Chuvas no Ceará em 2019 devem ser dentro da média histórica, prevê Funceme

PROGNÓSTICO DIVULGADO

Chuvas no Ceará em 2019 devem ser dentro da média histórica, prevê Funceme

Segundo o órgão, a probabilidade é de 40% para as chuvas serem dentro da média. A tendência corresponde a média do acúmulo de chuva nos próximos três meses

Por Tribuna do Ceará em Ceará

18 de janeiro de 2019 às 12:01

Há 5 meses
O prognóstico corresponde a uma média do acumulado de chuva dos próximos três meses (Foto: Emílio Moreno)

O prognóstico corresponde a uma média do acumulado de chuva dos próximos três meses (Foto: Emílio Moreno)

As chuvas para os meses de fevereiro a abril deste ano devem ser dentro da média. Segundo o prognóstico da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), a probabilidade é de 40% em torno da normalidade climatológica durante a quadra chuvosa. Entretanto, a média não é unânime para todas as regiões do Estado.

Os próximos três meses do ano devem ser dentro da média com precipitações dentro do intervalo de 433,1 a 587,1 milímetros. A probabilidade para que isso aconteça é de 40%. Já as possibilidades de que as chuvas sejam acima ou abaixo da média em todo o Estado correspondem a 30% cada.

Entretanto, a probabilidade não será unânime para o todo o território cearense. Na região Centro-Sul, a Funceme aponta que poderá ser abaixo da média, enquanto nas regiões litorâneas poderão ser acima da média.

Em Fortaleza, por exemplo, a expectativa é que o intervalo de precipitações seja de 545,1 mm a 750,6 mm. O número é maior do que a região Sertão Central e Inhamuns, que corresponde a 359,8 mm a 494,6 mm.

Além disso, o prognóstico aponta uma redução das chuvas ao longo da estação chuvosa, principalmente a partir do mês de abril. A Funceme ressalta que o estudo aponta a média do acúmulo de chuva para o trimestre, e não para cada mês.

O prognóstico foi apresentado nesta sexta-feira (18), no Palácio da Abolição, em Fortaleza, durante coletiva de imprensa. No ano passado, a previsão foi de que as chuvas seriam acima da média pela primeira vez após seis anos com chuvas abaixo da média.

Publicidade

Dê sua opinião

PROGNÓSTICO DIVULGADO

Chuvas no Ceará em 2019 devem ser dentro da média histórica, prevê Funceme

Segundo o órgão, a probabilidade é de 40% para as chuvas serem dentro da média. A tendência corresponde a média do acúmulo de chuva nos próximos três meses

Por Tribuna do Ceará em Ceará

18 de janeiro de 2019 às 12:01

Há 5 meses
O prognóstico corresponde a uma média do acumulado de chuva dos próximos três meses (Foto: Emílio Moreno)

O prognóstico corresponde a uma média do acumulado de chuva dos próximos três meses (Foto: Emílio Moreno)

As chuvas para os meses de fevereiro a abril deste ano devem ser dentro da média. Segundo o prognóstico da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), a probabilidade é de 40% em torno da normalidade climatológica durante a quadra chuvosa. Entretanto, a média não é unânime para todas as regiões do Estado.

Os próximos três meses do ano devem ser dentro da média com precipitações dentro do intervalo de 433,1 a 587,1 milímetros. A probabilidade para que isso aconteça é de 40%. Já as possibilidades de que as chuvas sejam acima ou abaixo da média em todo o Estado correspondem a 30% cada.

Entretanto, a probabilidade não será unânime para o todo o território cearense. Na região Centro-Sul, a Funceme aponta que poderá ser abaixo da média, enquanto nas regiões litorâneas poderão ser acima da média.

Em Fortaleza, por exemplo, a expectativa é que o intervalo de precipitações seja de 545,1 mm a 750,6 mm. O número é maior do que a região Sertão Central e Inhamuns, que corresponde a 359,8 mm a 494,6 mm.

Além disso, o prognóstico aponta uma redução das chuvas ao longo da estação chuvosa, principalmente a partir do mês de abril. A Funceme ressalta que o estudo aponta a média do acúmulo de chuva para o trimestre, e não para cada mês.

O prognóstico foi apresentado nesta sexta-feira (18), no Palácio da Abolição, em Fortaleza, durante coletiva de imprensa. No ano passado, a previsão foi de que as chuvas seriam acima da média pela primeira vez após seis anos com chuvas abaixo da média.