Mulher assassinada pelo marido após culto iria abrir salão de beleza no dia seguinte

FEMINICÍDIO

Mulher assassinada pelo marido após culto iria abrir salão de beleza no dia seguinte

A discussão foi motivada por ciúme. Além de Lucilene, o suspeito ainda tentou matar o filho e o sobrinho da vítima

Por Tribuna do Ceará em Ceará

11 de março de 2019 às 17:21

Há 4 meses
O crime aconteceu na noite de domingo (10) em Itapipoca (FOTO: Reprodução/ Facebook)

O crime aconteceu na noite de domingo (10) em Itapipoca (FOTO: Reprodução/ Facebook)

Na noite do último domingo (10) mais um crime de femicídio aconteceu no Ceará. Uma mulher foi morta pelo seu companheiro a facadas na cidade de Itapioca, interior do estado. O suspeito ainda tentou matar o filho e o sobrinho da vítima.

A advogada da família, Giane Albuquerque, em entrevista à rádio Jangadeiro FM, relata que Lucilene se preparava para realizar um sonho de ter seu salão de beleza nesta segunda-feira (11). “Era um grande sonho dela colocar esse salão de estética. Ela se juntou com uma grande amiga e estavam realizando esse sonho juntas. Estava feliz e vivendo uma fase muito boa da vida e infelizmente aconteceu esse feminicídio brutal”.

Gilda afirma que Antônio não era pastor. “Ele se dizia evangélico e demonstrava que gostava dela. Ela gostava muito dele, demais”.

No momento do crime, o filho de Lucilene, Alef Davi, tentou defender a mãe do padastro e foi esfaqueado. Já o primo, Francisco Alan, estava dormindo e também foi atingido. “Ele foi lá tentar matar o sobrinho dormindo e, vale ressaltar, que o sobrinho é especial. Tem um problema neurológico e vivia com ela”.

Por conta da gravidade, Alef foi socorrido para o Instituto José Frota (IJF), em Fortaleza, onde passou por cirurgia na mão ainda na tarde desta segunda-feira (11). Já o primo permaneceu internado no hospital São Camilo, em Itapipoca.

Na cidade, o clima é de tristeza, já que a empresária era conhecida da população. “Ela era uma pessoa muito conhecida na cidade, muito querida. A cidade tá em choque, onde a gente chega não tem outro assunto, porque realmente ela dava a vida pela família. Ela era louca por ele, sustentava ele”.

Lucilene Galdino Albuquerque, 50 anos, morava há cinco anos com Antônio Maria Rodrigues Ferreira Pessoa. Segundo relatos da família, na noite de domingo, o casal saiu do culto e foi para casa. O ciúme motivou uma discussão que terminou de forma trágica. Além da esposa, Antônio esfaqueou o filho dela, Alef Davi, 18 anos, e o sobrinho Francisco Alan, 35.

Nos últimos seis meses, pelo menos cinco mulheres foram vítimas de feminicídio no Ceará. E em meio a essa onda de violência, o que elas mais pedem, é justiça.

Confira matéria de Felipe Sampaio para Rede Jangadeiro FM:

Publicidade

Dê sua opinião

FEMINICÍDIO

Mulher assassinada pelo marido após culto iria abrir salão de beleza no dia seguinte

A discussão foi motivada por ciúme. Além de Lucilene, o suspeito ainda tentou matar o filho e o sobrinho da vítima

Por Tribuna do Ceará em Ceará

11 de março de 2019 às 17:21

Há 4 meses
O crime aconteceu na noite de domingo (10) em Itapipoca (FOTO: Reprodução/ Facebook)

O crime aconteceu na noite de domingo (10) em Itapipoca (FOTO: Reprodução/ Facebook)

Na noite do último domingo (10) mais um crime de femicídio aconteceu no Ceará. Uma mulher foi morta pelo seu companheiro a facadas na cidade de Itapioca, interior do estado. O suspeito ainda tentou matar o filho e o sobrinho da vítima.

A advogada da família, Giane Albuquerque, em entrevista à rádio Jangadeiro FM, relata que Lucilene se preparava para realizar um sonho de ter seu salão de beleza nesta segunda-feira (11). “Era um grande sonho dela colocar esse salão de estética. Ela se juntou com uma grande amiga e estavam realizando esse sonho juntas. Estava feliz e vivendo uma fase muito boa da vida e infelizmente aconteceu esse feminicídio brutal”.

Gilda afirma que Antônio não era pastor. “Ele se dizia evangélico e demonstrava que gostava dela. Ela gostava muito dele, demais”.

No momento do crime, o filho de Lucilene, Alef Davi, tentou defender a mãe do padastro e foi esfaqueado. Já o primo, Francisco Alan, estava dormindo e também foi atingido. “Ele foi lá tentar matar o sobrinho dormindo e, vale ressaltar, que o sobrinho é especial. Tem um problema neurológico e vivia com ela”.

Por conta da gravidade, Alef foi socorrido para o Instituto José Frota (IJF), em Fortaleza, onde passou por cirurgia na mão ainda na tarde desta segunda-feira (11). Já o primo permaneceu internado no hospital São Camilo, em Itapipoca.

Na cidade, o clima é de tristeza, já que a empresária era conhecida da população. “Ela era uma pessoa muito conhecida na cidade, muito querida. A cidade tá em choque, onde a gente chega não tem outro assunto, porque realmente ela dava a vida pela família. Ela era louca por ele, sustentava ele”.

Lucilene Galdino Albuquerque, 50 anos, morava há cinco anos com Antônio Maria Rodrigues Ferreira Pessoa. Segundo relatos da família, na noite de domingo, o casal saiu do culto e foi para casa. O ciúme motivou uma discussão que terminou de forma trágica. Além da esposa, Antônio esfaqueou o filho dela, Alef Davi, 18 anos, e o sobrinho Francisco Alan, 35.

Nos últimos seis meses, pelo menos cinco mulheres foram vítimas de feminicídio no Ceará. E em meio a essa onda de violência, o que elas mais pedem, é justiça.

Confira matéria de Felipe Sampaio para Rede Jangadeiro FM: