Caso Subtenente: pai e mãe ficarão frente a frente pela 1ª vez após morte do filho envenenado


Caso Subtenente: pai e mãe ficarão frente a frente pela 1ª vez após morte do filho envenenado

Delegado confirmou que será feita acareação entre os suspeitos. Há a possibilidade de que, em seguida, ocorra a reconstituição do crime, na residência do casal, em Fortaleza

Por Roberta Tavares em Cotidiano

4 de dezembro de 2014 às 16:00

Há 5 anos
Subtenente continua em recuperação no Hospital Geral do Exército (FOTO: Reprodução/Facebook)

Subtenente continua em recuperação no Hospital Geral do Exército (FOTO: Reprodução/Facebook)

Selo SubtenenteO Caso Subtenente teve mais uma novidade na tarde desta quinta-feira (4). O militar e a esposa, ambos suspeitos de matar o filho de 9 anos envenenado, ficarão frente a frente pela primeira vez após o incidente, para que sejam esclarecidas as divergências encontradas em suas declarações à polícia. A informação foi confirmada pelo delegado responsável pela investigação, Wilder Brito, do 16º Distrito Policial, em Fortaleza.

“Quando o subtenente estiver 100% restabelecido, queremos colocar ele e a esposa para fazermos uma acareação. Vai ser um divisor de águas no sentido de que as dúvidas cairão por terra. A versão de cada um será confrontada”, declarou.

De acordo com ele, há a possibilidade de que, em seguida, seja feita a reconstituição do crime na residência da família, no Conjunto Napoleão Viana, Bairro Dias Macedo. Ainda não há data marcada para a realização desses procedimentos. “Provavelmente o militar será submetido a uma outra cirurgia, então vou esperar a alta médica dele”, acrescentou.

Visita

O delegado fez visita ao subtenente Francilewdo Bezerra nesta quinta-feira, no apartamento do Hospital Geral do Exército. O objetivo foi acessar as senhas do celular do militar e tentar recuperar mais dados do aparelho eletrônico. “Eu queria que ele me esclarecesse algumas coisas, mas também fui por solidariedade. Ele está se recuperando, e foi proveitoso porque vou poder dispor dele agora nessa outra situação [acareação]”.

Prisão revogada

A prisão preventiva do militar foi revogada nesta quarta-feira (3). Ele estava preso desde 11 de novembro. A decisão foi proferida pela juíza Christianne Braga Magalhães Sobral, da 3ª Vara do Júri do Fórum Clóvis Beviláqua, em Fortaleza.

Na segunda-feira (1º), a defesa do acusado requereu o relaxamento da prisão. Alegou não haver indícios suficientes contra Francilewdo, informando que todas as provas colhidas demonstram que quem matou o filho foi a esposa do militar. Sustentou ainda que a mulher destruiu as provas dos crimes e forneceu depoimentos contraditórios a fim de enganar a investigação policial.

Assista à matéria exibida no programa Barra Pesada:

[uol video=”http://mais.uol.com.br/view/15300520″]

Publicidade

Dê sua opinião

Caso Subtenente: pai e mãe ficarão frente a frente pela 1ª vez após morte do filho envenenado

Delegado confirmou que será feita acareação entre os suspeitos. Há a possibilidade de que, em seguida, ocorra a reconstituição do crime, na residência do casal, em Fortaleza

Por Roberta Tavares em Cotidiano

4 de dezembro de 2014 às 16:00

Há 5 anos
Subtenente continua em recuperação no Hospital Geral do Exército (FOTO: Reprodução/Facebook)

Subtenente continua em recuperação no Hospital Geral do Exército (FOTO: Reprodução/Facebook)

Selo SubtenenteO Caso Subtenente teve mais uma novidade na tarde desta quinta-feira (4). O militar e a esposa, ambos suspeitos de matar o filho de 9 anos envenenado, ficarão frente a frente pela primeira vez após o incidente, para que sejam esclarecidas as divergências encontradas em suas declarações à polícia. A informação foi confirmada pelo delegado responsável pela investigação, Wilder Brito, do 16º Distrito Policial, em Fortaleza.

“Quando o subtenente estiver 100% restabelecido, queremos colocar ele e a esposa para fazermos uma acareação. Vai ser um divisor de águas no sentido de que as dúvidas cairão por terra. A versão de cada um será confrontada”, declarou.

De acordo com ele, há a possibilidade de que, em seguida, seja feita a reconstituição do crime na residência da família, no Conjunto Napoleão Viana, Bairro Dias Macedo. Ainda não há data marcada para a realização desses procedimentos. “Provavelmente o militar será submetido a uma outra cirurgia, então vou esperar a alta médica dele”, acrescentou.

Visita

O delegado fez visita ao subtenente Francilewdo Bezerra nesta quinta-feira, no apartamento do Hospital Geral do Exército. O objetivo foi acessar as senhas do celular do militar e tentar recuperar mais dados do aparelho eletrônico. “Eu queria que ele me esclarecesse algumas coisas, mas também fui por solidariedade. Ele está se recuperando, e foi proveitoso porque vou poder dispor dele agora nessa outra situação [acareação]”.

Prisão revogada

A prisão preventiva do militar foi revogada nesta quarta-feira (3). Ele estava preso desde 11 de novembro. A decisão foi proferida pela juíza Christianne Braga Magalhães Sobral, da 3ª Vara do Júri do Fórum Clóvis Beviláqua, em Fortaleza.

Na segunda-feira (1º), a defesa do acusado requereu o relaxamento da prisão. Alegou não haver indícios suficientes contra Francilewdo, informando que todas as provas colhidas demonstram que quem matou o filho foi a esposa do militar. Sustentou ainda que a mulher destruiu as provas dos crimes e forneceu depoimentos contraditórios a fim de enganar a investigação policial.

Assista à matéria exibida no programa Barra Pesada:

[uol video=”http://mais.uol.com.br/view/15300520″]