Total de raios em 2017 no Ceará já é maior do que o registrado no ano inteiro de 2016

RECORDE

Total de raios em 2017 no Ceará já é maior do que o registrado no ano inteiro de 2016

Só em 2017, de 1º de janeiro até hoje (23), foram registrados 24.664 raios

Por Tribuna do Ceará em Ceará

23 de março de 2017 às 15:59

Há 2 anos

(FOTO: Reprodução)

Foram registrados 3.424 raios pelo Sistema de Monitoramento de Descargas Atmosféricas da Enel Distribuição Ceará somente, nesta quarta-feira (23), no estado. O registro caracteriza o dia com mais incidência de descargas atmosféricas do ano no Ceará.

Santa Quitéria foi o município com a maior incidência de raios no dia (190); seguido de Granja (159) e Morada Nova (159). Só em 2017, de 1º de janeiro até hoje (23), foram registrados 24.664 raios, número maior se comparado ao ano todo de 2016, quando foram registrados 22.596 descargas. 

Monitorar as descargas atmosféricas no Ceará é um trabalho feito pela Enel por meio do seu Centro de Controle do Sistema (CCS). A atividade tem o objetivo de acompanhar e orientar as equipes de manutenção do estado sobre ocorrências na rede elétrica provocadas por descargas atmosféricas.

O Sistema de Monitoramento de Descargas Atmosféricas foi desenvolvido com a finalidade de identificar o local de queda do raio na rede elétrica, prever tempestades e, consequentemente, minimizar o tempo de atendimento. Ele tem acesso gratuito e ilimitado pela internet e oferece informações sobre o número de descargas atmosféricas e a situação do tempo em todo o Brasil.

Confira o registro de raios no município cearense de Canindé:

A Enel indica os cuidados necessário dentro e fora de casa durante uma tempestade:

· Evitar o uso do celular, secador de cabelo e ferro elétrico conectados à tomada;
· Evitar uso de chuveiro ou torneira elétrica;
· Evitar consertos de instalações elétricas;
· Se possível, permanecer dentro de casa enquanto a tempestade durar.
· Evitar contato com objetos metálicos, como cercas de arame, tubos metálicos e principalmente linhas telefônicas ou elétricas;
· Evitar estar em locais como campos abertos, piscinas, lagos, praias, árvores isoladas, postes e locais elevados.

Publicidade

Dê sua opinião

RECORDE

Total de raios em 2017 no Ceará já é maior do que o registrado no ano inteiro de 2016

Só em 2017, de 1º de janeiro até hoje (23), foram registrados 24.664 raios

Por Tribuna do Ceará em Ceará

23 de março de 2017 às 15:59

Há 2 anos

(FOTO: Reprodução)

Foram registrados 3.424 raios pelo Sistema de Monitoramento de Descargas Atmosféricas da Enel Distribuição Ceará somente, nesta quarta-feira (23), no estado. O registro caracteriza o dia com mais incidência de descargas atmosféricas do ano no Ceará.

Santa Quitéria foi o município com a maior incidência de raios no dia (190); seguido de Granja (159) e Morada Nova (159). Só em 2017, de 1º de janeiro até hoje (23), foram registrados 24.664 raios, número maior se comparado ao ano todo de 2016, quando foram registrados 22.596 descargas. 

Monitorar as descargas atmosféricas no Ceará é um trabalho feito pela Enel por meio do seu Centro de Controle do Sistema (CCS). A atividade tem o objetivo de acompanhar e orientar as equipes de manutenção do estado sobre ocorrências na rede elétrica provocadas por descargas atmosféricas.

O Sistema de Monitoramento de Descargas Atmosféricas foi desenvolvido com a finalidade de identificar o local de queda do raio na rede elétrica, prever tempestades e, consequentemente, minimizar o tempo de atendimento. Ele tem acesso gratuito e ilimitado pela internet e oferece informações sobre o número de descargas atmosféricas e a situação do tempo em todo o Brasil.

Confira o registro de raios no município cearense de Canindé:

A Enel indica os cuidados necessário dentro e fora de casa durante uma tempestade:

· Evitar o uso do celular, secador de cabelo e ferro elétrico conectados à tomada;
· Evitar uso de chuveiro ou torneira elétrica;
· Evitar consertos de instalações elétricas;
· Se possível, permanecer dentro de casa enquanto a tempestade durar.
· Evitar contato com objetos metálicos, como cercas de arame, tubos metálicos e principalmente linhas telefônicas ou elétricas;
· Evitar estar em locais como campos abertos, piscinas, lagos, praias, árvores isoladas, postes e locais elevados.