrib em Futebol cearense

7 de janeiro de 2015 às 13:44

Há 5 anos
O Maranguape, que conquistou o acesso à Série em 2013, vai jogar em Fortaleza (FOTO: Divulgação)

O Maranguape, que conquistou o acesso à Série em 2013, vai mandar suas partidas em Fortaleza (FOTO: Divulgação)

Ter a oportunidade de estar na elite do estado, mas não exercer o mando de campo em partidas oficiais onde treina. Situação que será vivida por quatro clubes no Campeonato Cearense 2015: Maranguape, São Benedito, Quixadá e Itapipoca. Os estádios das respectivas cidades não obtiveram os todos laudos necessários para conseguir receber as partidas do Estadual em um primeiro momento.

“A primeira fase com certeza a gente vai jogar no PV. Agora a gente passando, tudo indica que a gente consiga jogar no Moraisão (estádio de Maranguape). O Ministério Público pediu como exigência banheiros na parte dos visitantes, além de uma lanchonete. (A obra) Já está bem adiantado”, explicou Emanoel de Paula, presidente do Maranguape.

Na estreia, no próximo dia 14 de janeiro, o Gavião da Serra vai receber o Guarany de Sobral em Fortaleza, a cerca de 24 km da sede da equipe. A possibilidade de levar jogos para Horizonte também foi pensada, mas não teve sucesso.

“Prejuízo financeiro nem tanto. A gente vai ter um jogo (no PV) contra o Ceará que vai ser bom. A gente não vai ter é a chance de jogar em casa. Prejuízo. Você conheceria os lados do campo (em Maranguape). A gente não vai treinar no PV”, completou o dirigente da agremiação que conseguiu um acesso em 2014.

O outro clube que subiu, o São Benedito, também campeão da Série B, tem situação parecida. O time serrano vai ter que atuar em Sobral, pelo menos por enquanto. O estádio Tarcisão não está liberado. O grupo dirigido pelo técnico Paulo Rossi estreia também na quarta, às 20h20min, diante do Horizonte, na Princesinha do Norte.

O Abilhão, um dos estádios sem laudos, sediou jogos do Cearense 2013 (FOTO: Diego Lage)

O Abilhão, um dos estádios sem laudos, sediou jogos do Cearense 2013 (FOTO: Diego Lage)

O Quixadá cogitou atuar no Coliseu, estádio de Alto Santo. Contudo, assim como em seu próprio estádio, os laudos não foram liberados. O Canarinho do Sertão, que tem Lequinha e Netinho no elenco, vai viajar aproximadamente 125km para atuar em Horizonte. O pontapé inicial será frente ao Fortaleza, em jogo marcado para o Domingão.

O último time a ter que sair de casa para entrar em campo é o Itapipoca. O Garoto travesso irá jogar no Vieirão, que fica em Itapajé. A equipe da cidade nem é integrante na Série A, é membro da Segundona. O clube inicia o Cearense contra o Ceará, fora de casa, na quinta-feira (15).