Relembre Damião, ex-jogador de Ceará, Fortaleza e Ferroviário - Esportes


Relembre Damião, ex-jogador de Ceará, Fortaleza e Ferroviário

Conhecido por atuar tanto de zagueiro como volante, o ex-jogador tem no currículo vários clubes do futebol cearense

Por Thiago Sampaio em Perfil

18 de julho de 2013 às 13:40

Há 6 anos
Damião conquistou três títulos estaduais, por Ceará e Fortaleza

Damião conquistou três títulos estaduais, por Ceará e Fortaleza – Foto: Reprodução/TV Jangadeiro

Damião é um daqueles jogadores com lugar cativo no futebol cearense. Conhecido por atuar tanto de zagueiro como volante, o ex-jogador tem no currículo, passagens por Ceará, Fortaleza, Ferroviário, Itapipoca, Boa Viagem e Guarany de Sobral, onde começou a careira.

Em entrevista ao Jangadeiro Esporte Clube, Damião relembrou o início no futebol: “Viemos para cá sob indicação do Marquinhos Capivara em 1994, no caso, para o Guarany de Sobral. Fizemos um bom campeonato aquele ano e, em 95, vim para o Ceará, dando sequencia em minha carreira por todo o Brasil”

O ex-jogador ainda atuou pelo Sport, Santa Cruz, Botafogo-RJ e no Remo, onde foi pentacampeão paraense. Mas foi em terreno cearense onde conquistou os principais títulos: bicampeão estadual pelo Ceará e uma vez campeão pelo Fortaleza.

Mas um título ele considera especial. “Em 96 o Ferroviário estava disputando o tricampeonato. Então fizemos um grande time pelo Ceará e conseguimos quebrar a meta do Ferroviário. Foi um título que comemoramos bastante e demos sequencia ao tetracampeonato do Ceará, em 96, 97, 98 e 99”, lembra ele.

E foi pelo Vovô a partida que ele considera a mais importante da sua carreira: contra o Corinthians, de Marcelinho Carioca, pela Copa Conmebol de 1995. “Como na Conmebol não há diferença de gols, aqui foi 1 a 1 e lá foi 2 a 2. Fomos para os pênaltis e infelizmente nas penalidades o Anselmo, nosso goleiro, e o Fernando César, perderam as cobranças e perdemos a vaga, onde dali enfrentaríamos o América de Cali, na Colômbia. Mas sem dúvida foi um jogo que ficou marcado”, disse.

Hoje com 42 anos, Damião Carvalho Fernandes está aposentado dos campos após 20 anos dedicados ao futebol. Residindo em Fortaleza, o ex-zagueiro não consegue ficar longe do esporte que o consagrou e trabalha como técnico de times amadores. “A gente procura estar dentro do futebol. O que aprendemos a fazer desde garoto, continuamos, graças a Deus, nessa função”, disse.

Publicidade

Dê sua opinião

Relembre Damião, ex-jogador de Ceará, Fortaleza e Ferroviário

Conhecido por atuar tanto de zagueiro como volante, o ex-jogador tem no currículo vários clubes do futebol cearense

Por Thiago Sampaio em Perfil

18 de julho de 2013 às 13:40

Há 6 anos
Damião conquistou três títulos estaduais, por Ceará e Fortaleza

Damião conquistou três títulos estaduais, por Ceará e Fortaleza – Foto: Reprodução/TV Jangadeiro

Damião é um daqueles jogadores com lugar cativo no futebol cearense. Conhecido por atuar tanto de zagueiro como volante, o ex-jogador tem no currículo, passagens por Ceará, Fortaleza, Ferroviário, Itapipoca, Boa Viagem e Guarany de Sobral, onde começou a careira.

Em entrevista ao Jangadeiro Esporte Clube, Damião relembrou o início no futebol: “Viemos para cá sob indicação do Marquinhos Capivara em 1994, no caso, para o Guarany de Sobral. Fizemos um bom campeonato aquele ano e, em 95, vim para o Ceará, dando sequencia em minha carreira por todo o Brasil”

O ex-jogador ainda atuou pelo Sport, Santa Cruz, Botafogo-RJ e no Remo, onde foi pentacampeão paraense. Mas foi em terreno cearense onde conquistou os principais títulos: bicampeão estadual pelo Ceará e uma vez campeão pelo Fortaleza.

Mas um título ele considera especial. “Em 96 o Ferroviário estava disputando o tricampeonato. Então fizemos um grande time pelo Ceará e conseguimos quebrar a meta do Ferroviário. Foi um título que comemoramos bastante e demos sequencia ao tetracampeonato do Ceará, em 96, 97, 98 e 99”, lembra ele.

E foi pelo Vovô a partida que ele considera a mais importante da sua carreira: contra o Corinthians, de Marcelinho Carioca, pela Copa Conmebol de 1995. “Como na Conmebol não há diferença de gols, aqui foi 1 a 1 e lá foi 2 a 2. Fomos para os pênaltis e infelizmente nas penalidades o Anselmo, nosso goleiro, e o Fernando César, perderam as cobranças e perdemos a vaga, onde dali enfrentaríamos o América de Cali, na Colômbia. Mas sem dúvida foi um jogo que ficou marcado”, disse.

Hoje com 42 anos, Damião Carvalho Fernandes está aposentado dos campos após 20 anos dedicados ao futebol. Residindo em Fortaleza, o ex-zagueiro não consegue ficar longe do esporte que o consagrou e trabalha como técnico de times amadores. “A gente procura estar dentro do futebol. O que aprendemos a fazer desde garoto, continuamos, graças a Deus, nessa função”, disse.