Startup criada por cearenses ajuda empresas e alavanca designers


Startup criada por cearenses ajuda empresas e alavanca designers

Startup é uma empresa de base tecnológica, com um modelo de negócios repetível e escalável, que possui elementos de inovação e trabalha em condições de incerteza

Por Matheus Ribeiro em Ceará

18 de janeiro de 2013 às 16:49

Há 6 anos

Com poucas pessoas, pouco dinheiro, ideia inovadora, tecnologia, crescimento rápido e altos riscos, em agosto de 2011 três jovens cearenses, Davi Rocha, Pedro Renan e Carmelo de Queiroz, criaram a startup Logovia. Com idades entre 23 e 25 anos, a ideia dos jovens é diferenciada e única no Nordeste. Na Logovia tanto os criativos e designers quanto os empresários são parceiros do negócio.

O sistema é simples e consiste em uma plataforma onde os donos de micro e pequenas empresas conseguem ter as melhores soluções visuais desempenhada por designers cadastrados no site com o tem interesse de realizar bons trabalhos. O publicitário Davi Rocha explica que o retorno é garantido para os três lados, tanto para o empresário, que vai receber um produto de qualidade pagando um preço justo, quanto para o designer que recebe 80% do valor do projeto, quanto para os gerenciadores da startups. “De início não estamos lucrando nada, pois tudo que ganhamos investimos no negócio”, informou.

O objetivo da empresa é facilitar empresas a encontrarem o melhor resultado entre designers (FOTO: Divulgação)

O objetivo da empresa é facilitar empresas a encontrarem o melhor resultado entre designers (FOTO: Divulgação)

A startup Logovia é um negócio novo no mercado de concorrência criativa e a formalização de negócios como estes acabam se tornando um desafio. De acordo com Davi é preciso muito profissionalismo, planejamento e pesquisas antes de lançar qualquer ideia. “A Logovia passou seis meses sendo planejada para ser lançada. Durante este tempo quatro empresas com o mesmo perfil, mas mesmo assim não nos intimidamos. Estudamos mais para entrarmos fortes e com diferenciais no mercado. Hoje estamos em 2º lugar no mercado dentro das seis empresas concorrentes e com 98.8% de satisfação”, informou.

Vantagens para a empresa

Para os empresários é uma forma de ter acesso rápido a várias opções de produtos ligados ao design visual (logomarcas, cartões de visita, papelaria, etc) de alta qualidade, com baixo custo, já que é o contratante quem diz o quanto que ele quer pagar pelo projeto. Davi Rocha explica que ele irá receber um produto diferenciado ao que ele iria receber se fosse a uma gráfica rápida. “Na gráfica rápida ele até iria pagar pouco, mas não ia ter várias opções de logomarcas para escolher, por exemplo, nem a qualidade já que trabalhamos com designers profissionais”, informou.

Para ter acesso, é preciso fazer um cadastro gratuito no site da Logovia, mandar um briefing indicando o quanto quer pagar. Dentro de pouco tempo, os designers que ficarem interessados em realizar o trabalho enviam as opções. Ao final, ele escolhe o que mais lhe agradou, recebendo automaticamente por e-mail, em alta qualidade e com todos os direitos de uso assegurados. Davi explica que durante o processo de escolha o contratante pode sugerir mudanças interagindo com os designers.

Vantagens para os designers

Para os designers, as vantagens são grandes pois, além de ter a oportunidade de entrar em contato com empresas do Brasil inteiro participando dos concursos, os criativos ainda expandir o portfólio trabalhando em projetos que, se forem aprovados pelo contratante, o designer ganha parcela dos lucros e o melhor, sem sair de casa.

De acordo com Davi, “a Logovia conta hoje com um banco de 6 mil designers e disse que, aproximadamente cinco novos profissionais se cadastram por dia no site”. Ele afirma que o retorno é garantido, se o projeto for aprovado, o designer criador da peça ganha 80% em cima do valor oferecido pelo contratante.

Nova fase

Recentemente o carioca Régis Mesquita se juntou ao grupo para auxiliar na fase de expansão da startups atuando na área de programação.  Segundo Davi, “nesta fase o desafio é mostrar ao empresário cearense que a internet é uma forte ferramenta de trabalho e que uma logomarca forte é de fundamental importância para a credibilidade da empresa que se está sendo criada. A ideia é mostrar aos empresários cearenses a importância de investir na comunicação digital e, assim desenvolver o mercado local da Logovia”, disse.

No semestre passado a equipe da Logovia participou de um curso Tree Labs, que funciona como uma espécie de consultoria para empresas que estão começando. Segundo Davi, após a participação da Logovia, os resultados foram visíveis. A rede de contatos e a visibilidade do empreendimento aumentou significamente.

A Logovia já atendeu mais de mil empresas. A maioria do eixo Rio e São Paulo. “Também  já interagimos com o mercado exterior, como o Paraguai, Portugal, Angola e Estados Unidos”, disse. Na startup, tanto os contratantes quando os designers tem sua identidade preservada. Mas Davi explica que há casos em que o contratante gosta tanto do trabalho do designer que acaba contratando-o para outros trabalhos.

Valores

Por mês a Logovia realiza, por meio de seus designs, mais de 100 projetos. “O valor mínimo de cada projeto gira em torno de R$ 299, mas existem projetos que chegam a valer R$ 2,5 mil. Nestes casos cerca de 105 designers participam do concurso enviando suas propostas”, explicou Davi.

O publicitário informou que disposição e disponibilidade são imprescindíveis para o designer cadastrado  na Logovia se dar bem nos projetos. “Um dos nosso criativos já teve mais de 10 nomes empresariais aprovados. Com a porcentagem de lucro, faturou cerca de R$ 2 mil em apenas um mês só criando nomes, sem sair de casa”. Os primeiros lugares do ranking da Logovia realizam entre 15 e 20 projetos.

Publicidade

Dê sua opinião

Startup criada por cearenses ajuda empresas e alavanca designers

Startup é uma empresa de base tecnológica, com um modelo de negócios repetível e escalável, que possui elementos de inovação e trabalha em condições de incerteza

Por Matheus Ribeiro em Ceará

18 de janeiro de 2013 às 16:49

Há 6 anos

Com poucas pessoas, pouco dinheiro, ideia inovadora, tecnologia, crescimento rápido e altos riscos, em agosto de 2011 três jovens cearenses, Davi Rocha, Pedro Renan e Carmelo de Queiroz, criaram a startup Logovia. Com idades entre 23 e 25 anos, a ideia dos jovens é diferenciada e única no Nordeste. Na Logovia tanto os criativos e designers quanto os empresários são parceiros do negócio.

O sistema é simples e consiste em uma plataforma onde os donos de micro e pequenas empresas conseguem ter as melhores soluções visuais desempenhada por designers cadastrados no site com o tem interesse de realizar bons trabalhos. O publicitário Davi Rocha explica que o retorno é garantido para os três lados, tanto para o empresário, que vai receber um produto de qualidade pagando um preço justo, quanto para o designer que recebe 80% do valor do projeto, quanto para os gerenciadores da startups. “De início não estamos lucrando nada, pois tudo que ganhamos investimos no negócio”, informou.

O objetivo da empresa é facilitar empresas a encontrarem o melhor resultado entre designers (FOTO: Divulgação)

O objetivo da empresa é facilitar empresas a encontrarem o melhor resultado entre designers (FOTO: Divulgação)

A startup Logovia é um negócio novo no mercado de concorrência criativa e a formalização de negócios como estes acabam se tornando um desafio. De acordo com Davi é preciso muito profissionalismo, planejamento e pesquisas antes de lançar qualquer ideia. “A Logovia passou seis meses sendo planejada para ser lançada. Durante este tempo quatro empresas com o mesmo perfil, mas mesmo assim não nos intimidamos. Estudamos mais para entrarmos fortes e com diferenciais no mercado. Hoje estamos em 2º lugar no mercado dentro das seis empresas concorrentes e com 98.8% de satisfação”, informou.

Vantagens para a empresa

Para os empresários é uma forma de ter acesso rápido a várias opções de produtos ligados ao design visual (logomarcas, cartões de visita, papelaria, etc) de alta qualidade, com baixo custo, já que é o contratante quem diz o quanto que ele quer pagar pelo projeto. Davi Rocha explica que ele irá receber um produto diferenciado ao que ele iria receber se fosse a uma gráfica rápida. “Na gráfica rápida ele até iria pagar pouco, mas não ia ter várias opções de logomarcas para escolher, por exemplo, nem a qualidade já que trabalhamos com designers profissionais”, informou.

Para ter acesso, é preciso fazer um cadastro gratuito no site da Logovia, mandar um briefing indicando o quanto quer pagar. Dentro de pouco tempo, os designers que ficarem interessados em realizar o trabalho enviam as opções. Ao final, ele escolhe o que mais lhe agradou, recebendo automaticamente por e-mail, em alta qualidade e com todos os direitos de uso assegurados. Davi explica que durante o processo de escolha o contratante pode sugerir mudanças interagindo com os designers.

Vantagens para os designers

Para os designers, as vantagens são grandes pois, além de ter a oportunidade de entrar em contato com empresas do Brasil inteiro participando dos concursos, os criativos ainda expandir o portfólio trabalhando em projetos que, se forem aprovados pelo contratante, o designer ganha parcela dos lucros e o melhor, sem sair de casa.

De acordo com Davi, “a Logovia conta hoje com um banco de 6 mil designers e disse que, aproximadamente cinco novos profissionais se cadastram por dia no site”. Ele afirma que o retorno é garantido, se o projeto for aprovado, o designer criador da peça ganha 80% em cima do valor oferecido pelo contratante.

Nova fase

Recentemente o carioca Régis Mesquita se juntou ao grupo para auxiliar na fase de expansão da startups atuando na área de programação.  Segundo Davi, “nesta fase o desafio é mostrar ao empresário cearense que a internet é uma forte ferramenta de trabalho e que uma logomarca forte é de fundamental importância para a credibilidade da empresa que se está sendo criada. A ideia é mostrar aos empresários cearenses a importância de investir na comunicação digital e, assim desenvolver o mercado local da Logovia”, disse.

No semestre passado a equipe da Logovia participou de um curso Tree Labs, que funciona como uma espécie de consultoria para empresas que estão começando. Segundo Davi, após a participação da Logovia, os resultados foram visíveis. A rede de contatos e a visibilidade do empreendimento aumentou significamente.

A Logovia já atendeu mais de mil empresas. A maioria do eixo Rio e São Paulo. “Também  já interagimos com o mercado exterior, como o Paraguai, Portugal, Angola e Estados Unidos”, disse. Na startup, tanto os contratantes quando os designers tem sua identidade preservada. Mas Davi explica que há casos em que o contratante gosta tanto do trabalho do designer que acaba contratando-o para outros trabalhos.

Valores

Por mês a Logovia realiza, por meio de seus designs, mais de 100 projetos. “O valor mínimo de cada projeto gira em torno de R$ 299, mas existem projetos que chegam a valer R$ 2,5 mil. Nestes casos cerca de 105 designers participam do concurso enviando suas propostas”, explicou Davi.

O publicitário informou que disposição e disponibilidade são imprescindíveis para o designer cadastrado  na Logovia se dar bem nos projetos. “Um dos nosso criativos já teve mais de 10 nomes empresariais aprovados. Com a porcentagem de lucro, faturou cerca de R$ 2 mil em apenas um mês só criando nomes, sem sair de casa”. Os primeiros lugares do ranking da Logovia realizam entre 15 e 20 projetos.