PMs de Maracanaú e Pacatuba aderem à greve - Noticias


PMs de Maracanaú e Pacatuba aderem à greve

Policiais do Ronda do Quarteirão dos municípios de Maracanaú e Pacatuba, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), também aderiram à greve da Polícia e Bombeiros Militares decretada nesta quinta-feira (29).

Por Tribuna do Ceará em Ceará

30 de dezembro de 2011 às 17:30

Há 7 anos

Policiais do Ronda do Quarteirão dos municípios de Maracanaú e Pacatuba, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), também aderiram à greve da Polícia e Bombeiros Militares decretada nesta quinta-feira (29). Segundo informações da TV Jangadeiro, que esteve com o organizadores do movimento, 10 viaturas que patrulhavam as duas cidades já estão paradas.

Com a decisão, não há nenhuma equipe do Ronda faz o patrulhamento nos locais. Segundo a Associação dos Praças da Polícia Militar e dos Bombeiros Militares do Ceará (Aspramece) cerca de 50% do efetivo policial cearense aderiu à paralisação e 140 viaturas estão paradas.

Interior

Segundo informações da Aspramece o movimento também acontecem em outros municípios cearenses como Itaitinga, Guaiúba, Maranguape, Sobral, Tianguá, Juazeiro do Norte, Russas, Limoeiro do Norte, Canindé e Caucaia.

PM se pronuncia

O assessor de imprensa da Polícia Militar, Tenente-Coronel Albano, em entrevista à reportagem da TV Jangadeiro, negou os dados da Aspramece. Ele disse que aproximadamente 300 dos 15 mil homens que integram o efetivo da PM no Ceará estão envolvidos na paralisação.

O Tenente-Coronel reafirmou que o movimento deflagrado é ilegal e que os militares são regidos pela Constituição Federal que não permite este tipo de manifestação.

A respeito dos pneus das viaturas que foram furados durante o protesto dos policiais na 6ª Companhia do 5º Batalhão, no bairro Antônio Bezerra, o assessor informou que quem for flagrado cometendo as ações responderá a processo por danos ao patrimônio público.

Leia mais:
Força Nacional fará segurança do Réveillon de Fortaleza

Governo lança nota sobre paralisação de PMs e Bombeiros do Ceará
PMs de Maracanaú e Pacatuba aderem à greve
Greve: PMs cruzam os braços em Sobral
Greve da PM: Cerca de 3 mil homens estão paralisados em todo Ceará
Segurança no Réveillon em Fortaleza está garantida, diz Comando Geral da PM

Redação Jangadeiro Online, com informações do repórter Jefferson Abreu

Publicidade

Dê sua opinião

PMs de Maracanaú e Pacatuba aderem à greve

Policiais do Ronda do Quarteirão dos municípios de Maracanaú e Pacatuba, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), também aderiram à greve da Polícia e Bombeiros Militares decretada nesta quinta-feira (29).

Por Tribuna do Ceará em Ceará

30 de dezembro de 2011 às 17:30

Há 7 anos

Policiais do Ronda do Quarteirão dos municípios de Maracanaú e Pacatuba, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), também aderiram à greve da Polícia e Bombeiros Militares decretada nesta quinta-feira (29). Segundo informações da TV Jangadeiro, que esteve com o organizadores do movimento, 10 viaturas que patrulhavam as duas cidades já estão paradas.

Com a decisão, não há nenhuma equipe do Ronda faz o patrulhamento nos locais. Segundo a Associação dos Praças da Polícia Militar e dos Bombeiros Militares do Ceará (Aspramece) cerca de 50% do efetivo policial cearense aderiu à paralisação e 140 viaturas estão paradas.

Interior

Segundo informações da Aspramece o movimento também acontecem em outros municípios cearenses como Itaitinga, Guaiúba, Maranguape, Sobral, Tianguá, Juazeiro do Norte, Russas, Limoeiro do Norte, Canindé e Caucaia.

PM se pronuncia

O assessor de imprensa da Polícia Militar, Tenente-Coronel Albano, em entrevista à reportagem da TV Jangadeiro, negou os dados da Aspramece. Ele disse que aproximadamente 300 dos 15 mil homens que integram o efetivo da PM no Ceará estão envolvidos na paralisação.

O Tenente-Coronel reafirmou que o movimento deflagrado é ilegal e que os militares são regidos pela Constituição Federal que não permite este tipo de manifestação.

A respeito dos pneus das viaturas que foram furados durante o protesto dos policiais na 6ª Companhia do 5º Batalhão, no bairro Antônio Bezerra, o assessor informou que quem for flagrado cometendo as ações responderá a processo por danos ao patrimônio público.

Leia mais:
Força Nacional fará segurança do Réveillon de Fortaleza

Governo lança nota sobre paralisação de PMs e Bombeiros do Ceará
PMs de Maracanaú e Pacatuba aderem à greve
Greve: PMs cruzam os braços em Sobral
Greve da PM: Cerca de 3 mil homens estão paralisados em todo Ceará
Segurança no Réveillon em Fortaleza está garantida, diz Comando Geral da PM

Redação Jangadeiro Online, com informações do repórter Jefferson Abreu