Fortaleza registra névoa nesta quarta, consequente da alta umidade e da falta de ventos

FENÔMENO

Fortaleza registra névoa nesta quarta, consequente da alta umidade e da falta de ventos

Segundo o meteorologista Raul Fritz, a alta umidade do ar e a baixa velocidade dos ventos ocasionaram o fenômeno

Por Daniel Rocha em Ceará

20 de fevereiro de 2019 às 11:18

Há 4 meses
Névoa em Fortaleza

A névoa pôde ser vista no início da manhã desta quarta (Foto: Cristiano Almeida)

A cidade de Fortaleza amanheceu diferente nesta quarta-feira (20). Quem acordou no início desta manhã deve ter percebido uma névoa cobrindo a capital. Segundo o meteorologista da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) Raul Fritz, o fenômeno é comum em épocas de chuvas e surge devido à alta umidade do ar e baixa velocidade dos ventos.

A névoa pôde ser visto por volta das 6h até as 8h desta manhã. Em locais estratégicos da cidade, onde se tem uma vista panorâmica da capital, foi possível ver uma nuvem branca cobrindo os prédios, principalmente na região próxima ao parque do Cocó.

Raul Fritz explica que a alta umidade do ar, acima de 80%, aliada a baixa velocidade dos ventos, propiciam a ocorrência do fenômeno. “É uma espécia de nuvem. O vapor de água se condensa em gotículas próximas à superfície”, explica.

De acordo com o especialista, esses fenômenos são mais comuns em épocas de chuvas devido à evaporação de água. “A época chuvosa aumenta a umidade do ar. Com a superfície molhada pela chuva, essa água evapora. Além disso, nessa época, a velocidade dos ventos diminui”, acrescenta.

Em dezembro do ano passado, o fenômeno também ocorreu em outro município do Ceará. Entretanto, ao contrário de Fortaleza, a cidade de Viçosa do Ceará amanheceu sob um forte nevoeiro que dificultava, inclusive, a visibilidade de prédios públicos e de casas do local. Esses casos ocorrem quando a umidade do ar está acima de 90%.

Publicidade

Dê sua opinião

FENÔMENO

Fortaleza registra névoa nesta quarta, consequente da alta umidade e da falta de ventos

Segundo o meteorologista Raul Fritz, a alta umidade do ar e a baixa velocidade dos ventos ocasionaram o fenômeno

Por Daniel Rocha em Ceará

20 de fevereiro de 2019 às 11:18

Há 4 meses
Névoa em Fortaleza

A névoa pôde ser vista no início da manhã desta quarta (Foto: Cristiano Almeida)

A cidade de Fortaleza amanheceu diferente nesta quarta-feira (20). Quem acordou no início desta manhã deve ter percebido uma névoa cobrindo a capital. Segundo o meteorologista da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) Raul Fritz, o fenômeno é comum em épocas de chuvas e surge devido à alta umidade do ar e baixa velocidade dos ventos.

A névoa pôde ser visto por volta das 6h até as 8h desta manhã. Em locais estratégicos da cidade, onde se tem uma vista panorâmica da capital, foi possível ver uma nuvem branca cobrindo os prédios, principalmente na região próxima ao parque do Cocó.

Raul Fritz explica que a alta umidade do ar, acima de 80%, aliada a baixa velocidade dos ventos, propiciam a ocorrência do fenômeno. “É uma espécia de nuvem. O vapor de água se condensa em gotículas próximas à superfície”, explica.

De acordo com o especialista, esses fenômenos são mais comuns em épocas de chuvas devido à evaporação de água. “A época chuvosa aumenta a umidade do ar. Com a superfície molhada pela chuva, essa água evapora. Além disso, nessa época, a velocidade dos ventos diminui”, acrescenta.

Em dezembro do ano passado, o fenômeno também ocorreu em outro município do Ceará. Entretanto, ao contrário de Fortaleza, a cidade de Viçosa do Ceará amanheceu sob um forte nevoeiro que dificultava, inclusive, a visibilidade de prédios públicos e de casas do local. Esses casos ocorrem quando a umidade do ar está acima de 90%.