Coelce deve pagar R$ 62 mil à vítima de choque elétrico


Coelce deve pagar R$ 62 mil à vítima de choque elétrico

Além do valor da indenização, o marceneiro receberá também o pagamento de pensão mensal vitalícia no valor de R$ 622, pois as sequelas causadas pela descarga elétrica impediram a vítima de continuar a exercer as atividades da profissão.

Por Tribuna do Ceará em Ceará

9 de agosto de 2012 às 17:34

Há 7 anos
Tribunal de Justiça

O TJCE não aceitou as alegações da Coelce. FOTO: Divulgação

A Companhia Energética do Ceará (Coelce) foi condenada a pagar R$ 62 mil a marceneiro que foi vítima de choque elétrico provocado por falha na prestação do serviço no município de Deputado Irapuan Pinheiro, a 319 Km de Fortaleza, segundo informação divulgada pelo Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) nesta quinta-feira (9).

Além do valor da indenização, o marceneiro receberá também o pagamento de pensão mensal vitalícia no valor de R$ 622, pois as sequelas causadas pela descarga elétrica impediram a vítima de continuar a exercer as atividades da profissão. O acidente aconteceu em 2000, quando F.O.P tentou desligar a geladeira devido a um incêndio que atingiu a instalação elétrica.

A vítima foi socorrida por familiares e levada ao Instituto Dr. José Frota (IJF), em Fortaleza, sendo submetida a cirurgias para tratar as queimaduras e lesões sofridas. Ele ficou com deformidades na pele, sequelas no braço esquerdo e perdeu os dedos do pé esquerdo, conforme atestado médico.

A concessionária de energia alegou que o acidente foi causado por um animal que se chocou com o cabo de aço que ligava o poste ao chão, causando a pane elétrica. O TJCE explicou, porém, que a Coelce não apresentou provas suficientes que a eximisse da culpa.

Publicidade

Dê sua opinião

Coelce deve pagar R$ 62 mil à vítima de choque elétrico

Além do valor da indenização, o marceneiro receberá também o pagamento de pensão mensal vitalícia no valor de R$ 622, pois as sequelas causadas pela descarga elétrica impediram a vítima de continuar a exercer as atividades da profissão.

Por Tribuna do Ceará em Ceará

9 de agosto de 2012 às 17:34

Há 7 anos
Tribunal de Justiça

O TJCE não aceitou as alegações da Coelce. FOTO: Divulgação

A Companhia Energética do Ceará (Coelce) foi condenada a pagar R$ 62 mil a marceneiro que foi vítima de choque elétrico provocado por falha na prestação do serviço no município de Deputado Irapuan Pinheiro, a 319 Km de Fortaleza, segundo informação divulgada pelo Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) nesta quinta-feira (9).

Além do valor da indenização, o marceneiro receberá também o pagamento de pensão mensal vitalícia no valor de R$ 622, pois as sequelas causadas pela descarga elétrica impediram a vítima de continuar a exercer as atividades da profissão. O acidente aconteceu em 2000, quando F.O.P tentou desligar a geladeira devido a um incêndio que atingiu a instalação elétrica.

A vítima foi socorrida por familiares e levada ao Instituto Dr. José Frota (IJF), em Fortaleza, sendo submetida a cirurgias para tratar as queimaduras e lesões sofridas. Ele ficou com deformidades na pele, sequelas no braço esquerdo e perdeu os dedos do pé esquerdo, conforme atestado médico.

A concessionária de energia alegou que o acidente foi causado por um animal que se chocou com o cabo de aço que ligava o poste ao chão, causando a pane elétrica. O TJCE explicou, porém, que a Coelce não apresentou provas suficientes que a eximisse da culpa.