Caso Gameleira: falta de equipamento na Pefoce trava inquérito policial que investiga falhas em construção de adutora


Falta de equipamento na Pefoce trava inquérito que investiga falhas em construção de adutora

Cidade de Itapipoca está novamente sem água, enquanto inquérito policial está “travado” devido à inexistência de equipamento na Perícia Forense do Ceará

Por Pedro Alves em Cotidiano

11 de setembro de 2014 às 11:49

Há 5 anos

A inexistência de um equipamento na Perícia Forense do Ceará dificulta a continuidade das diligências para conclusão do inquérito que investiga falhas na construção da adutora Gameleira, em Itapipoca, a 140 quilômetros de Fortaleza. A informação foi repassada ao Sistema Jangadeiro pelo delegado que acompanha o caso, Everardo Lima, da Delegacia dos Crimes Contra Administração e Finanças Públicas.

Nesta semana, a população voltou a ficar sem água, por causa de dois novos rompimentos na estrutura que liga o açude Gameleira até as torneiras de cada casa, repetindo o drama de dezembro do ano passado. Reportagem de Poliana Costa, da TV Jangadeiro, exibida do Jornal Jangadeiro desta quinta-feira, mostra a situação atual das famílias de Itapipoca, Veja:

[uol video=”http://mais.uol.com.br/view/15194522″]

 

Segundo Everardo, o Ministério Público solicitou uma perícia no material usado na construção da adutora, para especificar – do ponto de vista técnico – se a tubulação tem capacidade de suportar toda a pressão gerada pela passagem da água. Mas, segundo Everardo, a Perícia Forense do Ceará não possui equipamento para fazer essa testagem. “Por conta disso, teremos que fazer em São Paulo, no Instituto de Pesquisas Tecnológicas”, afirmou. O delegado não especificou a data em que essa perícia será realizada.

Outra pendência é a oitiva de um técnico da empresa responsável pela adutora, a PWE Engenharia. Ele mora em Lisboa (Portugal) e ainda é indefinido como essa oitiva será realizada. “Em momento pretérito, uma representante da empresa já teria nos afirmado que eles tem todo interesse em colaborar. Ela ventilou até a possibilidade de esse técnico vir até Fortaleza para prestar esclarecimentos”, disse Everardo.

Três pessoas foram indiciadas até agora, incluindo o dono da PWE, Francisco Rodrigues de Lima, um engenheiro da Superintendência de Obras Hidráulicas (Sohidra), José Edvan Dias Arruda, e outro engenheiro, da empresa Consultores para Obras, Barragens e Planejamento (Coba), Jorge Suraty, que participava da fiscalização do projeto. Possível formalização de denúncias na Justiça só pode ser realizada após conclusão do inquérito. As informações serão remetidas ao Ministério Pùblico, que fará a análise. Em nota divulgada nesta quarta-feira (10), a Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) prometeu que, até o fim desta semana, os novos vazamentos da adutora serão consertados.

Histórico

Em dezembro do ano passado, o governador Cid Gomes (Pros), ao saber das falhas na adutora, foi pessoalmente até o local dos vazamentos, para tentar consertar os problemas. Ele chegou a mergulhar em um tanque da adutora, fato – insusitado – que ganhou repercussão nacional.

Publicidade

Dê sua opinião

Falta de equipamento na Pefoce trava inquérito que investiga falhas em construção de adutora

Cidade de Itapipoca está novamente sem água, enquanto inquérito policial está “travado” devido à inexistência de equipamento na Perícia Forense do Ceará

Por Pedro Alves em Cotidiano

11 de setembro de 2014 às 11:49

Há 5 anos

A inexistência de um equipamento na Perícia Forense do Ceará dificulta a continuidade das diligências para conclusão do inquérito que investiga falhas na construção da adutora Gameleira, em Itapipoca, a 140 quilômetros de Fortaleza. A informação foi repassada ao Sistema Jangadeiro pelo delegado que acompanha o caso, Everardo Lima, da Delegacia dos Crimes Contra Administração e Finanças Públicas.

Nesta semana, a população voltou a ficar sem água, por causa de dois novos rompimentos na estrutura que liga o açude Gameleira até as torneiras de cada casa, repetindo o drama de dezembro do ano passado. Reportagem de Poliana Costa, da TV Jangadeiro, exibida do Jornal Jangadeiro desta quinta-feira, mostra a situação atual das famílias de Itapipoca, Veja:

[uol video=”http://mais.uol.com.br/view/15194522″]

 

Segundo Everardo, o Ministério Público solicitou uma perícia no material usado na construção da adutora, para especificar – do ponto de vista técnico – se a tubulação tem capacidade de suportar toda a pressão gerada pela passagem da água. Mas, segundo Everardo, a Perícia Forense do Ceará não possui equipamento para fazer essa testagem. “Por conta disso, teremos que fazer em São Paulo, no Instituto de Pesquisas Tecnológicas”, afirmou. O delegado não especificou a data em que essa perícia será realizada.

Outra pendência é a oitiva de um técnico da empresa responsável pela adutora, a PWE Engenharia. Ele mora em Lisboa (Portugal) e ainda é indefinido como essa oitiva será realizada. “Em momento pretérito, uma representante da empresa já teria nos afirmado que eles tem todo interesse em colaborar. Ela ventilou até a possibilidade de esse técnico vir até Fortaleza para prestar esclarecimentos”, disse Everardo.

Três pessoas foram indiciadas até agora, incluindo o dono da PWE, Francisco Rodrigues de Lima, um engenheiro da Superintendência de Obras Hidráulicas (Sohidra), José Edvan Dias Arruda, e outro engenheiro, da empresa Consultores para Obras, Barragens e Planejamento (Coba), Jorge Suraty, que participava da fiscalização do projeto. Possível formalização de denúncias na Justiça só pode ser realizada após conclusão do inquérito. As informações serão remetidas ao Ministério Pùblico, que fará a análise. Em nota divulgada nesta quarta-feira (10), a Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) prometeu que, até o fim desta semana, os novos vazamentos da adutora serão consertados.

Histórico

Em dezembro do ano passado, o governador Cid Gomes (Pros), ao saber das falhas na adutora, foi pessoalmente até o local dos vazamentos, para tentar consertar os problemas. Ele chegou a mergulhar em um tanque da adutora, fato – insusitado – que ganhou repercussão nacional.