Cearense faz vaquinha para nova cadeira de rodas após sofrer acidente e perder os movimentos das pernas

HISTÓRIA DE SUPERAÇÃO

Cearense faz vaquinha para nova cadeira de rodas após sofrer acidente e perder os movimentos das pernas

O acidente ocorreu em 2018, quando jogava futebol com os amigos de seu trabalho

Por Tribuna do Ceará em Cotidiano

19 de maio de 2019 às 07:00

Há 1 mês
Uma das necessidades é uma nova cadeira de rodas (FOTO: Reprodução/ Instagram)

Uma das necessidades é uma nova cadeira de rodas (FOTO: Reprodução/ Instagram)

Durante uma partida de futebol entre amigos, Rafael Costa sofreu um acidente que resultou na perda de seus movimentos corporais. As dificuldades foram aumentando e, apesar de receber auxilio-doença, os custos ainda são bastante altos. Uma das necessidades é uma nova cadeira de rodas para que ele consiga realizar com mais facilidade as atividades de seu cotidiano.

Uma vaquinha online está sendo feita para arrecadar fundos para a nova cadeira. Até o momento, já foi possível arrecadar R$ 5.482, quase 60% do valor total, que é R$ 9 mil.

“Ela vai me dar mais independência e possibilitará voltar a trabalhar, exercendo atividades diárias que me façam ter uma nova rotina. Desde que eu sofri a lesão, não tenho uma rotina de fazer algo porque minha cadeira não possibilita isso”.

Ele explica que a cadeira que tem atualmente foi adquirida nos primeiros dias de lesão. “Eu não tinha sustentação do pescoço, ela tinha que ser robusta. Hoje consegui evoluir bastante”.

O cearense já consegue ficar sentado e ter um pouco mais de independência. “Fui no hospital Sarah e eles prescreveram uma cadeira mais leve para que eu consiga realizar minhas atividades diárias. Essa minha é muito grande e impossibilita fazer isso”. Se conseguir alcançar o objetivo, ele pretende doar sua cadeira antiga para alguém que esteja necessitando.

O acidente

Em relato no seu perfil do Instagram, Rafael relata que o acidente ocorreu em 2018, quando jogava futebol com os amigos de seu trabalho. “Eu sofri um esbarrão, que causou efeito chicote no pescoço”. Após o impacto, ele perdeu os movimentos do lado direito do corpo. “Fui levado para o Instituto Doutor José Frota (IJF) e, após realizar exames, foi detectado a presença de um tumor ósseo congênito na cervical, que comprimiu a medula devido ao impacto”.

Rafael aguardou dois dias para ser encaminhado até o procedimento cirúrgico e retirar o tumor. “Quando foi realizada a cirurgia já havia perdido os movimentos que ainda restavam do lado esquerdo”. Após 18 dias internado, ele recebeu alta. “Ao ir para casa já havia recuperado alguns movimentos do braço, a respiração ainda era muito difícil, comer também não era uma tarefa fácil”.

(FOTO: Divulgação)

(FOTO: Divulgação)

11 meses depois da lesão, várias coisas mudaram na vida de Rafael. “Recuperei os movimentos dos braços e da musculatura torácica. O que me possibilitava ficar sentado na cadeira de rodas, além de me alimentar e respirar novamente”.

Ele explica que consegue usar o celular e o computador com auxílio de adaptações. “As limitações das mãos e dedos dificultava bastante tarefas simples como alimentar-se e escovar os dentes, mas com o uso de adaptações é possível realizá-las”.

Rafael relata que, por ser muito magro e pela grande perda de massa muscular, frequentemente enfrenta problemas com escaras, que impossibilita que ele fique tempo sentado. Seu sonho é voltar a trabalhar. “E muito importante para mim me sentir útil”. Apesar de receber auxílio doença, as despesas ainda são altas. “Fisioterapia, psicólogo, cuidador, medicamentos e materiais de uso diário como, curativos, óleo e pomadas para prevenir escaras”.

Publicidade

Dê sua opinião

HISTÓRIA DE SUPERAÇÃO

Cearense faz vaquinha para nova cadeira de rodas após sofrer acidente e perder os movimentos das pernas

O acidente ocorreu em 2018, quando jogava futebol com os amigos de seu trabalho

Por Tribuna do Ceará em Cotidiano

19 de maio de 2019 às 07:00

Há 1 mês
Uma das necessidades é uma nova cadeira de rodas (FOTO: Reprodução/ Instagram)

Uma das necessidades é uma nova cadeira de rodas (FOTO: Reprodução/ Instagram)

Durante uma partida de futebol entre amigos, Rafael Costa sofreu um acidente que resultou na perda de seus movimentos corporais. As dificuldades foram aumentando e, apesar de receber auxilio-doença, os custos ainda são bastante altos. Uma das necessidades é uma nova cadeira de rodas para que ele consiga realizar com mais facilidade as atividades de seu cotidiano.

Uma vaquinha online está sendo feita para arrecadar fundos para a nova cadeira. Até o momento, já foi possível arrecadar R$ 5.482, quase 60% do valor total, que é R$ 9 mil.

“Ela vai me dar mais independência e possibilitará voltar a trabalhar, exercendo atividades diárias que me façam ter uma nova rotina. Desde que eu sofri a lesão, não tenho uma rotina de fazer algo porque minha cadeira não possibilita isso”.

Ele explica que a cadeira que tem atualmente foi adquirida nos primeiros dias de lesão. “Eu não tinha sustentação do pescoço, ela tinha que ser robusta. Hoje consegui evoluir bastante”.

O cearense já consegue ficar sentado e ter um pouco mais de independência. “Fui no hospital Sarah e eles prescreveram uma cadeira mais leve para que eu consiga realizar minhas atividades diárias. Essa minha é muito grande e impossibilita fazer isso”. Se conseguir alcançar o objetivo, ele pretende doar sua cadeira antiga para alguém que esteja necessitando.

O acidente

Em relato no seu perfil do Instagram, Rafael relata que o acidente ocorreu em 2018, quando jogava futebol com os amigos de seu trabalho. “Eu sofri um esbarrão, que causou efeito chicote no pescoço”. Após o impacto, ele perdeu os movimentos do lado direito do corpo. “Fui levado para o Instituto Doutor José Frota (IJF) e, após realizar exames, foi detectado a presença de um tumor ósseo congênito na cervical, que comprimiu a medula devido ao impacto”.

Rafael aguardou dois dias para ser encaminhado até o procedimento cirúrgico e retirar o tumor. “Quando foi realizada a cirurgia já havia perdido os movimentos que ainda restavam do lado esquerdo”. Após 18 dias internado, ele recebeu alta. “Ao ir para casa já havia recuperado alguns movimentos do braço, a respiração ainda era muito difícil, comer também não era uma tarefa fácil”.

(FOTO: Divulgação)

(FOTO: Divulgação)

11 meses depois da lesão, várias coisas mudaram na vida de Rafael. “Recuperei os movimentos dos braços e da musculatura torácica. O que me possibilitava ficar sentado na cadeira de rodas, além de me alimentar e respirar novamente”.

Ele explica que consegue usar o celular e o computador com auxílio de adaptações. “As limitações das mãos e dedos dificultava bastante tarefas simples como alimentar-se e escovar os dentes, mas com o uso de adaptações é possível realizá-las”.

Rafael relata que, por ser muito magro e pela grande perda de massa muscular, frequentemente enfrenta problemas com escaras, que impossibilita que ele fique tempo sentado. Seu sonho é voltar a trabalhar. “E muito importante para mim me sentir útil”. Apesar de receber auxílio doença, as despesas ainda são altas. “Fisioterapia, psicólogo, cuidador, medicamentos e materiais de uso diário como, curativos, óleo e pomadas para prevenir escaras”.