Desapropriação no Cariri beneficia 60 famílias de agricultores


Desapropriação no Cariri beneficia 60 famílias de agricultores

O Caldeirão Santa Rita possui boas condições hídricas, com 14 açudes e um poço profundo. Há, ainda, a casa sede e um pequeno engenho no terreno

Por Aline Lima em Ceará

23 de agosto de 2013 às 09:49

Há 6 anos
Depois do acesso à terra, as famílias esperam agora pelos benefícios do programa federal de reforma agrária (FOTO: Divulgação/MDA)

Depois do acesso à terra, as famílias esperam agora pelos benefícios do programa federal de reforma agrária (FOTO: Divulgação/MDA)

O imóvel rural Caldeirão Santa Rita, localizado no município de Barro, região do Cariri, agora pertence ao Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra). A área será destinada à criação de um assentamento para 60 famílias, construído pelo Programa Minha Casa, Minha Vida Rural. O Caldeirão Santa Rita possui boas condições hídricas, com 14 açudes e um poço profundo. Há, ainda, a casa sede e um pequeno engenho no terreno.

Para a construção das casas, também serão disponibilizados Programas de créditos do Banco do Nordeste e do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), coordenados pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA). Além disso, o projeto conta com as parcerias com programas federais desenvolvidos por outros ministérios e com os governos estaduais e municipais.

“Nós sabemos que o processo de reforma agrária é muito mais que acesso à terra, é um processo integral, com acesso à saúde, habitação, energia elétrica e a programas de compra justa da produção”, explicou o superintendente Roberto Gomes, na fala dirigida aos futuros assentados.

São grandes as expectativas das famílias beneficiadas. Para Francisca Valdemira da Silva (53), casada e mãe de seis filhos, a desapropriação da fazenda é a chance de melhores condições de moradia depois de sempre viver em casa de taipa, sem piso. “Nem sei como vai ser quando for pisar na cerâmica da casa, meu Deus, vou deixar sempre limpo”, diz sorrindo.

Caldeirão Santa Rita

Caldeirão Santa Rita foi a primeira área imitida na posse pelo Incra no município de Barro e a quinta deste ano no Ceará. Outras áreas desapropriadas nos municípios de Crateús, Caridade, Tamboril e Trairi beneficiaram um total de 126 famílias. As famílias desejam nomear o futuro assentamento de Beato Zé Lourenço, em referência ao líder religioso da comunidade autossustentável do Sítio Caldeirão, no município de Crato, dizimada por forças estaduais e federais em 1937.

Com informações do Ministério do Desenvolvimento Agrário

Publicidade

Dê sua opinião

Desapropriação no Cariri beneficia 60 famílias de agricultores

O Caldeirão Santa Rita possui boas condições hídricas, com 14 açudes e um poço profundo. Há, ainda, a casa sede e um pequeno engenho no terreno

Por Aline Lima em Ceará

23 de agosto de 2013 às 09:49

Há 6 anos
Depois do acesso à terra, as famílias esperam agora pelos benefícios do programa federal de reforma agrária (FOTO: Divulgação/MDA)

Depois do acesso à terra, as famílias esperam agora pelos benefícios do programa federal de reforma agrária (FOTO: Divulgação/MDA)

O imóvel rural Caldeirão Santa Rita, localizado no município de Barro, região do Cariri, agora pertence ao Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra). A área será destinada à criação de um assentamento para 60 famílias, construído pelo Programa Minha Casa, Minha Vida Rural. O Caldeirão Santa Rita possui boas condições hídricas, com 14 açudes e um poço profundo. Há, ainda, a casa sede e um pequeno engenho no terreno.

Para a construção das casas, também serão disponibilizados Programas de créditos do Banco do Nordeste e do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), coordenados pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA). Além disso, o projeto conta com as parcerias com programas federais desenvolvidos por outros ministérios e com os governos estaduais e municipais.

“Nós sabemos que o processo de reforma agrária é muito mais que acesso à terra, é um processo integral, com acesso à saúde, habitação, energia elétrica e a programas de compra justa da produção”, explicou o superintendente Roberto Gomes, na fala dirigida aos futuros assentados.

São grandes as expectativas das famílias beneficiadas. Para Francisca Valdemira da Silva (53), casada e mãe de seis filhos, a desapropriação da fazenda é a chance de melhores condições de moradia depois de sempre viver em casa de taipa, sem piso. “Nem sei como vai ser quando for pisar na cerâmica da casa, meu Deus, vou deixar sempre limpo”, diz sorrindo.

Caldeirão Santa Rita

Caldeirão Santa Rita foi a primeira área imitida na posse pelo Incra no município de Barro e a quinta deste ano no Ceará. Outras áreas desapropriadas nos municípios de Crateús, Caridade, Tamboril e Trairi beneficiaram um total de 126 famílias. As famílias desejam nomear o futuro assentamento de Beato Zé Lourenço, em referência ao líder religioso da comunidade autossustentável do Sítio Caldeirão, no município de Crato, dizimada por forças estaduais e federais em 1937.

Com informações do Ministério do Desenvolvimento Agrário