Ceará já registra 300 afogamentos em 2019; Veja dicas de prevenção

DADO PREOCUPANTE

Ceará já registra 300 afogamentos em 2019; Veja dicas de prevenção

Nos três primeiros meses do ano, foram 20 mortes em rios e açudes e quatro mortes no mar

Por Tribuna do Ceará em Ceará

19 de abril de 2019 às 07:00

Há 3 meses

Em 2019, quatro pessoas já morreram por afogamento em mares no Ceará. (FOTO: Reprodução / TV Jangadeiro)

O número de resgates a afogamentos em 2019 já passa de 300, segundo informações do Corpo de Bombeiros do Ceará. Em rios e açudes, 20 pessoas já foram retiradas sem vida. No mar, também foram registradas quatro mortes por afogamento.

Para o tenente Romário Fernandes, os índices elevados são causados pelo aumento do nível de mananciais após as chuvas registradas nos últimos meses.

“As pessoas acabam se expondo a um risco muito alto nesses locais onde há acúmulo muito grande de água. O que esses rios e açudes têm de atraentes, eles têm de perigosos”, alerta o bombeiro.

Ele também explica que o número de mortes é superior em rios e açudes, devido à menor densidade da água desses mananciais. “Se você se cansa numa piscina, você tem onde se apoiar. No mar, você tem a flutuabilidade. No rio, você não tem nada disso, porque a água doce é menos densa, tem uma concentração menor de sais”, elucida.

Romário também comentou sobre a ausência de profissionais habilitados para fazer os resgates em regiões próximas aos rios. “Segundo as últimas estimativas, são mais de 6 mil espelhos d’água no Ceará. Então, é impossível você colocar um agente público em cada lugar desses. O que a gente pode fazer é o trabalho de divulgação quanto à prevenção de afogamentos nesse tipo de lugar”, justificou ele.

Para o feriado da Semana Santa, Fernandes afirma que o Corpo de Bombeiros pretende ampliar sua área de cobertura. Segundo ele, os profissionais estarão em 101 postos, distribuídos em 39 municípios.

Em entrevista, o bombeiro também deu dicas de como afogamentos podem ser evitados. “Se você não é nadador habitual ou ingeriu bebida alcoólica, não entre em rios e açudes. Jamais deixe uma criança entrar num local desses desacompanhada de um adulto que saiba nadar. Não tente entrar na água para salvar alguém, porque infelizmente o que acontece é que o afogamento de uma pessoa acaba nos levando a ter que resgatar dois corpos”, aconselha.

Publicidade

Dê sua opinião

DADO PREOCUPANTE

Ceará já registra 300 afogamentos em 2019; Veja dicas de prevenção

Nos três primeiros meses do ano, foram 20 mortes em rios e açudes e quatro mortes no mar

Por Tribuna do Ceará em Ceará

19 de abril de 2019 às 07:00

Há 3 meses

Em 2019, quatro pessoas já morreram por afogamento em mares no Ceará. (FOTO: Reprodução / TV Jangadeiro)

O número de resgates a afogamentos em 2019 já passa de 300, segundo informações do Corpo de Bombeiros do Ceará. Em rios e açudes, 20 pessoas já foram retiradas sem vida. No mar, também foram registradas quatro mortes por afogamento.

Para o tenente Romário Fernandes, os índices elevados são causados pelo aumento do nível de mananciais após as chuvas registradas nos últimos meses.

“As pessoas acabam se expondo a um risco muito alto nesses locais onde há acúmulo muito grande de água. O que esses rios e açudes têm de atraentes, eles têm de perigosos”, alerta o bombeiro.

Ele também explica que o número de mortes é superior em rios e açudes, devido à menor densidade da água desses mananciais. “Se você se cansa numa piscina, você tem onde se apoiar. No mar, você tem a flutuabilidade. No rio, você não tem nada disso, porque a água doce é menos densa, tem uma concentração menor de sais”, elucida.

Romário também comentou sobre a ausência de profissionais habilitados para fazer os resgates em regiões próximas aos rios. “Segundo as últimas estimativas, são mais de 6 mil espelhos d’água no Ceará. Então, é impossível você colocar um agente público em cada lugar desses. O que a gente pode fazer é o trabalho de divulgação quanto à prevenção de afogamentos nesse tipo de lugar”, justificou ele.

Para o feriado da Semana Santa, Fernandes afirma que o Corpo de Bombeiros pretende ampliar sua área de cobertura. Segundo ele, os profissionais estarão em 101 postos, distribuídos em 39 municípios.

Em entrevista, o bombeiro também deu dicas de como afogamentos podem ser evitados. “Se você não é nadador habitual ou ingeriu bebida alcoólica, não entre em rios e açudes. Jamais deixe uma criança entrar num local desses desacompanhada de um adulto que saiba nadar. Não tente entrar na água para salvar alguém, porque infelizmente o que acontece é que o afogamento de uma pessoa acaba nos levando a ter que resgatar dois corpos”, aconselha.