Com subida de rios, profissionais de Jeri alertam para riscos do transfer por conta própria

CHUVAS INTENSAS

Com subida de rios, profissionais de Jeri alertam para riscos do transfer por conta própria

Chuvas intensas em Jericoacoara têm alterado a rotina de moradores e de visitantes da vila de Jericoacoara; recomendação é de que acesso nas estradas seja feito com profissional

Por Jéssica Welma em Ceará

7 de março de 2019 às 07:00

Há 4 meses
Aumento dos volumes de água nos rios requer cuidados nas estradas de acesso a Jeri. (Foto: Reprodução)

Aumento dos volumes de água nos rios requer cuidados nas estradas de acesso a Jericoacoara. (Foto: Reprodução)

O aumento no volume dos rios que cortam as estradas para a vila de Jericoacoara tem dificultado o acesso ao destino turístico nos últimos dias. Para evitar transtornos, a recomendação é de que visitantes busquem profissionais para fazer o traslado tanto para acessar a vila como para sair. No final de semana de Carnaval, Jijoca de Jericoacoara registrou 121,1 mm de chuva, segundo a Fundação Cearense de Meteorologia (Funceme), uma das maiores chuvas do ano.

Nesta quarta-feira (6), a Funceme divulgou alerta de chuvas principalmente para o Litoral Norte. As intensas chuvas na vila alteraram a rotina do vilarejo nos últimos dias.

A coleta de lixo foi suspensa no sábado (2). Em nota, a Prefeitura informou que a suspensão ocorreu por conta da impossibilidade de acesso dos coletores. As chuvas também deixaram esgotos a céu aberto e arrastaram mesas e cadeiras de restaurantes na via principal.

A presidente da Associação Empresarial Eu Amo Jeri, Sônia Cavalcante, afirma que a coleta de lixo e o extravasamento de água e esgoto já foram normalizados. “Somos habituados com os períodos de chuva, todos os serviços estão funcionando normalmente”, pontua.

Ela faz o alerta, no entanto, que visitantes evitem o uso de carros particulares até a via. “Os carros (profissionais) que fazem as linhas já sabem como agir. Os problemas que temos são com carros particulares”, reforça.

Profissional de transfer para Jeri desde 2009, Cláudio Pinheiro tem acompanhado de perto as dificuldades de acesso à vila. Ele alerta que os acessos pela cidade de Jijoca ou pela Praia do Preá, além dos passeios de ida e volta para Tatajuba, ficam difíceis com o aumento das águas.

“Tem que ter conhecimento a fundo das trilhas para que se possa atravessar sem nenhum problema. Até mesmo para nós, que fazemos esses percursos diariamente, está complicado. As poças de água são traiçoeiras. Você acha que são rasas, mas ao entrar de carro você encontra um buraco e perde o veículo”, afirma Cláudio.

A recomendação dos profissionais é de que visitantes deixem carros particulares nos estacionamentos de Jijoca de Jericoacoara ou na Praia do Preá e paguem por um traslado especializado.

Em vídeos compartilhados em redes sociais, é possível ver visitantes cortando rios a pé, já que os caminhões não conseguem passar. Outro alerta é sobre a mudanças nas dunas, o que requer atenção redobrada para evitar acidentes.

Publicidade

Dê sua opinião

CHUVAS INTENSAS

Com subida de rios, profissionais de Jeri alertam para riscos do transfer por conta própria

Chuvas intensas em Jericoacoara têm alterado a rotina de moradores e de visitantes da vila de Jericoacoara; recomendação é de que acesso nas estradas seja feito com profissional

Por Jéssica Welma em Ceará

7 de março de 2019 às 07:00

Há 4 meses
Aumento dos volumes de água nos rios requer cuidados nas estradas de acesso a Jeri. (Foto: Reprodução)

Aumento dos volumes de água nos rios requer cuidados nas estradas de acesso a Jericoacoara. (Foto: Reprodução)

O aumento no volume dos rios que cortam as estradas para a vila de Jericoacoara tem dificultado o acesso ao destino turístico nos últimos dias. Para evitar transtornos, a recomendação é de que visitantes busquem profissionais para fazer o traslado tanto para acessar a vila como para sair. No final de semana de Carnaval, Jijoca de Jericoacoara registrou 121,1 mm de chuva, segundo a Fundação Cearense de Meteorologia (Funceme), uma das maiores chuvas do ano.

Nesta quarta-feira (6), a Funceme divulgou alerta de chuvas principalmente para o Litoral Norte. As intensas chuvas na vila alteraram a rotina do vilarejo nos últimos dias.

A coleta de lixo foi suspensa no sábado (2). Em nota, a Prefeitura informou que a suspensão ocorreu por conta da impossibilidade de acesso dos coletores. As chuvas também deixaram esgotos a céu aberto e arrastaram mesas e cadeiras de restaurantes na via principal.

A presidente da Associação Empresarial Eu Amo Jeri, Sônia Cavalcante, afirma que a coleta de lixo e o extravasamento de água e esgoto já foram normalizados. “Somos habituados com os períodos de chuva, todos os serviços estão funcionando normalmente”, pontua.

Ela faz o alerta, no entanto, que visitantes evitem o uso de carros particulares até a via. “Os carros (profissionais) que fazem as linhas já sabem como agir. Os problemas que temos são com carros particulares”, reforça.

Profissional de transfer para Jeri desde 2009, Cláudio Pinheiro tem acompanhado de perto as dificuldades de acesso à vila. Ele alerta que os acessos pela cidade de Jijoca ou pela Praia do Preá, além dos passeios de ida e volta para Tatajuba, ficam difíceis com o aumento das águas.

“Tem que ter conhecimento a fundo das trilhas para que se possa atravessar sem nenhum problema. Até mesmo para nós, que fazemos esses percursos diariamente, está complicado. As poças de água são traiçoeiras. Você acha que são rasas, mas ao entrar de carro você encontra um buraco e perde o veículo”, afirma Cláudio.

A recomendação dos profissionais é de que visitantes deixem carros particulares nos estacionamentos de Jijoca de Jericoacoara ou na Praia do Preá e paguem por um traslado especializado.

Em vídeos compartilhados em redes sociais, é possível ver visitantes cortando rios a pé, já que os caminhões não conseguem passar. Outro alerta é sobre a mudanças nas dunas, o que requer atenção redobrada para evitar acidentes.