HBO agradece pesquisador cearense por batizar lesma com nome de personagem de Game of Thrones


HBO agradece pesquisador cearense por batizar lesma com nome de personagem de Game of Thrones

Felipe acredita que o motivo da repercussão deve-se à referência da personagem, pois muitas outras espécies recebem nome e não têm essa mesma atenção

Por Rosana Romão em Ceará

20 de março de 2014 às 14:00

Há 5 anos

Unir ciência e literatura era o sonho do mestrando da Universidade Federal do Ceará (UFC), de Felipe Vasconcelos. Em uma de suas pesquisas marítimas, o pesquisador chegou onde queria: encontrou uma lesma jamais catalogada e lhe deu o nome de Khaleesi, uma das protagonistas da série Game of Thrones.

Game of Thrones ou Guerra dos Tronos é uma série norte-americana baseada na série de livros A Song of Ice and Fire (As Crônicas de Gelo e Fogo) que é escrita por George R. R. Martin. Na TV, a saga está prestes a chegar em sua 4ª temporada. Game of Thrones mostra as violentas lutas dinásticas entre as famílias nobres para ter o controle do Trono de Ferro de Westeros. Enquanto isso, nas regiões desconhecidas ao norte da Muralha e nos continentes ao leste, ameaças adicionais começam a surgir.

Khaleesi na verdade se chama Daenerys Targaryan. Ela recebeu esse nome após casar-se a Khal Drogo. Após ficar viúva, a bela jovem de cabelos loiros, platinados e olhos de violeta, segue em busca da conquista do trono.

O nome foi dado devido a semelhança com a cor e o aspecto das tranças da Khaleesi, personagem de Game Of Thrones. (FOTO: Divulgação)

O nome foi dado devido a semelhança com a cor e o aspecto das tranças da Khaleesi, personagem de Game Of Thrones. (FOTO: Divulgação)

Em 2011, o pesquisador realizou um trabalho de coleta para mapear as espécies que viviam na região da Praia do Pacheco, em Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza, e encontrou a lesma, que é branca com faixas prateadas, mede 12 mm e se alimenta de gorgônias (espécie de coral). A principal característica dela é o formato de seus “dentes”, já que possui apenas um. Ele batizou a espécie como Tritonia khaleesi.

Ao estudá-la, o mestrando percebeu que a espécie ainda não tinha sido catalogada. Foi daí que começou o processo de identificação e dissecação para elencar as características da lesma. Após esse processo, que durou um ano, Felipe iniciou o artigo científico, em parceria com o seu colega, Victor Azevedo. Terminado o artigo, a dupla enviou o artigo para o periódico “Journal of the Marine Biological Association of the United Kingdom” (JMBA). O periódico possui três revisores responsáveis por analisar e aprovar o artigo.

> LEIA MAIS:

“Eu já era fã do livro, mas depois que saiu o seriado eu fiquei mais fã ainda. Ao encontrar a lesmas, percebi que as ‘costas’ dela possuem uma semelhança muito forte com a cor e o aspecto das tranças da Khaleesi.”, explica.

Devido o feito, o jovem de 25 anos,  recebeu um kit de agradecimento enviado pelo canal de televisão por assinatura norte-americano HBO, composto de uma carta e uma boneca da personagem. “Foi uma sensação muito esquisita, porque a nomeação ganhou um reconhecimento de uma forma que eu não esperava.”, conta, surpreso.

Nomeação

Felipe Vasconcelos é mestrando em Ciências Marinhas Tropicais da Universidade Federal do Ceará e trabalha no Laboratório de Invertebrados Marinhos do Ceará. (FOTO: Arquivo Pessoal)

Felipe Vasconcelos é mestrando em Ciências Marinhas Tropicais da Universidade Federal do Ceará e trabalha no Laboratório de Invertebrados Marinhos do Ceará. (FOTO: Arquivo Pessoal)

Para nomear a espécie foi preciso relacionar as características do animal com o nome. O nome Tritonia refere-se ao gênero do invertebrado, cujas espécies sem concha, têm o aspecto de lesmas e possuem brânquias ramificadas. Já o khaleesi (espécie) foi dado em homenagem à personagem do seriado Game of Thrones.

Felipe acredita que o motivo da repercussão deve-se à referência da personagem, pois muitas outras espécies recebem nome e não têm essa mesma atenção. O próprio pesquisador já nomeou outra espécie encontrada na praia da Caponga, com o nome Marionia limceana, em homenagem ao Laboratório de Invertebrados Marinhos do Ceará, o Liimce, mas não teve tanto alcance.

“Fico feliz por espalhar o conhecimento científico à comunidade, pois como trata-se de um conhecimento específico, poucas pessoas são alcançadas com esse tipo de informação.”

 

Publicidade

Dê sua opinião

HBO agradece pesquisador cearense por batizar lesma com nome de personagem de Game of Thrones

Felipe acredita que o motivo da repercussão deve-se à referência da personagem, pois muitas outras espécies recebem nome e não têm essa mesma atenção

Por Rosana Romão em Ceará

20 de março de 2014 às 14:00

Há 5 anos

Unir ciência e literatura era o sonho do mestrando da Universidade Federal do Ceará (UFC), de Felipe Vasconcelos. Em uma de suas pesquisas marítimas, o pesquisador chegou onde queria: encontrou uma lesma jamais catalogada e lhe deu o nome de Khaleesi, uma das protagonistas da série Game of Thrones.

Game of Thrones ou Guerra dos Tronos é uma série norte-americana baseada na série de livros A Song of Ice and Fire (As Crônicas de Gelo e Fogo) que é escrita por George R. R. Martin. Na TV, a saga está prestes a chegar em sua 4ª temporada. Game of Thrones mostra as violentas lutas dinásticas entre as famílias nobres para ter o controle do Trono de Ferro de Westeros. Enquanto isso, nas regiões desconhecidas ao norte da Muralha e nos continentes ao leste, ameaças adicionais começam a surgir.

Khaleesi na verdade se chama Daenerys Targaryan. Ela recebeu esse nome após casar-se a Khal Drogo. Após ficar viúva, a bela jovem de cabelos loiros, platinados e olhos de violeta, segue em busca da conquista do trono.

O nome foi dado devido a semelhança com a cor e o aspecto das tranças da Khaleesi, personagem de Game Of Thrones. (FOTO: Divulgação)

O nome foi dado devido a semelhança com a cor e o aspecto das tranças da Khaleesi, personagem de Game Of Thrones. (FOTO: Divulgação)

Em 2011, o pesquisador realizou um trabalho de coleta para mapear as espécies que viviam na região da Praia do Pacheco, em Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza, e encontrou a lesma, que é branca com faixas prateadas, mede 12 mm e se alimenta de gorgônias (espécie de coral). A principal característica dela é o formato de seus “dentes”, já que possui apenas um. Ele batizou a espécie como Tritonia khaleesi.

Ao estudá-la, o mestrando percebeu que a espécie ainda não tinha sido catalogada. Foi daí que começou o processo de identificação e dissecação para elencar as características da lesma. Após esse processo, que durou um ano, Felipe iniciou o artigo científico, em parceria com o seu colega, Victor Azevedo. Terminado o artigo, a dupla enviou o artigo para o periódico “Journal of the Marine Biological Association of the United Kingdom” (JMBA). O periódico possui três revisores responsáveis por analisar e aprovar o artigo.

> LEIA MAIS:

“Eu já era fã do livro, mas depois que saiu o seriado eu fiquei mais fã ainda. Ao encontrar a lesmas, percebi que as ‘costas’ dela possuem uma semelhança muito forte com a cor e o aspecto das tranças da Khaleesi.”, explica.

Devido o feito, o jovem de 25 anos,  recebeu um kit de agradecimento enviado pelo canal de televisão por assinatura norte-americano HBO, composto de uma carta e uma boneca da personagem. “Foi uma sensação muito esquisita, porque a nomeação ganhou um reconhecimento de uma forma que eu não esperava.”, conta, surpreso.

Nomeação

Felipe Vasconcelos é mestrando em Ciências Marinhas Tropicais da Universidade Federal do Ceará e trabalha no Laboratório de Invertebrados Marinhos do Ceará. (FOTO: Arquivo Pessoal)

Felipe Vasconcelos é mestrando em Ciências Marinhas Tropicais da Universidade Federal do Ceará e trabalha no Laboratório de Invertebrados Marinhos do Ceará. (FOTO: Arquivo Pessoal)

Para nomear a espécie foi preciso relacionar as características do animal com o nome. O nome Tritonia refere-se ao gênero do invertebrado, cujas espécies sem concha, têm o aspecto de lesmas e possuem brânquias ramificadas. Já o khaleesi (espécie) foi dado em homenagem à personagem do seriado Game of Thrones.

Felipe acredita que o motivo da repercussão deve-se à referência da personagem, pois muitas outras espécies recebem nome e não têm essa mesma atenção. O próprio pesquisador já nomeou outra espécie encontrada na praia da Caponga, com o nome Marionia limceana, em homenagem ao Laboratório de Invertebrados Marinhos do Ceará, o Liimce, mas não teve tanto alcance.

“Fico feliz por espalhar o conhecimento científico à comunidade, pois como trata-se de um conhecimento específico, poucas pessoas são alcançadas com esse tipo de informação.”