Folclore: ensino da cultura popular ainda causa entusiasmo nas crianças


Folclore: ensino da cultura popular ainda causa entusiasmo nas crianças

Quem nunca ouviu falar do Curupira, o menino de cabelo de fogo e pés virados que protege a floresta?

Por Rodrigo Cavalcante em Ceará

22 de agosto de 2012 às 12:25

Há 7 anos

Quem nunca ouviu falar do Curupira, o menino de cabelo de fogo e pés virados que protege a floresta? E da Mula-sem-cabeça, a mulher que teve romance com um padre e, como castigo, se transforma em um animal quadrúpede que galopa e solta fogo pelas narinas? Essa é a nossa cultura popular! Hoje (22 de agosto) é o Dia do Folclore.

A data é marcada por várias comemorações em todo território nacional. Nas escolas e centros culturais são realizadas atividades com objetivo de passar adiante a riqueza cultural de nosso folclore.

Os jovens fazem pesquisas, trabalhos e apresentações, destacando os contos e os principais personagens. “É o momento de contarmos e ouvirmos as histórias do Saci-pererê, boto e boitatá”, explica Juzefina Menezes, supervisora do Ensino Fundamental de uma escola particular de Fortaleza.

Folclore: ensino da cultura popular ainda causa entusiasmo nas crianças

Ensino do Folclore brasileiro ainda é importante para educação das crianças (FOTO: Divulgação)

A professora conta que os alunos ainda se entusiasmam e se encantam com as histórias. “As crianças menores, de até cinco anos, não sabem o que é ‘lenda’ nem conhecem o ‘saci’, então elas sentem curiosidade de aprender isso”, afirma.

Juzefina Menezes acrescenta que a tecnologia não prejudica o aprendizado dos alunos em relação à temática. “É até melhor, porque os estudantes dos anos mais avançados procuram informações do folclore tanto com familiares e amigos como na internet”.

As lendas

O folclore é um conjunto de mitos e lendas que as pessoas transmitem de geração para geração. Muitas nascem da pura imaginação e são criadas para passar mensagens importantes ou apenas para assustar. Juzefina Menezes ainda ressalta outro papel importante do folclore: “O momento de estudo do folclore é um momento de interação entre os alunos. Eles desenham juntos, criam peças, ouvem as lendas e trocam ideias”.

A data

O Congresso Nacional Brasileiro, oficializou em 1965 que todo dia 22 de agosto seria destinado à comemoração do folclore. Foi criado assim o Dia do Folclore Nacional, representando uma forma de valorizar as histórias e personagens do folclore. A palavra é de origem inglesa: o termo “folk”, em inglês, significa povo, enquanto “lore” significa cultura.

Veja algumas lendas e mitos do folclore brasileiro:

Boitatá
Representada por uma cobra de fogo que protege as matas e os animais e tem a capacidade de perseguir e matar aqueles que desrespeitam a natureza.

Boto
Representado por um homem jovem, bonito e charmoso que encanta mulheres em bailes e festas. Após a conquista, leva as jovens para a beira de um rio e as engravida. Antes de a madrugada chegar, ele mergulha nas águas do rio para transformar-se em um boto.

Curupira
Assim como o boitatá, o curupira também é um protetor das matas e dos animais silvestres. Representado por um anão de cabelos compridos e com os pés virados para trás. Persegue e mata todos que desrespeitam a natureza.

Lobisomem
Diz o mito que um homem foi atacado por um lobo numa noite de lua cheia e não morreu, porém desenvolveu a capacidade de transforma-se em lobo nas noites de lua cheia. Nestas noites, o lobisomem ataca todos aqueles que encontra pela frente.

Mãe-D’água
Encontramos na mitologia universal um personagem muito parecido com a mãe-d’água : a sereia. Este personagem tem o corpo metade de mulher e metade de peixe. Com seu canto atraente, consegue encantar os homens e levá-los para o fundo das águas.

Saci-Pererê
O saci-pererê é representado por um menino negro que tem apenas uma perna. Sempre com seu cachimbo e com um gorro vermelho que lhe dá poderes mágicos. Vive aprontando travessuras e se diverte muito com isso. Adora espantar cavalos, queimar comida e acordar pessoas com gargalhadas.

Publicidade

Dê sua opinião

Folclore: ensino da cultura popular ainda causa entusiasmo nas crianças

Quem nunca ouviu falar do Curupira, o menino de cabelo de fogo e pés virados que protege a floresta?

Por Rodrigo Cavalcante em Ceará

22 de agosto de 2012 às 12:25

Há 7 anos

Quem nunca ouviu falar do Curupira, o menino de cabelo de fogo e pés virados que protege a floresta? E da Mula-sem-cabeça, a mulher que teve romance com um padre e, como castigo, se transforma em um animal quadrúpede que galopa e solta fogo pelas narinas? Essa é a nossa cultura popular! Hoje (22 de agosto) é o Dia do Folclore.

A data é marcada por várias comemorações em todo território nacional. Nas escolas e centros culturais são realizadas atividades com objetivo de passar adiante a riqueza cultural de nosso folclore.

Os jovens fazem pesquisas, trabalhos e apresentações, destacando os contos e os principais personagens. “É o momento de contarmos e ouvirmos as histórias do Saci-pererê, boto e boitatá”, explica Juzefina Menezes, supervisora do Ensino Fundamental de uma escola particular de Fortaleza.

Folclore: ensino da cultura popular ainda causa entusiasmo nas crianças

Ensino do Folclore brasileiro ainda é importante para educação das crianças (FOTO: Divulgação)

A professora conta que os alunos ainda se entusiasmam e se encantam com as histórias. “As crianças menores, de até cinco anos, não sabem o que é ‘lenda’ nem conhecem o ‘saci’, então elas sentem curiosidade de aprender isso”, afirma.

Juzefina Menezes acrescenta que a tecnologia não prejudica o aprendizado dos alunos em relação à temática. “É até melhor, porque os estudantes dos anos mais avançados procuram informações do folclore tanto com familiares e amigos como na internet”.

As lendas

O folclore é um conjunto de mitos e lendas que as pessoas transmitem de geração para geração. Muitas nascem da pura imaginação e são criadas para passar mensagens importantes ou apenas para assustar. Juzefina Menezes ainda ressalta outro papel importante do folclore: “O momento de estudo do folclore é um momento de interação entre os alunos. Eles desenham juntos, criam peças, ouvem as lendas e trocam ideias”.

A data

O Congresso Nacional Brasileiro, oficializou em 1965 que todo dia 22 de agosto seria destinado à comemoração do folclore. Foi criado assim o Dia do Folclore Nacional, representando uma forma de valorizar as histórias e personagens do folclore. A palavra é de origem inglesa: o termo “folk”, em inglês, significa povo, enquanto “lore” significa cultura.

Veja algumas lendas e mitos do folclore brasileiro:

Boitatá
Representada por uma cobra de fogo que protege as matas e os animais e tem a capacidade de perseguir e matar aqueles que desrespeitam a natureza.

Boto
Representado por um homem jovem, bonito e charmoso que encanta mulheres em bailes e festas. Após a conquista, leva as jovens para a beira de um rio e as engravida. Antes de a madrugada chegar, ele mergulha nas águas do rio para transformar-se em um boto.

Curupira
Assim como o boitatá, o curupira também é um protetor das matas e dos animais silvestres. Representado por um anão de cabelos compridos e com os pés virados para trás. Persegue e mata todos que desrespeitam a natureza.

Lobisomem
Diz o mito que um homem foi atacado por um lobo numa noite de lua cheia e não morreu, porém desenvolveu a capacidade de transforma-se em lobo nas noites de lua cheia. Nestas noites, o lobisomem ataca todos aqueles que encontra pela frente.

Mãe-D’água
Encontramos na mitologia universal um personagem muito parecido com a mãe-d’água : a sereia. Este personagem tem o corpo metade de mulher e metade de peixe. Com seu canto atraente, consegue encantar os homens e levá-los para o fundo das águas.

Saci-Pererê
O saci-pererê é representado por um menino negro que tem apenas uma perna. Sempre com seu cachimbo e com um gorro vermelho que lhe dá poderes mágicos. Vive aprontando travessuras e se diverte muito com isso. Adora espantar cavalos, queimar comida e acordar pessoas com gargalhadas.