Venda de linhas telefônicas pode ser suspensa por insuficiência de rede


Venda de linhas telefônicas pode ser suspensa por insuficiência de rede

Com o argumento de que os serviços de telefonia no Brasil não oferecem um bom serviço aos usuários, o deputado Jerônimo Goergen (PP-RS) criou o Projeto de Lei 4108/12

Por Matheus Ribeiro em Ceará

27 de setembro de 2012 às 18:42

Há 7 anos
Projeto de Lei prevê suspensão de linhas telefônicas por insuficiência de rede

Claro e Oi prometem investimentos no Ceará (FOTO: Felipe Lima)

Com o argumento de que os serviços de telefonia no Brasil não oferecem um bom serviço aos usuários, o deputado Jerônimo Goergen (PP-RS) criou o Projeto de Lei 4108/12 que propões a suspensão da venda e a habilitação de novas linhas de empresas que não possuírem rede compatível com o número de linhas já instaladas. A Câmara analisa a proposta  que também propõe que as chamadas interrompidas por problemas da operadora serão refeitas gratuitamente.

Segundo o deputado, os problemas questionados são os relacionados com a baixa frequência de sinal, rede ocupada, congestionamento de chamada e queda de ligações. “Apontamos os problemas que já são de conhecimento de todos os usuários. A situação piora quando as operadoras cobram pelas chamadas que caem por falha no serviços, gerando com isso o enriquecimento ilícito das empresas”, afirmou.

Segundo a assessoria de imprensa da TIM, a operadora concorda com a  proposta de estender a qualquer duração de chamada a atual regra de “concatenação”, que em qualquer caso de interrupção de chamada entre dois usuários, a nova ligação realizada em até dois minutos será a continuação da chamada anterior.

Serviço no Ceará

Entre julho e agosto deste ano, a Anatel proibiu TIM, Claro e Oi de vender chips em vários estados do Brasil por 11 dias. A agência liberou as vendas dos chips após as empresas terem apresentado plano de melhoria da qualidade e terem se comprometido a investir R$ 20 bilhões até 2014.

Sobre a atuação no Ceará, a telefonia Oi acredita que estão sendo investidos  R$ 180 milhões até o final deste ano, mas não soube informar o número de linhas no estado.

Segundo a assessoria de imprensa da TIM, a empresa prevê o investimento de R$ 172 milhões no Ceará até o ano de 2014, somente em infraestrutura, tendo em vista o crescimento da demanda de clientes e, consequentemente, de tráfego de voz e dados. O Ceará também receberá cerca de 500 quilômetros de fibra óptica até 2013 o que irá complementar a  rede metropolitana de Fortaleza e expandir para oito cidades de interior, incluindo Sobral.

A  assessoria de imprensa da Claro preferiu não comentar sobre o caso e a assessoria da Vivo não atendeu nossas ligações.

Publicidade

Dê sua opinião

Venda de linhas telefônicas pode ser suspensa por insuficiência de rede

Com o argumento de que os serviços de telefonia no Brasil não oferecem um bom serviço aos usuários, o deputado Jerônimo Goergen (PP-RS) criou o Projeto de Lei 4108/12

Por Matheus Ribeiro em Ceará

27 de setembro de 2012 às 18:42

Há 7 anos
Projeto de Lei prevê suspensão de linhas telefônicas por insuficiência de rede

Claro e Oi prometem investimentos no Ceará (FOTO: Felipe Lima)

Com o argumento de que os serviços de telefonia no Brasil não oferecem um bom serviço aos usuários, o deputado Jerônimo Goergen (PP-RS) criou o Projeto de Lei 4108/12 que propões a suspensão da venda e a habilitação de novas linhas de empresas que não possuírem rede compatível com o número de linhas já instaladas. A Câmara analisa a proposta  que também propõe que as chamadas interrompidas por problemas da operadora serão refeitas gratuitamente.

Segundo o deputado, os problemas questionados são os relacionados com a baixa frequência de sinal, rede ocupada, congestionamento de chamada e queda de ligações. “Apontamos os problemas que já são de conhecimento de todos os usuários. A situação piora quando as operadoras cobram pelas chamadas que caem por falha no serviços, gerando com isso o enriquecimento ilícito das empresas”, afirmou.

Segundo a assessoria de imprensa da TIM, a operadora concorda com a  proposta de estender a qualquer duração de chamada a atual regra de “concatenação”, que em qualquer caso de interrupção de chamada entre dois usuários, a nova ligação realizada em até dois minutos será a continuação da chamada anterior.

Serviço no Ceará

Entre julho e agosto deste ano, a Anatel proibiu TIM, Claro e Oi de vender chips em vários estados do Brasil por 11 dias. A agência liberou as vendas dos chips após as empresas terem apresentado plano de melhoria da qualidade e terem se comprometido a investir R$ 20 bilhões até 2014.

Sobre a atuação no Ceará, a telefonia Oi acredita que estão sendo investidos  R$ 180 milhões até o final deste ano, mas não soube informar o número de linhas no estado.

Segundo a assessoria de imprensa da TIM, a empresa prevê o investimento de R$ 172 milhões no Ceará até o ano de 2014, somente em infraestrutura, tendo em vista o crescimento da demanda de clientes e, consequentemente, de tráfego de voz e dados. O Ceará também receberá cerca de 500 quilômetros de fibra óptica até 2013 o que irá complementar a  rede metropolitana de Fortaleza e expandir para oito cidades de interior, incluindo Sobral.

A  assessoria de imprensa da Claro preferiu não comentar sobre o caso e a assessoria da Vivo não atendeu nossas ligações.