"Eles tendem a imitar os pais", afirma psicóloga sobre uso de armas por crianças - Noticias


“Eles tendem a imitar os pais”, afirma psicóloga sobre uso de armas por crianças

Um levantamento da Secretaria da Segurança Pública e da Defesa Social (SSPDS) divulgado esta semana, apontou que em 2011 foram registrados mais de 2.600 homicídios em todo o Ceará, dos quais 77% foram cometidos por armas de fogo

Por Tribuna do Ceará em Ceará

20 de janeiro de 2012 às 18:27

Há 8 anos

Um levantamento da Secretaria da Segurança Pública e da Defesa Social (SSPDS) divulgado esta semana, apontou que em 2011 foram registrados mais de 2.600 homicídios em todo o Ceará, dos quais 77% foram cometidos por armas de fogo.

O Governo vem investindo em campanhas para diminuir a quantidade de armas sob posse de pessoas comuns, o que gera reações opostas na população. Em todo o Estado existem 14 postos da “Campanha do Desarmamento”, dos quais três são em Fortaleza e os demais espalhados em municípios como Canindé, Crateús, Juazeiro do Norte, Russas e Sobral.

Dependendo do calibre da arma, pode ser paga recompensa de até R$ 300 por cada doação. Em 2012, a campanha traz como tema “Tire uma arma do futuro do Brasil” e visa a mobilizar principalmente os pais para que evitem o contato de seus filhos com armas de fogo.

Uso de armas de plástico

A psicóloga Mariane Coelho afirma que nem sempre a culpa é do uso de armas de plástico nas brincadeiras infantis. “As crianças desempenham esta fantasia de policial, bandido, xerife e índio. É do imaginário da criança, que pode usar até um graveto como uma suposta arma”, afirma.

Responsabilidade dos pais

A especialista aponta os pais como os grandes responsáveis pelo despertar de sentimentos violentos nos filhos. “Os pais têm de acompanhar as brincadeiras. É fundamental o exemplo dentro de casa”, conta a psicóloga. Mariane diz que a tendência é que as crianças imitem o comportamento dos mais velhos e que registros de violência como brigas no trânsito podem ser suficientes para gerar um comportamento alterado nelas.

Confira a reportagem completa exibida no programa Gente na TV.

Redação Jangadeiro Online

Publicidade

Dê sua opinião

“Eles tendem a imitar os pais”, afirma psicóloga sobre uso de armas por crianças

Um levantamento da Secretaria da Segurança Pública e da Defesa Social (SSPDS) divulgado esta semana, apontou que em 2011 foram registrados mais de 2.600 homicídios em todo o Ceará, dos quais 77% foram cometidos por armas de fogo

Por Tribuna do Ceará em Ceará

20 de janeiro de 2012 às 18:27

Há 8 anos

Um levantamento da Secretaria da Segurança Pública e da Defesa Social (SSPDS) divulgado esta semana, apontou que em 2011 foram registrados mais de 2.600 homicídios em todo o Ceará, dos quais 77% foram cometidos por armas de fogo.

O Governo vem investindo em campanhas para diminuir a quantidade de armas sob posse de pessoas comuns, o que gera reações opostas na população. Em todo o Estado existem 14 postos da “Campanha do Desarmamento”, dos quais três são em Fortaleza e os demais espalhados em municípios como Canindé, Crateús, Juazeiro do Norte, Russas e Sobral.

Dependendo do calibre da arma, pode ser paga recompensa de até R$ 300 por cada doação. Em 2012, a campanha traz como tema “Tire uma arma do futuro do Brasil” e visa a mobilizar principalmente os pais para que evitem o contato de seus filhos com armas de fogo.

Uso de armas de plástico

A psicóloga Mariane Coelho afirma que nem sempre a culpa é do uso de armas de plástico nas brincadeiras infantis. “As crianças desempenham esta fantasia de policial, bandido, xerife e índio. É do imaginário da criança, que pode usar até um graveto como uma suposta arma”, afirma.

Responsabilidade dos pais

A especialista aponta os pais como os grandes responsáveis pelo despertar de sentimentos violentos nos filhos. “Os pais têm de acompanhar as brincadeiras. É fundamental o exemplo dentro de casa”, conta a psicóloga. Mariane diz que a tendência é que as crianças imitem o comportamento dos mais velhos e que registros de violência como brigas no trânsito podem ser suficientes para gerar um comportamento alterado nelas.

Confira a reportagem completa exibida no programa Gente na TV.

Redação Jangadeiro Online